Calculadora de Salário Líquido

Este cálculo demostra como obter um valor de salário líquido a partir do salário bruto e dos principais descontos do salário (INSS e IRRF)

Cálculo de salário líquido

Salário bruto
Salário registrado na carteira de trabalho, remuneração que um trabalhador recebe por mês, sem considerar os descontos oficiais obrigatórios.
Descontos
Descontos não oficiais e obrigatórios. Descontos alternativos acordados com a sua empresa ou determinação jurídica específca como pensão alimentícia.
Pessoa da qual o trabalhador seja tutor ou curador. Pessoa que pode ser incluída no Imposto de Renda do trabalhador como dependente.

Quer saber quanto vai receber de 13º? Utilize a calculadora de décimo terceiro.

Resultado

Eventos Alíquota Real
Percentual do imposto sobre os rendimentos tributáveis.
Proventos Descontos
Salário bruto - -
Outros - -
INSS -
IRRF
Totais
Valor salário líquido

O que é o salário líquido?

O salário líquido é o valor disponível para o empregado depois que os descontos legais são deduzidos da sua remuneração (salário bruto) registrada na Carteira de Trabalho.

Todavia, então, porque as empresas informam o salário bruto e não o quanto o empregado vai, efetivamente, receber?

Continua após a publicidade

A resposta é simples: os descontos obrigatórios – INSS (Previdência Social) e o IRRF (Imposto de Renda) essencialmente, são considerados, respectivamente, um benefício e uma obrigação para o cidadão.

Quais são os descontos realizados para chegar ao salário líquido?

Como adiantamos, os principais descontos são da Previdência Social e do Imposto de Renda. Veja mais sobre eles.

Continua após a publicidade

Contribuição previdenciária (INSS)

De caráter obrigatório, a contribuição previdenciária é deduzida do salário bruto do empregado registrado de acordo com a CLT e garante:

O valor da contribuição ao INSS pode ser reajustada anualmente e varia de acordo com o salário bruto do empregado.

Assim, aqueles que recebem salários menores têm descontada as menores alíquotas, enquanto os que recebem os maiores montantes salariais contribuem com percentuais maiores (em 2021, a variação será entre 7,5% e 14%).

Salário Bruto / Contribuição para o INSS (ano 2021)

SalárioAlíquota
Até R$1.100,007,5%
De R$1.100,01 até R$2.203,489%
De R$2.203,49 até R$3.305,2212%
De R$3.305,23 até R$6.433,5714%
Tabela com a alíquota base de cálculo da contribuição ao INSS por faixa salarial

Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF)

Também obrigatório, o IRRF é calculado depois que o INSS e um valor legal por dependente (R$189,59 por dependente) são deduzidos do salário bruto.

Continua após a publicidade

Assim, após desse primeiro cálculo, o IRRF é descontado seguindo uma tabela de alíquotas divulgada pela Receita Federal (veja abaixo).

Vale lembrar que essa tabela pode ser atualizada anualmente considerando fatores econômicos brasileiros, porém, ela não é alterada desde 2015.

Tabela do IRRF

Base de cálculoAlíquota
Até R$1.903,98isento
De R$1.903,99 até R$2.826,657,5%
De R$2.826,66 até R$3.751,0515%
De R$3.751,06 até R$4.664,6822,5%
Acima de R$4.664,6827,5%
Tabela com a alíquota base de cálculo do Imposto de Renda por faixa salarial

O Imposto de Renda retido na fonte, que é descontado do salário bruto do colaborador, não necessariamente representa o valor total que ele deve pagar aos cofres públicos.

Na verdade, como ele é recolhido mensalmente, tem o caráter de adiantamento do imposto.

Assim, ao realizar a Declaração Anual do Imposto de Renda do ano calendário, o empregado informa tudo que já contribuiu, além das demais informações obrigatórias, e descobre se terá restituição ou precisará pagar um residual.

Continua após a publicidade

Outros descontos

Outros descontos podem ser aplicados ao salário do empregado, desde que formalmente acordados. Alguns exemplos, são:

  • vale-transporte;
  • assistência médica;
  • Previdência Privada;
  • Contribuição sindical;
  • Alimentação.

Na maioria desses casos, eles são facultativos, ou seja, o empregado pode decidir não usufruir de tais benefícios e, por consequência, não ter tais valores descontados no salário bruto.

E, atenção! Também podem ser descontados atrasos e faltas não justificadas.

Empréstimo consignado

Além dos descontos mencionados, eventuais contratações de empréstimos consignados também são debitados direto na folha de pagamento, ou seja, o valor líquido recebido na conta já desconta a parcela mensal do crédito contratado.

Como usar nossa calculadora de salário líquido?

De fato, as regras trabalhistas, o número de descontos e até as informações que constam no contracheque da empresa podem confundir o trabalhador.

Continua após a publicidade

Assim, montamos uma calculadora bem prática para que você possa identificar qual seu salário líquido. Veja como usar.

Apenas com as informações de seu salário bruto, os descontos e número de dependentes podemos calcular seu salário líquido, veja o passo a passo.

  1. Preencha o valor do seu salário bruto

    Na calculadora, preencha o valor do seu salário bruto, aquele informado na oferta da vaga de emprego ou que a área de Recursos Humanos tenha informado.

  2. Informe o número de dependentes

    Como explicamos, o número de dependentes influencia no cálculo do Imposto de Renda retido na fonte. Dessa forma, indique seus dependentes legais.
    Aqui, vale uma informação importante: você só deve registrar a quantidade de dependentes que efetivamente consta na sua Declaração Anual do Imposto de Renda.
    Ou seja, em uma família onde o pai e a mãe de dois filhos fazem o IRPF como contribuintes, as crianças devem ser declaradas como dependentes apenas uma vez (um para cada responsável, os dois com um dos pais, etc).

  3. Indique a existência de outros descontos

    Nossa calculadora já traz os descontos obrigatórios (INSS e IRRF), então, no campo para outros descontos basta inserir valores extras (previdência privada, assistência médica, entre outros).

  4. Solicite o cálculo

    Para concluir o processo, basta clicar em calcular e a ferramenta vai trazer todos os dados devidamente discriminados.

Perguntas frequentes sobre salário líquido e o contracheque do empregado?

Além do salário bruto, líquido e dos descontos obrigatórios, outras informações do contracheque podem ser motivos de dúvidas do empregado. Confira.

  1. FGTS também é um desconto na folha de pagamento?

    O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) não é pago pelo empregado, mas sim, pela empresa que o contratou.
    Ele também é obrigatório e, por isso, pode estar discriminado na folha de pagamento para que o colaborador possa acompanhar seu pagamento. Porém, não é um desconto no seu salário.

  2. Qual a diferença entre adicionais trabalhistas e variáveis salariais?

    Adicionais (noturno, insalubridade, periculosidade, hora extra, etc) são pagos em razão do desgaste do empregado, ou seja, por demandarem um esforço atípico.
    Já os ganhos variáveis, como comissões e premiações, estão relacionados ao desempenho e têm caráter motivacional.

  3. Os descontos obrigatórios incidem nos adicionais trabalhistas?

    Nem INSS, nem IRRF incidem sobre os adicionais trabalhistas, pois eles não integram o salário bruto do empregado.

  4. Os descontos obrigatórios incidem em comissões, corretagem e outros ganhos variáveis do trabalhador?

    Sim. No entanto, com alíquotas diferentes.

  5. A contribuição sindical é obrigatória?

    De acordo com as novas leis trabalhistas, a contribuição sindical tornou-se facultativa.

  6. A pensão alimentícia incide no salário bruto ou líquido?

    Depende da decisão judicial, que ainda pode considerar o valor da pensão pelo salário mínimo. Ou seja, depende de cada caso.

Continua após a Publicidade