Melhor investimento de renda fixa: como avaliar e escolher?

Entenda como avaliar e buscar o melhor investimento de renda fixa, além de algumas sugestões de títulos e bancos e corretas!

melissa nunes perfil
Melissa Nunes
Melhor investimento de renda fixa
Tesouro Direto – o mais seguro
CDB Pagbank – 1º mais rentável com liquidez diária
CDB Sofisa Direto – 2º mais rentável com liquidez diária
CDB Banco RCI – 3º mais rentável com liquidez diária

Melhor investimento de renda fixa: como avaliar e escolher?

Se você está querendo começar a investir, a renda fixa pode ser um ótimo começo. Mesmo não sendo tão rentáveis, os investimentos dessa modalidade oferecem um bom nível de segurança aos iniciantes e também são ideais para compor o fundo de emergência.

Por isso, mesmo quem já tem mais experiência pode tirar proveito de bons produtos de renda fixa, inclusive para objetivos financeiros de curto e médio prazo, onde as oscilações da renda variável geralmente não são bem vindas.

Continua após a publicidade

Diante disso, é importante que se entenda alguns conceitos e variáveis que podem tornar um produto muito bom ou muito ruim. Então, com esse propósito, neste texto você vai aprender:

  • o que é renda fixa e quais são os investimentos dessa modalidade;
  • como avaliar o melhor investimento de renda fixa;
  • melhores bancos e corretoras para investir em renda fixa;
  • qual o melhor investimento de renda fixa;
  • como buscar os melhores investimentos de renda fixa.

Além disso, leia até o fim para conferir um bônus sobre o que você precisa saber antes de investir. Boa leitura!

Continua após a publicidade

O que é renda fixa?

A renda fixa é uma modalidade de investimento onde a rentabilidade é previamente acordada entre as partes. Isso significa que, no momento em que você faz uma aplicação, já sabe como será o rendimento do seu dinheiro.

Mas veja bem: isso não quer dizer que você sabe, necessariamente, o quanto vai ganhar no final. É porque, apesar do nome “renda fixa”, a taxa à qual seu investimento vai render pode estar ligada a um indicador econômico, como a Selic ou o IPCA, por exemplo. Nesse caso, se o indicador variar, a rentabilidade também varia.

A parte “fixa” é que o rendimento estará sempre ligado àquele indicador. Ou, no caso dos títulos chamados de prefixados, a taxa é uma porcentagem anual que não muda. Aí, sim, fica mais fácil prever o saldo futuro.

Além disso, podemos considerar as seguintes características da renda fixa:

  • empréstimo: todo título de renda fixa é um empréstimo que fazemos à uma instituição financeira (como o banco), ao governo ou à uma empresa;
  • vencimento: todo empréstimo tem data para acabar, certo? Assim, os investimentos de renda fixa também têm um prazo final.

Para entender mais sobre a renda fixa, características, taxas e muito mais, dê uma olhada neste artigo mais completo.

Continua após a publicidade

Quais são os investimentos de renda fixa?

Existe uma grande diversidade de opções na renda fixa e você, provavelmente, já conhece a poupança e, quem sabe, o CDB. Mas a lista é bem longa! Veja, abaixo, quais são esses investimentos, de acordo com a entidade para quem emprestamos nosso dinheiro ao investir.

Empréstimo para o governo federal:

  • Tesouro Direto.

Empréstimo para uma instituição financeira:

Empréstimo para uma empresa:

  • debêntures;
  • CRI e CRA.

Além desses, também podemos destacar o COE, que é uma mistura de renda fixa e renda variável, e os fundos de investimento em renda fixa, que reúnem diversos tipos de produtos.

Todos têm diferentes características, riscos e prazos, podendo ser mais ou menos seguros e adequados a diversos objetivos. Por isso, a seguir, vamos entender como avaliar esses investimentos para escolher o melhor.

Como avaliar qual o melhor investimento de renda fixa?

gif de pessoa marcando uma lista de afazeres

Simplesmente dizer “qual é o melhor investimento de renda fixa” não é uma tarefa fácil. Como falei, cada produto tem seus aspectos particulares e isso pode influenciar bastante na hora de escolher o melhor investimento para você.

Continua após a publicidade

Alguns desses aspectos, são:

  • emissor;
  • rentabilidade;
  • investimento mínimo;
  • liquidez; e
  • garantia.

Vamos ver um por um e entender como eles influenciam os produtos.

Emissor

É quem emite o título, ou seja, para quem você está emprestando seu dinheiro. Nesse caso, analisar o emissor é bastante parecido com a análise de crédito que o banco faz quando tomamos um empréstimo: precisamos avaliar se ele é um bom pagador, se tem dívidas e como está sua saúde financeira.

Isso está ligado ao que chamamos de risco de crédito ou risco de calote. No caso do governo federal, praticamente não há risco, já que ele pode, literalmente, imprimir mais dinheiro caso haja uma crise muito séria.

Quanto às instituições financeiras, as maiores são, sem dúvidas, as mais seguras (mas não necessariamente as melhores). Uma forma de avaliar esse nível de segurança é pelo rating, uma nota atribuída por agências especializadas em avaliar risco de crédito. Outra opção é checar informações no Banco Data, que reúne diversos dados da saúde financeira de diversas instituições.

Já as empresas privadas são mais difíceis de avaliar e exigem que o investidor procure dados e indicadores em demonstrações financeiras que atestem a qualidade e segurança de cada empresa. Por isso, títulos desse tipo são mais arriscados, mas também podem ter um retorno mais interessante.

Continua após a publicidade

Rentabilidade

A rentabilidade é, geralmente, o primeiro aspecto a ser considerado pelo investidor. E, apesar da sua importância, ela não deve ser avaliada isoladamente.

Em geral, os investimentos respeitam a seguinte regra: quanto maior o risco, maior a rentabilidade exigida (e vice-versa). Assim, o retorno é como um prêmio pela sua tolerância ao risco.

Nesse sentido, investimentos muito seguros dão pouco retorno, ao mesmo tempo que investimentos pouco seguros dão mais retorno. O ideal, nesse caso, é achar um meio-termo que não comprometa sua segurança, mas também não dê um retorno insignificante.

Via de regra, títulos com rendimento abaixo do CDI ou da Selic, dois dos principais índices seguidos pela renda fixa, não são interessantes. Esse é o caso da poupança (que rende, hoje, 70% da Selic) e outros investimentos dos “bancões” (que, geralmente, rendem abaixo desses índices).

Continua após a publicidade

Investimento mínimo

Sabe aquela história de que quem tem mais dinheiro consegue os melhores investimentos do banco? Em muitos casos, ela é verdadeira.

O investimento mínimo refere-se a quanto dinheiro você precisa para comprar certo título. Às vezes, só se consegue uma rentabilidade interessante com aportes na casa dos milhares. Mas, para quem está começando, esses valores podem ser bastante altos e inconvenientes.

Felizmente, hoje existem várias opções de títulos que aceitam aportes a partir de R$ 1, sendo mais comuns aqueles a partir de R$ 100.

Por isso, não esqueça de observar essa informação na hora de escolher seus investimentos. Mais adiante vou mostrar como você pode fazer uma busca considerando esse e outros aspectos.

Continua após a publicidade

Liquidez

Em poucas palavras, a liquidez é a capacidade de recuperar seu dinheiro. E isso é importante, pois muitos títulos não permitem o resgate antes do fim do prazo, ou seja, seu dinheiro fica preso até o vencimento.

O risco, claramente, é de precisar do seu capital, mas não conseguir tomá-lo de volta. Portanto, investimentos com baixa liquidez também costumam ter rentabilidade melhor.

Não há, exatamente, algum problema em deixar seu dinheiro preso, mas você precisa estar ciente de que a liquidez está diretamente ligada ao seu objetivo com aquele investimento.

Por exemplo, caso você esteja procurando um lugar para guardar sua reserva de emergência, precisa de alta liquidez, de preferência diária, para que você consiga resgatar seu capital o mais rápido possível (afinal, é para emergências).

Continua após a publicidade

Por outro lado, se está buscando um investimento para comprar um carro daqui a 5 anos, pode valer a pena investir em um título sem liquidez e com rentabilidade melhor, já que você não vai precisar desse dinheiro em breve.

Garantia

A garantia está diretamente ligada ao risco. No caso da renda fixa, os títulos emitidos por instituições financeira possuem a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), uma associação civil que garante:

  • até R$ 250 mil por CPF e por conglomerado financeiro;
  • com o teto de até R$ 1 milhão; e
  • que se renova a cada período de 4 anos (se for utilizada).

Isso quer dizer que, caso a instituição onde você investiu venha à falência, seu dinheiro está protegido dentro dos limites acima. A única exceção é para os depósitos em DPGE, direcionados aos grandes investidores e protegidos em até R$ 20 milhões.

Já os títulos emitidos pelo governo federal são de garantia do próprio governo, como mencionei anteriormente. Por isso, são considerados os mais seguros do país (sim, acredite).

Continua após a publicidade

Por fim, títulos emitidos por empresas têm como garantia a própria saúde financeira do emissor e, eventualmente, ativos que estejam ligados ao investimento (por exemplo, imóveis).

5 melhores bancos e corretoras para investir em renda fixa

Agora que você já sabe como avaliar os investimentos, vou deixar aqui 5 sugestões de bancos e corretoras que têm boa diversidade de produtos de renda fixa para você avaliar qual ou quais têm mais a ver com seu perfil.

Todas as instituições listadas aqui não cobram nenhum tipo de taxa para abrir ou manter conta e nem para investir em renda fixa.

1. Easynvest: plataformas com design amigável, alta diversidade de produtos, com investimento mínimo de R$ 100
2. Sofisa Direto: menos diversa, mas aceita aportes a partir de R$ 1 e tem uma das melhores rentabilidades com liquidez diária
3. BTG Pactual Digital: um dos melhores bancos digitais da atualidade, bastante diverso, com títulos que rendem acima do CDI e investimento mínimo de R$ 100
4. Banco Inter: aplicativo de fácil uso, plataforma completa de investimentos totalmente sem custos e aportes a partir de R$ 100
5. XP Investimentos: a maior corretora do país, conta com um portfólio de títulos diversificado e plataforma moderna, sendo que o investimento mínimo em renda fixa é de R$ 1000

A não ser pelo Sofisa Direto, todas as outras também oferecem acesso aos títulos do Tesouro Direto, que têm aplicação mínima em torno de R$ 30.

Continua após a publicidade

Caso queira saber mais sobre cada corretora, basta clicar nos nomes para ver os respectivos artigos. Além disso, não deixe de conferir esse outro texto sobre as melhores corretoras de valores para pequenos investidores.

Afinal, qual o melhor investimento de renda fixa?

Como disse anteriormente e devido a tudo o que tratei até aqui, a resposta para essa pergunta é um pouco mais complexa do que simplesmente escolher 1 investimento que é melhor do que os outros.

Então, para facilitar a análise e ser justa, criei 3 categorias para que você mesmo possa escolher, de acordo com seu objetivo nesse momento.

1. O investimento mais seguro

Se você pensou “poupança!”, sinto desapontá-lo, mas não é esse (inclusive, está até difícil de chamar de investimento). A poupança é, ainda, o mais popular e mais tradicional do país, mas não é o mais seguro.

Continua após a publicidade

Para quem prestou atenção no texto, ficou fácil: é o Tesouro Direto.

Lembra que ele é garantido pelo governo federal? Isso quer dizer que, quando você investe em títulos públicos, se torna credor do governo e ele passa a ter uma dívida com você.

Nesses títulos, a recompra é garantida a qualquer momento, mesmo antes do vencimento. Então, se você precisar do seu dinheiro, pode vender seu título quando quiser. Porém, saiba que, nesse caso, pode haver perdas, já que a rentabilidade só fica totalmente garantida lá no fim do prazo.

Mesmo assim, praticamente não há perigo de levar um calote do governo. Para isso acontecer, muita coisa deixaria de funcionar antes, inclusive os bancos — e suas respectivas poupanças. Além disso, na pior das hipóteses, o governo ainda poderia imprimir mais dinheiro para te pagar.

Enfim, se quiser aprender mais sobre o Tesouro Direto, seus títulos e como investir, confira os artigos abaixo:

Continua após a publicidade

2. O investimento mais rentável com liquidez

Escolher o investimento em renda fixa mais rentável, simplesmente, não tem muito sentido. Isso porque os prazos, valores mínimos e emissores variam bastante, por isso, o melhor investimento para mim, pode não ser o melhor investimento para você.

Mas, quando falamos em títulos com liquidez diária (aqueles em que é possível resgatar o dinheiro a qualquer momento), as opções são bem mais escassas, tornando o processo de escolha mais fácil.

Por isso, escolhi 3 investimentos que, hoje, 2021, são os mais rentáveis e podem ser usados, por exemplo, para a reserva de emergência ou objetivos de curto prazo. Além disso, eles têm valores acessíveis, de no máximo R$ 50.

1. CDB Pagbank

Rentabilidade:200% CDI
Investimento mínimo:R$ 1
Rating do banco:não consta

2. CDB Sofisa Direto

Rentabilidade:115% CDI
Investimento mínimo:R$ 1
Rating do banco:A-

3. CDB Banco RCI

Rentabilidade:112% CDI
Investimento mínimo:R$ 50
Rating do banco:Aa2

3. O investimento mais rentável sem liquidez

Os investimentos sem liquidez são, sem dúvidas, muito mais rentáveis do que os anteriores. Isso faz sentido, já que seu capital fica preso por vários anos, o que aumenta bastante o risco do investimento (afinal, vai que dê algo errado no meio do caminho).

Continua após a publicidade

Na hora de investir em um título assim, observe os seguintes aspectos:

  • prazo: variado, podendo ir de alguns meses até 8 ou 10 anos. Assim, vale a pena ter um bom planejamento caso você decida escolher um título com um vencimento tão longo;
  • emissor: é uma instituição confiável? Existem muitos bancos pequenos que oferecem grandes rentabilidades, então, avalie sempre antes de investir;
  • venda antecipada: a instituição permite vender o título antecipadamente? Algumas sim, mas a maioria te obriga a manter o investimento até o fim do prazo.

No entanto, diferentemente dos títulos com liquidez diária, que ficam sempre à disposição para novos aportes, os investimentos sem liquidez são oferecidos por tempo limitado. Por isso, mesmo que eu indicasse algum título específico aqui, pode ser que ele não estivesse mais disponível quando você fosse buscá-lo.

Então, aconselho que leia o próximo tópico, onde ensino como buscar os melhores investimentos a qualquer momento.

Como buscar o melhor investimento de renda fixa

Entre bancos, corretoras e outras instituições financeiras que oferecem algum tipo de investimento em renda fixa, são centenas de opções para escolher e milhares de títulos à disposição do investidor.

Já imaginou se precisássemos olhar uma por uma para descobrir qual o melhor investimento?

Felizmente, alguém já fez esse trabalho por nós! Vou te apresentar uma ferramenta que você pode usar para procurar qualquer título de renda fixa, levando em conta suas condições, como prazo, valor mínimo, tipo de ativo, instituições e liquidez: o App Renda Fixa.

Continua após a publicidade

Você pode fazer a busca pelo site ou baixar o aplicativo para Android e iOS.

Acompanhe, abaixo, o passo a passo para encontrar seu investimento pelo aplicativo. Vamos usar como exemplo a busca por um CDB com valor mínimo de R$ 100, e um prazo de 2 anos. Não vamos filtrar as outras condições.

1. Acesse o aplicativo e, na tela inicial, clique no menu, como indicado na figura.

captura de tela do app renda fixa, tela inicial

2. Selecione “buscar investimentos”.

captura de tela do app renda fixa, menu lateral

3. É aqui que colocaremos todas as informações. Nesse caso, vamos filtrar por CDB, mas você pode manter todos os ativos selecionados para ter mais opções.

Continua após a publicidade

captura de tela do app renda fixa, tela de busca por investimentos

4. Preencha os dados e clique em “pesquisar”.

captura de tela do app renda fixa, tela de busca de investimentos preenchida

5. Role a tela para ver todas as opções disponíveis dentro das condições estipuladas. No canto superior direito, você pode filtrar os resultados por taxa, rentabilidade, liquidez e mais.

captura de tela do app renda fixa, tela mostrando investimentos filtrados na busca

Depois de escolher seu título, basta clicar em “investir” para ser direcionado ao site da instituição. Ou, se preferir, escolha um investimento em um banco ou corretora onde já tem conta. Você também pode filtrar essa opção lá na tela de busca.

Fácil, não? Assim, não tem erro e você encontra exatamente o que está procurando!

BÔNUS: o que saber antes de investir

Investir não é difícil e, como você viu, existem muitas opções para escolher. Porém, não existe 1 melhor investimento que serve pra todo mundo, já que cada pessoa tem suas próprias condições de vida, metas e etc.

Por isso, antes de investir, vale prestar atenção em alguns pontos que vão te ajudar a tomar a melhor decisão para você:

Continua após a publicidade

  • metas e objetivos: evite investir sem um objetivo claro, pois é ele que vai guiar sua escolha (e te impedir de gastar o dinheiro guardado na primeira oportunidade);
  • apetite ao risco: você já sabe que existem investimentos com mais ou menos risco, então, entenda o quanto você aceita expor seu capital (isso tem muito a ver com a sua experiência também);
  • capacidade de aporte: decida se você vai investir uma vez só ou quer fazer aportes mensais e de quanto é essa capacidade (lembre-se que os investimentos sem liquidez não estarão sempre disponíveis).

Conclusão

Enfim, agora você já está no caminho da luz para encontrar o melhor investimento de renda fixa!

Depois de definir o que falei acima, fazer uma busca e avaliar as possibilidades, você já pode fazer seus investimentos com mais segurança e certeza de que está na direção correta.

A renda fixa é, sem dúvida, uma ótima porta de entrada para conhecer o mercado financeiro. Aos poucos e conforme você ganha conhecimento e experiência, pode explorar diferentes tipos de ativos, como fundos de investimento, ações e outros.

O importante é que você esteja sempre ciente do que está fazendo e nunca pare de estudar, pois a educação financeira é como uma estrada sem fim e cheia de oportunidades e descobertas. Por isso, aqui no iDinheiro procuramos te ajudar nessa jornada e te manter informado todos os dias.

Caso tenha dúvidas, deixe um comentário aqui embaixo e responderemos assim que possível! Antes de ir, não esqueça de assinar a nossa newsletter para receber textos como este diretamente na sua caixa de entrada!

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔

2 comentários

  1. Paula Kologeski

    O artigo mais completo que já li sobre investimentos de renda fixa. Parabéns Mel ????????????????????????

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.