Responsabilidade Editorial

Por que confiar no iDinheiro

O iDinheiro tem o propósito de democratizar e simplificar os serviços financeiros. Nossa missão é te ajudar a fazer as melhores escolhas, a partir das mais completas informações e recomendações sobre cada serviço.

Como declarar previdência privada: veja o processo para VGBL e PGBL

Veja o passo a passo para declarar seus planos de previdência e eventuais resgates feitos.

B612_20210521_152657_024_2
Melissa Nunes Especialista em Finanças Pessoais e Investimentos

Todo ano é a mesma coisa: quando é preciso apresentar o formulário do Imposto de Renda (IR), surgem muitas dúvidas nesse processo. Nesse sentido, uma das principais se refere a como declarar a previdência privada.

Você pode ter um plano PGBL ou VGBL. De toda forma, precisa indicar os seus investimentos para a Receita Federal. Já sabe como fazer isso? O procedimento depende da modalidade escolhida. Para entender melhor, neste post vamos apresentar as etapas a serem seguidas. Continue lendo!

Continua após a publicidade

Quem precisa fazer a declaração do IR?

Neste ano, as regras da Receita Federal não mudaram em relação ao ano anterior. Em 2022, devem apresentar a declaração os contribuintes que, em 2021:

  1. tiveram rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  2. apresentaram rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40.000;
  3. obtiveram ganhos na venda de bens ou direitos sujeitos à incidência do IR;
  4. realizaram operações em bolsa de valores, mercadorias e futuros;
  5. tiveram renda bruta acima de R$ 142.798,50, para quem exerce atividade rural;
  6. tinham posse de bens ou direitos acima de R$ 300 mil, inclusive terra nua;
  7. eram residentes no Brasil em qualquer mês e estavam nessa condição em 31 de dezembro de 2020;
  8. querem compensar prejuízos relacionados à atividade rural realizada em anos anteriores ou ano-calendário;
  9. optaram pela isenção de IR na venda de um imóvel residencial e a compra de um outro em até 180 dias (de acordo com artigo 39 da Lei nº 11.196/2005).

Qualquer pessoa que se enquadre nesses critérios, precisa fazer a declaração do IR. Ter o plano de previdência privada é um fator que pode contribuir no item 6, mas, se você está obrigado por qualquer motivo, pode e deve declarar seu investimento.

Continua após a publicidade

Como declarar a previdência privada?

A declaração da previdência privada deve ser feita sempre que você se enquadrar nos outros critérios. Dessa forma, a partir disso, é obrigatório fazer o procedimento. Contudo, as etapas a serem realizadas mudam conforme o plano escolhido.

Como declarar PGBL

O Plano Gerador de Benefício Livre permite deduzir até 12% da renda tributável bruta anual. Isso acontece porque, no resgate, o IR incide sobre todo o montante e não apenas sobre os rendimentos. Mesmo assim, pode ser uma boa ferramenta para quem paga muito imposto.

Nesse caso, é preciso optar pelo modelo de declaração completo. Depois, é só ter em mãos o seu informe de rendimentos referente à previdência e seguir os passos abaixo:

  1. no programa IRPF 2022, abra a ficha “Pagamentos efetuados”;
  2. clique no botão “Novo”, caso seja a primeira vez que vai declarar esse título, ou em “Editar”, caso já tenha declarado anteriormente;
  3. escolha o código “36 – Previdência complementar (inclusive FAPI)” ou “37 – Contribuições para as entidades de previdência complementar fechadas de natureza pública”, de acordo com o que está no seu informe de rendimentos;
  4. insira o CNPJ e o nome da instituição onde está seu PGBL;
  5. na “Descrição”, insira algo como o exemplo da imagem;
  6. por fim, coloque o valor pago e a parcela não dedutível, de acordo com o informe.
captura de tela do programa IRPF 2022 mostrando como declarar PGBL no imposto de renda

Se você ainda não fez nenhum resgate, não é preciso fazer mais nada. Se sim, acompanhe mais abaixo como declarar.

Continua após a publicidade

Como declarar VGBL

O VGBL se diferencia do PGBL porque é considerado como um seguro de vida e não permite dedução do IR. No entanto, na hora do resgate, o IR incidirá apenas sobre os rendimentos do fundo.

Dessa forma, para declarar a previdência privada VGBL, é preciso tomar um caminho diferente. Veja:

  1. abra a ficha “Bens e direitos”;
  2. clique em “Novo”, para declarar pela primeira vez, ou “Editar”, para atualizar uma declaração passada;
  3. escolha o grupo “99 – Outros Bens e Direitos” e o código “06 – VGBL – Vida Gerador de Benefício Livre”;
  4. insira o CNPJ da seguradora e, no campo “Discriminação”, coloque as informações da apólice, como na imagem;
  5. preencha os campos “Situação em 31/12/2020” “Situação em 31/12/2021” conforme o Informe de Rendimentos. Lembre-se de que o que vale, aqui, é o saldo bruto.
captura de tela do programa IRPF 2022 mostrando como declarar VGBL no imposto de renda

Mais uma vez, se você não resgatou nada do seu plano, pode parar por aqui. Caso contrário, veja abaixo como prosseguir na declaração.

Como declarar resgates de previdência privada

Se você já fez algum resgate na sua previdência, vai precisar declarar esses saques separadamente. Aqui, o importante é saber se seu regime tributário é progressivo, ou seja, a alíquota aumenta com o tempo, ou regressivo, onde ela diminui.

Continua após a publicidade

Se escolheu o regime regressivo, declare dessa forma:

  1. acesse a ficha “Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva”;
  2. clique em “Novo”;
  3. escolha o código “6 – Rendimentos de aplicações financeiras”;
  4. insira o CNPJ, o nome da fonte pagadora e o valor resgatado.

Se decidiu pela tabela progressiva, prossiga assim:

  1. acesse a ficha “Rendimentos tributáveis recebidos de pessoa jurídica”;
  2. clique no botão “Novo” na aba escolhida, titular ou dependente;
  3. preencha os valores de acordo com o Informe de Rendimentos. No caso do PGBL, coloque as contribuições e os resgates. Se tiver um VGBL, discrimine os resgates feitos.

Pronto! Agora você já sabe como declarar previdência privada no imposto de renda 2022.

Conclusão

Seguindo este passo a passo fica fácil fazer sua declaração da maneira correta, certo? Basta ter seus informes em mãos e preencher calmamente as informações solicitadas.

Caso precise, pode contar com a ajuda de um contador especialista em declaração para fazer este processo para você. Porém, como você viu, não é nada difícil, apenas um pouco trabalhoso. No fim das contas, o que importa é que você acerte as contas com a Receita Federal, de modo que não precise se incomodar mais adiante.

E, se você tem outros tipos de investimentos, não deixe de conferir nosso guia completo para declarar suas aplicações!

Sugestões de leitura do iDinheiro:

Perguntas frequentes

  1. A dedução do PGBL é válida apenas quando eu sou o titular do plano?

    Não. As contribuições podem ser feitas para o seu próprio nome ou para o de dependentes, como filhos e cônjuge. A única exigência é a entrega do formulário completo do IR. Caso o titular do plano tenha mais de 16 anos, também é obrigatório que ele seja contribuinte da Previdência Social. Nesse caso, pode estar ativo ou inativo.

  2. Posso fazer a declaração em conjunto?

    Quando os casais entregam o formulário do IR em conjunto, todas as contribuições devem ser feitas para o plano de previdência privada que esteja em nome de ambos. Ainda assim, o abatimento máximo é de 12% da renda bruta tributável do casal.

  3. O que acontece se eu fizer um PGBL e entregar a declaração simplificada?

    Você terá que pagar o Imposto de Renda duas vezes. Isso acontece porque haverá a cobrança anual e também a incidência do imposto sobre o montante total no resgate.

  4. A tributação do plano interfere na declaração da previdência privada?

    De certa forma, sim. A tributação pode ser progressiva ou regressiva. Neste caso, o que muda é apenas a aba de rendimentos. Na tabela regressiva, usa-se a aba “Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva”. Já na progressiva, declaramos em “Rendimentos tributáveis recebidos de pessoa jurídica”.

  5. É preciso incluir os ganhos recebidos no ano?

    Não, esses valores não devem ser incluídos na declaração da previdência privada. Declare apenas o que foi investido no plano.

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.