Taxa Selic: entenda o que é e como funciona a taxa básica de juros da economia brasileira

Entenda o que é a taxa Selic, como ela é calculada e como influencia sua vida.

Ariane Lopes
Ariane Lopes
iDinheiro Finanças, crédito e muito maisSelic Over hoje – 6,15%
Selic Meta hoje – 6,25%

Mesmo que você não seja do ramo das finanças ou se interesse por assuntos correlatos, com certeza já ouviu alguma menção à Taxa Selic, certo? No jornal ou em qualquer matéria sobre economia ou investimentos é comum a menção à Selic ou Taxa Básica de Juros, que são sinônimos, por sinal.

Mas, afinal…

O que é a taxa Selic?

Ilustração com as palavras taxa selic e pontos de interrogação

A Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira. Ou seja, é com base nela que outras taxas são definidas, como as usadas para empréstimos, financiamentos e até os rendimentos de alguns investimentos.

Continua após a publicidade

O que significa Selic?

Selic é a sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia, um ambiente virtual onde acontecem as negociações de Títulos do Tesouro Nacional, ou seja, onde eles são comprados e vendidos por bancos.

É importante frisar que apenas instituições financeiras e o Banco Central do Brasil (Bacen) têm autorização para realizar transações no programa.

Continua após a publicidade

As negociações feitas através do sistema citado acima, denominado Selic, geram uma taxa média diária de mesmo nome. Ela é, então, transformada em percentual anual e divulgada diariamente pelo Banco Central.

No entanto, este não é o valor propagado na mídia como Taxa Selic, vamos explicar o porquê no próximo tópico.

Selic Over

Acontece que, pelas regras do Bacen, um banco não pode fechar o dia com menos dinheiro em caixa do que começou. Por isso, algumas instituições financeiras precisam pegar empréstimos de curtíssimo prazo (menos de 24h), para cumprir a regulamentação.

Neste processo, os títulos do governo negociados pelo programa virtual da Selic, explicado acima, são usados como garantia. Esta transação tem como resultado a: Selic Over. Ela é a taxa de juros que rege o empréstimo de um banco a outro com títulos públicos como garantia.

Continua após a publicidade

A Selic Over também é a taxa praticada no mercado de investimentos para definir a rentabilidade de cada um deles. A anunciada na imprensa é definida pelo Bacen através do COPOM (Comitê de Política Monetária do Banco Central).

Importante destacar que a Selic Over, geralmente, é 0,10 pontos percentuais menor que a Selic Meta (que será explicada adiante).

COPOM e Selic

Este comitê se reúne a cada 45 dias para fixar um valor para a Selic, este número é denominado de Selic Meta ou Meta Selic. Ele pode aumentar, diminuir ou se manter estável. No dia 22/09, última reunião do COPOM, a Selic Meta sofreu alta de 1,00 ponto, chegando a 6,25% ao ano.

Pela explicação no tópico anterior, pode-se inferir que a Selic Over está na casa dos 6,15% a.a. com esse aumento.

Continua após a publicidade

Selic Meta

A Selic Meta, por sua vez, é a que estamos acostumados a ouvir falar o tempo todo. Também chamada de taxa básica de juros. Ela tende a ser a menor taxa da economia e é usada como parâmetro para calcular o custo de oportunidade de um investimento.

Assim, se o investimento rende menos que a Selic Meta, quer dizer que não vale a pena investir seu dinheiro e correr maiores riscos do que aplicar em títulos públicos, por exemplo, que são investimentos de baixíssimo risco.

Qual a taxa Selic hoje?

A taxa Selic hoje está em 6,25% ao ano.

Ela foi definida no dia 22 de setembro de 2021, na última reunião do COPOM, e passará por nova análise em 45 dias.

Como é calculada a Taxa Selic?

O cálculo da Selic é feito com base em inúmeros fatores econômicos. A reunião para fixar o valor, que pode tanto aumentar, diminuir ou manter-se estável, dura 2 dias.

Continua após a publicidade

Dito isso, fica fácil entender que não é um cálculo simples de se fazer. No entanto, esta tarefa é delegada ao COPOM, que tem autoridade de ditar o valor da taxa Selic. O principal fator, dentre os considerados para o cálculo, que justifica as mudanças na taxa é a instabilidade da economia, que precisa de um índice que equilibre as relações e garanta a circulação de moeda.

Taxa Selic: histórico

A taxa Selic foi criada em 1979, em meio a um cenário de hiperinflação. Dessa forma, seu objetivo desde sua idealização é o controle da inflação. Já que atua como instrumento na regulação da inflação, qualquer ajuste na taxa resultará em uma resposta inflacionária proporcional.

Veja a figura abaixo e entenda o que acontece com cada setor da economia quando a Selic sofre uma queda:

principais-consequencias-reducao-selic

Assim, ao aumentar a taxa, ocorre a desaceleração da economia, que funciona como um espécie de freio na inflação. Este papel da Selic a elevou a um patamar importante na economia. Tanto que ela pode ser considerada um indicador da situação econômica do país.

Continua após a publicidade

Impactos da queda da Selic nos investimentos

No tópico anterior, vimos um pouco de como a alteração na Selic afeta os setores da economia. Agora, vamos focar na rentabilidade dos investimentos frente à alteração na taxa básica de juros. Os principais afetados com as oscilações na taxa são:

CDI x Selic

Ilustração representando CDI vs Selic

A taxa CDI (Certificado de Depósito Interbancário) e a Selic andam sempre juntas, sendo os principais indexadores para investimentos em renda fixa.

Como já explicado, a Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira. Dentre outras funções, ela é usada como base para o empréstimo de bancos e pessoas físicas ao Governo Federal (Títulos Públicos).

Já a Taxa CDI, conhecida apenas como CDI, é a taxa praticada nos empréstimos interbancários de curtíssimo prazo, mas sem garantia de títulos públicos. Caso contrário, estaríamos falando da Selic Over.

Continua após a publicidade

Com isto em mente, podemos traçar um paralelo: se a taxa CDI for muito menor que a Selic, os bancos irão preferir emprestar para o governo, gerando um desequilíbrio no sistema financeiro. Em contrapartida, se a taxa CDI for muito maior que a Selic, a rentabilidade dos títulos que são indexados ao CDI subirá muito, o que também não é interessante para os bancos.

Como assim? Vamos dar um exemplo para facilitar a compreensão!

Se a Selic estivesse a 10% e a taxa CDI 9%, um banco tomaria dinheiro emprestado à taxa de 9% e investiria em títulos atreladas à Selic, ganhando 1% nessa operação. Logo, se as taxas não forem próximas, haverá um movimento de maior interesse no investimento com a maior taxa, gerando liquidez apenas para os títulos públicos (Selic) ou para o CDI.

Quem regula os movimentos dessas taxas é o mercado interbancário, pela ação direta dos bancos, que ao verem uma oportunidade de ganho na diferença das taxas, realizam operações fazendo com que elas se reequilibrem.

Desse modo, se a taxa Selic está em alta, os bancos aumentam o valor do Depósito Interbancário, fazendo com que a taxa DI acompanhe o movimento e suba também. Se a taxa Selic sofre uma queda, os bancos diminuem o valor cobrado pelo Depósito Interbancário. Assim, a taxa DI é pressionada para baixo e também cai.

Continua após a publicidade

Por estas taxas estarem sempre próximas, a queda na Selic impacta diretamente o rendimento de investimentos atrelados ao CDI, tais como: os Fundos DI, CDBs, LCs, LCIs e LCAs.

NuConta x Tesouro Selic

Ilustração epresentando Nuconta vs Tesouro Selic

A NuConta (conta de pagamentos do Nubank) tem rendimento de 100% do CDI, o que significa que terá seu rendimento afetado pela queda na Selic.

Neste momento, com a Selic no patamar em que está, a NuConta apresentaria um rendimento superior ao do Tesouro Selic. Isso porque, com as recorrentes quedas da taxa básica de juros e a taxa de custódia cobrada pela bolsa sobre os títulos públicos, o rendimento do Tesouro Selic torna-se menor que o da NuConta.

Tesouro Selic ou Poupança

Com relação à Caderneta de Poupança, o Tesouro Selic é uma aplicação mais vantajosa no longo prazo.

Continua após a publicidade

Primeiro, porque os títulos do Tesouro Direto são mais seguros até mesmo do que a Poupança, visto que são garantidos pelo próprio Tesouro Nacional.

Segundo, porque no longo prazo a rentabilidade é melhor. Basta analisar a partir de qualquer simulador de investimentos.

Considerando uma taxa de corretagem zero, o que é praticado por quase todas as corretoras para investimentos no Tesouro Direto, haveria um desconto apenas de 0,25% ao ano para investimentos acima de R$ 10 mil, que é a taxa de custódia anual cobrada por títulos públicos (CBLC), além da alíquota do Imposto de Renda do período.

De qualquer forma, mesmo que a poupança seja isenta desses custos, sua rentabilidade de 70% da Selic não é suficiente para superar os rendimentos do Tesouro Selic. Além do mais, a poupança rende apenas uma vez por mês, na sua data de aniversário, enquanto o Tesouro tem rendimento diário.

Continua após a publicidade

Selic baixa onde investir?

Ilustração de uma mulher segundo um cofrinho e a frase

Com a queda na taxa básica de juros, o ideal é que sua reserva de emergência continue aplicada em investimentos de alta liquidez, que, no geral, estarão com as rentabilidades afetadas, uma vez que esta é uma das principais características de aplicações de renda fixa.

O restante do seu capital disponível para investimento deve ser alocado em ativos de renda variável, mas de um modo confortável para o seu perfil de investidor.

Opções não faltam. Para perfis mais conservadores, existem os ETFs, Fundos de Ações e Imobiliários (FIIs). Já para investidores mais experientes e com valores maiores para aportar, ações no Brasil e exterior são opções viáveis.

Tesouro Selic como funciona?

Logo do Tesouro Selic

O Tesouro Selic é um dos Títulos do Tesouro Direto negociados diretamente pelo governo ou através das corretoras de valores. Para aplicar nestes títulos, basta criar uma conta em uma corretora ou acessar diretamente o site do Tesouro Nacional.

Continua após a publicidade

Já fizemos análise de algumas plataformas de investimento, como: Rico, Easynvest, XP Investimentos, Clear, Banco Inter, BTG Pactual e Modal Mais. Você pode ler sobre cada uma antes de escolher através de qual deseja investir!

Tesouro Selic Simulador

No site do Tesouro Nacional e na maioria das corretoras, é possível encontrar um simulador das rentabilidades dos diferentes títulos do Tesouro Direto. As simulações geralmente levam em conta um valor de aporte inicial, uma quantia mensal de investimento (opcional) e um horizonte temporal ajustável.

Ao simular os valores das rentabilidades, a maioria das calculadores retorna os valores fazendo comparações com os demais títulos do Tesouro, poupança e CDI.

Vale ressaltar que as rentabilidades esperadas e mostradas nas simulações não são garantidas, pois se baseiam em projeções das condições econômicas, que podem sofrer mudanças.

Continua após a publicidade

Tesouro Selic: Rendimento

Como já foi explicado nos tópicos anteriores, o rendimento do Tesouro Selic é baseado na taxa básica de juros, mas sofre alguns descontos de IR (imposto de renda) e CBLC (custódia). O imposto de renda sobre este tipo de investimento é regressivo e segue a regra:

Já a taxa de custódia é fixa e representa 0,25% a.a.

Como investir no Tesouro Selic

Temos um texto explicando um passo a passo de como investir no Tesouro Selic, veja: Tesouro Selic na prática: 5 passos simples.

Tabela Selic

Depois de mostrado o panorama geral da taxa básica de juros e de como ela afeta a vida dos brasileiros, vamos ver um pouco da sua evolução histórica na tabela a seguir.

Taxa Selic Mensal

Mês/Ano201620172018201920202021
Janeiro1,06%1,09%0,58%0,54%0,38%0,15%
Fevereiro1,00%0,87%0,47%0,49%0,29%0,13%
Março1,16%1,05%0,53%0,47%0,34%0,20%
Abril1,06%0,79%0,52%0,52%0,28%0,21%
Maio1,11%0,93%0,52%0,54%0,24%0,27%
Junho1,16%0,81%0,52%0,47%0,21%0,31%
Julho1,11%0,80%0,54%0,57%0,19%0,36%
Agosto1,22%0,80%0,57%0,50%0,16%0,37%
Setembro1,11%0,64%0,47%0,46%0,16%
Outubro1,05%0,64%0,54%0,48%0,16%
Novembro1,04%0,57%0,49%0,38%0,15%
Dezembro1,12%0,54%0,49%0,37%0,16%

Fonte: Receita Federal do Brasil

Selic Acumulada Mensalmente

Mês/Ano20172018201920202021
Janeiro26,2517,2311,035,402,91
Fevereiro25,3816,7610,545,112,78
Março24,3316,2310,074,772,58
Abril23,5415,719,554,492,37
Maio22,6115,199,014,252,10
Junho21,8014,678,544,041,79
Julho21,0014,137,973,851,43
Agosto20,2013,567,473,691,00
Setembro19,5613,097,013,53
Outubro18,9212,556,533,37
Novembro18,3512,066,153,22
Dezembro17,8111,575,783,06

Fonte: Receita Federal do Brasil

Veja mais sobre a Tabela Selic: Tabela Selic – iDinheiro

Previsão Selic 2021

O cenário demonstra expectativa de ainda mais altas na taxa básica de juros até o final do 2021. De acordo com o Relatório Focus, do Banco Central, o esperado é que a Selic ao final de 2021 esteja na casa dos 8,00% a.a.

Conclusão

A Selic é um importante componente do mercado financeiro. Saber o que ela é e como afeta nosso dia a dia é importante para tomarmos melhores decisões financeiras.

Para isso, você também pode e deve contar com um aplicativo de gerenciamento financeiro, tanto na parte de organização e controle de gastos como para se manter bem informado!

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔

3 comentários

  1. Karla

    Nossa, ótimo esse artigo!!! Quanta informação e de maneira tão palpável!!
    Muito obrigada

  2. jon

    bom dia
    parabéns pelo artigo. Muito bem esplanado.
    Em relação a instituições de pagamento a exemplo da Mercado Pago, que rende 100% da CDI, o fato dela não ser banco, é seguro compor um fundo de emergência nesse tipo de instituição. O Mesmo vale para Nubank?
    obrigado
    ótima semana a todos!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.