Cálculo IRRF

Cálculo do valor do Imposto de renda retido na fonte sobre o salário do trabalhador.

Cálculo imposto de renda

Salário bruto
Salário registrado na carteira de trabalho, remuneração que um trabalhador recebe por mês, sem considerar os descontos oficiais obrigatórios.
Pessoa da qual o trabalhador seja tutor ou curador. Pessoa que pode ser incluída no Imposto de Renda do trabalhador como dependente.

Resultado

Eventos Ref. Valor
IRRF

O que é o IRRF?

O cálculo IRRF é o valor a ser descontado a título de Imposto de Renda Retido na Fonte. Esse tributo é recolhido sempre que há a necessidade de fazer o seu pagamento.

Ele consiste em uma obrigação tributária e pode ser entendido como um adiantamento do pagamento do Imposto de Renda. Por isso, se você já o quitou, não pagará de novo ao fazer a declaração de IR pessoa física, somente o que exceder, por conta das suas demais rendas tributáveis.

Continua após a publicidade

O imposto incide tanto no caso de empregados quanto para trabalhadores autônomos. A cobrança acontece em várias situações, como:

  • quando o trabalhador recebe acima do limite estabelecido pela Receita Federal;
  • pagamento de férias e 13º salário;
  • pagamento de benefícios, como seguro-desemprego, licença maternidade, prêmios, auxílio-doença, gratificações, participação nos lucros, aposentadoria, indenizações por acidente, etc.

O que é IRRF sobre salário?

O cálculo do IRRF também é aplicado sobre os salários. Ele segue os limites da tabela predefinida pela Receita Federal.

O desconto é feito pela empresa, que tem a chamada responsabilidade solidária. Por isso, ele é deduzido de forma automática da folha de pagamento.

Continua após a publicidade

A retenção da quantia é feita de acordo com o que é devido no mês. No cálculo do IRRF, você deve usar como base o salário bruto com o desconto da contribuição previdenciária.

No entanto, a dedução depende da faixa salarial. Em outras palavras, quanto mais você ganhar, mais terá que pagar de Imposto de Renda Retido na Fonte.

Para que serve o IRRF?

O Imposto de Renda é um tributo cobrado todos os anos. Ele varia de acordo com os rendimentos declarados.

No caso do IRRF, existe uma tabela definida pela Receita Federal. Em 2021, a faixa salarial isenta vai até R$ 1.903,98. Acima disso, é preciso pagar o IRRF. Caso você tenha algum dependente, ainda são contabilizados, como abatimento, R$ 189,59 para cada um deles.

Mas você sabe como os valores cobrados no IRRF são utilizados pelo governo federal? Eles são destinados para a realização de investimentos! Entre eles, estão obras de:

Continua após a publicidade

  • infraestrutura;
  • educação;
  • saneamento básico;
  • programas assistenciais.

Além disso, o tributo é recolhido pela Receita Federal, mas a gestão dos recursos é feita pelo Tesouro Nacional, que também é responsável pelo programa Tesouro Direto, de incentivo ao investimento.

Quem deve fazer a declaração do Imposto de Renda?

O Imposto de Renda Retido na Fonte deve ser recolhido todos os meses. O prazo é o 10º dia do mês seguinte ao do pagamento do salário.

Por exemplo, se a quitação foi em setembro, a data máxima é 10 de outubro. Ainda, é importante considerar a tabela de rendimentos, porque a alíquota muda.

O pagamento do IRRF é feito por quem trabalha com carteira assinada e outras atividades, como:

  • trabalhos pagos por pessoa jurídica;
  • aluguéis;
  • royalties.

Quando o recolhimento é devido à carteira assinada, a empresa tem essa responsabilidade de dedução automática da folha de pagamento.

Continua após a publicidade

Caso contrário, a identificação dos valores deve ser feita pelo próprio trabalhador. Ele deve cumprir as regras para evitar pendências e problemas com a fiscalização.

O não recolhimento implica em crime tributário. De todo modo, a informação do IRRF recolhido deve ser feita na declaração de ajuste anual do Imposto de Renda. Para isso, insira as informações na ficha “Rendimentos isentos e não tributáveis”. Assim, o tributo não será contabilizado duas vezes.

Como fazer o cálculo IRRF?

O cálculo de IRRF exige conhecer a tabela da Receita Federal. Em 2021, a que está vigente é a seguinte:

Faixa salarial (R$)Alíquota (%)Parcela a deduzir do IRPF
até 1.903,98isento
de 1.903,99 até 2.826,667,5R$ 142.80
de 2.826,67 a 3.751,0515R$ 354,80
de 3.751,06 a 4.664,6822R$ 636,13
acima de 4.664,6927,5R$ 869,36

Como destacamos antes, ainda há o direito de deduzir R$ 189,59 por dependente. Aqui, estão incluídos: cônjuge, filhos até 21 anos e pais e avós.

Continua após a publicidade

Outro fator a ser considerado para possível dedução é a pensão alimentícia. Nesse caso, deve ser considerado o valor integral dela.

Para entender, digamos que você ganha R$ 3.000 e tem dois filhos, sendo que um deles recebe pensão alimentícia equivalente a R$ 500. Nesse caso, as deduções são referentes a uma pensão alimentícia integral de R$ 500 e R$ 189,59 pelo outro filho considerado dependente. Assim, a base de cálculo é a seguinte:

Base de cálculo = R$ 3.000 – R$ 500 – R$ 189,59

Base de cálculo = R$ 2.310,41

Com esse valor, você pode verificar na tabela quanto será o imposto retido na fonte.

Calcular IRRF na folha de pagamento

No cálculo IRRF para a folha de pagamento, o primeiro passo é saber quanto é o salário bruto do colaborador. Some todos os valores recebidos por ele, que incluem:

  • salário-base, ou seja, o valor especificado na carteira de trabalho;
  • outros vencimentos, por exemplo, descanso semanal remunerado (DSR), salário-família, horas extras e adicional noturno.

Digamos que o salário-base é de R$ 3.000 e o trabalhador não receba outros vencimentos. Em seguida, você deve descontar o valor do INSS.

Continua após a publicidade

Existe uma tabela do INSS que precisa ser consultada. Em 2021, a vigente é a seguinte:

  • salário até R$ 1.100: alíquota de 7,5%;
  • salário de R$ 1.100,02 a R$ 2.203,48: alíquota de 9% e parcela a deduzir de R$ 16,50;
  • salário de R$ 2.203,49 a R$ 3.305,22: alíquota de 12% e parcela a deduzir de R$ 82,60;
  • salário de R$ 3.305,23 a R$ 6.433,57: alíquota de 14% e parcela a deduzir de R$ 148,71.

Para saber como calcular o INSS, você deverá considerar essas faixas de renda. A título de exemplo, aqueles que recebem um salário mínimo, pagam 7,5%.

Por sua vez, se você receber R$ 3.000, terá que dividir o valor. Ele fica da seguinte forma:

  • 1ª faixa: 7,5%, ou seja, R$ 82,50;
  • 2ª faixa: 9%, ou seja, R$ 99,31;
  • 3ª faixa: 12%, ou seja, R$ 95,58.

Somando todos os valores, o total chega a R$ 277,39. Isso representa uma alíquota efetiva de 9,25%.

INSS = R$ 277,39

Assim, a base de cálculo é o salário bruto menos o INSS. Para encontrá-lo, faça o seguinte:

Base de cálculo IRRF = R$ 3.000 – R$ 277,39

Base de cálculo IRRF = R$ 2.722,61

Esse é o valor considerado no cálculo IRRF. Digamos que esse trabalhador ainda tenha dois filhos. Como cada um deles dá direito à dedução de R$ 189,59, o total é de R$ 379,18. Então, para descobrir o valor isento de tributação, diminua essa quantia do resultado da base de cálculo. Nesse caso, temos:

Valor isento de tributação = R$ 2.722,61 – R$ 379,18

Valor isento de tributação = R$ 2.343,43

Com essa quantia, você consulta a tabela de cálculo IRRF. A alíquota é de 7,5%, com parcela a deduzir de R$ 142,80.

Descobertos esses valores, aplique-os na seguinte fórmula:

Continua após a publicidade

IRRF da folha de pagamento = (salário bruto com todas as deduções x alíquota da tabela de contribuição) – valor fixo da alíquota

Ou seja:

IRRF da folha de pagamento = (R$ 2.343,43 x 7,5%) – R$ 142,80

IRRF da folha de pagamento = (R$ 2.343,43 x 0,075) – R$ 142,80

IRRF da folha de pagamento = R$ 175,76 – R$ 142,80

IRRF da folha de pagamento = R$ 32,96

Esse deve ser o valor retido a título de imposto.

O mesmo cálculo pode ser feito para férias e 13º salário. A diferença é o cuidado para usar como base o valor total pago ao funcionário.

Como funciona a restituição do IRRF?

Em alguns casos, você consegue receber uma restituição. Isso acontece quando você arca com outros gastos que podem ter dedução no imposto, por exemplo, plano de saúde e previdência privada.

Se a somatória do que você já pagou de forma adiantada no IRRF for maior do que você efetivamente precisa pagar na declaração anual do IRPF, então, você receberá uma restituição do que excedeu. Caso haja insuficiência no pagamento, é feita a cobrança do imposto.

A devolução do valor pela Receita Federal ocorre por meio de lotes. Eles normalmente são abertos sete vezes entre os meses de junho e dezembro. No entanto, em 2020, por conta da pandemia, o pagamento ocorreu entre maio e setembro. Mesma situação de 2021. De todo modo, o calendário é informado pelo governo federal.

É importante saber que o cálculo é executado de forma automática. Por isso, é importante prestar as informações corretas para evitar cair na malha fina.

Se, depois de ver todos esses detalhes, você ainda está em dúvida sobre o cálculo de IRRF ou quer mesmo confirmar que os valores estão corretos, não deixe de usar a calculadora de Imposto de Renda disponível acima. Ao informar os dados solicitados, você receberá os valores na hora e não precisará se preocupar com erros.

Para saber mais sobre a Declaração do Imposto de Renda, veja este artigo completo.

Perguntas frequentes

  1. O que é o IRRF?

    O IRRF é o valor a ser descontado a título de Imposto de Renda Retido na Fonte. Esse tributo é recolhido sempre que há a necessidade de fazer o seu pagamento. Ele consiste em uma obrigação tributária e pode ser entendido como um adiantamento do pagamento do Imposto de Renda.

  2. O que é IRRF sobre salário?

    É o cálculo do IRRF aplicado sobre os salários. Ele segue os limites da tabela predefinida pela Receita Federal.

  3. Para que serve o IRRF?

    A cobrança do IRRF é destinada para a realização de investimentos por parte do governo federal. Entre eles, estão obras de infraestrutura, educação, saneamento básico e programas assistenciais.

  4. Quem deve fazer a declaração do IRRF?

    O Imposto de Renda Retido na Fonte deve ser recolhido todos os meses. O prazo é o 10 dia do mês seguinte ao do pagamento do salário. Quando o recolhimento é devido à carteira assinada, a empresa tem essa responsabilidade de dedução automática da folha de pagamento. Caso contrário, a identificação dos valores deve ser feita pelo próprio trabalhador.

Continua após a publicidade