O que é franquia? Saiba mais sobre esse tipo de negócio e entenda se vale a pena!

Se você está em dúvidas sobre o que é franquia, confira as principais informações que você precisa saber antes de investir nesse negócio!

12669432_1218137561529803_7092902009906739723_n
Thainá Cunha

Entenda o que é, como funciona e quais são as taxas envolvidas no sistema de franchising. Veja também exemplos de franquias!

Se você está planejando investir em seu próprio negócio e não sabe por onde começar, entender o que é franquia e como esse sistema funciona pode ser uma boa oportunidade de expandir seu conhecimento e encontrar o modelo ideal para aplicar o seu dinheiro.

Continua após a publicidade

O modelo de franquia, que também é conhecido como franchising, é um negócio no qual você adquire os direitos de explorar uma marca de renome no mercado, abrindo e gerenciando sua própria unidade, baseado nos padrões e processos da empresa.

A seguir, vamos apresentar um panorama completo, explicando o que é franquia, as vantagens e desvantagens deste modelo de negócio, as principais categorias de franchising e se vale a pena investir seu dinheiro em uma ou mais unidades. Ficou interessado? Então siga com a gente e confira!

Continua após a publicidade

O que é franquia?

Franquia é um tipo de negócio baseado no uso dos direitos de uma marca ou conceito, que é concedido pelo proprietário. Assim, mais unidades poderão ser abertas em diferentes locais, mantendo o mesmo padrão de atendimento e oferta de produtos ou serviços já conhecidos pelo público.

Essa padronização de processos é a principal característica de uma franquia e é responsável por reforçar ainda mais o nome da marca no mercado. Logo, não importa a unidade que o consumidor escolha, ele sempre vai encontrar os mesmos produtos e modelo de atendimento.

Tal modelo está cada vez mais em evidência, não só no Brasil, mas no mundo todo e é possível encontrar franquias em praticamente todos os segmentos.

História das franquias

Apesar do contínuo crescimento desse tipo de mercado, as franquias são um conceito antigo, que surgiu no século XIX, no ano de 1850, com uma das maiores fabricantes de máquinas de costura dos Estados Unidos, a Singer Sewing Machine Company.

Continua após a publicidade

Com o sucesso do modelo, outras empresas começaram a adotar esse método. Alguns exemplos nesse sentido são a General Motors, em 1898, e a Coca-Cola, que passou a distribuir suas licenças para que outros empresários pudessem produzir e distribuir seu refrigerante.

No Brasil, a empresa pioneira a investir no modelo de franquias foi a escola de idiomas Yázigi Internexus, em 1954, época em que o franchising ainda não estava tão bem estruturado no país.

Essa estruturação começou a acontecer a partir da década de 1970, quando mais empresas se organizaram e passaram a oferecer suas licenças. Algumas marcas de renome que optaram por esse conceito são: O Boticário, Ellus e Águas de Cheiro.

Criação da ABF e a Lei de Franquias

Um fator importante que auxiliou no processo de organização nesse novo modelo de negócio no Brasil, foi a criação da Associação Brasileira de Franchising (ABF), em 1987, época em que muitas empresas estavam apostando no sistema de franquia para crescer no mercado.

Continua após a publicidade

Por meio da associação, surgiu a Lei nº 8.955/1994, também conhecida como Lei de Franquias. Atualmente, é a  Lei n° 13.966/2019 que está em vigor e que  serve para regular e amparar os contratos de franchising feitos pelas empresas. 

Isso deu ainda mais segurança ao modelo e, consequentemente, mais empresários aderiram ao sistema de franquias, fazendo com que o setor crescesse consideravelmente na década de 1990.

Junto com o crescimento do novo sistema, começaram a surgir alguns termos de destaque para quem atuava na área. 

Dois dos mais importantes são “marca” e “know-how” que, juntos, são responsáveis pela identificação da empresa por parte do consumidor e pelo conhecimento operacional e técnico no ramo em que ela atua, fazendo com que ela se destaque no mercado. 

Continua após a publicidade

O que é franqueado e franqueador?

Para entender o que é franquia, é importante conhecer as divisões que existem dentro deste sistema, que são: franqueado e franqueador.

O franqueado é o empresário que vai se beneficiar da autorização cedida pelo franqueador, para uso da imagem e expansão da marca da franquia.

Ou seja, ele ficará responsável por abrir o negócio e gerir de acordo com os padrões de processo e qualidade estabelecidos pela empresa franqueadora.

Sócio operador

Diante da necessidade de empenho para manter uma franquia em alta, é interessante contar com profissionais especializados e que tenham experiência nesse modelo de negócio. É aí que entra em cena o sócio operador.

Continua após a publicidade

O sócio operador é o principal responsável por auxiliar na linha de frente do negócio, se dedicando de maneira integral às demandas da unidade franqueada, garantindo o padrão de qualidade que a franqueadora exige.

Sócio investidor

Em contrapartida, caso você queira assumir o comando de uma franquia, mas não tenha dinheiro o suficiente para isso, a melhor opção pode ser contar com um sócio investidor.

Essa figura ficará responsável por investir capital no negócio no momento inicial da empresa ou em melhorias e ampliação de unidades.

Como funciona uma franquia?

Saber o que é franquia também envolve conhecer como funciona esse modelo de negócio, para que você possa ficar por dentro de todos os processos necessários para fazer parte desse tipo de mercado.

Continua após a publicidade

O franchising é baseado em um relacionamento interdependente entre o franqueado e o franqueador, sendo o investidor o principal responsável pelo gerenciamento de sua unidade.

Também cabe ao franqueado arcar com taxas de franquia estabelecidas pelo franqueador, devido aos direitos de uso de imagem da marca.

Por sua vez, a empresa franqueadora deve auxiliar o franqueado no processo de integração ao negócio, repassando todas as informações necessárias acerca da marca e dos padrões utilizados por ela para entregar produtos e um atendimento de qualidade. 

Esse treinamento pode ser feito de maneira online, com a distribuição de manuais e vídeo-aulas, ou presencial, caso a empresa disponibilize uma equipe para isso.

Continua após a publicidade

Principais taxas e custos de uma franquia

Para poder abrir uma franquia, é necessário dispor de capital não apenas para a estruturação do negócio, mas, também, para arcar com os custos das taxas cobradas pelas empresas franqueadoras, adquirindo o direito de utilizar sua imagem.

A seguir, conheça um pouco mais sobre essas cobranças!

Taxa de Franquia

A taxa de franquia é um valor único e fixado, que o franqueado deve pagar à marca assim que o contrato definitivo é assinado. Esse custo é referente à uma ajuda pelo investimento feito pelo franqueador durante o processo de concessão, prospecção e escolha de candidatos.

Além disso, o custo também é voltado à realização de treinamentos com o franqueado, suporte para abertura de outras unidades, além de outras despesas. 

Quanto ao valor da taxa de franquia, ele vai depender da natureza do segmento em que o franqueador está inserido.

Continua após a publicidade

Royalties – Taxa mensal de Franquia

Os royalties são uma das taxas mais conhecidas no mercado e estão presentes no franchising. Diferentemente da taxa de franquia, este custo é cobrado mensalmente do franqueado, devido ao uso contínuo da imagem da marca e todo o suporte que ela disponibiliza à sua unidade.

Segundo a legislação, não há qualquer restrição referente a este sistema de cobrança, seja relacionada à periodicidade, valores ou outros fatores que possam influenciar a transação. Sendo assim, cabe à empresa franqueadora decidir o valor da taxa, os meios de pagamento e quando devem ser pagos.

Taxa de Marketing e Propaganda

A taxa de marketing e propaganda corresponde a um valor cobrado ao franqueado, a fim de garantir os investimentos necessários em campanhas e ações de promoção da marca, mantendo a unidade alinhada às estratégias publicitárias da empresa.

Também não há uma regra que determine o valor a ser cobrado do franqueado, mas, o modelo mais comum utilizado pela maioria das franqueadoras gira em torno de 2% a 5% do faturamento bruto da unidade. Porém, se for da vontade da marca, ela pode cobrar um valor fixo mensal.

Continua após a publicidade

A única responsabilidade legal da empresa franqueadora é que o modelo de cobrança deve estar determinado em contrato, resguardando o franqueado de possíveis alterações abusivas posteriormente.

Investir no Sistema de Franchising vale a pena?

Durante esse processo de aprendizado sobre o que é franquia, é natural que você se pergunte sobre as vantagens e desvantagens deste sistema para saber se, realmente, vale a pena investir neste modelo de negócio. Veja um pouco mais sobre isso, a seguir!

Vantagens

O franchising oferece diversas vantagens tanto para o franqueado quanto para o franqueador, transformando a parceria em uma relação onde os dois lados ganham, caso tudo seja feito da maneira correta. 

Para quem é franqueado, alguns dos benefícios, são:

  • conseguir abrir um negócio mesmo sem muita experiência no segmento e com baixo investimento;
  • oportunidade de crescer no mercado, sob o auxílio de uma grande marca, já consolidada;
  • aprendizado de diversos processos operacionais com profissionais experientes;
  • contato com diversos fornecedores de produtos e equipamentos;
  • contar com o auxílio da marca para estratégias de marketing, suporte técnico e gestão de empresa;
  • oportunidade de manter o foco na gestão do negócio.

Para o franqueador, também existem benefícios interessantes ao entrar para o sistema de franquias, tais como:

Continua após a publicidade

  • rápida expansão do negócio;
  • reconhecimento a nível nacional ou mundial, potencializando a marca;
  • descentralização da gestão;
  • oportunidade de manter o foco na produção de novos produtos, campanhas e serviços;
  • mais eficiência na operação do negócio.

Desvantagens

As principais desvantagens em se trabalhar com o modelo de franquia são:

  • falta de flexibilidade na administração, já que é preciso se basear nas diretrizes da marca, além de adotar as estratégias estabelecidas por ela;
  • risco de falhas no sistema, pelo fato da estrutura ser desenvolvida pela empresa franqueadora. Caso haja algum problema operacional, pode ser necessário aguardar a atuação da marca.
  • dependência do suporte disponibilizado pela franqueadora que, em alguns casos, pode não ser tão eficiente quanto você deseja ou precisa;
  • risco de dificuldade de adaptação ao segmento e divergências com a marca.

Quais são os diferentes tipos de franquia?

Dentro do sistema de franchising, existem algumas categorias, que vão desde a aquisição de uma unidade até a possibilidade de representar uma região. A seguir, veja como as franquias são divididas!

Franquia Unitária 

Este é o modelo mais conhecido entre as franquias. A ideia consiste em abrir uma única unidade da marca e garantir o direito de representar a empresa no local escolhido pelo franqueado. Esse sistema é muito utilizado em shoppings, com os famosos quiosques ou até mesmo lojas.

Franquia Master

Na categoria master, se enquadram os franqueados que ganham o direito de representar uma região, adquirindo mais de uma unidade, sendo ele mesmo responsável pela gestão de todas elas ou contratando uma empresa terceirizada. 

Esse modelo, apesar de mais custoso, também apresenta maior lucro, já que o percentual de faturamento vai todo para um único franqueado.

Continua após a publicidade

Franquia de Desenvolvimento de Área

Esta modalidade é semelhante à categoria master. Porém, aqui, o franqueado firma um compromisso com a marca, tendo de abrir uma determinada quantidade de franquias na região, de acordo com o período estabelecido.

Este modelo exige um valor maior de investimento e um know-how mais aprofundado. Porém, assim como o alto custo, os lucros serão proporcionalmente maiores.

Microfranquia

A microfranquia é um modelo que vem crescendo cada vez mais dentro do sistema de franchising e é bastante utilizado por quem ainda não consegue investir altos valores inicialmente.

Seu valor de investimento costuma girar em torno de R$85 mil. Mas, dependendo da marca que o franqueado deseja explorar, pode conseguir oportunidade de franquia por até R$5 mil, tornando a operação muito mais viável. Esse modelo funciona muito bem para franqueados que desejam abrir unidades em cidades pequenas.

Continua após a publicidade

Franquia Home Based

O sistema de franquia Home based é um segmento das microfranquias, no qual seu maior benefício é poder realizar todos os processos de casa, sem a necessidade de um escritório formal. 

Esse modelo tem crescido muito no exterior e já vem dando sinais de crescimento aqui no Brasil há alguns anos, com diversas unidades de franquias online. Com isso, o custo do franqueado se torna mais reduzido ainda, permitindo que mais pessoas possam investir em franchising.

Termos importantes relacionados ao sistema de franquias

Para ter o completo conhecimento sobre o que é franquia, é necessário estar por dentro dos diversos termos que são utilizados nesse segmento. Confira os principais e mais usados no franchising!

Marca

A marca é um dos principais termos e objeto de registro dentro do modelo de franquias. Elas são a identidade da empresa franqueadora e é por meio da utilização de sua imagem que o franqueado consegue estruturar o seu negócio. 

Continua após a publicidade

Assim que o empresário adquire a sua franquia, ele tem o direito de explorar o uso da imagem para vender os produtos ou serviços oferecidos por ela, lucrando com as vendas e se beneficiando do auxílio que o franqueador oferece para seu crescimento.

Know-How

O know-how é a chave para fazer a franquia dar certo, juntamente com o uso da imagem da marca. A palavra, em português, significa “saber como” e representa o aprendizado que o franqueado precisa adquirir sobre o segmento, padrões e processos da empresa.

A empresa franqueadora ficará responsável por passar esse know-how para o franqueado. Então, ele conseguirá aplicar o conhecimento na gestão da sua unidade, mantendo sempre o padrão de qualidade exigido pela marca.

Circular de Oferta de Franquia (COF)

Circular de Oferta de Franquia é no nome do documento que é entregue pelo franqueador aos candidatos que desejam se tornar franqueados. 

Continua após a publicidade

Os termos presentes no COF devem estar de acordo com o Artigo 3º da Lei de Franquia e devem ser entregues ao franqueado com até 10 dias de antecedência à assinatura de qualquer outro documento.

Pré-contrato e Contrato de Franquia

O pré-contrato, como o nome já diz, é um documento provisório entregue ao franqueado, que registra todas as informações essenciais para a formalização da parceria.

Após ler, concordar com todos os pontos presentes no documento e assiná-lo, o franqueado deverá abrir o seu CNPJ, para que seja feito o contrato definitivo de franquia, selando o acordo de uma vez por todas.

Quais são as maiores franquias do Brasil?

No Brasil, o sistema de franchising passou a fazer muito sucesso na década de 1980, quando a ABF passou a organizar o segmento. 

Continua após a publicidade

De lá para cá, muitas empresas se tornaram franquias de sucesso, com reconhecimento nacional e outras internacionais estabeleceram unidades no país. A seguir, conheça algumas marcas que são referência nesse segmento!

1. O Boticário

A empresa do segmento de perfumaria O Boticário foi fundada em 1979 e conseguiu sucesso quase imediato com seu primeiro produto, o perfume Acqua Fresca.

Após a abertura de sua segunda loja, no Aeroporto Internacional de Curitiba, a marca ganhou mais visibilidade ainda, passando a ser conhecida nacionalmente.

A primeira loja franqueada d’O Boticário surgiu em Brasília, no ano de 1980, e acelerou mais ainda o processo de exposição da marca. Tanto que, na metade da década, a empresa já contava com mais de 800 unidades espalhadas pelo Brasil.

Continua após a publicidade

Além d’O Boticário, outras empresas do setor de beleza e perfumaria fazem bastante sucesso com suas franquias, tais como: L’Occitane, Contém 1g, Água de Cheiro etc.

2. Cacau Show

A Cacau Show, apesar de ter sido fundada apenas em 2001, deu início ao seu projeto em 1988, quando o proprietário Alexandre Tadeu da Costa resolveu vender os seus produtos de porta em porta na zona norte de São Paulo e com um investimento inicial de apenas 500 dólares.

A partir dali, seus produtos começaram a fazer grande sucesso e seu negócio começou a crescer. Após a fundação da primeira loja, a empresa entrou no formato de franquia e, apenas um ano depois, já contava com mais de 18 unidades espalhadas pelo Brasil.

Atualmente, a Cacau Show tem mais de 2,8 mil franqueados no país e mira no crescimento da marca também no exterior.

Continua após a publicidade

3. McDonald’s

A franquia do segmento de fast-food McDonald’s é uma das mais famosas do mundo e possui unidades em diversos países, inclusive no Brasil. Ela é referência nesse modelo de negócio, sendo figurinha carimbada na maioria das listas de empresas de sucesso.

A empresa foi fundada em 1948, na Califórnia (EUA), pelos irmãos McDonald’s, que apostaram em um novo sistema de atendimento para se diferenciarem da desorganização das lanchonetes tradicionais da época.

O crescimento exponencial só foi possível depois que um homem chamado Ray Kroc viu potencial na marca e os introduziu no mercado de franquias. Após isso, a empresa alavancou de vez, até se tornar a potência que é hoje, com mais de 35 mil unidades espalhadas por 119 países.

Agora que você já sabe o que é franquia e como funciona esse modelo de negócios, é hora de analisar o mercado e avaliar o seu poder de investimento. Com isso, caso você decida que vale a pena investir em franchising, poderá buscar a marca parceira e conhecer os padrões da empresa.

E aí, gostou do conteúdo? Então, assine a nossa newsletter e ative as notificações push para receber os nossos conteúdos sobre empreendedorismo e finanças!

Perguntas frequentes

  1. Qual é o significado de franquia?

    Franquia é um tipo de negócio baseado no uso dos direitos de uma marca ou conceito, que é concedido pelo proprietário. Assim, mais unidades poderão ser abertas em diferentes locais, mantendo o mesmo padrão de atendimento e oferta de produtos ou serviços.

  2. Qual o objetivo de uma franquia?

    O franchising oferece diversas vantagens tanto para o franqueado quanto para o franqueador, transformando a parceria em uma relação onde os dois lados ganham, caso tudo seja feito da maneira correta. 

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.