Calculadora Juros Compostos

Este Simulador gratuito e exato de juros compostos vai te mostrar qual o montante que você receberá de juros ao fazer um investimento com aporte mensal por um determinado período e com uma taxa definida.

Cálculo de juros compostos

Valor inicial
Quantidade inicial em dinheiro ou capital inicial. Geralmente um empréstimo, dívida ou investimento.
Valor mensal
Quantidade em dinheiro ou capital que será adicionado ou somado mês a mês.
Valor em porcentagem que incidirá sobre o capital no período aplicado, que pode ser uma taxa mensal ou anual.
Período de tempo do investimento ou dívida. Pode ser mensal ou anual.

Resultado

Evento Valores
Total investido
Total ganho em juros
Total

O que são os juros compostos?

Os juros, em geral, são uma espécie de “contrapartida” ao emprestar dinheiro ou outros bens para pessoas ou empresas. Nesse sentido, a cada período que passa e o valor ou item está sob empréstimo, incide um percentual sobre o montante total, como se fosse um tipo de aluguel cobrado.

Pense em um exemplo: você pediu dinheiro emprestado para um amigo e, como condição, ele pediu para que, ao final do período, você devolva o dinheiro acrescido de um valor. Este valor a mais é, justamente, os juros.

Continua após a publicidade

Vale ressaltar que eles podem ser simples ou compostos. De forma geral, podemos dizer que os juros compostos são uma prática de “juros sobre juros”. Você pode encontrá-los com frequência no sistema financeiro, já que apresentam uma rentabilidade maior ao comparar com os juros simples.

Outra forma de compreendê-los é pensando que são um valor nos quais os juros do mês se incorporam ao capital. Ou seja, os juros sempre vão incidir sobre o valor inicial mais o que foi acumulado até o momento.

Continua após a publicidade

No caso de dívidas, os juros compostos são delicados e perigosos. Mas, no caso dos investimentos, eles são excelentes. Nas duas situações, uma calculadora de juros compostos pode ser bastante útil.

Quando eles são usados, na prática?

Para exemplificar os juros compostos, basta pensar naquelas pessoas que vivem de renda (ou juros).

Com o passar dos meses, ao investir no Tesouro Direto ou em cotas de fundos de investimento, por exemplo, os juros se multiplicam de acordo com o volume de recursos que é acumulado na conta do investidor.

O mesmo acontece com as faturas de cartão de crédito que não são pagas em dia. A cada mês sem pagar, os juros incidem sobre o montante total (dívida + juros) e não somente sobre o valor inicial. Por isso, aquela “bola de neve” se acumula.

Continua após a publicidade

Você entenderá melhor sobre os juros compostos a seguir, em uma exemplificação prática comparada aos simples.

Qual a diferença entre juros simples e juros compostos?

A diferença básica se encontra na base de cálculo da taxa. Enquanto nos juros simples ela é cobrada sobre o valor inicial, nos juros compostos ela é cobrada sobre o valor do último mês.

Para exemplificar, pense que você fez um empréstimo de R$ 10 mil. A taxa mensal de juros é de 1%.

Como calcular juros simples

No caso dos juros simples, o valor aumentará em 1% (ou R$ 100) a cada mês, não importa o que aconteça. Sendo assim, a somatória ao final de um ano será de R$ 11.200,00.

Continua após a publicidade

Como calcular juros compostos

Ao pensar nos juros compostos, o valor aumenta sempre de acordo com os juros do mês anterior. Ou seja: se em janeiro houve o mesmo aumento de 1% (ou R$ 100), em fevereiro este aumento será de R$ 101,00.

Este valor, então, corresponde a 1% de R$ 10.100,00 e não ao dos R$ 10.000,00 iniciais, que ocorrem nos juros simples.

Por esse motivo, falamos que o valor cresce muito mais rápido com os juros compostos. É por isso, também, que esse efeito, no caso de dívidas, é muito devastador.

Qual a fórmula para calcular juros compostos?

Já exemplificamos de forma prática, mas, para resumir todo o conceito que envolve os juros compostos, existe uma fórmula para ser aplicada em qualquer caso.

Continua após a publicidade

A expressão usada é:

Fórmula dos juros compostos

A fórmula realmente fica um pouco complexa quando se utiliza valores maiores, por isso, criamos a calculadora de juros compostos para simplificar os cálculos.

Tabela de juros compostos: exemplo

Considerando aquele mesmo exemplo anterior (empréstimo de R$ 10 mil com taxa mensal de juros é de 1%), a tabela seria:

MêsCapitalJuros(%)Montante (R$)
Janeiro10.0001% de 10.000 = 10010.000 + 100 = 10.100
Fevereiro10.1001% de 10.100 = 10110.100 + 101 = 10.201
Março10.2011% de 10.201 = 102,0110.201 + 102,01 = 10.303,01

Seguindo essa tabela, ao final de 12 meses, a dívida total da pessoa exemplificada será de R$ 11.268,25.

De toda forma, para ter uma resposta muito mais rápida, simplificada e prática, as calculadoras são ótimas opções. Por isso, não deixe de usar nossa calculadora de juros compostos para acertar sempre!

Perguntas frequentes

  1. O que são os juros compostos?

    Juros compostos são uma prática de juros sobre juros. No seu cálculo, o acréscimo incide sempre pelo capital acumulado e não apenas no inicial, como é o caso dos juros simples.

  2. Como os juros compostos são usados?

    Os juros compostos são usados, em geral, para rentabilizar um capital, como no caso dos investimentos, onde o investidor recebe juros sobre o dinheiro investido. Por outro lado, eles também são usados nas cobranças de dívidas, tornando-as bastante caras conforme o tempo.

  3. Qual a diferença entre juros simples e juros compostos?

    A diferença básica se encontra na base de cálculo da taxa. Enquanto nos juros simples ela é cobrada sobre o valor inicial, nos juros compostos ela é cobrada sobre o valor do último período (valor inicial + rendimentos).

  4. Qual a fórmula dos juros compostos?

    A fórmula para calcular os juros compostos é: M = C.(1-i)^n, sendo M o montante, C o capital inicial, i a taxa de juros e n o tempo.

Continua após a Publicidade