Controle financeiro pessoal: 7 passos para fazer o seu com eficiência!

Entenda o que é controle financeiro pessoal, por que você deve ter o seu e veja ainda algumas dicas sobre como fazê-lo de maneira efetiva.

melissa nunes perfil
Melissa Nunes

Controlar as finanças pessoais não significa apenas se livrar das dívidas e pagar o seu cartão de crédito em dia, sabia? Na verdade, o objetivo é que você se torne o melhor amigo do seu dinheiro e saiba exatamente para onde ele está indo.

Um controle financeiro pessoal eficiente vai te ajudar a poupar, investir e realizar seus sonhos sem ter que fazer grandes sacrifícios!

Continua após a publicidade

Ainda é bastante comum fazer o gerenciamento financeiro pessoal em cadernos ou folhas de papel, mas esse método pode ser um tanto quanto ineficiente.

Hoje, com a tecnologia, você consegue anotar seus gastos de modo rápido, simples e em qualquer lugar. Para isso, basta utilizar um aplicativo de finanças pessoais ou alimentar uma planilha de controle financeiro pessoal no seu computador ou smartphone.

Continua após a publicidade

E então, está buscando entender como elaborar o controle financeiro ideal para você? Veja o que você irá encontrar neste post:

  • o que é controle financeiro pessoal?
  • por que fazer esse controle?
  • ferramentas úteis; e
  • o passo a passo de como fazer seu controle financeiro pessoal.

O que é controle financeiro pessoal?

O controle financeiro pessoal é, basicamente, o registro de todas as entradas e saídas de capital. Quando você faz o registro dos seus gastos, um a um, você consegue saber o que está acontecendo com o seu orçamento em detalhes.

Dessa forma, nunca mais terá surpresas com o valor da fatura do cartão de crédito ou qualquer outra conta. Além disso, consegue manter uma boa saúde financeira, poupar e se planejar para o futuro.

O que faz parte do controle financeiro pessoal?

O controle de gastos pessoais possibilita a identificação das principais despesas, ajuda a entender para onde o dinheiro está indo e a evitar gastos desnecessários. Além disso, também ajuda a mapear todas as suas fontes de receita, despesas, investimentos e compromissos financeiros.

Continua após a publicidade

Entenda um pouco mais sobre cada coisa:

Quando seu controle financeiro pessoal é simples, ou seja, apenas uma fonte de ganhos e um único modo de gastos (cartão de débito, por exemplo), você consegue acompanhar até mesmo com o app da instituição financeira.

Porém, dificilmente essa é a realidade da maioria. É claro que diferentes fontes de renda são muito bem-vindas, mas despesas com vários cartões de crédito, por exemplo, podem arruinar todo o seu orçamento.

Nesse caso, uma ferramenta como uma planilha de controle financeiro pessoal será mais prática, pois é capaz de compilar todas as informações necessárias, mostrar gráficos e destacar dados que te ajudam a tomar decisões acertadas.

Por que fazer o controle das finanças pessoais?

Ter o controle de seu orçamento é essencial para manter uma vida financeira saudável.

Quando o assunto é finanças pessoais, muitas pessoas ainda não sabem quanto ganham e quanto gastam por mês. Isso é bastante preocupante!

Continua após a publicidade

Normalmente, elas recebem o salário, gastam em um dia pagando dívidas e contas, e no resto do mês, só fazem mais dívida. E assim, o ciclo sempre se repete a cada mês.

Se este é o seu caso, a sua vida financeira precisa mudar! E é aí que o controle financeiro pessoal entra. Caso você realmente tenha a intenção de algum dia alcançar a tranquilidade financeira, saiba que gerenciar seu dinheiro é essencial.

Isso porque, enquanto no planejamento financeiro você define como será a construção do seu patrimônio ao longo da vida, no controle das suas finanças você garante, no curto prazo, que seus grandes objetivos sejam realizados.

Por isso, fazer as pazes com o seu dinheiro e ver que você conseguiu poupar, investir, ter uma reserva de emergência e realizar seus sonhos é uma das melhores sensações do mundo!

Continua após a publicidade

Com o tempo e planejamento, você verá seu dinheiro render cada vez mais. Contudo, para isso, é fundamental que você tenha um controle financeiro pessoal eficiente.

Como fazer o controle financeiro pessoal?

Muitas pessoas costumam fazer o controle de gastos pessoais em planilhas do Excel ou até mesmo em um caderninho em casa, e não há nenhum problema nisso!

Mesmo assim, uma boa ideia é usar um aplicativo de controle de gastos, já que ele cabe, literalmente, na palma da sua mão e você pode atualizá-lo a qualquer momento e onde estiver.

icon

Dica

Você pode usar um app para o dia a dia e, de tempos em tempos, registrar as informações em uma planilha também. Essas ferramentas facilitam a visualização de gastos por categoria, possibilitando, por exemplo, que você identifique para onde está indo aquele dinheiro que simplesmente “some” da sua conta.

E, mesmo sendo uma tarefa relativamente simples, muitas pessoas falham no seu controle financeiro por não desenvolver o hábito de anotar despesas e receitas. Por isso, saiba que isso leva um tempo e você vai precisar lutar contra a preguiça e a procrastinação se quiser ter um controle eficiente.

Continua após a publicidade

Principais ferramentas para controle financeiro pessoal

Como você viu, existem algumas ferramentas de controle financeiro pessoal, umas com facilidades maiores que as outras. Mas, o importante é que você coloque seu controle das finanças em prática, por isso, vale escolher aquela que melhor se adapta a sua rotina. São elas:

Aliás, nesse último caso, além destas funcionalidades, procure um aplicativo em que você possa visualizar suas finanças através de gráficos e relatórios personalizados, criar metas de economia para o seu orçamento, definir objetivos etc.

Tais ferramentas vão ajudar bastante, afinal de contas, elas conectam seu controle financeiro com seu planejamento e ainda contribuem para você não se perder em meio a tantos números.

Controle financeiro pessoal em 7 passos

1. Registre tudo

homem fazendo o registro de gastos pessoais no computador

O passo inicial para um bom planejamento financeiro é registrar, se possível, diariamente e na hora que ocorrer, cada despesa e receita (no seu aplicativo, por exemplo).

Continua após a publicidade

Essa fase do planejamento financeiro consiste em diagnosticar onde você está gastando seu dinheiro e quais suas fontes de renda (principal e extras).

Assim como é impossível um médico passar um tratamento sem um diagnóstico, com suas finanças pessoais não é diferente. Desse modo, você saberá exatamente o quanto está ganhando e gastando e poderá tomar as medidas necessárias para equilibrar suas finanças pessoais ou melhorar sua situação financeira.

E uma dica extra: em relação às suas despesas fixas, coloque, no seu controle, a previsão do pagamento. Assim, você saberá o saldo disponível para as demais despesas sem deixar de cumprir com as suas obrigações.

Não esqueça também das despesas eventuais, pois são despesas que muitas vezes são esquecidas e que podem influenciar negativamente o seu orçamento, como: viagens, reformas, festa de aniversário, troca de carro, etc.

Continua após a publicidade

2. Estabeleça prioridades e veja onde poupar

Quando você sabe exatamente para onde está indo o seu dinheiro, torna-se mais fácil verificar o que é essencial e o que é dispensável em seu orçamento pessoal.

Dessa maneira, você evita comprometer seu orçamento com compras que não pode pagar, ou seja, dificilmente ficará endividado.

Quando você quiser comprar alguma coisa, sempre se pergunte “eu posso pagar?”, “eu realmente preciso disso?” e “eu não posso deixar para depois?”

Às vezes, o nosso desejo fala mais alto, mas precisamos nos controlar, pois é melhor não ter aquilo do que ficar cheio de dívidas, concorda? Se você tem mais de uma prioridade e só pode arcar com uma, então escolha a mais importante. De vez em quando, precisamos pôr algumas coisas na balança.

Continua após a publicidade

Aliás, isso vale também para as “promoções imperdíveis” das lojas. O calendário brasileiro já é cheio de datas comemorativas que geram o desejo de consumo e, além delas, muitos descontos sedutores podem fazer você tirar o foco dos seus planos. Seja forte!

Assim, o dinheiro que você deixa de gastar em itens supérfluos pode ser utilizado para investimentos, poupado para a aposentadoria ou servir para que você possa atingir qualquer outra meta.

3. Entenda que organização é fundamental para o sucesso do seu controle financeiro pessoal

homem comemorando o sucesso no controle financeiro pessoal

Quando falamos em organização, não estamos só nos referindo às anotações e controle de contas a pagar. Nesse caso, estamos falando em criar um roteiro, uma sequência de atitudes que você precisa tomar para fazer o controle das suas finanças pessoais.

Vou dar um exemplo: se você precisa de um novo celular, deve:

  • consultar seu controle de gastos mensais e identificar se a nova aquisição pode ser feita sem apertar o orçamento;
  • se negativo, pode consultar o vencimento dos seus cartões de crédito que poderia permitir a compra no mês atual, mas o pagamento no mês seguinte;
  • se ainda não for possível, planejar para economizar o valor necessário sem se endividar com parcelas infinitas;
  • depois de decidir pela compra, fazer orçamentos, avaliar descontos à vista ou parcelamentos curtos;
  • por fim, concluir a compra e lançar seu pagamento na sua planilha de controle financeiro pessoal.

Com esse tipo de planejamento, você garante que nunca vai faltar dinheiro no fim do mês, evita fazer dívidas e mantém sua saúde financeira em dia, além de valorizar muito mais o seu dinheiro e desenvolver uma consciência econômica!

Continua após a publicidade

4. Defina suas metas e objetivos financeiros

Um dos erros mais comuns dos poupadores é poupar sem objetivo, ou seja, apenas guardar dinheiro por guardar. Mas sabe o que tende a acontecer nesses casos? A grana é gasta na primeira oportunidade!

Por isso, é muito importante ter objetivos financeiros para não deixarmos nosso dinheiro no limbo. Com destino certo, você tem melhor controle de impulsos consumistas e usa seus recursos para conquistar algo que almeja.

Mesmo assim, antes de mais nada, defina um valor que possibilite uma poupança para construir uma reserva de emergências para eventuais imprevistos, como uma doença, desemprego ou um acidente de carro.  Assim, você fica protegido de precisar gastar as economias daquela viagem que mal pode esperar ou de se endividar no meio do caminho.

Lembre-se que, para realizar sonhos sem dores de cabeça, é preciso ter um orçamento saudável que te possibilite isso.

Continua após a publicidade

5. Saiba utilizar o cartão de crédito

homem e mulher comemorando cartão de crédito aprovado

O cartão de crédito, apesar de ser uma ferramenta fantástica, é, também, uma das principais causas de endividamento no Brasil.

É muito comum utilizá-lo para comprar pela internet, parcelar compras e até mesmo equilibrar suas despesas mensais. O problema é que, quando você não tem controle sobre isso, seu orçamento é muito afetado, causando dívidas que podem se tornar impagáveis.

Os brasileiros adoram parcelar! Mas o parcelamento também dá a falsa impressão de que você consegue pagar por aquele produto, mas quanto mais você parcela produtos, mais o valor se acumula na sua fatura.

Por isso, ao parcelar, avalie quanto de sua renda ficará comprometida no próximo mês e se você realmente tem a capacidade financeira para contrair esta dívida. Além disso, fique atento às taxas de juros, à data do pagamento e anuidade, se é que você ainda paga por isso.

Continua após a publicidade

Uma dica imprescindível ao usar uma planilha para controle financeiro ou aplicativo é que, no caso das compras parceladas, o melhor a se fazer é registrar todas as parcelas de uma vez. Então, se você fizer uma compra em julho em três pagamentos, lance a primeira, segunda e terceira parcela nos meses seguintes.

Dessa forma, fica mais fácil saber o quanto o quanto do seu orçamento futuro já está comprometido e tomar decisões acertadas sobre novas parcelas.

6. Planeje-se!

O controle financeiro pessoal não é apenas cuidar do presente, mas, também, planejar para o futuro. Afinal, não adianta tomar conta de tudo o que acontece agora e esquecer que a vida não é constante como gostaríamos.

O planejamento mensal é um bom começo, mas pode ser estendido para vários meses ou anos, a partir do que você definir no passo 4. Para ajudar nisso, pergunte-se:

Continua após a publicidade

  • onde quero estar aqui X anos?
  • o que quero conquistar nesse tempo?
  • quais são minhas limitações?
  • como vou fazer para superá-las?

Mas não se engane: planejar não quer dizer que tudo vai sair como previsto. Como já dissemos antes, a vida não é constante, portanto, sair do plano não é incomum.

No entanto, o planejamento é o que vai garantir que você esteja mais preparado para lidar com esses momentos e possa alterar o caminho sem maiores dificuldades.

7. Revise seus gastos mensais e compare sua performance financeira mês a mês

homer simpson revisando o controle financeiro pessoal

Com as categorias, rotinas de registro no seu controle financeiro mensal e desenvolvimento da sua consciência poupadora, é provável que você tome gosto pelos cuidados com as suas finanças.

Por isso, mês a mês, avalie sua performance financeira. Veja onde conseguiu poupar, onde gastou mais do que devia e, principalmente, reflita sobre situações, como: por que gastei além da conta no fim de semana? Como as despesas com alimentação diminuíram esse mês?

Continua após a publicidade

Essas reflexões ajudam na identificação dos seus erros e acertos, um conhecimento que você pode internalizar e impedir que as distrações tirem seu foco nos meses seguintes! Controlar suas finanças não é difícil, mas é necessário persistência e disciplina.

Conclusão

Ter um controle financeiro pessoal é essencial para atingir a tranquilidade financeira! É o sonho de qualquer um não ter que se preocupar com dívidas e faturas de cartões de crédito impagáveis, concorda?

E você pode conquistar isso também! O primeiro passo é querer se organizar e, depois, colocar a mão na massa.

Mas se não conseguir de primeira, não tem problema: todo esforço é válido e nada cai do céu. Aos poucos, você vai criando o hábito de controlar seu orçamento e tudo vai ficando mais fácil (ou menos difícil).

Em resumo, tenha consciência do que você realmente pode pagar e use com muito cuidado o seu cartão de crédito. E não esqueça das suas metas e objetivos. Mantenha a calma e conte sempre com a nossa ajuda!

Sugestões de leitura:

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔

8 comentários

  1. Continua após a publicidade

  2. Claudia

    Gostaria de ter este aplicativo. Preciso melhorar a gestão financeira da minha loja. Pode enviar como baixar o app ou pagar a mensalidade por isto?

  3. Eduardo Mota

    Gostei muito das dicas foi muito útil para mim,no momento estou fazendo um curso de assistente administrativo fui a procura de um portal que pode-se me auxiliar em controle financeiro e encontrei o( Mobills ).

    1. Géssica Passos

      Que bom que você está gostando do nosso conteúdo, Eduardo! Estamos sempre trabalhando para melhorar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.