Qual banco tem a melhor taxa de financiamento imobiliário em 2024? Veja o ranking!

Analisamos os melhores bancos para financiamento imobiliário em 2024. Confira as melhores taxas!

Escrito por Eduarda Fernandes

Por que confiar no iDinheiro?

Responsabilidade editorial: Nosso editores são especialistas nas áreas e isentos nas avaliações e informações. Nosso objetivo é democratizar e simplificar o acesso a produtos e serviços financeiros sem viés. Conheça nosso código editorial.

Como ganhamos dinheiro?

Podemos ser comissionados pela divulgação e cliques nos parceiros. Isso também pode influenciar como alguns produtos aparecem na página, sempre com a devida identificação. Entenda como o site ganha dinheiro.

Política de Cookies: Nosso site utiliza cookies para estatísticas gerais do site e rastreamento de comissões de forma anônima. Nenhum dado pessoal é coletado sem seu consentimento. Conheça nossa política de privacidade.


Encontrar a melhor taxa para financiar um imóvel é circunstancial no planejamento de custos ao longo prazo. Por isso, aqui listaremos, de forma detalhada, os bancos e financeiras com as melhores taxas para financiamento imobiliário. Para tal, consideramos fatores como: tipos de aplicação de taxa de juros, prazos para pagamento, valores de entrada mínima, valores das parcelas e mais.

Sugestão iDinheiro

Caixa (taxa fixa + TR)

Consórcio imobiliário Rodobens

Consórcio imobiliário Rodobens Solicitar
  • A partir de R$ 987,86
  • 216 Meses
  • A partir de 15,00%
Voltar ao topo

Se você quer saber qual o melhor banco para financiamento imobiliário, já adiantamos que é aquele que reúne as melhores condições, o que inclui a taxa de juros e o prazo para pagamento.

A fim de descobrir quais são as melhores taxas de juros de financiamento imobiliário, analisamos 6 bancos, duas modalidades (taxa fixa + TR e taxa fixa + juros de poupança) e quais condições eles oferecem. Veja como ficou o nosso ranking:

Posição no rankingInstituição financeiraTaxa de juros
troféu ranking melhores bancos digitais 1Caixa Econômica Federal (taxa fixa + TR)7,57% a.a + TR (ou 0,61% a.m)
troféu ranking melhores bancos digitais 2Bradesco (taxa fixa + TR)10,50% a.a + TR (ou 0,84% a.m)
troféu ranking melhores bancos digitais 3Itaú (taxa fixa + TR)10,72% a.a + TR (ou 0,85% a.m)
4Banco Inter (taxa fixa + TR)11,22% a.a + TR (ou 0,89% a.m)
5Santander (taxa fixa + TR)11,34% a.a + TR (ou 0,90% a.m)
6Caixa Econômica Federal (taxa fixa + poupança)5,18% + 6,17% (poupança) = 11,35% a.a
7Itaú (taxa fixa + taxa da poupança)5,49% + 6,17% (poupança) = 11,66% a.a
8Bradesco (taxa fixa + taxa da poupança)9,5% + 6,17% (poupança) = 15,22% a.a
Ranking definido por taxa de juros de acordo com relatórios do Banco Central

Caixa (taxa fixa + TR)

O financiamento imobiliário da Caixa com taxa fixa + TR é uma das opções mais tradicionais. Os juros começam em 8% ao ano e o prazo pode chegar a 420 meses..

  • checkmarak Os prazos são bem flexíveis;
  • checkmarak Tem as menores taxas do mercado;
  • close Não é possível contratar online;
  • close As condições apresentadas são para quem tem ou pretende ter relacionamento com a Caixa.

Juros mensais: A partir de 8,00% a.m.
CET: A empresa não divulga taxa
Observação: O CET inclui tarifas de contrato, por isso é maior que os juros mensais

Valores do empréstimo: Até R$ 1.500.000,00
Prazo de pagamento: até 420 meses
Prazo de liberação: Não divulgado

Caixa (taxa fixa + TR)

Em primeiro lugar dessa lista, temos a Caixa, que oferece a melhor taxa de financiamento imobiliário das opções analisadas. Esse é um dos motivos que fazem com que o banco seja referência em crédito imobiliário no Brasil todo.

Com o financiamento de imóvel na Caixa, você poderá obter crédito para comprar um imóvel novo ou usado, com até 35 anos para pagar. Além disso, é possível utilizar o FGTS para amortizar e pagar parte das prestações na modalidade “Construção”. Para operações de “Reforma” é permitido o uso do recurso para amortização ou liquidação da dívida.

É possível simular um financiamento no site do banco e este será o momento em que a Caixa avaliará o imóvel e as condições de pagamento. No simulador, você precisa informar:

  • o tipo de imóvel (novo ou usado);
  • valor aproximado;
  • cidade e estado em que o imóvel está localizado;
  • dados pessoais (CPF, telefone, renda bruta e data de nascimento);
  • escolher as opções (crédito imobiliário com juros de poupança, SBPE, Programa Minha Casa Minha Vida, Habite Seguro).
icon

Por que o iDinheiro recomenda?

De acordo com o relatório do Banco Central, a taxa de juros média do crédito imobiliário da Caixa (considerando a taxa referencial) é de 7,57% ao ano (0,61% ao mês). Lembrando que cada análise de crédito é diferente, e essa taxa pode ser tanto maior quanto menor.

Saiba mais informações lendo nossa análise completa sobre o financiamento na Caixa ou acesse o site oficial da instituição.

Bradesco (taxa fixa + TR)

O financiamento imobiliário Bradesco tradicional tem taxa de juros fixa de 8,90% ao ano. Com isso, você consegue saber o valor exato das parcelas do início ao fim, no momento em que o contrato é assinado.

  • checkmarak Taxa fixa ao longo do contrato.
  • checkmarak Contratação online e presencial;
  • checkmarak Condições especiais para correntistas;
  • close A taxa de juros não está entre as melhores.

Juros mensais: A partir de 8,90% a.m.
CET: A empresa não divulga taxa
Observação: O CET inclui tarifas de contrato, por isso é maior que os juros mensais

Valores do empréstimo: Até R$ 1.500.000,00
Prazo de pagamento: até 360 meses
Prazo de liberação: Não divulgado

Bradesco (taxa fixa + TR)

O financiamento de imóveis do Bradesco, considerando a taxa fixa + TR, atualmente é a segunda opção da nossa lista considerando as taxas atuais informadas pelo Banco Central. Isso porque os juros começam em 10,50% ao ano, uma diferença considerável para a Caixa Econômica — que é o melhor banco para financiamento imobiliário no mercado.

As condições do Bradesco englobam um prazo de pagamento de até 35 anos, sendo possível financiar até 80% do valor do imóvel, possui parcelas a partir de R$200,00 e também é permitido usar o FGTS para amortizar a dívida.

Saiba mais informações lendo nossa análise completa sobre o Bradesco Financiamentos ou acesse o site oficial da instituição.

Itaú (taxa fixa + TR)

O financiamento imobiliário Itaú tem boas taxas de juros para quem opta pela opção de taxa de juros fixa + TR. O prazo é de até 360 meses e a contratação pode ser feita tanto online quanto presencialmente.

  • checkmarak Contratação online e presencial;
  • checkmarak Taxas de juros atrativas;
  • checkmarak Liberação do crédito em até 3 dias úteis.
  • close As condições se aplicam apenas a quem é ou pretende se tornar correntista.

Juros mensais: A partir de 8,30% a.m.
CET: A empresa não divulga taxa
Observação: O CET inclui tarifas de contrato, por isso é maior que os juros mensais

Valores do empréstimo: Até R$ 1.500.000,00
Prazo de pagamento: até 360 meses
Prazo de liberação: Não divulgado

Itaú (taxa fixa + TR)

Entre os bancos privados tradicionais, o Itaú aparece na terceira posição desta lista, com uma das melhores taxas de financiamento imobiliário considerando a taxa referencial (TR).

Neste modelo tradicional (taxa + TR), o juros está a partir de 10,72% ao ano (0,85% a.m), com 360 meses para pagamento. A entrada é a partir de 10% do valor do imóvel e é possível pagar em até 35 anos.

Aqui, o banco sai em vantagem em relação à Caixa na hora de contratar: é possível fechar o contrato tanto presencialmente quanto no ambiente online, no entanto, as taxas de juros são bem superiores, por isso, é interessante realizar uma simulação, principalmente considerando o impacto no longo prazo, pois a diferença pode ser expressiva.

Saiba mais informações lendo nossa análise completa sobre o financiamento no Itaú ou acesse o site oficial da instituição.

Banco Inter (Taxa fixa + TR)

O financiamento do Banco Inter tem taxas bem competitivas. Apesar disso, diferentemente de outros bancos, só é possível financiar até 70% do valor do imóvel.

  • checkmarak Taxas bem atrativas;
  • checkmarak Contratação 100% online;
  • checkmarak Não exige contratação de produtos extras.
  • close
  • close A entrada tem que ser de, no mínimo, 30% do valor do imóvel.

Juros mensais: A partir de 8,20% a.m.
CET: A empresa não divulga taxa
Observação: O CET inclui tarifas de contrato, por isso é maior que os juros mensais

Valores do empréstimo: Até R$ 1.500.000,00
Prazo de pagamento: até 360 meses
Prazo de liberação: Não divulgado

Banco Inter (Taxa fixa + TR)

O Banco Inter é uma boa alternativa para quem não tem afinidade com os bancos tradicionais, especialmente por ter uma das melhores taxas de juros para financiamento imobiliário do mercado dentre os bancos digitais: a partir de 11,22% ao ano + TR ou 9,0% a.a + IPCA. O prazo para pagamento segue a média de 360 meses (30 anos).

Contudo, um ponto que pode pesar de forma negativa é o valor mínimo de entrada que o banco exige, que equivale a 25% do valor do imóvel. Esse percentual está acima do que os outros bancos exigem, que costuma ser de 20%. Isso significa que apenas 75% do imóvel de seu interesse poderá ser financiado, sendo que o valor do imóvel deve ser de R$200 mil a R$3 milhões.

Saiba mais informações lendo nossa análise completa sobre o financiamento do Banco Inter ou acesse o site oficial da instituição.

Santander (taxa fixa + TR)

O financiamento imobiliário Santander tem taxa fixa de 8,99% ao ano e um dos prazos mais flexíveis do mercado: até 420 meses para pagamento.S

  • checkmarak Previsibilidade no valor das parcelas do início ao fim do contrato.
  • checkmarak Contratação online e presencial;
  • close As taxas de juros não são as melhores do mercado.

Juros mensais: A partir de 8,99% a.m.
CET: A empresa não divulga taxa
Observação: O CET inclui tarifas de contrato, por isso é maior que os juros mensais

Valores do empréstimo: Até R$ 1.500.000,00
Prazo de pagamento: Não divulgado
Prazo de liberação: Não divulgado

Santander (taxa fixa + TR)

O financiamento do Santander não tem uma das melhores taxas, que, dentre as opções com taxa referencial, é a mais alta, em torno de 11,34% ao ano + TR. Vale reforçar que esse juro anual é praticado para quem já é cliente do banco. Portanto, para os que não são correntistas, o crédito acaba ficando mais caro.

Em contrapartida, o banco está entre os que oferecem prazos para pagamento mais flexíveis: o financiamento de imóveis pode ser contratado com até 420 parcelas, o que equivale a 35 anos, no caso de imóveis residenciais, além de ser possível financiar até 80% do valor do imóvel.

Para imóveis comerciais, em contrapartida, as condições são diferentes: o prazo de pagamento é de até 30 anos e é possível conseguir somente 70% do valor do bem.

Por fim, é possível simular o financiamento Santander no site do banco. Para isso, você precisa informar seus dados pessoais e preencher as informações sobre o imóvel que deseja comprar. Por fim, o sistema mostra o resultado e ainda permite solicitar uma análise de crédito.

Saiba mais informações lendo nossa análise completa sobre o financiamento do Santander ou acesse o site oficial da instituição.

Caixa (taxa fixa + poupança)

A Caixa também oferece a modalidade de financiamento imobiliário com juros de poupança, somado a uma taxa fixa mensal.

  • checkmarak É possível simular diversos cenários online.
  • close As taxas de juros não são as melhores do mercado;
  • close As taxas de juros variam de acordo com a remuneração da poupança, que depende da Selic
  • close A contratação só pode ser feita presencialmente;

Juros mensais: A partir de 9,32% a.m.
CET: A empresa não divulga taxa
Observação: O CET inclui tarifas de contrato, por isso é maior que os juros mensais

Valores do empréstimo: Até R$ 1.500.000,00
Prazo de pagamento: até 360 meses
Prazo de liberação: Não divulgado

Caixa (taxa fixa + poupança)

O financiamento imobiliário da Caixa Econômica aparece mais uma vez nesta lista para descobrir qual o melhor banco para financiar casa, porém, com a remuneração da poupança servindo como indexador do crédito.

Aqui, a taxa de juros é a partir de 5,49% ao ano + taxa da poupança, que, atualmente, equivale a 6,17% a.a. Na prática, essa taxa de juros é de aproximadamente 11,66% ao ano mais a taxa referencial.

Nesta modalidade, você tem até 420 meses para pagar. Além disso, vale reforçar que a Caixa só aceita contratação presencialmente, apesar de ser possível simular o crédito imobiliário no site do banco.

Itaú (taxa fixa + juros de poupança)

O Itaú também oferece a modalidade de financiamento imobiliário com juros de poupança. Nesse caso, a taxa é pós-fixada e varia de acordo com a remuneração paga pela poupança (o que depende das mudanças na taxa Selic).

  • checkmarak Contratação online e presencial;
  • checkmarak Existe um teto para a taxa, o que limita a cobrança de juros;
  • checkmarak Permite migrar entre as linhas de crédito.
  • close A taxa é variável, ou seja, não há muita previsibilidade de como ficam as parcelas até o fim do contrato.

Juros mensais: A partir de 8,42% a.m.
CET: A empresa não divulga taxa
Observação: O CET inclui tarifas de contrato, por isso é maior que os juros mensais

Valores do empréstimo: Até R$ 1.500.000,00
Prazo de pagamento: até 360 meses
Prazo de liberação: Não divulgado

Itaú (taxa fixa + juros de poupança)

O Banco Itaú também volta a aparecer em nossa lista considerando a taxa da poupança como indexador. O financiamento imobiliário com juros de poupança do banco tem taxa de juros a partir de 5,49% ao ano + rendimento da poupança, totalizando 11,66% ao ano + TR. A taxa básica é de, no mínimo, 2,12% ao ano, enquanto a poupança rende hoje 6,17% ao ano.

Apesar de estar em nosso ranking, é necessário ficar de olho na outra alternativa da instituição, especialmente com as altas sucessivas na taxa básica de juros do país, a Selic.

Bradesco (taxa fixa + juros de poupança)

O financiamento imobiliário do Bradesco com juros de poupança é uma alternativa, pois tem taxas competitivas considerando o patamar atual da Selic.

  • checkmarak Contratação online e presencial;
  • checkmarak Condições especiais para correntistas.
  • close A taxa de juros sofre variações ao longo com o contrato, de acordo com a remuneração da poupança, que depende da taxa Selic.

Juros mensais: A partir de 9,16% a.m.
CET: A empresa não divulga taxa
Observação: O CET inclui tarifas de contrato, por isso é maior que os juros mensais

Valores do empréstimo: Até R$ 1.500.000,00
Prazo de pagamento: até 360 meses
Prazo de liberação: Não divulgado

Bradesco (taxa fixa + juros de poupança)

O financiamento imobiliário do Bradesco com o indexador baseado nos juros da poupança ficou na última posição da nossa lista, justamente pelo fator principal que a definiu, a taxa de juros. A taxa para financiar casa no Bradesco começa em 9,5% ao ano. Isso porque o banco também tem a taxa base fixada em 2,12% ao ano nos últimos 12 meses mais os juros de poupança em 6,17% ao ano. Na prática, esse valor aproximado é de 15,22% ao ano + TR.

Além disso, o prazo para pagamento também alcança os 360 meses, ou seja, você tem até 35 anos para quitar sua casa ou apartamento. No Bradesco, porém, é preciso ser correntista para obter uma oferta, além de que o cliente não pode ter restrição de crédito e ser maior de 18 anos.

Melhor taxa de financiamento imobiliário em 2024 por categoria

Melhor banco para financiar imóvelInstituiçãoDestaqueContrate já
1. Melhor financiamento imobiliário com taxa fixa Caixa (TR)7,57% a.a + TR  Solicitar
2. Melhor financiamento imobiliário com juros de poupança Caixa (juros da poupança) 11,35% a.a. (taxa fixa de 5,18% + 6,17% de juros da poupança) Solicitar
3. Maior limite de crédito Banco Inter (TR)Imóveis de até R$3 milhões Solicitar
4. Melhor comparador de financiamentos entre os principais bancos CrediHomeCompare entre Bradesco, Inter, BB, Creditas, Santander e mais Solicitar
Aproveite para comparar os melhores financiamentos imobiliários do mercado!

O que é e como funciona o financiamento imobiliário?

O financiamento imobiliário é uma ferramenta essencial para quem deseja adquirir um imóvel, mas não possui o capital total para a compra à vista.

Ele funciona como um empréstimo, onde uma instituição financeira, como um banco, paga ao vendedor o valor total do imóvel que você deseja comprar, e você se compromete a pagar esse valor ao banco, com juros, ao longo de um período determinado.

A partir disso, existe um processo desde a escolha da instituição financeira de sua preferência até o imóvel estar completamente quitado. Veja a seguir:

Escolha do imóvelPrimeiramente, você seleciona o imóvel que deseja comprar. Pode ser novo, usado, na planta, residencial ou comercial.
Análise de créditoApós escolher o imóvel, você deve procurar uma instituição financeira para solicitar o financiamento. O banco realizará uma análise de crédito para avaliar sua capacidade de pagamento. Essa análise inclui verificar seu histórico financeiro, renda, compromissos de dívidas existentes e seu score de crédito.
Avaliação do imóvelO banco também avaliará o imóvel para confirmar que seu valor está de acordo com o mercado. Isso é feito para garantir que o banco não esteja financiando um imóvel superavaliado.
Assinatura do contratoSe o crédito for aprovado e o imóvel avaliado positivamente, as partes envolvidas (comprador, vendedor e banco) assinam um contrato de financiamento. Esse contrato estabelece todos os termos do financiamento, incluindo taxa de juros, prazos de pagamento, e as consequências em caso de inadimplência.
Pagamento das parcelasApós a assinatura do contrato, o banco paga o vendedor, e você começa a pagar as parcelas mensais ao banco. Essas parcelas incluem o principal (valor emprestado) e os juros.
Processo da contratação do financiamento imobiliário

Métodos de pagamento de financiamento imobiliário

Ao financiar um imóvel, é crucial escolher a modalidade de taxa de juros que mais se alinha a sua capacidade financeira. Entre as opções disponíveis, destacam-se dois métodos principais: o financiamento com base na taxa da poupança e o financiamento com a Taxa Referencial.

A escolha entre ambos os índices depende de vários fatores, incluindo as expectativas do mercado financeiro e a situação econômica do país.

Taxa da poupança

O financiamento de imóveis com juros de poupança consiste em uma modalidade que alguns bancos começaram a praticar no mercado em 2021, como o Inter, o Itaú, Bradesco e até a Caixa. Nela, existe a cobrança de uma taxa básica, somada ao percentual de rendimento que a poupança paga.

Vale lembrar que o rendimento da poupança está diretamente ligado à taxa Selic. Ou seja, considerando o cenário atual, com a Selic a 11,25% por ano, a poupança rende 6,17% ao ano.

A partir daí, já podemos começar a mostrar como é feita a cobrança do crédito imobiliário com juros atrelados à poupança. Na prática, os bancos têm uma taxa fixa, definida internamente, a qual serve de base para o cálculo. É em cima dela que se aplica a taxa anual da poupança.

Taxa da poupança na prática

Se o banco cobra uma taxa base de 5,18% ao ano, por exemplo, como é o caso da Caixa, então a taxa para o financiamento com juros de poupança será de 11,35% ao ano (5,18% + 6,17%).

Sendo assim, se o banco cobra uma taxa base de 5,18% ao ano, por exemplo, como é o caso da Caixa, então a taxa para o financiamento com juros de poupança será de 11,35% ao ano (5,18% + 6,17%).

Taxa Referencial (TR)

A Taxa Referencial (TR) é outro índice econômico utilizado no cálculo de juros de financiamentos imobiliários. Diferente da taxa da poupança, a TR pode ser fixada em valores próximos a zero, especialmente em períodos de baixa inflação, mas serve como base para os juros reais cobrados sobre o financiamento.

Atualmente, a Taxa Referencial está em 2,12% ao ano. Portanto, em momentos de baixa inflação, principalmente quando o país se encontra em estabilidade econômica, a TR tende a ser baixa, o que pode contribuir para juros menores no financiamento.

Taxa Referencial na prática

Se o banco cobra uma taxa base de 10,50% ao ano, por exemplo, como é o caso do Bradesco, então a taxa para o financiamento com juros de poupança será de 12,62% ao ano (10,50% + 2,12%).


Vale a pena fazer portabilidade de financiamento?

A portabilidade de financiamento imobiliário é o processo pelo qual o credor transfere seu financiamento de uma instituição financeira para outra, geralmente em busca de melhores condições de pagamento, como taxas de juros mais baixas e prazos mais vantajosos.

Avaliar se vale a pena fazer a portabilidade depende de uma análise criteriosa de vários fatores, mas os principais são: redução de taxas de juros, melhores condições de pagamento e consolidação das dívidas.

Por esse motivo, se você está buscando qual o melhor banco para fazer portabilidade de financiamento imobiliário, saiba que só vale a pena fazer a portabilidade de um banco para outro se, dentre as 3 condições acima mencionadas, a do banco que você está com o intuito de mudar com sua dívida apresentar uma condição melhor do que a que você possui no seu banco atual.

icon

Atenção

Não deixe de considerar os custos associados ao fazer a operação de portabilidade. Existem custos envolvidos no processo, como taxas administrativas, avaliação do imóvel e custos cartorários para a transferência da hipoteca. Por isso, é crucial calcular se a economia obtida com a redução dos juros compensa esses custos.

Alternativa para comprar imóveis com as taxas mais baixas

Consórcio imobiliário Rodobens
Consórcio imobiliário Rodobens

O consórcio é uma modalidade de compra parcelada em que um grupo de pessoas se une com o objetivo comum de adquirir um bem ou serviço. Essas parcelas são reunidas e utilizadas para contemplar, mensalmente, um ou mais consorciados, por meio de sorteio ou por lance.

A Rodobens tem mais de 70 anos de experiência, sendo referência nesta modalidade de aquisição de bens, além de dispor de um portfólio de produtos financeiros completo. Para o consórcio de imóveis, a empresa apresenta as seguintes características:

  • Cartas de crédito com valores de R$30 mil a R$800 mil;
  • Taxa administrativa a partir de 15%;
  • Prazos de pagamento de 24 a 216 meses;
  • Parcela mensal a partir de R$366,51;
  • É possível utilizar FGTS para dar lances ou amortizar as parcelas do consórcio imobiliário.
CrediHome (taxa fixa + TR)
Financiamento imobiliário Credihome

A Financiamento imobiliário CrediHome é uma fintech de crédito que nasceu com o objetivo de prestar assessoria para quem deseja financiar um imóvel. Isso é feito por meio de parceria com vários bancos. Dessa forma, a empresa fica responsável por toda a burocracia envolvida.

A principal vantagem da Credihome é que todo o serviço de intermediação entre compradores e instituições financeiras é totalmente gratuito. Ou seja, você não paga nada para a fintech, que, por sua, apresenta um comparativo dos financiamentos das maiores instituições bancárias.

A seguir, listamos alguns bancos parceiros da Credihome, em que é possível comparar entre os bancos que fazem financiamento imobiliário sem precisar ir até cada instituição especificamente:

  • Itaú
  • Bradesco
  • Santander
  • Creditas
  • Inter
  • Bari

Atenção ao Custo Efetivo Total (CET) das operações

Na hora de contratar um crédito imobiliário, não se prenda apenas às taxas de juros mostradas, pois nem sempre elas representam a realidade.

O ideal é considerar o Custo Efetivo Total (CET), que é composto tanto pela taxa de juros quanto por outras tarifas que são aplicadas pelos bancos. Isso inclui o IOF e cobrança por abertura de crédito, por exemplo.

Isso significa que, no final das contas, o melhor banco para financiamento imobiliário pode não ser aquele que vai oferecer o crédito mais barato. Também é preciso considerar outros fatores, como o índice de reajuste do financiamento. Você pode acompanhar a evolução pela nossa tabela do INCC.

Portanto, sempre compare bem as propostas antes de fechar qualquer negociação que envolve pegar empréstimo com uma instituição.

Dica do especialista

Em geral, as instituições financeiras têm propostas mais atraentes para aqueles que já têm algum relacionamento com o banco, especialmente se as parcelas forem pagas no débito automático.

Concluindo

Como você pôde ver, a melhor taxa de financiamento imobiliário 2024 é da Caixa Econômica, a partir 8,00% ao ano (mais a TR).

Fazer um comparativo entre as alternativas oferecidas no mercado é a melhor forma de tomar boas decisões. Afinal, estamos falando de um compromisso de longo prazo. Então, imagine quanto de juros a mais você pode acabar pagando em todos os anos?

Além disso, lembre-se sempre de se planejar para que as parcelas fiquem sempre do seu orçamento pessoal, de forma que não prejudique as suas finanças, combinado?

Por fim, não se esqueça que as condições oferecidas pelos bancos podem variar de acordo com o valor do imóvel, a região onde ele está localizado e até mesmo o seu perfil, obtido por meio da análise de crédito. As taxas de juros também podem sofrer variação ao longo do tempo. Por isso, busque as informações atualizadas com os bancos.

Mulher mexendo no computador

Acesse a nossa
Calculadora de Financiamento PRICE

Ainda está em dúvida sobre qual financiamento solicitar? Acesse nossa calculadora! Lá você poderá realizar uma simulação de como será as condições das parcelas do seu financiamento ao longo do tempo. Confira!

Ir para a calculadora

Dúvidas frequentes sobre os melhores financiamentos imobiliários

  1. Qual é o melhor banco para financiar um imóvel?

    A Caixa Econômica é o banco com menor taxa de juros para financiamento imobiliário, de menos de 8% ao ano para imóveis com valores mais baixos.

  2. Vale a pena contratar um financiamento com juros de poupança?

    Considerando o cenário atual, de altas sucessivas na Selic, não vale a pena. Isso porque os juros da poupança variam de acordo com a Selic. Portanto, a tendência é a de que o financiamento fique mais caro, mesmo com os bancos estabelecendo um teto para a taxa de juros.

  3. É melhor financiar pela TR ou pelo IPCA?

    O IPCA é o índice que está diretamente ligado à inflação. Ou seja, se ela está alta, significa que o seu financiamento imobiliário vai ficar mais caro. Considerando o cenário atual é melhor financiar pela TR (que está zerada há um bom tempo) do que pelo IPCA.

  4. Quais cuidados devo tomar para escolher o melhor financiamento imobiliário?

    Primeiramente, fique de olho no custo efetivo total. Ele é mais importante do que a taxa de juros, pois determina quanto, de fato, o seu financiamento custará. Depois, certifique-se de fazer as simulações e avaliar se o valor das prestações cabem no seu orçamento.

  5. Como comparar taxas de hipoteca?

    A hipoteca é bastante parecida com o empréstimo com garantia de imóvel, em que o imóvel é oferecido pelo solicitante do empréstimo como uma garantia de que o pagamento pela dívida está assegurado. Por esse motivo, cada banco trabalha com uma taxa de hipoteca diferente, além de considerar fatores como idade do imóvel, valor avaliado, localização e outros. Por isso, é importante comparar as taxas de hipoteca diretamente com o banco de confiança.

  6. Qual é a taxa da poupança hoje?

    A taxa da poupança está fixada em 6,17% ao ano em 2024.

29 comentários

  1. Sugestão: BANRISUL.
    Tem no RS, SC, PR, SP, RJ e Brasília. Melhores condições do mercado.
    Quem precisar de simulação me deixa um alô aqui que vamos falando.

  2. Marcos

    Boa noite gostaria de saber nessa atual situação do país,qual melhor opcao para fazer o financiamento do imovel usado taxa fixa+tr ou 2.99%+rendimento poupança+tr valor a ser financiado 250.000,e o valor total do imóvel 360.000

  3. Edilma maria

    Fiz um financiamento pelo Itaú com a taxa 5,39, porém não fui orientada pela correspondente que seria com a correção mensal pela poupança, falaram que seria pela TR . Entrei em contato com o banco para mudar meu contato estou aguardando ,porém vou ficar com a taxa TR com percentual 6,90 espero que seja mais vantajoso

  4. Eduardo

    Tenho interesse no financiamento de um ap e já dei andamento no processo mais nada até agora já faz 6 meses qual banco vcs me indicaria o valor do ap e de 175mil reais

  5. BRUNO BISARIAS

    Sim, muito obrigado novamente…..Parabéns pela explicação!!! 🙂

  6. Juliana

    Olá, tudo bem?
    Gostaria de saber se essas taxas de juros valem para financiar a metade de um imóvel, tenho um imóvel com meu ex marido e gostaria de comprar a parte dele, porém através de financiamento.

  7. Erika Coutinho

    Olá boa noite! Desculpa não entendi porque considerou o Itaú e o Bradesco a melhor taxa de financiamento imobiliário (6,90%), e não a CEF com financiamento atrelado ao juros de poupança (5,28%)?
    Grata

  8. Valesca

    Oi, Julyana!
    Tenho um financiamento imobiliário, realizado em 2017, com CET de 10,71% com 315 parcelas restantes. A instituição bancária não ofereceu possibilidades de renegociação dos juros. Vendo as taxas atuais oferecidas pelos bancos, seria vantajoso tentar uma portabilidade de crédito? Parabéns pelo conteúdo.

  9. Priscilla Lopes

    Que página útil!!!
    Gosto e acho imprescindível ler e aprender mais sobre assuntos financeiros.
    Obrigada pelo artigo, Juyana. ????????

  10. Yadis

    Olá Juliana tenho interesse de solicitar um financiamento para um imóvel usado de 450mil tenho contas no Itaú ,Santander e BB , queria financiar em 15 anos qual seria a melhor opção ? Poderiame orientar ?

  11. Bruno Bisarias

    Fianalmente encontrei um artigo bem explicado e por isso agradeço muito. Porém gostaria de saber se vale criar um relacionamento com a Caixa Econômica visto que é um banco onde são alocados nossos recursos de FGTS e que as regras de financiamento e uso do FGTS são notificados aos demais bancos pela mesma ou isso não tem relevância?
    No momento acredito ser melhor investir um pouco mais e ir a procura de um imóvel nos próximos 2 anos, mas me intrigo se na hora da contratação a relação com o banco na época pesará na decisão, se sim, como saber em qual migrar meus recursos?desculpa a complexidade da pergunta…hahaha

  12. Tatiana

    Adorei o artigo, Julyana. É dificil encontrar algo tão bem explicado. Obrigada. Estou procurando entender se estou fazendo um bom negócio pra não entrar numa furada. Veja, um imovel usado, no valor de 150.000,00, com taxa de financiamento de 0,25%, em 204 parcelas de 939,00 (inicial) que serão reajustadas anualmente. A financiadora, por hábito, usa o IGP-M, mas me proporam usar outro indice como IPCA ou Selic. Vamos financiar o valor total do imovel. Qual sua opinião?

  13. Gabriel

    Conclusao do artigo está errada, não é 5,90% ao ano, mas sim 6,90% (conforme a tabela 1) 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Participe das Comunidades do iDinheiro.