Saiba como abrir uma loja virtual e quais as melhores práticas de gestão

Veja nosso guia com um passo a passo completo sobre como abrir uma loja virtual, quais as melhores plataformas para e-commerce e as principais dicas de gestão do negócio.

12669432_1218137561529803_7092902009906739723_n
Thainá Cunha

Se você deseja aprender como abrir uma loja virtual e conhecer dicas para administrar seu negócio online de maneira eficiente, este é o passo a passo certo para você.

Atualmente, existem inúmeras possibilidades de iniciar um empreendimento no mercado digital. No entanto, nem todas representam a maneira mais simples e segura de fazer isso.

Continua após a publicidade

Por esse motivo, é importante conhecer todas as etapas antes de iniciar esse projeto, para desenvolver uma maior autonomia e confiança.

Pensando nisso, o iDinheiro preparou um guia completo para te ensinar como abrir uma loja virtual, além de trazer dicas de administração e gerenciamento do seu novo negócio.

Continua após a publicidade

Acompanhe agora!

O que é uma loja virtual?

Antes de entender como abrir uma loja virtual, é importante ter esse conceito bem definido, mesmo que pareça óbvio.

Como o nome indica, uma loja virtual é um espaço eletrônico, na internet, que permite a comercialização de produtos, bens e serviços. Ou seja, um portal online de compras.

O avanço da tecnologia e a popularização da internet proporcionam uma série de mudanças na estrutura social.

Essas novas facilidades modificaram a maneira como as pessoas se relacionam, trabalham, compartilham informações, interagem e, principalmente, consomem.

Continua após a publicidade

Agora, qualquer consumidor pode fazer uma compra direto pela internet, sem necessidade de sair de casa.

Utilizando um computador ou um celular, é possível navegar por uma infinidade de catálogos e redes de varejo.

No entanto, da mesma forma que as lojas virtuais trazem mais praticidade para o dia a dia do consumidor, elas também proporcionam novas oportunidades para o usuário.

Isso porque não são apenas grandes empresas e redes de consumo que podem vender pela internet.

Continua após a publicidade

Pelo contrário, o mercado digital também é composto por pequenos empreendimentos, que utilizam esse espaço para faturar.

Assim, qualquer pessoa pode aprender como abrir uma loja virtual e oferecer seus produtos pela internet.

Como abrir uma loja virtual?

Depois de entender melhor o conceito desse sistema e o que ele representa, chegou o momento de aprender como abrir uma loja virtual.

Existe uma série de etapas que precisam ser cumpridas antes de dar início, efetivamente, ao seu projeto.

Continua após a publicidade

Isso porque uma loja virtual exige diversas estruturas técnicas, além de um planejamento detalhado e de ferramentas que tornarão o negócio mais profissional.

Assim, é importante conhecer a fundo todas as etapas envolvidas nesse procedimento, para que você possa dar seguimento à sua loja de maneira eficiente e seguras. Para te ajudar a abrir uma loja virtual, detalhamos neste guia as etapas abaixo.

  1. Elabore um plano de negócios.
  2. Saiba qual o capital inicial necessário.
  3. Conheça as principais plataformas para lojas virtuais.
  4. Defina suas estratégias de marketing.
  5. Escolha seus fornecedores e canais de distribuição.

Confira mais informações!

1. Elabore um plano de negócios

Antes de mais nada, é fundamental elaborar o seu plano de negócios.

Esse documento contém todas as informações sobre a sua loja virtual e proporciona uma visão mais clara e objetiva do empreendimento e seus objetivos.

A princípio, de acordo com o guia do Sebrae, um plano de negócios eficiente precisa apresentar:

Continua após a publicidade

  • conceito do negócios;
  • possíveis riscos;
  • perfil do público-alvo;
  • concorrentes;
  • estratégias de marketing;
  • planejamento financeiro.

No entanto, também é possível adaptar esse documento de acordo com as necessidades do seu negócio.

Esse ajuste é primordial para uma loja virtual, onde a presença online pode ajudar na expansão das vendas e representar uma competição mais acirrada com a concorrência.

Por isso, ter um plano de negócios completo irá facilitar na hora de colocar o planejamento em prática, diminuindo as chances de complicações no futuro e resultados pouco favoráveis.

2. Saiba qual o capital inicial necessário

Um dos principais componentes do plano de negócios é o planejamento financeiro, pois ele é essencial para abrir uma loja virtual.

Continua após a publicidade

Muitas pessoas podem acreditar que o investimento para iniciar uma loja online é consideravelmente menor do que abrir uma loja física.

Apesar do valor ser menor em alguns casos, é importante destacar que trata-se de um negócio real, e, assim, também necessita de investimentos financeiros.

Por isso, antes de entender como abrir uma loja virtual, é essencial determinar o capital inicial correspondente ao seu empreendimento.

De fato, cada comércio possui características individuais, podendo demandar uma quantia diferente de capital.

No entanto, para determinar o valor inicial aproximado, é recomendável levar em conta alguns itens, como:

Continua após a publicidade

  • matéria prima ou estoque de produtos;
  • elaboração do site;
  • ferramentas pagas;
  • contratação de funcionários ou equipes de assessoria;
  • investimento em marketing digital e campanhas publicitárias;
  • gastos com envio de produtos;
  • despesas como aluguel de plataforma e contas em geral.

Avaliando esses fatores, é possível encontrar uma média aproximada do valor necessário para abrir uma loja virtual.

Cada loja apresenta necessidades diferentes, e também existe a possibilidade de começar com uma atuação mais simples, e expandir o negócio à medida que o capital entra.

Entretanto, muitos dos itens citados são fundamentais em qualquer loja virtual. Especialmente para novos negócios, que precisam competir contra grandes empresas e outras lojas consolidadas.

Assim, ter um bom planejamento financeiro e determinar o valor do investimento inicial são etapas cruciais nesse processo.

Continua após a publicidade

3. Conheça as principais plataformas para lojas virtuais

A plataforma da sua loja virtual é o alicerce do negócio, o espaço utilizado pelos consumidores para navegar no seu catálogo.

Basicamente, esses são sistemas construídos para possibilitar a comercialização de produtos. Nesse caso, eles possuem uma programação voltada para essa atuação.

Por isso, é fundamental que ela seja capaz de atender todas as suas necessidades, com boa navegabilidade e ferramentas que auxiliem nesse processo.

Para as pessoas que optam por vender em um marketplace, não é necessário desenvolver um site próprio para a loja.

Continua após a publicidade

No entanto, vale a pena pesquisar plataformas que disponibilizam essa opção, para tornar seu empreendimento mais profissional e acessível.

Agora, conheça algumas das principais plataformas para quem deseja abrir uma loja virtual!

Tray

A plataforma brasileira Tray, é uma das mais conhecidas dentro do e-commerce brasileiro, ganhando destaque por alguns diferenciais importantes. 

Apesar dos 15 anos de experiência no mercado, o portal já lançou mais de 11 mil e-commerces, desde microempreendedores a grandes players do mercado tradicional. 

Entre os benefícios que a Tray oferece, podemos destacar:

  • interface adaptável para mobile;
  • ferramentas de gestão de clientes;
  • recursos de marketing;
  • layout personalizável;
  • integração com outras ferramentas.

De modo geral, trata-se de uma alternativa interessante para iniciantes, e também apresenta uma equipe de suporte que poderá ajudar no processo de montagem da loja.

Continua após a publicidade

Nuvem Shop

Atualmente, a Nuvem Shop é líder do seu segmento na América Latina, com mais de 70 mil lojas ativas.

Recebeu três vezes o prêmio de melhor plataforma de e-commerce da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm), com uma equipe de mais de 200 colaboradores.

Dessa forma, a Nuvem Shop é uma opção interessante para quem deseja ter uma loja profissional.

Seus recursos são básicos, e seguem o padrão de plataformas semelhantes, com sistema de gestão, layout profissional e ferramentas de marketing.

Continua após a publicidade

No entanto, vale a pena destacar os diferenciais, como convênios com frete para envio de pedidos, e possibilidade de atendimento via chat online já integrado.

Ferramentas como essa podem fazer toda a diferença na hora de montar sua loja virtual.

Simplo 7

A plataforma Simplo 7 também é uma opção disponível para pessoas que estão começando um negócio online.

Além de ter um dos valores mais atrativos deste mercado, a plataforma original conta com programação de SEO avançada, fazendo com que seus produtos alcancem a primeira página do Google de maneira mais rápida.

Continua após a publicidade

Entre alguns diferenciais, também podemos mencionar: 

  • pesquisas de satisfação;
  • suporte técnico disponível por e-mail, chat e telefone;
  • integração com outros canais de venda, como Mercado Livre;
  • diferentes planos de acordo com o tamanho da loja;
  • sistema de frete próprio com valores mais atrativos aos comerciantes.
  • gestão de marketing;
  • layout profissional e personalizado.

Dessa forma, o usuário pode analisar os pacotes que melhor atendem às necessidades da sua loja antes de contratar a plataforma.

Loja Integrada

A Loja Integrada é uma das principais plataformas para quem está aprendendo como abrir uma loja virtual.

Isso porque seu serviço pode atender de maneira satisfatória pequenos e médios empreendimentos.

Grande parte dos seus recursos são automatizados, de modo que o usuário não precisa ter conhecimento em programação e outras habilidades avançadas.

Além dos recursos básicos presentes na maioria das plataformas de e-commerce, a Loja Integrada também possui vantagens para iniciantes.

Continua após a publicidade

No site, é possível optar por um plano gratuito para iniciantes. Com esse pacote, o usuário poderá cadastrar até 50 produtos e receber 5 mil visitas por mês.

Trata-se de um plano interessante para quem está começando e não possui muito capital para investir na contratação de uma estrutura base.

Além disso, a plataforma também conta com a ferramenta de checkout transparente, que garante maior confiabilidade e segurança para os clientes no futuro.

Iluria

O Iluria é outra plataforma interessante para empreendedores que estão começando sua loja virtual.

Também apresenta recursos básicos, estrutura personalizável e integração com outras ferramentas de vendas e gestão.

Continua após a publicidade

Diversos usuários relatam que o Iluria possui um bom custo-benefício para iniciantes, o que pode ser vantajoso para pessoas que não possuem um alto orçamento.

De modo geral, é importante avaliar a demanda principal da loja e se a plataforma é capaz de atendê-la.

Nesse caso, uma estrutura mais básica, como a Iluria, pode ser suficiente para abrir uma loja virtual.

Shopify

Pessoas que buscam como abrir uma loja virtual possivelmente conhecerão a plataforma Shopify.

Essa empresa canadense surgiu em 2006, sendo uma das pioneiras no serviço de estrutura para e-commerce.

Continua após a publicidade

Atualmente, possui mais de um milhão de lojas em seu sistema e é uma das alternativas mais conhecidas no segmento.

Além dos recursos avançados, o Shopify também possui alguns diferenciais, como:

  • plataforma adaptável para diferentes tamanhos e tipos de lojas;
  • equipe de suporte técnico;
  • facilidade de uso;
  • diversas opções de layout.

No entanto, é importante ficar atento para alguns pontos. Uma vez que a empresa é internacional, seu serviço é precificado em dólar.

Isso pode fazer com o que valor de investimento inicial seja superior a outras opções. Além disso, a plataforma não oferece hospedagens de e-mails incluso no pacote.

Dessa forma, usuários que estão começando devem analisar o custo-benefício de contratar essa opção, principalmente por ser uma plataforma com estrutura avançada.

Continua após a publicidade

Vtex

Por fim, uma das principais opções de plataformas de e-commerce no mercado, a Vtex.

Com 20 anos de atuação no mercado tradicional, ela vem ganhando bastante visibilidade nos últimos anos, inclusive por ter se tornado recentemente mais uma startup unicórnio.

Seu sistema integrado já atendeu diversas marcas famosas, como Walmart, McDonald’s e Coca-Cola.

Entre seus diferenciais, é possível destacar um processo de compra patenteado e exclusivo, além de múltiplas formas de pagamento e catálogos diversificados.

Sua estrutura é voltada para atender grandes empreendimentos, mas também é uma alternativa para pequenos negócios que estão começando no mercado.

4. Defina suas estratégias de marketing

Depois de pesquisar mais sobre a estrutura virtual e técnica da sua loja virtual, é preciso definir algumas das principais estratégias de marketing que irão compor o seu negócio.

Continua após a publicidade

Isso porque o mercado eletrônico vem crescendo exponencialmente, o que proporciona mais concorrência. 

Assim, para se destacar no mercado e atrair o público, é fundamental investir em campanhas publicitárias voltadas especificamente para a internet.

Atualmente, existem inúmeras estratégias que podem ser aplicadas no seu negócio, cada uma visando resultados diferentes.

Por isso, é recomendável avaliar as principais alternativas e montar um planejamento de marketing que abrange os setores mais importantes do e-commerce.

Veja adiante algumas estratégias comuns para lojas virtuais.

Identidade virtual

Um dos pontos mais importantes para uma loja virtual é investir na sua identidade. 

A identidade traduz todos os elementos que estarão associados à marca. Uma boa identidade pode atrair o público e fazer com que os clientes reconheçam mais a empresa.

Continua após a publicidade

Por exemplo, a identidade virtual precisa investir em:

  • logotipo;
  • imagem gráfica;
  • visual dos produtos;
  • posicionamentos da marca;
  • valores e missão.

Esse conjunto de informações irá passar uma imagem mais confiável, autêntica e completa para o público, além de ajudar a fixar a empresa no mercado.

Por isso, é importante estabelecer uma identidade virtual significativa, definindo esses e outros elementos ainda no planejamento da loja.

Marketing de conteúdo

Outra estratégia de marketing extremamente importante para quem está aprendendo como abrir uma loja virtual é o marketing de conteúdo.

Essa técnica visa o compartilhamento de informações relevantes para o público, atraindo-o para consumir na empresa.

Continua após a publicidade

Dessa forma, a loja deixa de ser apenas um espaço de compra, e se torna uma fonte de conteúdos interessantes para os usuários, com a criação de artigos, resenhas, vídeos e postagens nas redes sociais, por exemplo.

Um marketing de conteúdo apropriado pode fazer com que os clientes consumam mais a marca, seja na forma de produtos, visualizações ou divulgação.

Redes sociais

Aprender como abrir uma loja virtual também inclui saber utilizar as redes sociais ao seu favor.

Essas plataformas são fundamentais para a expansão de qualquer negócio, especialmente por concentrarem a maior parte do público-alvo.

Continua após a publicidade

Dessa forma, esses espaços se tornam ideais para divulgação e prospecção de clientes, por exemplo.

Inclusive muitas lojas virtuais começam sua atuação nas redes sociais.

Por isso, é essencial vincular o negócio a diferentes mídias sociais, como Facebook, Instagram e YouTube.

Cada rede possui diferentes ferramentas e recursos, que podem ser mais ou menos úteis para a loja, dependendo da necessidade.

No entanto, independentemente do segmento ou das determinações do empreendimento, investir em redes sociais faz parte de um bom planejamento administrativo e publicitário.

Continua após a publicidade

Além disso, as redes sociais também podem atuar como um canal de comunicação direta entre vendedor e cliente.

Isso não apenas promove um relacionamento mais íntimo e assertivo, como também permite que a loja possa avaliar seu desempenho e melhorar pontos menos positivos.

Afinal, as redes sociais são parte fundamental do dia a dia dos consumidores, onde eles compartilham sua insatisfação e dúvidas.

Em resumo, investir em mídias sociais faz parte de um gerenciamento completo da loja virtual, com impacto em todas as áreas que envolvem esse empreendimento.

Continua após a publicidade

E-mail marketing

O e-mail marketing é uma das estratégias mais básicas para lojas virtuais. Inclusive, diversas plataformas de e-commerce já oferecem esse serviço integrado.

Isso porque o e-mail marketing é uma forma de prospectar novos clientes, mas também realizar a manutenção do público já fidelizado.

Um tipo de e-mail marketing muito conhecido são as newsletters. É comum que ela seja enviada apenas para clientes que preencheram o formulário com um endereço de e-mail.

Isso significa que trata-se de um público interessado na loja. Assim, receber conteúdos interessantes aumentam as chances de mantê-lo fidelizado à empresa.

Continua após a publicidade

Alguns exemplos de informações que compõem uma newsletter incluem:

  • atualizações sobre produtos;
  • novas mercadorias;
  • promoções e descontos especiais;
  • eventos da empresa;
  • conteúdos no blog ou canal de vídeo.

Com isso, o cliente se manterá engajado com a loja, o que aumenta as chances de uma nova compra no futuro.

5. Escolha seus fornecedores e canais de distribuição

Aprender como abrir uma loja virtual inclui um planejamento detalhado de diversas áreas.

Por exemplo, um plano de negócios administrativo, financeiro e publicitário são indispensáveis para começar o negócio.

No entanto, a escolha dos fornecedores e dos canais de distribuição também são fundamentais para qualquer e-commerce.

Especialmente porque as lojas virtuais dependem desse sistema para realizar as vendas e enviar os produtos até os clientes.

Continua após a publicidade

Por isso, é importante determinar bem quais os fornecedores da loja e o canal utilizado para atender a demanda.

Entretanto, além do sistema convencional de vendas, existem duas opções principais para empreendimentos e-commerce: atuar em marketplace, ou com dropshipping. 

Conheça mais detalhes sobre ambos!

Marketplace

O marketplace, que pode ser traduzido para “lugar de compras”, é um dos mecanismos mais populares quando se trata de e-commerce.

Essa plataforma funciona como uma grande loja virtual, onde vários lojistas podem oferecer seus produtos para o consumidor em um mesmo lugar.

Continua após a publicidade

Dessa forma, o usuário poderá navegar pelas ofertas, que atuam como vitrines de um shopping, por exemplo, e escolher o que deseja comprar, mesmo que seja de lojistas diferentes.

Um dos exemplos de marketplace mais famosos é o Mercado Livre e a Amazon.

Nesse caso, os lojistas dependem da empresa que administra o espaço de venda. Por outro lado, é um mecanismo que possibilita a expansão do alcance do negócio.

Além disso, há estrutura pronta para as pessoas que ainda não têm planos de abrir uma loja virtual própria.

Geralmente, as empresas cobrem apenas um valor de comissão sobre cada venda, o que também diminui o investimento inicial para começar a trabalhar.

Continua após a publicidade

Por essa acessibilidade e praticidade, o marketplace está se tornando uma alternativa popular entre empreendedores iniciantes.

Dropshipping

A técnica de dropshipping também pode ser traduzida para “estoque na fonte”. Como seu nome indica, o revendedor comercializa os produtos diretamente do estoque do fornecedor.

Dessa forma, não é necessário comprar as mercadorias para vendê-las na própria plataforma, o que também diminui o valor de investimento inicial.

Nesse caso, após o cliente finalizar a compra, o revendedor faz o pagamento para o fornecedor, que embala e envia o produto.

Continua após a publicidade

Com essa parceria, o vendedor precisará ter apenas a plataforma de compras, sem a necessidade de estoque. Vale lembrar que o dropshipping é legalizado no Brasil e é uma prática que ganhou mais destaque nos últimos anos.

Enquanto isso, no marketplace, é necessário possuir o estoque, mas não uma plataforma de compras.

Como gerenciar uma loja virtual?

Depois de realizar todas as etapas de planejamento e pesquisa, você aprendeu como abrir uma loja virtual própria.

Agora, chegou o momento de conhecer algumas dicas para gerenciar o seu negócio da melhor maneira possível.

Continua após a publicidade

Para algumas pessoas, o passo a passo de organização e estruturação do empreendimento pode ser a parte mais difícil.

No entanto, sem uma gestão adequada, a loja pode enfrentar diversos contratempos no futuro, trazendo resultados desfavoráveis e um desempenho abaixo do esperado.

Por isso, é fundamental saber algumas recomendações básicas para um gerenciamento básico de lojas virtuais. Confira as principais dicas agora:

1. Crie estratégias sazonais para o negócio

O tempo sazonal se refere às estações do ano, ou determinados períodos do calendário.

Nesse cenário, criar estratégias sazonais significa adaptar seu planejamento e suas campanhas para diferentes épocas do ano.

Continua após a publicidade

Independentemente do segmento da loja virtual, é necessário se adaptar para cada período, de modo que as vendas e os resultados possam ser otimizados.

Essa criação de estratégias sazonais pode ser aplicada para diferentes situações. É o caso de datas comemorativas.

Sua loja virtual deverá promover campanhas diferenciadas para o natal ou dia dos namorados, por exemplo.

Isso porque o público-alvo também se modifica de acordo com esses períodos, e campanhas sazonais podem proporcionar melhores resultados.

Continua após a publicidade

No entanto, também existem outros cenários onde estratégias diferenciadas são indicadas.

Por exemplo, com a pandemia de coronavírus, em 2020, diversos empreendimentos precisaram criar novas campanhas para se adaptar aos novos acontecimentos.

Inclusive, foi um período onde existiu um crescimento considerável de lojas virtuais, por conta da praticidade e da necessidade de comprar sem sair de casa.

Cada período pode influenciar o negócio de uma maneira. Portanto, é fundamental avaliar o mercado constantemente, para criar estratégias adequadas.

Além disso, campanhas sazonais também proporcionam novidades e uma nova movimentação no negócio, atraindo mais clientes e inovando a marca.

Continua após a publicidade

2. Faça promoções de produtos

Realizar um bom gerenciamento de loja virtual também envolve administrar as vendas e propor soluções que potencializam os rendimentos.

Nesse caso, as promoções de produtos são uma das técnicas mais populares. Além de ser uma estratégia tradicional no ramo, na maioria dos casos também é uma alternativa que traz resultados.

Isso porque o público é atraído por promoções. Campanhas de descontos, preços promocionais e outros tipos de publicidade semelhante são capazes de aumentar as visualizações da loja e o engajamento dos clientes.

Assim, é importante considerar fazer promoções periódicas na sua loja virtual. Cada empreendimento pode adaptar um tipo diferente de estratégia, a partir de uma avaliação cuidadosa, que não prejudique os rendimentos.

Continua após a publicidade

Além das promoções nos produtos, também é essencial elaborar campanhas de publicidade sobre essa estratégia.

Afinal, o principal objetivo é atrair clientes, e isso só será possível através de divulgações em diferentes canais.

Nesse caso, é necessário não apenas um gerenciamento de descontos, mas também de campanhas e outros elementos que tornem essa tática bem-sucedida.

3. Faça o controle financeiro independente das suas contas pessoais

Antes de saber o passo a passo de como abrir uma loja virtual, o empreendedor deve realizar uma série de planejamentos, incluindo um plano financeiro.

Continua após a publicidade

No entanto, apesar de ser um negócio concreto, muitas vezes as finanças pessoais e profissionais acabam se misturando.

Isso porque abrir uma loja virtual envolve diversos tipos de investimento, além da manutenção das atividades.

Entretanto, para ter um gerenciamento eficiente da loja, é fundamental realizar um controle financeiro independente das contas pessoais.

Ou seja, administrar o capital do empreendimento de modo que todas as pendências possam ser quitadas mensalmente.

Continua após a publicidade

Caso contrário, as chances da loja se endividar e apresentar resultados negativos aumentam consideravelmente.

Além de um planejamento contábil voltado especificamente para a loja, também é recomendável não utilizar o capital da loja para assuntos pessoais.

É claro, pode ser difícil desvincular essas duas áreas em pequenos empreendimentos, principalmente quando se trata da principal fonte de renda.

No entanto, uma dica é utilizar duas contas bancárias diferentes, por exemplo. Assim, é possível fazer uma divisão do orçamento e deixar o dinheiro da loja separado para assuntos pendentes.

Esse gerenciamento é um dos mais importantes para o sucesso da loja virtual.

4. Reserve parte dos lucros para reinvestir no negócio

E por falar em planejamento financeiro, uma dica crucial é reservar parte dos lucros para investir no futuro.

Continua após a publicidade

Mesmo lojas virtuais podem ter melhoramentos, expansões e outros investimentos que potencializam seus resultados.

A contratação de uma plataforma de e-commerce mais elaborada ou a realização de campanhas de marketing com maior alcance são formas de investir no negócio.

Seja qual for a necessidade, é importante ter uma reserva de dinheiro voltada para isso.

Além disso, reservar parte dos lucros também é uma forma de fazer uma reserva de emergência, evitando possíveis contratempos e podendo atuar com mais segurança no mercado.

5. Escolha a melhor logística de entrega

Por fim, para abrir uma loja virtual bem-sucedida e com um gerenciamento apropriado, é importante escolher a melhor logística de entrega para seu negócio.

Continua após a publicidade

O comércio eletrônico depende diretamente de sistemas de envio de produtos, afinal, a compra é realizada online, e deve ser entregue no endereço do cliente.

Por isso, é fundamental ter uma logística de entrega que atenda as necessidades do empreendimento. Isso pode depender dos seguintes fatores: 

  • demanda e alcance da loja;
  • localização da matriz;
  • estoque próprio ou dropshipping;
  • tamanho das mercadorias;
  • endereço do cliente;
  • entre outros fatores.

No entanto, um dos pontos positivos é que a maioria das plataformas de e-commerce já oferecem parcerias com diferentes formas de entrega, como Correios e transportadoras.

Isso permite um planejamento mais assertivo quanto à prazos, envios, orçamento necessário e outros elementos.

Continua após a publicidade

Entretanto, é indispensável avaliar o custo-benefício de determinadas entregas. Por exemplo, em locais muito distantes, onde o preço do frete pode não compensar.

Essas decisões também fazem parte de uma logística otimizada, e devem ser levadas em conta na hora de gerenciar a loja.

Como abrir uma loja virutal de maneira formal?

Ao aprender como abrir uma loja virtual, existem diversas etapas fundamentais para garantir o sucesso do negócio.

Dentre elas estão: um planejamento adequado; as ferramentas certas e as estratégias que irão potencializar os resultados e o desempenho da loja.

Continua após a publicidade

A princípio, depois de cumprir esse passo a passo, a loja virtual já estará apta para começar a funcionar.

No entanto, formalizar o seu empreendimento pode ser o diferencial que irá atribuir maior visibilidade em relação aos concorrentes.

Para isso, é importante conhecer os recursos que fazem a diferença em um e-commerce, além de aumentar a credibilidade e os benefícios oferecidos aos clientes.

Assim, conheça algumas maneiras de formalizar ainda mais a sua loja virtual e quais os diferenciais que eles trazem para o negócio:

Continua após a publicidade

1. Meios de pagamento

Os meios de pagamento são um recurso indispensável para lojas virtuais.

Isso porque habilitar essa função no empreendimento oferece uma maior praticidade para os clientes, além de tornar a loja mais profissional e eficiente.

No entanto, também é importante se atentar para os meios de pagamento utilizados, especialmente por ser uma ferramenta que lida diretamente com transações financeiras em ambiente online.

Para proporcionar maior segurança para os consumidores, e garantir a eficiência da operação dentro da loja, é preciso avaliar detalhadamente cada alternativa.

Diversas plataformas de e-commerce proporcionam a integração com diferentes formas de pagamento. Desse modo, empreendedores iniciantes não precisam se preocupar com a disponibilidade do sistema.

Continua após a publicidade

Entretanto, mesmo que a plataforma realize a liberação desse mecanismo, ainda é necessário contratar os meios de pagamento.

Para iniciantes, uma das alternativas mais indicadas é buscar intermediadores. Trata-se de empresas que administram os pagamentos mediante comissão a cada transação.

Essa opção é a mais acessível para lojas virtuais que estão começando, pois além da praticidade, elas também assumem os riscos de fraudes e possibilitam o adiantamento dos recebíveis.

Alguns dos intermediadores de pagamento mais populares são:

Enquanto isso, também existe a possibilidade de fazer a contratação direta de um gateway de pagamento, como é o caso da Cielo e da Rede.

Continua após a publicidade

Nesse caso, o vendedor precisará administrar os recebimentos, além de assinar contratos com outros serviços necessários, como anti-fraude.

Lojistas mais experientes podem optar por essa alternativa. Mas, de forma geral, recomenda-se escolher mediadoras de pagamento quando abrir uma loja virtual.

Mediadoras de pagamento com proteção de Chargeback

Chargeback é uma expressão em inglês para “estorno”, mas também representa a prática de cancelamento do pedido diretamente com a operadora do cartão.

Dessa forma, se o envio do produto já tiver sido feito, o lojista pode sair no prejuízo.

Continua após a publicidade

Por isso, existem mediadoras de pagamento que oferecem proteção de chargeback. Assim, além de administrar os recebimentos, ela também oferece uma segurança maior para o vendedor.

As principais empresas que oferecem esse recurso são:

  • Mercado Pago;
  • Wirecard;
  • PagSeguro.

Nesse caso, pessoas que estão aprendendo como abrir uma loja virtual podem considerar essas mediadoras de pagamento para formalizar seu negócio.

2. Regime tributário

Além dos meios de pagamento certificados na própria loja virtual, um recurso que formaliza ainda mais o empreendimento é aderir a um regime tributário adequado.

Como qualquer negócio, existe a necessidade do pagamento de tributos e encargos de acordo com a atividade comercial.

Continua após a publicidade

No entanto, é importante se atentar especificamente para essa área e suas demandas, e evitar problemas com os órgãos de fiscalização e com a Receita Federal, por exemplo.

Nesse caso, é imprescindível realizar a contratação de uma equipe de contabilidade para o negócio.

Mesmo lojas virtuais necessitam de uma consultoria financeira adequada, especialmente se existirem planos de expansão do negócio.

Com uma equipe de contabilidade adequada, o vendedor não precisará se preocupar com questões burocráticas e tributárias.

Continua após a publicidade

Além disso, terá todos os impostos em dia, com uma maior organização contábil das finanças da empresa.

Assim, antes de saber como abrir uma loja virtual, vale a pena analisar essa contratação, para iniciar um negócio formalizado.

Confira algumas empresas de contabilidade especializadas no atendimento de lojas virtuais.

Contabilizei

A Contabilizei é uma das maiores empresas do ramo, com mais de 500 especialistas na equipe de suporte, sendo líder do segmento no Brasil.

Atualmente, possui mais de 30 mil clientes em todo o país, oferecendo diversos serviços online para e-commerce.

Continua após a publicidade

Também possui um escritório voltado para atendimento de lojas virtuais, e planos de assinatura com preços acessíveis.

Dessa forma, mesmo lojistas iniciantes poderão fazer a contratação e contar com um serviço de contabilidade adequado.

Auxilio Contábil

A empresa Auxílio Contábil possui atuação em diversos ramos da consultoria financeira, inclusive no comércio varejista.

Com isso, é capaz de providenciar diversas funcionalidades para a loja virtual, como assessoria tributária e elaboração de documentos.

Continua após a publicidade

Além disso, um de seus diferenciais é a consultoria de corte de gastos, que acompanha o negócio e estabelece estratégias para otimizar os lucros.

Fisconnect

Apesar de ser menor no mercado, a Fisconnect também é uma alternativa no ramo de contabilidade para e-commerce.

Seus serviços abrangem lançamentos de notas, análise de documentos e planejamento tributário especializado na área.

Com isso, lojistas iniciantes podem contar com uma organização contábil profissional, além de suporte e assessoria tributária.

Continua após a publicidade

Além disso, o empreendedor pode ter acesso a planos personalizados e módulos a serem acrescentados de acordo com o crescimento do negócio.

Esse processo é essencial no início da empresa para não impactar diretamente o caixa nos primeiros seis meses.

3. Contratação de funcionários

Por fim, a contratação de funcionários também é uma das principais maneiras de formalizar a sua loja virtual.

Afinal, apesar de não ser um empreendimento físico, pode ser necessário contratar colaboradores para auxiliar na expansão do negócio, como:

Continua após a publicidade

  • especialistas em marketing;
  • gestores de projeto;
  • administradores;
  • equipe de atendimento virtual;
  • estoquistas.

Cada empreendimento possui necessidades distintas, mas a contratação de funcionários é uma opção interessante para tornar o negócio mais profissional, além de expandir a loja e aumentar a produtividade.

Quando é hora de abrir uma loja virtual?

Atualmente, abrir uma loja virtual é um processo descomplicado e acessível.

Especialmente se o empreendedor seguir todas as etapas indicadas para dar início ao seu negócio de maneira segura e eficiente.

Para isso, basta ter um planejamento adequado e analisar todas as ferramentas necessárias para colocar o projeto em prática de maneira saudável.

Além de avaliar aspectos como estrutura básica, organização financeira e estratégias de gerenciamento, também é possível considerar diferentes elementos que tornam o negócio mais formalizado.

Continua após a publicidade

Por isso, considere abrir a sua empresa de maneira legal e profissional desde o início para conseguir conquistar relevância e autoridade dentro do mercado atual.

Dessa forma, o seu comércio online poderá se destacar dos concorrentes e atingir o máximo desempenho.

Gostou do nosso conteúdo? Assine a newsletter para receber todas as novidades sobre o universo financeiro!

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.