Com a taxa Selic batendo mínimas históricas, aprender a como investir na Bolsa de Valores nunca esteve tão em alta como nos últimos anos. Apresentando excelentes oportunidades de negócios e lucros exponenciais em pouco tempo, muitas pessoas se viram deslumbradas com a possibilidade de fazer dinheiro de maneira simples e rápida.

Porém, é necessário que, por ser um produto de renda variável, os riscos também fazem parte deste negócio. Afinal, se em um momento a situação está favorável em um segundo o cenário pode mudar totalmente de figura.

Continua após a publicidade:

E para que você consiga investir na Bolsa de Valores de maneira segura e assertiva, evitando qualquer tipo de perda, é importante estudar os ativos que vão ser adquiridos e ter a segurança necessária para atuar diante de um cenário cheio de volatilidade.

Desta forma, se você deseja aprender a como investir na Bolsa de Valores de maneira segura, preparamos este conteúdo especialmente para te ajudar neste processo. Fique conosco até o final!

Continua após a publicidade

Aprendendo a como investir na Bolsa de Valores

Como você já deve imaginar, é possível contar com diferentes cenários para começar a investir na Bolsa de Valores de maneira descomplicada. Por isso, fique atento nos próximos passos que iremos compartilhar com você, para que sua operação e negociação pelos ativos financeiros tenha o melhor resultado possível.

Basicamente, você precisará passar por todas as etapas que listamos abaixo, onde também explicamos com maiores detalhes, tudo o que precisará ser realizado para aprender a como  investir na Bolsa de Valores.

1. Abra uma conta em uma corretora de valores

Por mais que você já saiba, a corretora de valores é o melhor lugar para você operar na Bolsa de Valores.

Por conta de toda a plataforma desenvolvida para garantir a estabilidade e análise dos ativos em questão, é possível que você compre e venda ativos com muito mais facilidade do que em ambientes tradicionais. Desta forma, se o objetivo for operar de maneira ativa no universo da renda variável, uma das melhores corretoras de valores para realizar esse processo são:

Continua após a publicidade

  • Toro Investimentos;
  • ModalMais;
  • Rico.

Além de disponibilizarem uma das maiores estabilidades do sistema de home broker para as negociações, as taxas de custódia e operações costumam ser uma das mais baixas do mercado.

2. Transfira o dinheiro para a conta da corretora

Para iniciar a operação de compra e venda de papéis da renda variável, você precisará enviar o dinheiro para a conta da corretora de valores. Entretanto, se o objetivo for conhecer como funciona o mercado antes de fazer aplicações verdadeiras, algumas plataformas como a da ModalMais disponibilizam um homebroker específico de simulações.

Desta maneira, o investidor consegue ter uma tela de operações, comprar e vender ativos, sem necessariamente estar fazendo a transação de maneira verdadeira. Ideal para quem deseja entender melhor como funciona a plataforma.

3. Tenha um plano para a compra das suas ações

Se o objetivo aprender a investir na Bolsa de Valores pensando no longo prazo, é necessário que você tenha um plano estratégico muito bem definido. Por isso, vale a pena você se perguntar sobre alguns conceitos fundamentais antes de começar a realizar aplicações em empresas:

Continua após a publicidade

  • O que eu quero com o investimento em ações?;
  • Quais as empresas fazem parte do meu conceito e estilo de vida?;
  • Eu realmente conheço as companhias as quais estarei aplicando recursos?;
  • Qual o prazo para a venda desses ativos?.

Com todos esses pontos em mente, você consegue traçar um plano específico para começar a investir com segurança e precisão.

4. Monte um plano de investimentos

Traçar uma estratégia de investimentos é essencial se você quiser ter uma boa lucratividade, independentemente do tempo. Por isso, saber quais são os objetivos específicos de cada papel que esteja na sua lista de compras é essencial para te ajudar neste processo.

Da mesma forma que existem ações que podem ser compradas e vendidas no mesmo dia com um alto índice de lucratividade, existem empresas em que podemos investir e contar com elas para o longo prazo, assim como quando realizamos aplicações na renda fixa.

Afinal, com o passar dos anos, além da valorização do negócio, os dividendo também podem ser compartilhados e muito bem aproveitados por você, investidor.

Continua após a publicidade

5. Escolha suas ações

Nesta etapa, chega o momento de escolher quais as melhores ações para compor sua carteira de renda variável. Aqui, não existe certo ou errado, e sim, a estratégia que faça mais sentido para os seus objetivos. Como indicação, vale a pena você estudar um nicho e encontrar os principais papéis que compõem este mercado.

Por exemplo, no ramo varejista, as ações mais populares entre os especialistas costumam ser Via Varejo, Lojas Americanas e Magazine Luiza. Já entre os bancos, os maiores destaques acabam ficando entre Itaú, Itaúsa, Banco Inter e Banco do Brasil.

Importante ressaltar que jamais irão existir melhores ou piores ações. Por isso, para que você consiga investir seu dinheiro de maneira eficiente e estratégica, é necessário estudar o mercado, conhecer o histórico da empresa e analisar o crescimento e volatilidade dos ativos.

6. Enviar a ordem de compra

Após a escolha das ações, é necessário que você envie uma ordem de compra dentro do home broker da corretora de valores. Esta compra pode ser feita através de um título inteiro ou por um título fracionado, para que o valor seja mais acessível a investidores iniciantes.

Continua após a publicidade

Com a compra de uma fração, o método utilizado é bastante simples ao do Tesouro Direto, por exemplo. É possível comprar apenas uma parte específica da ação para começar a sentir o mercado.

Agora, se você quiser fazer a compra de uma ação inteira, será necessário adquirir um lote de pelo menos 100 unidades.

7. Acompanhar o mercado

Mesmo que as suas escolhas estejam atreladas ao longo prazo, é de suma importância que você acompanhe a situação econômica do País e principalmente, a oscilação dos papéis escolhidos.

Desta maneira, será muito mais fácil analisar se os investimentos estão dando lucros ou prejuízos, fazendo com que sua estratégia possa ser alterada sem grandes preocupações.

Continua após a publicidade

Vale a pena aprender como investir na Bolsa de Valores

Aprender a como investir na Bolsa de Valores costuma ser um processo natural do investidor que inicia sua caminhada neste universo através da renda fixa.

Neste mercado, as possibilidades de ganho são muito maiores. Porém, para conseguir fazer uma análise fundamentalista e precisa dos lucros ou prejuízos, é necessário sempre estudar sobre o mercado e os ativos escolhidos.

Sem esse acompanhamento constante, é impossível que você tenha bons resultados através da Bolsa de Valores. Entretanto, operando de maneira segura, investir na Bolsa de Valores pode ser uma excelente opção.

Quer continuar tendo informações sobre a Bolsa de Valores e a renda variável? Não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro para acompanhar tudo em tempo real.

Publicidade