PGBL ou VGBL: entenda as diferenças e saiba qual é o melhor plano de previdência privada.

Quando você escolhe uma previdência privada, precisa definir a melhor opção: PGBL ou VGBL.

As siglas e o funcionamento dessas modalidades são parecidos, mas também existem diferenças significativas entre eles.

Continua após a publicidade:

Quando a decisão é tomada de forma errada, o resultado tende a ser o aumento dos tributos — inclusive, com a possibilidade de pagar duas vezes o Imposto de Renda (IR). Como evitar essa situação?

A melhor saída é entender as diferenças e saber se PGBL ou VGBL é a melhor opção para o seu caso. Então, que tal conhecer melhor?

Continua após a publicidade

O que é a previdência privada?

A previdência privada é um fundo de investimento voltado para a aposentadoria.

Ao fazer um plano PGBL ou VGBL, você aplica seu dinheiro e ele é gerenciado por um gestor especializado.

Quanto mais você contribui, maior tende a ser a remuneração obtida. Da mesma forma, o saque no vencimento é mais elevado.

Apesar de ser voltado para o futuro, o dinheiro da previdência privada pode ser usado para outros objetivos, como:

  • compra de uma casa;
  • viagem ao exterior;
  • pagamento da faculdade dos filhos.

Por isso, os planos têm liquidez imediata. Na prática, isso significa que você pode resgatar o dinheiro quando quiser.

Continua após a publicidade

Apenas é cumprido um período de carência, ou seja, um prazo em que a quantia aplicada obrigatoriamente deve ser mantida na previdência privada.

Por exemplo, imagine que a carência é de 3 meses e depois a liquidez é D+1.

Isso significa que até fechar os 3 meses, você não pode sacar o dinheiro. Após esse prazo, pode retirá-lo quando quiser e terá o montante em sua conta no próximo dia útil (D+1).

Além disso, é importante destacar que cada gestor do fundo de previdência privada segue uma política diferente.

Continua após a publicidade

Ela pode determinar que a quantia dos investidores será aplicada mais na renda fixa ou na variável. Assim, essa modalidade pode ser mais ou menos arriscada.

Renda fixa e variável

A renda fixa abrange os ativos mais conservadores e que apresentam o menor risco.

É o caso da poupança, do Tesouro Direto e dos títulos privados, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB). Nesses casos, você sabe quanto vai ganhar ao final.

A renda variável, por sua vez, é mais arriscada e os ativos são mais arrojados.

Por isso, é indicada para quem tem alta tolerância a perdas, já que os prejuízos podem acontecer a qualquer momento.

Continua após a publicidade

Por outro lado, o potencial de ganhos também é maior. Um exemplo são as ações.

PGBL e VGBL: o que são?

Os planos de previdência privada são divididos em duas principais modalidades: Plano Gerador de Benefício Livre e Vida Gerador de Benefício Livre.

Ainda que as duas siglas confundam, elas são facilmente compreensíveis. Veja!

PGBL

Permite deduzir até 12% da renda bruta do Imposto de Renda anual, desde que o investidor faça a declaração em formulário completo.

Essa é a principal diferença do PGBL para o VGBL. Por suas características, ele é considerado um plano de previdência complementar.

Continua após a publicidade

Apesar desse benefício fiscal inicial o investidor sofrerá a incidência do IR sobre o montante final da aplicação financeira, que inclui aportes, investimento inicial e remuneração.

VGBL

É um seguro de pessoa, de acordo com a classificação da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

No entanto, tem o mesmo propósito da previdência complementar. A diferença é que ele não permite fazer deduções no IR.

A Susep é uma entidade autárquica vinculada à Administração Pública Federal do Brasil.

Ela é responsável por autorizar, fiscalizar e controlar os mercados de seguros, capitalização, resseguros e previdência complementar aberta.

Continua após a publicidade

Portanto, nenhuma instituição financeira pode comercializar um plano de aposentadoria sem ter autorização desse órgão.

Ainda que pareça um mau negócio, o VGBL pode ser um bom negócio.

Isso porque o benefício fiscal dele está no momento do resgate. Como não houve abatimento, o IR incide apenas sobre a remuneração, o que permite ao investidor pagar menos nesse momento.

O que é melhor: PGBL ou VGBL?

Os dois planos são válidos, mas a diferença fiscal entre eles faz com que apenas um deles seja o melhor para o seu caso. Para decidir, é importante avaliar as suas características.

O PGBL é indicado para quem faz a declaração do IR em formulário completo.

Desse modo, você obtém o retorno de parte do valor pago e pode reinvestir esse dinheiro no próprio plano de aposentadoria.

Continua após a publicidade

No entanto, é preciso ter cuidado. Essa modalidade somente é interessante se você aplicar até 12% da sua renda bruta.

Caso contrário, o que ficar acima disso deixará de ser contabilizado pela Receita Federal.

Por sua vez, o VGBL é interessante para quem entrega a declaração simplificada do IR.

Nesse caso, é aplicada uma alíquota padrão de 20% sobre os rendimentos tributáveis, cumprindo um limite máximo estabelecido anualmente.

Se você quiser investir mais do que 12% da sua renda bruta, também pode pensar no VGBL. Contudo, nessa situação, ela é menos interessante.

Continua após a publicidade

Uma boa ideia para obter o máximo de ganhos é combinar os dois tipos de previdência privada.

Até o limite de 12% da renda bruta, você aplica no PGBL. O restante, no VGBL. Desse modo, consegue obter o máximo de abatimento no IR sem prejudicar os outros ganhos.

Quais são os benefícios e as desvantagens de investir em PGBL ou VGBL?

Ao investir na previdência privada, você tem a chance de planejar seu futuro e alcançar vários benefícios. Entre eles estão:

  • sucessão patrimonial, já que o capital da previdência privada pode ser transferido para os herdeiros;
  • ausência de come-cotas, ou seja, a cobrança semestral antecipada do IR, que incide em boa parte dos fundos;
  • portabilidade, já que você pode trocar de instituição, gestor ou perfil de investimento;
  • aumento da disciplina e da educação financeira, pois se torna mais fácil guardar dinheiro.

Por outro lado, a previdência privada nem sempre traz o melhor rendimento. Existem várias aplicações financeiras, inclusive com isenção de IR, que oferecem um bom retorno.

Continua após a publicidade

Por isso, vale a pena pesquisar antes de escolher a mais indicada para a sua vida financeira.

De toda forma, se você quer investir na previdência privada, precisa escolher entre PGBL ou VGBL.

Nesse momento, vale a pena pensar em quanto quer aplicar e na declaração do seu IR. A partir disso, é possível fazer sua escolha de forma acertada.

Achou interessante ver as diferenças entre os dois tipos de previdência privada? Veja outras dicas assinando a newsletter do iDinheiro. Depois é só receber as informações no seu e-mail.

Publicidade