Finanças Pessoais

Educação financeira para crianças: ensinando os pequenos a lidar com o dinheiro!

Victor Leitão
Foto de menina sentada em frente a uma mesa para simbolizar o tema educação financeira para crianças

Muitos brasileiros adultos não tiveram uma educação financeira infantil adequada e, algumas vezes, apesar de terem bons rendimentos, acabam se complicando quando o assunto é controle financeiro.

Artigo originalmente publicado em blog.mobills.com.br. Conteúdos e comentários foram integralmente mantidos.

Educação financeira para crianças: ensinando os pequenos a lidar com o dinheiro!

Muitos adultos têm dificuldade em lidar com o dinheiro.

Para que isso seja menos complexo para as crianças, o ideal é que o assunto educação financeira comece a ser inserido desde cedo no dia a dia da família.

Ao discutir sobre finanças com as crianças, é muito mais provável que elas cresçam responsáveis financeiramente.

Continua após a publicidade:

Dessa maneira, separamos abaixo algumas dicas para você aprender como ensinar sobre finanças e educação financeira para crianças!

Se você é mãe ou pai e ainda não pensou sobre o assunto, tenho certeza que essas dicas serão muito úteis pra você. Confira!

Continua após a publicidade

Por que ensinar educação financeira para as crianças?

Em junho de 2020, 67% das famílias brasileiras estavam endividadas.

Este dado, que é preocupante, pode nos ensinar duas coisas muito importantes sobre a necessidade de ensinar educação financeira desde cedo.

A primeira delas é que os adultos dessas famílias, um dia, já foram crianças.

A mãe e o pai que acabam se enrolando no cheque especial, o tio que se enrolou nas dívidas e precisou vender o carro para quitá-las… Todos já passamos pela infância.

Caso essas pessoas tivessem sido ensinadas desde cedo sobre a importância de poupar, muito dificilmente estariam neste grupo que representa um problema nacional.

O brasileiro realmente é uma população endividada e com poucas noções de dinheiro.

A segunda lição, agora, é sobre as crianças que estão em volta dos adultos endividados.

Continua após a publicidade

Ao ver os pais sem controle financeiro, gastando mais do que recebem e fazendo um malabarismo com as contas a cada mês que passa, esse é o exemplo que elas tendem a seguir.

Com isso, acharão a situação de viver “no vermelho” cada vez mais normal e aceitável, podendo reproduzir em suas próprias vidas quando crescerem.

Dessa forma, conversar sobre dinheiro deixou de ser uma sugestão e a educação financeira infantil é fundamental!

E vamos te mostrar outros ótimos benefícios de adotar a prática agora mesmo!

  • redução nos níveis de estresse ao longo da vida;
  • maior senso de responsabilidade;
  • desenvolvimento dos conhecimentos de lógica e matemática;
  • melhora nas tomadas de decisão;
  • consciência sobre questões de realidade social e aumento na visão de mundo;
  • autonomia.

Como aplicar a educação financeira infantil

Agora que você já entendeu a importância de conversar com os pequenos sobre o assunto, listamos as principais maneiras de falar sobre dinheiro desde cedo.

Continua após a publicidade

Fale sobre a mesada

mesada ainda é a forma mais famosa e tradicional para inserir os filhos no mundo das finanças.

Ela é uma boa alternativa para ensinar as crianças a administrarem o próprio dinheiro e ajuda principalmente na hora em que forem receber o seu primeiro salário, evitando que gastem tudo por impulso.

Desenvolva o hábito de registrar os gastos

Você provavelmente sabe que, quando adulto, uma das principais dicas para se organizar financeiramente é fazer uma planilha e anotar todos os gastos.

Isso também é indicado para crianças!

Encoraje o seu filho a sempre anotar o que gastou de sua mesada para visualizar no fim do mês quanto ele conseguiu economizar.

Continua após a publicidade

Esse será um aprendizado importantíssimo para o seu futuro e estimulará a criação de uma poupança.

No entanto, se você também acha o uso de planilhas complicado, ainda mais para uma criança, pode começar a utilizar um aplicativo de controle financeiro, como o Mobills.

Com uma interface simples e design moderno, o app facilita demais o controle das suas finanças.

Além do mais, você pode usar com toda a família e ensinar seus filhos a controlarem o dinheiro de maneira prática e eficiente!

Defina objetivos claros

Ensine a criança a ter objetivos e estimule-a a realizar os sonhos dela.

Se sua filha deseja ganhar uma boneca, por exemplo, tente incentivá-la a juntar todo o valor ou uma parte dele e compre o brinquedo apenas quando o dinheiro combinado for suficiente.

Continua após a publicidade

Sabendo disso, a criança sentirá na pele o benefício de se organizar, economizar e terá uma recompensa ao realizar um sonho, com o devido planejamento e esforço.

Delegue tarefas

Dê um dinheiro para a criança e peça que ela vá, por exemplo, comprar um lanche e volte com o troco.

Ou, ao comprar algum presente para ela, dê maior autonomia na hora de ir até o caixa para pagar.

Essa simples tarefa ajuda a criança a se sentir importante e entrar em contato com o mundo das finanças pessoais.

Continua após a publicidade

Além disso, ela também terá uma noção maior sobre o preço das coisas e será capaz de entender que sim, elas têm um custo!

Muitas vezes, as crianças não dão valor suficiente para coisas simples do dia a dia, como as próprias refeições, por acharem que elas simplesmente estiveram ali desde sempre.

Dessa maneira, ao entender, mesmo que de forma básica, sobre custos e pequenas transações financeiras, o senso de responsabilidade é desenvolvido de maneira muito positiva!

Ensine brincando

Ensinar finanças para crianças por meio de brincadeiras é infalível. E você pode fazer isso até mesmo com jogos de tabuleiro.

Continua após a publicidade

Ao brincar com as crianças seguindo as regras do jogo, elas aprenderão que há regras a serem respeitadas.

E nada de deixá-los ganhar!

Eles precisam aprender que – não só no jogo, mas na vida – às vezes ganharão e às vezes perderão.

Jogos de tabuleiro que envolvem dinheiro, como Banco Imobiliário ou Jogo da Vida, são ainda mais recomendados.

Além disso, o Banco Imobiliário também é um bom jogo para inserir ideias sobre investimentos e poupança.

Continua após a publicidade

Esteja receptível aos erros

E se eles quiserem gastar a mesada com algo que você não concorda? Tente não se meter no assunto!

Pode ser difícil ver a criança usar o dinheiro de uma forma que você considera que não é a melhor, mas é importante deixá-la fazer suas escolhas por si só.

Apesar das escolhas ruins, isso ajudará a se policiarem melhor das próximas vezes e diminuirá a probabilidade de que cometam os mesmos erros na vida adulta.

Quando dizemos que “aprender errando” é uma boa forma de criar boas lições para a própria vida, o mesmo vale também para as crianças.

Continua após a publicidade

Conclusão

Essas são apenas algumas dicas relevantes que podem ser utilizadas para educar os pequenos e mostrá-los, desde cedo, a importância de administrar o dinheiro e se planejar financeiramente para conquistar objetivos.

Muitos brasileiros adultos não tiveram uma educação financeira infantil adequada.

Sabendo disso, algumas vezes, apesar de terem bons rendimentos, acabam se complicando quando o assunto é controle e planejamento financeiro.

Por esse motivo, o tema é relevante e vale demais tratá-lo com carinho, para que as próximas gerações possam aproveitar os benefícios do bom uso do dinheiro cada vez mais rápido, sem ter que sofrer tanto na fase final da vida.

E você, já utiliza os princípios de educação financeira com os seus filhos? Vai começar a utilizá-los a partir de agora?

Queremos muito saber o que você pensa sobre o assunto! Deixe seu feedback nos comentários e se gostou desse texto, compartilha nas redes sociais.

Forte abraço!

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

2 resposta em “Educação financeira para crianças: ensinando os pequenos a lidar com o dinheiro!

  1. Muito boa matéria!
    Qual a melhor idade para iniciar a criança?
    Eu tenho um filho de 7, 3 e 2 anos, sendo que os menores seguem sempre o mais velho.
    Parabéns novamente. ..

    1. Geralmente acima 4 anos quando a criança começa a ter um maior entendimento de como as coisas funcionam. Você pode iniciar com um sistema de recompensas, pequenas mesadas e até com um porquinho para a compra de um brinquedo. Mais uma vez obrigado e se tiver alguma sugestão de postagem, mande pra gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *