Responsabilidade Editorial

Por que confiar no iDinheiro

O iDinheiro tem o propósito de democratizar e simplificar os serviços financeiros. Nossa missão é te ajudar a fazer as melhores escolhas, a partir das mais completas informações e recomendações sobre cada serviço.

Tabela Selic

Tabela Selic e série histórica da Taxa Selic.

Data Variação em % Variação no Ano Acumulado 12 meses
julho/2022 1,03 6,50 9,43
junho/2022 1,02 5,42 8,71
maio/2022 1,03 4,35 7,94
abril/2022 0,83 3,29 7,13
março/2022 0,93 2,44 6,47
fevereiro/2022 0,76 1,50 5,70
janeiro/2022 0,73 0,73 5,04
dezembro/2021 0,77 4,44 4,44
novembro/2021 0,59 3,64 3,80
outubro/2021 0,49 3,03 3,35
setembro/2021 0,44 2,53 3,01
agosto/2021 0,43 2,08 2,72

Todos Valores

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Acumulado anual
2022 0,73 0,76 0,93 0,83 1,03 1,02 1,03 - - - - - 6,50
2021 0,15 0,13 0,20 0,21 0,27 0,31 0,36 0,43 0,44 0,49 0,59 0,77 4,44
2020 0,38 0,29 0,34 0,28 0,24 0,21 0,19 0,16 0,16 0,16 0,15 0,16 2,75
2019 0,54 0,49 0,47 0,52 0,54 0,47 0,57 0,50 0,46 0,48 0,38 0,37 5,95
2018 0,58 0,47 0,53 0,52 0,52 0,52 0,54 0,57 0,47 0,54 0,49 0,49 6,42
2017 1,09 0,87 1,05 0,79 0,93 0,81 0,80 0,80 0,64 0,64 0,57 0,54 9,96
2016 1,06 1,00 1,16 1,06 1,11 1,16 1,11 1,22 1,11 1,05 1,04 1,12 14,03
2015 0,94 0,82 1,04 0,95 0,99 1,07 1,18 1,11 1,11 1,11 1,06 1,16 13,29
2014 0,85 0,79 0,77 0,82 0,87 0,82 0,95 0,87 0,91 0,95 0,84 0,96 10,91
2013 0,60 0,49 0,55 0,61 0,60 0,61 0,72 0,71 0,71 0,81 0,72 0,79 8,21
2012 0,89 0,75 0,82 0,71 0,74 0,64 0,68 0,69 0,54 0,61 0,55 0,55 8,48
2011 0,86 0,84 0,92 0,84 0,99 0,96 0,97 1,07 0,94 0,88 0,86 0,91 11,62
2010 0,66 0,59 0,76 0,67 0,75 0,79 0,86 0,89 0,85 0,81 0,81 0,93 9,78
2009 1,05 0,86 0,97 0,84 0,77 0,76 0,79 0,69 0,69 0,69 0,66 0,73 9,92
2008 0,93 0,80 0,84 0,90 0,88 0,96 1,07 1,02 1,10 1,18 1,02 1,12 12,48
2007 1,08 0,87 1,05 0,94 1,03 0,91 0,97 0,99 0,80 0,93 0,84 0,84 11,85
2006 1,43 1,15 1,42 1,08 1,28 1,18 1,17 1,26 1,06 1,09 1,02 0,99 15,08
2005 1,38 1,22 1,53 1,41 1,50 1,59 1,51 1,66 1,50 1,41 1,38 1,47 19,04
2004 1,27 1,08 1,38 1,18 1,23 1,23 1,29 1,29 1,25 1,21 1,25 1,48 16,24
2003 1,97 1,83 1,78 1,87 1,97 1,86 2,08 1,77 1,68 1,64 1,34 1,37 23,33
2002 1,53 1,25 1,37 1,48 1,41 1,33 1,54 1,44 1,38 1,65 1,54 1,74 19,16
2001 1,27 1,02 1,26 1,19 1,34 1,27 1,50 1,60 1,32 1,53 1,39 1,39 17,32
2000 1,46 1,45 1,45 1,30 1,49 1,39 1,31 1,41 1,22 1,29 1,22 1,20 17,45
1999 2,18 2,38 3,33 2,35 2,02 1,67 1,66 1,57 1,49 1,38 1,39 1,60 25,59
1998 2,67 2,13 2,20 1,71 1,63 1,60 1,70 1,48 2,49 2,94 2,63 2,40 28,79
1997 1,73 1,67 1,64 1,66 1,58 1,61 1,60 1,59 1,59 1,67 3,04 2,97 24,77
1996 2,58 2,35 2,22 2,07 2,01 1,98 1,93 1,97 1,90 1,86 1,80 1,80 27,41
1995 3,37 3,25 4,26 4,26 4,25 4,04 4,02 3,84 3,32 3,09 2,88 2,78 53,08
1994 42,76 41,99 46,42 46,49 47,95 50,62 6,87 4,17 3,83 3,62 4,07 3,80 1 153,60
1993 28,52 28,90 28,36 30,53 30,90 31,91 32,73 34,64 37,23 38,40 38,38 40,38 3 060,01
1992 29,06 28,76 26,86 23,92 23,00 24,28 26,21 25,65 27,66 28,18 26,40 25,92 1 549,37
1991 21,02 6,85 8,99 9,67 9,56 10,32 12,39 15,75 19,78 25,95 32,43 31,17 536,89
1990 67,60 82,04 36,76 4,23 5,69 8,73 13,79 11,53 15,21 16,49 19,83 22,86 1 153,22
1989 22,97 18,95 20,41 11,52 11,43 27,29 33,15 35,49 38,58 47,70 48,41 64,21 2 407,08
1988 16,78 18,35 16,59 20,25 18,65 20,17 24,69 22,63 26,25 29,79 28,41 30,24 1 057,69
1987 11,00 19,61 11,95 15,30 24,63 18,02 8,91 8,09 7,99 9,45 12,92 14,38 353,00
1986 2,57 2,94 1,96 2,37 5,47 - - - - - - - 16,23

O que é a Tabela Selic?

A Tabela Selic mostra a variação mensal e o acumulado da Taxa Selic nos últimos meses. Além disso, você também encontra as variações históricas e o acumulado anual desde 1986.

O que é a Selic?

A Selic é considerada a taxa básica de juros do país, pois muitas outras taxas são ponderadas a partir dela, como taxas de empréstimos e financiamentos e o retorno de investimentos. A definição dos valores que você vê na Tabela Selic é de responsabilidade do Comitê de Política Monetária (Copom), que faz parte do Banco Central.

Continua após a publicidade

A cada ano o Copom faz 8 reuniões ordinárias (mais ou menos a cada 45 dias) para decidir sobre essa taxa, considerando o cenário econômico do momento. Cada reunião dura dois dias seguidos (começa na terça-feira e termina na quarta-feira), onde os membros do comitê procuram avaliar diversos aspectos, como a macroeconomia brasileira e mundial, a inflação, os riscos e o comportamento do mercado.

Como resultado dessas reuniões, podemos ter uma alta, uma baixa ou a estabilização da Taxa Selic. Para justificar sua decisão, o Copom sempre divulga uma ata em até 4 dias úteis após a reunião.

como funciona a reunião do copom
Fonte: Banco Central.

De maneira geral, a Selic determina se haverá mais dinheiro ou menos dinheiro em circulação no país. Isso porque uma Selic mais alta significa taxas de juros mais altas também, dificultando o consumo e o crescimento de empresas, por exemplo.

Por outro lado, uma Taxa Selic mais baixa permite que mais pessoas e empresas tomem dinheiro emprestado a juros mais baixos, sendo essa uma maneira de estimular o consumo e o crescimento econômico.

Dessa forma, a definição da Selic torna-se um importante instrumento para controle da inflação (representada pelo IPCA). Inclusive, o cumprimento da meta de inflação anual é um dos parâmetros mais importantes avaliados pelo Copom.

Com que frequência a Tabela Selic é atualizada?

As variações e o acumulado anual são atualizados a cada reunião do Copom, ou seja, a cada 45 dias, em média. Os encontros acontecem em 2 dias, terça e quarta-feira. Abaixo, você pode ver as próximas datas das reuniões:

Próximas reuniões do Copom
1º e 2 de fevereiro de 2022
15 e 16 de março de 2022
3 e 4 de maio de 2022
14 e 15 de junho de 2022
2 e 3 de agosto de 2022
20 e 21 de setembro de 2022
25 e 26 de outubro de 2022
6 e 7 de dezembro de 2022

Ainda assim, a Tabela Selic é atualizada mensalmente, de acordo com o valor acumulado da taxa mês a mês, a variação ao ano e nos últimos 12 meses.

Qual o valor da Taxa Selic hoje?

A Taxa Selic hoje é de 12,75% ao ano, valor que foi definido na última reunião do Copom, no dia 04/05/2022. A decisão pelo aumento em 1,0 ponto percentual da taxa teve como principal estímulo a alta da inflação. Segundo a notícia,

(…) O Comitê ressalta que, em seus cenários para a inflação, permanecem fatores de risco em ambas as direções. Entre os riscos de alta para o cenário inflacionário e as expectativas de inflação, destacam-se (i) uma maior persistência das pressões inflacionárias globais; e (ii) a incerteza sobre o futuro do arcabouço fiscal do país, parcialmente incorporada nas expectativas de inflação e nos preços de ativos. Entre os riscos de baixa, ressaltam-se (i) uma possível reversão, ainda que parcial, do aumento nos preços das commodities internacionais em moeda local; e (ii) uma desaceleração da atividade econômica mais acentuada do que a projetada. O Comitê avalia que a conjuntura particularmente incerta e volátil requer serenidade na avaliação dos riscos.

Considerando os cenários avaliados, o balanço de riscos e o amplo conjunto de informações disponíveis, o Copom decidiu, por unanimidade, elevar a taxa básica de juros em 1,00 ponto percentual, para 12,75% a.a. O Comitê entende que essa decisão reflete a incerteza ao redor de seus cenários e um balanço de riscos com variância ainda maior do que a usual para a inflação prospectiva, e é compatível com a convergência da inflação para as metas ao longo do horizonte relevante, que inclui o ano-calendário de 2023. Sem prejuízo de seu objetivo fundamental de assegurar a estabilidade de preços, essa decisão também implica suavização das flutuações do nível de atividade econômica e fomento do pleno emprego.

Em 2020, a Selic atingiu seu patamar mínimo de 2% ao ano, como uma tentativa de estimular a economia em meio às consequências da pandemia ocasionada pelo Coronavírus. Desde março de 2021, o Copom vem elevando gradativamente a taxa, numa tentativa de restabelecer um cenário inflacionário saudável para o país. Na última reunião, o Comitê sinalizou que o ajuste da taxa deve seguir a estratégia contracionista, ou seja, espera-se mais aumentos futuros.

Continua após a Publicidade