Calculadoras

Calculadora Rescisão

Este Simulador gratuito e exato de rescisão do contrato de trabalho vai te ajudar a entender como são feitos os cálculos trabalhistas com FGTS e de acordo com as normas previstas na CLT.

Cálculo de rescisão de contrato trabalhista

Salário bruto
Salário registrado na carteira de trabalho, remuneração que um trabalhador recebe por mês, sem considerar os descontos oficiais obrigatórios.
Data do primeiro dia que o trabalhador passou a trabalhar na empresa empregadora.
Data do último dia que o trabalhador trabalhou na empresa empregadora.
Motivo da demissão
É a comunicação por escrito do rompimento do contrato pelo empregador ou empregado. Depois dessa comunicação o empregado pode trabalhar o tempo previsto pós aviso (trabalhado) ou ser dispensando (não trabalhado).
Pessoa da qual o trabalhador seja tutor ou curador. Pessoa que pode ser incluída no Imposto de Renda do trabalhador como dependente.
Saldo de FGTS
Valor disponível no FGTS do empregado.
Número de dias que o empregado possui de férias que não foram utilizados.

Resultado

Descrição Valores
Rescisão
FGTS - saque disponível
Última data de contrato
Dias de aviso prévio devido

Rescisão

Descrição Total
Saldo de Salário
Férias
Décimo terceiro proporcional
RESULTADO

Saldo de salário

Descrição Quantidade Alíquota Proventos Descontos
Salário bruto
INSS
IRRF
RESULTADO

Férias

Descrição Período Aquisitivo Quantidade Proventos
Férias vencidas
Férias proporcionais
RESULTADO

Décimo terceiro proporcional

Descrição Quantidade Alíquota Proventos Descontos
Décimo terceiro proporcional
INSS
IRRF
RESULTADO

Depósito de FGTS

Descrição Proventos
Saldo de Salário
Aviso prévio
Décimo terceiro
RESULTADO

FGTS

Descrição Total
Saldo de FGTS
Total depositado durante período empregatício
Depósito de FGTS referente a rescisão
total
Total
total + Multa
% disponível para saque
VALOR DISPONÍVEL PARA SAQUE

O que é a rescisão do contrato de trabalho?

De forma geral, a rescisão do contrato de trabalho é a formalização do término de um vínculo empregatício.

Isso significa que, depois que uma relação de trabalho é encerrada, seja por vontade do empregado ou do empregador, existe um processo para tornar o ato oficial.

Continua após a publicidade

Para que o processo seja realizado de maneira ideal, é preciso seguir alguns passos que dependem do motivo da rescisão, por exemplo, além de vários outros pontos que vamos destacar neste conteúdo.

Veja algumas classificações para a rescisão trabalhista:

Sem justa causa: A rescisão sem justa causa acontece por parte do empregador. Quando ele acreditar que não faz mais sentido manter o funcionário na empresa, por qualquer motivo, deve ser feita uma comunicação prévia para o empregado e iniciar o processo de desligamento.

Continua após a publicidade

Justa causa por parte do profissional: Quando o profissional alegar que a empresa não cumpriu algum dos termos acordados em contrato ou outro tipo de relação abusiva, é possível entrar com a rescisão por justa causa. Danos morais e risco de vida ao exercer a profissão também são motivos que justificam o pedido.

Por justa causa por parte da empresa: Neste caso, se a empresa alegar que o funcionário cometeu um ato faltoso, que pode ser detalhado no artigo 482 da CLT, pode romper o contrato de trabalho sem a obrigação de pagar o Fundo de Garantia, aviso prévio e férias proporcionais, por exemplo

Por culpa recíproca: A culpa recíproca é caracterizada por faltas de forma simultânea entre o trabalhador e a empresa. Seja por descumprir algum dever, obrigação legal ou contratual, esse tipo de rescisão é aplicada.

Como funciona o cálculo de rescisão?

Quando existe a necessidade de abrir o processo de rescisão, chega a hora de fazer o cálculo. Ele é um acerto correspondente ao período de trabalho prestado, e conta com uma série de particularidades de acordo com cada contrato.

Continua após a publicidade

De forma geral, pensando em uma demissão sem justa causa por parte do empregador, os cálculos são feitos tendo como base o salário bruto (sem descontos). Se a empresa não cumprir o aviso prévio, ou seja, demitir o funcionário e optar por desligá-lo de forma automática, é preciso pagar 30 dias de salário.

Além disso, o funcionário deve adicionar os dias trabalhados no mês, possíveis férias vencidas ou proporcionais, proporcional do 13º salário e um valor equivalente a 40% do saldo do FGTS. Ainda podem ser adicionados taxas de insalubridade ou horas extras em casos específicos.

Exemplificando de forma mais detalhada, a rescisão é a soma dos seguintes cálculos:

  • saldo de salário;
  • férias vencidas;
  • férias proporcionais;
  • décimo terceiro proporcional;
  • aviso prévio proporcional;
  • décimo terceiro (aviso);
  • férias proporcionais (aviso);
  • saldo do FGTS;
  • multa de 40% do FGTS.

Listamos os principais cálculos que devem ser feitos no processo para que você entenda melhor sobre eles.

Saldo de salário

Para calcular o saldo de salário, usamos como referência 30 dias para todos os meses. Primeiro, você deve apurar o valor da sua diária. Quem recebe por mês, pode dividir o salário total por 30.

Continua após a publicidade

Com isso, poderá usar a seguinte fórmula:

Valor da diária = Salário/30

Nesse caso, se uma pessoa recebe R$ 1.200 por mês, sua diária custa 40 reais. Se ela trabalhou até o dia 10 de março deste ano, deverá receber os 10 dias do mês em andamento. Para ter esse valor, basta multiplicar a diária pelo número de dias trabalhados.

Férias vencidas

A cada 12 meses de vigência do contrato, o funcionário tem direito a um período de 30 dias de férias. Para entender se você tem férias vencidas, é só calcular o período do seu contrato e acrescentar o “terço constitucional”.

Esse termo significa ⅓ do valor do salário do empregado, que deve ser somado na apuração das férias.

Férias = Salário + (⅓ x Salário)

Pense, então, que uma pessoa permaneceu na empresa por 1 ano, ou seja, tem 30 dias de férias. Fazendo o cálculo com aquele mesmo valor de salário que apontamos anteriormente:

Continua após a publicidade

Férias = 1.200 + ⅓ x 1.200

Férias = 1.200 + 400 = 1.600

Férias proporcionais

As férias proporcionais são referentes aos casos em que o período de 12 meses ainda não se completou. Pense, então, que o trabalhador permaneceu por 7 meses no contrato.

A fórmula, portanto, seria:

Férias proporcionais = Nº de meses/12 x valor das férias

Se em 1 ano ele teria R$ 1.600, proporcionalmente falando, ele deverá receber R$ 933,33.

Férias proporcionais = 7/12 x 1.600 = 933,33

Décimo terceiro proporcional

O décimo terceiro é correspondente a 1/12 avos da remuneração para cada mês trabalhado. Se a rescisão ocorrer antes do final do ano, período em que o pagamento é efetuado, existe o recebimento proporcional da verba.

A partir de 15 dias de serviço dentro do mesmo mês, o trabalhador já está apto a receber o décimo terceiro salário.

Continua após a publicidade

Para fazer o cálculo, divide-se o salário integral do trabalhador por doze e multiplica-se o resultado pelo número de meses trabalhados.

Além desses exemplos que demos, existem outros cálculos que devem ser levados em consideração dentro da sua realidade, e é exatamente por isso que as calculadoras existem: para deixar o processo de compreensão muito mais simples.

Como calcular o tempo de serviço?

Se você quer calcular o tempo de serviço para entender todos aqueles outros cálculos que dependem desse número, é algo muito simples e que, inclusive, já pontuamos anteriormente.

O tempo de serviço em uma empresa é, de maneira literal, os dias corridos desde o dia em que a carteira foi assinada.

Continua após a publicidade

Se você começou a trabalhar no dia 01/01/2020 e foi demitido no dia 01/07/2020, seu tempo de serviço foi de aproximadamente 6 meses.

Simular rescisão: como fazer?

Para simular a rescisão, você pode recorrer à ferramenta que criamos para te auxiliar neste processo, que é a calculadora.

De forma prática, vamos fazer uma simulação que pode te ajudar a compreender melhor o processo.

Supondo que o salário de uma pessoa é de R$ 1.200 reais, teremos:

  • saldo de salário = R$ 400;
  • férias vencidas = R$ 1.600
  • férias proporcionais = R$ 933,33;
  • décimo terceiro proporcional = 300,00
  • aviso prévio proporcional = R$ 1.320,00;
  • décimo terceiro (aviso) = R$100,00;
  • férias proporcionais (aviso) = 133,33;
  • saldo do FGTS = R$ 1.824,00;
  • multa de 40% do FGTS = 729,60.

Com isso, a soma será o valor pago na rescisão, ou seja, R$ 7.340,26.

Como funciona o cálculo de rescisão com FGTS?

Fazer o cálculo da rescisão com FGTS e sua multa de 40% é simples. Para isso, pegue o saldo total do seu fundo de garantia (na empresa atual) e multiplique o valor por 0,40 (40%).

Continua após a publicidade

Se alguém tem R$ 1.500 de saldo, multiplicando pelo valor apontado, o valor a receber será de R$ 600.

O que é o cálculo do aviso prévio?

Existem dois tipos de aviso prévio, o trabalhado e o indenizado.

Aviso prévio trabalhado

Se a decisão for do empregador, ela é determinada pelo tempo de serviço, variando de 30 dias (para quem não completou um ano na empresa) até 90 dias (para quem completou 20 anos na empresa).

De acordo com a lei 12.506, lançada no ano de 2011, o aviso prévio trabalhado está relacionado ao tempo de serviço que será prestado após o anúncio da rescisão.

A cada ano trabalhado, são somados três dias no total do aviso prévio.

O cálculo é:

Aviso prévio = 30 + (número de anos completos trabalhados x 3).

Aviso prévio indenizado

Além do aviso prévio trabalhado, existe também o indenizado. No caso do trabalhado, ele continua normalmente durante o período de aviso, e no indenizado ele é desligado imediatamente.

Continua após a publicidade

É muito simples compreendê-lo: o aviso indenizado é de 30 dias, não importa qual seja o tempo de empresa. A medida vale para casos de demissão sem justa causa para trabalhadores que tenham contrato de trabalho indeterminado com registro na carteira de trabalho.

Quem foi demitido por justa causa não está apto a receber o aviso prévio indenizado, além daqueles que têm contrato de trabalho determinado.

Quando cumprir o aviso prévio?

O aviso prévio acontece quando o funcionário tomou a iniciativa de se desligar da empresa, conforme já adiantamos. Caso o colaborador se recuse a cumprir os 30 dias de aviso, a empresa pode descontar o salário correspondente ao aviso.

Se o funcionário foi desligado pela empresa, o período pode ser no regime trabalhado ou indenizado, conforme também apontamos anteriormente.

Continua após a publicidade

Rescisão em contrato de experiência de 45 dias

O período de experiência pode vigorar por até 90 dias. Quem for demitido durante esse prazo, tem o direito de receber uma indenização referente à metade dos dias restantes para o término do contrato.

Vamos imaginar a rescisão em contrato de experiência de 45 dias, em que o trabalhador foi desligado após 10 dias de trabalho.

Nesse sentido, ele tem direito aos dias trabalhados, somando metade do valor que receberia se tivesse permanecido durante o período total de experiência. De forma prática, deve receber aproximadamente por 27 dias.

Nos casos em que o trabalhador pediu demissão durante o período, ele deve indenizar a empresa, e condições serão aplicadas nos casos em que o empregador comprova que sofreu prejuízo com a ação.

Continua após a publicidade

Quanto eu vou receber se pedir demissão?

Conforme já apontamos, você só saberá o valor exato caso tenha algumas informações importantes em mãos.

De forma geral, terá direito a receber o saldo salarial (dias trabalhados e ainda não pagos), 13º proporcional aos dias em que trabalhou e, por fim, as férias vencidas e proporcionais acrescidas de ⅓.

Esses valores devem ser pagos em até dez dias contados a partir do término do contrato. É importante ressaltar que, se pedir demissão, não terá direito à multa de 40% sobre o FGTS, nem ao saque do FGTS ou seguro-desemprego.

Por fim, se no momento em que você pedir demissão o empregador te dispensar da sua função, você deverá se afastar do trabalho imediatamente e não receberá o valor que seria pago em casos de aviso prévio.

Como ganhar dinheiro após a rescisão contratual?

Se você passou por um período de rescisão contratual, seja por vontade própria ou do empregador, é importante poder contar com alternativas para ganhar dinheiro e aumentar a renda neste período.

Por isso, selecionamos uma série de conteúdos muito interessantes que podem te ajudar no processo!

Publicidade