Responsabilidade Editorial

Por que confiar no iDinheiro

O iDinheiro tem o propósito de democratizar e simplificar os serviços financeiros. Nossa missão é te ajudar a fazer as melhores escolhas, a partir das mais completas informações e recomendações sobre cada serviço.

Cartão de crédito é o tipo de dívida mais comum entre os brasileiros; veja dicas para evitar a inadimplência

Segundo uma pesquisa do CNC, o cartão de crédito tem sido um dos principais vilões do orçamento dos brasileiros. Saiba como usá-lo sem cair na inadimplência.

rafela
Rafaela Souza Jornalismo

O cartão de crédito tem sido um dos principais vilões do orçamento financeiro dos brasileiros. Segundo os dados divulgados pela Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (CNC) na última terça-feira (7), 28,7% das famílias possuem contas ou dívidas em atraso. O tipo de dívida mais comum continua sendo o cartão de crédito, responsável pelo endividamento de 88,5% das famílias.

Os dados vão de encontro a outros fatores que influenciam diretamente no dia a dia do consumo do brasileiro, como a alta da taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, que chegou a 12,75% ao ano na última reunião do Copom, em maio, além da alta na inflação medida pelo IPCA.

Continua após a publicidade

Diante desse cenário, o iDinheiro reuniu dicas para evitar ou sair da inadimplência com o uso do cartão de crédito:

Saiba como evitar ou sair da inadimplência

1. Atenção ao orçamento financeiro

Uma das principais dicas para evitar a inadimplência é estar sempre atento ao orçamento financeiro antes de realizar uma compra. O ideal é analisar a sua realidade financeira e verificar quanto pode ser gasto sem comprometer o seu planejamento.

Continua após a publicidade

2. Controle das parcelas

Outro ponto muito importante é fazer um acompanhamento constante do que está sendo gasto no cartão, principalmente das compras parceladas. Isso ajuda a ter maior organização no orçamento e evita “surpresas” ao receber a fatura no final do mês.

3. Menos é mais

Além de ficar atento ao orçamento, é importante ter cuidado com o número de cartões de crédito. Quanto menos opções você tiver, mais fácil será o controle e monitoramento dos gastos, evitando a inadimplência.

4. Se possível, evite parcelar a fatura

Como a taxa Selic está em alta, é muito importante ter cuidado ao contratar um parcelamento de fatura. Isso porque ela é utilizada pelas instituições financeiras para definir os juros de financiamentos, inclusive aqueles do cartão de crédito.

Se essa for a única saída, você pode aproveitar o recebimento do 13º e do saque emergencial do FGTS, por exemplo, para quitar o valor total do cartão.

Além disso, se você já possui alguma dívida, esse tipo de benefício governamental é uma ótima opção para realizar o pagamento dos valores pendentes.

Leia mais: Saiba como negociar dívidas com bancos, operadoras e outras instituições.

Este conteúdo foi útil? Então, assine a newsletter iDinheiro e ative as notificações push para não perder nenhuma das notícias que importam para o seu dinheiro. Se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades.

Continua após a publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.