Como funciona o Pix para empresas? Entenda se vale a pena utilizar essa solução!

Quer receber por meio do Pix para empresas? Veja as principais características dessa alternativa, quais são os custos, os tipos, vantagens e desvantagens.

12669432_1218137561529803_7092902009906739723_n
Thainá Cunha

Em pouco tempo, o Pix para empresas se tornou uma das soluções de pagamento mais práticas e acessíveis do mercado, e vale a pena conhecer mais detalhes sobre esse sistema antes de implementá-lo na sua rotina.

Embora o método tenha se tornado extremamente popular entre pessoas físicas, muitos usuários ainda têm dúvidas sobre as funcionalidades disponíveis para pessoas jurídicas.

Continua após a publicidade

Isso porque o sistema possui diferenças significativas em relação ao método utilizado por clientes físicos, e algumas das suas características podem confundir o empreendedor.

Assim, é importante entender como esse recurso funciona, para poder aproveitar integralmente todos os seus benefícios para as pessoas jurídicas.

Continua após a publicidade

Pensando nisso, nós preparamos um guia completo sobre o Pix para empresas, com tudo que você precisa saber antes de adotar esse método de pagamento no dia a dia das suas atividades.

Continue acompanhando a leitura para conferir todos os detalhes!

Como funciona o Pix para empresas?

O Pix é um sistema de pagamentos e transferências lançado pelo Banco Central em novembro de 2020, disponível para pessoas físicas e pessoas jurídicas.

Ele funciona por meio de chaves de acesso, que identificam a conta do emissor e do receptor dos recursos financeiros em questão.

Dessa forma, o sistema possibilita o envio de dinheiro de forma instantânea e gratuita, para qualquer conta, de qualquer titularidade e instituição.

Continua após a publicidade

Em um primeiro momento, o Pix para empresas funciona de maneira semelhante ao Pix convencional, para clientes jurídicos.

A operação depende de um cadastro inicial, sendo necessário ter uma conta de transações ativa mantida em uma instituição financeira.

Em outras palavras, a empresa precisa cadastrar sua conta no sistema Pix para se tornar apta a realizar as transações instantâneas. Dessa forma, primeiro, é preciso abrir uma conta em alguns dos formatos abaixo:

Esse registro ocorre nos próprios canais financeiros em questão, como aplicativo da conta jurídica ou internet banking corporativo.

Continua após a publicidade

Além disso, não existem restrições quanto ao tipo de pessoa jurídica, de modo que todos os CNPJs podem habilitar o Pix para empresas, desde microempreendedores individuais (MEIs), até grandes corporações.

Uma vez que a empresa cadastra sua conta, será necessário informar as chaves Pix que serão registradas dentro do sistema.

As chaves de acesso são códigos que identificam a conta que irá emitir ou receber o dinheiro. Nesse caso, elas podem ser:

  • CPF ou CNPJ;
  • e-mail;
  • telefone;
  • chave numérica aleatória.

Da mesma forma que o Pix para pessoas físicas, o Pix para empresas também exige ao menos uma chave cadastrada.

Continua após a publicidade

Desse modo, outras instituições ou pessoas físicas poderão identificar a empresa e realizar as operações com segurança e praticidade.

Com isso, a organização já estará habilitada para enviar e receber pagamentos, além de aproveitar as demais vantagens proporcionadas por esse método.

Características das chaves Pix para empresas

Enquanto pessoas físicas podem cadastrar somente 5 chaves Pix por conta ativa, pessoas jurídicas podem relacionar até 20 chaves por instituição.

Nesse caso, se a organização possui mais de uma conta transacional ativa, poderá cadastrar 20 chaves em cada uma.

Continua após a publicidade

Entretanto, é importante ressaltar que as características das chaves Pix para empresas também seguem o modelo convencional.

Ou seja, as chaves precisam ser válidas, autênticas e únicas. A empresa não poderá registrar um e-mail inválido ou inativo, por exemplo, e também não é permitido repetir a mesma chave em bancos distintos.

Dessa forma, cada transação com o Pix para empresas será única, diminuindo as chances de enviar dinheiro para outra conta, por exemplo.

Qual a taxa do Pix para pessoa jurídica?

Continua após a publicidade

Uma das principais características do Pix é a sua gratuidade para pessoas físicas, permitindo a realização de inúmeras transações bancárias sem quaisquer cobranças, até o momento.

No entanto, as transferências automáticas para pessoas jurídicas podem apresentar taxas, definidas pelas próprias instituições financeiras.

Inicialmente, o Banco Central determinou um custo de R$0,01 a cada dez transações realizadas pelas plataformas bancárias.

Essa cobrança se justifica por meio do ecossistema que gere o Pix para empresas e o Pix convencional, como a base de dados que armazena as chaves de acesso e a infraestrutura centralizada de liquidação.

Com isso, as instituições são livres para repassar o valor para pessoas jurídicas com suas próprias taxas, uma vez que as tarifas são isentas para pessoas físicas.

Continua após a publicidade

Nesse caso, a taxa do Pix para empresas varia de acordo com a instituição detentora da conta do cliente.

De forma geral, grande parte dos bancos e fintechs adotaram modelos semelhantes de cobrança, mediante uma porcentagem do valor transferido, que varia entre a faixa de preço de R$0,99 a R$9,90.

É claro, esse valor pode mudar de acordo com a instituição, além das regras de taxação que se aplicam em cada caso.

Continua após a publicidade

No entanto, essa costuma ser a única tarifa que se aplica na realização do Pix para empresas.

Por que o Pix para empresas tem taxas?

Muitos usuários podem não entender porque o Pix para empresas possui cobrança em suas operações.

Entretanto, a justificativa é relativamente simples. As transações financeiras que ocorrem entre pessoas jurídicas costumam representar um acordo comercial que envolve a compra de bens e produtos ou a prestação de serviços.

Nesse caso, o Brasil possui impostos e tarifas que incidem sobre essas atividades, inclusive sobre os meios de pagamento utilizados para bonificar a parte prestadora.

Essa relação é suposta em todos os tipos de transferências com Pix para empresas, como de pessoa jurídica para pessoa jurídica, ou de pessoa física para pessoa jurídica.

Continua após a publicidade

Assim, é necessário que ocorra a cobrança por conta das tarifas obrigatórias em relações comerciais.

Além disso, o Banco Central realiza a taxação do Pix perante as instituições, e mesmo que se trate de um valor reduzido, o volume é exponencial.

Dessa forma, as instituições aplicam taxas para obterem lucro e ressarcir o valor gasto com as operações isentas.

Ainda, é importante ressaltar que a taxa de Pix para empresas ocorre em todos os modelos de transferência.

Continua após a publicidade

Modelos de Pix para PJ

Junto com as transações instantâneas, o Pix para empresas também disponibiliza outros modelos de transferência para pessoas jurídicas.

Essas categorias permitem um maior leque de possibilidades para o envio e recebimento de recursos, além de se adequar melhor às rotinas financeiras de uma organização.

Dessa forma, vale a pena conhecer mais sobre os modelos de Pix para empresas, especialmente para utilizar a ferramenta de maneira completa e eficiente. Confira mais detalhes sobre cada categoria:

Pix tradicional

O Pix para empresas tradicional funciona de maneira semelhante ao Pix convencional para pessoas físicas, ou seja, por meio da transação direta entre duas partes habilitadas no sistema, com a inserção manual de dados.

Continua após a publicidade

Assim, por exemplo, uma empresa digita a chave Pix de outra instituição e envia o dinheiro diretamente para a conta relacionada com o acesso informado na plataforma.

Nesse caso, o processo é tradicional, com o informe manual da chave, possibilitando uma transferência rápida e prática.

Pix estático

Enquanto isso, o Pix para empresas também desenvolveu o chamado Pix estático.

O sistema de pagamentos instantâneos permite que o usuário leia ou insira o código de um QR Code para realizar a transação.

Nesse caso, o código bidimensional carrega as informações de uma chave, que, por sua vez, identifica uma determinada conta bancária.

Continua após a publicidade

Dessa forma, o usuário pode encurtar ainda mais o tempo hábil da transferência, sem precisar digitar a chave manualmente.

Essa ferramenta é especialmente útil para empreendimentos comerciais que disponibilizam o Pix como forma de pagamento aos clientes.

No caso do QR Code Estático, o código é único, e pode ser utilizado para diversas transações, pois suas informações não se alteram.

Assim, o valor e a chave Pix permanecem os mesmos, e basta o pagador ler o código para fazer a transferência com aqueles dados.

Continua após a publicidade

Essa forma de pagamento já está se tornando popular, principalmente em aplicativos de serviços que possibilitam a transação entre cliente e empresa.

Pix Dinâmico

Por outro lado, o Pix para empresas também possui um modelo de QR Code dinâmico.

Como o nome indica, trata-se de um código criado para uma transação específica, usado uma única vez, porque seus dados sempre se alteram.

Desse modo, a instituição pode emitir um Pix dinâmico com todas as informações necessárias para cada transação, além de incluir especificidades como nota fiscal e data de vencimento para o pagamento.

Continua após a publicidade

Depois de inserir todos esses dados, basta enviar para o pagador e aguardar a transação já com todas as informações disponíveis.

Trata-se de uma maneira prática de compartilhar a chave Pix, junto com todas as informações relevantes em um mesmo código, de maneira segura e prática.

Benefícios do Pix para empresas

Esse sistema de pagamentos instantâneo trouxe diversas vantagens para o usuário comum, mas também conta com uma série de benefícios para as pessoas jurídicas.

Assim, vale a pena conhecer mais sobre os pontos positivos do Pix para empresas, para avaliar a ferramenta de maneira completa antes de decidir adotá-la no dia a dia da sua organização.

Por isso, confira alguns dos principais benefícios do Pix para empresas e como eles podem afetar as suas atividades:

Disponibilidade

A princípio, a disponibilidade do Pix para empresas é uma das grandes vantagens desse sistema.

Assim como o Pix para pessoas físicas, é possível emitir e receber recursos no mesmo dia, muitas vezes em questão de minutos.

Além disso, o Pix não possui limitações como horário comercial e dias úteis. Então, existe a possibilidade de realizar uma transação instantânea a qualquer momento..

Esse benefício expandiu as possibilidades de pagamento das pessoas físicas e jurídicas, que deixaram de restringir suas movimentações financeiras a determinados dias e horários.

A característica é especialmente vantajosa para as empresas, que lidam com grandes volumes de transferências financeiras, e, muitas vezes, dependiam dos horários bancários para finalizar suas operações.

Agora, com o Pix para empresas, o valor é debitado em questão de minutos, mesmo aos finais de semana e feriados.

E, claro, a vantagem não é atrativa apenas para empresas, mas também para seus clientes.

Por exemplo, clientes de prestadores de serviço poderão realizar o pagamento quando for mais conveniente, sem se preocupar com o débito no dia seguinte.

Enquanto isso, comércios que trabalham com vendas podem receber a qualquer momento, proporcionando mais autonomia para seu público.

Nesse caso, a disponibilidade que o Pix para empresas oferece é uma das maiores vantagens da ferramenta.

Praticidade

Outra característica vantajosa do Pix para empresas é a sua praticidade.

Como mencionado acima, existem três modelos de pagamento disponíveis para pessoas jurídicas, que podem se adaptar da melhor maneira às necessidades da instituição.

Isso permite transações bancárias muito mais rápidas e simples, entre empresas e também entre clientes e prestadores.

Além disso, as transferências convencionais exigem uma série de informações sobre o emissor e o receptor, podendo não ser finalizadas caso os dados estejam incompletos.

Enquanto isso, o Pix para empresas condensa todos os dados em uma única chave de acesso, sem a necessidade de inserção manual.

Desse modo, a praticidade do sistema não apenas torna as transações mais fáceis, como também reduz a probabilidade de erros na hora de informar a identificação da organização.

Com os QR Code, o estabelecimento pode receber valores fixos ou personalizados de acordo com a necessidade, além de terem o débito descontado em poucos minutos, com menos tempo e burocracia.

Redução de custos

Por fim, entre as principais vantagens do Pix para empresas é importante mencionar a redução de custos que a instituição terá com esse sistema.

Isso porque o envio da transferência instantânea, embora tenha taxas, ainda é mais barata do que outras operações convencionais, como DOC e TED.

A cobrança de tarifas é reduzida, com uma porcentagem menor para envio e recebimento. Além disso, a taxação é única e fixa, sem variar de acordo com o posto de atendimento ou formato, por exemplo.

O Pix para empresas também permite uma redução de intermediários, o que pode elevar os gastos nesse setor.

Dessa forma, com este método de pagamento, a instituição pode diminuir as despesas com transações bancárias, aproveitando os demais benefícios à taxas mais acessíveis.

Desvantagens do Pix para pessoa jurídica

Por outro lado, também existem alguns pontos menos positivos sobre o Pix para empresas, e é importante que o empreendedor esteja atento para esses elementos enquanto avalia a ferramenta.

Confira algumas das principais desvantagens desse sistema:

Tarifas definidas pelas instituições

Um ponto negativo sobre o Pix para empresas é a definição variada de tarifas de acordo com cada instituição.

A cobrança de taxas, por si só, já é uma desvantagem para algumas organizações, mas a autonomia dos bancos potencializa esse fator.

Isso porque as organizações financeiras poderão determinar a porcentagem que julgarem melhor, sem uma padronização, de fato.

Apesar dos valores seguirem uma média e serem mais acessíveis do que as tarifas das formas de transferência convencionais, essa definição não fixada pode ser um aspecto desvantajoso para as empresas.

Além disso, é comum que os empreendimentos tenham mais de uma conta transacional em diferentes instituições.

Nesse caso, a variação de taxas também dificulta o trabalho dos setores financeiros, por exemplo, que precisam mensurar os gastos de forma individual.

Limitações das transferências

Além disso, outra desvantagem do Pix para empresas são as limitações das transferências. 

Por exemplo, não é possível utilizar o cartão de crédito para executar as operações, além de não ser possível parcelar o valor da transferência.

Essas limitações podem parecer mínimas, mas se tornam pontos negativos para empresas que necessitam do sistema para fins específicos.

Além disso, outras transferências convencionais podem apresentar elementos que ainda são exigidos nas burocracias das empresas, para fins de comprovação ou documentação contábil.

Nesse caso, o Pix para empresas se torna um pouco menos funcional em alguns segmentos.

Qual a melhor opção: Pix pessoa jurídica ou transferência?

Ao analisar o Pix para empresas, muitos empreendedores questionam qual a melhor alternativa de pagamento para suas rotinas, a transferência automática ou convencional.

De forma geral, o Pix para pessoas jurídicas inova as soluções financeiras utilizadas no mercado, trazendo mais praticidade e facilidades para as transações bancárias.

Esse sistema é instantâneo, sem limitações de dia e horário, além de possibilitar o envio e recebimento de recursos por meio de códigos e chaves acessíveis.

Dessa forma, o Pix para empresas se torna uma opção atrativa para empresas que buscam mais agilidade em suas rotinas, além de oferecer possibilidades mais práticas para seus clientes e colaboradores.

No entanto, muitas organizações encontram dificuldade em adaptar seus procedimentos para o Pix.

Isso porque processos burocráticos podem necessitar de ferramentas mais convencionais. Por exemplo, o TED e DOC apresentam comprovantes mais completos e detalhados, que integram o setor contábil para fins de análise jurídica.

Nesse caso, a empresa deve avaliar suas necessidades individuais, para determinar qual a melhor opção para atender à sua demanda.

Apesar da popularidade e dos benefícios, o Pix para empresas ainda pode ser visto como uma solução de pagamento mais informal, e as transferências tradicionais podem ser alternativas válidas.

Como fazer e receber o Pix para empresas?

Por fim, depois de conhecer mais sobre o Pix para empresas, chegou o momento de entender como funciona o envio e o recebimento dessas transferências para pessoas jurídicas.

A boa notícia é que esse processo ocorre de maneira semelhante ao Pix convencional para pessoas físicas.

Dessa forma, usuários que já estão acostumados com o procedimento não encontrarão dificuldades em realizar a rotina na conta jurídica.

Como fazer Pix para empresas?

A princípio, a empresa pode fazer Pix para empresas a partir do momento em que cadastrar uma chave de acesso.

Isso é necessário porque o sistema deve identificar a conta emissora e receptora, precisando de ambas as informações durante a transferência.

No entanto, depois de cadastrar uma chave Pix, a empresa já poderá enviar o Pix para outra empresa ou pessoa física, também por meio da chave.

Cada instituição financeira libera sua própria plataforma para pessoas jurídicas, mas, usualmente, é possível realizar essa transferência em dispositivos desktop e móveis.

Basta acessar a conta jurídica e encontrar o menu Pix, que disponibiliza todas as opções habilitadas referentes ao sistema.

Em seguida, a empresa deve selecionar o envio de dinheiro e preencher os dados necessários, como valor e chave.

Depois, deve confirmar as informações e autorizar a transação com a senha.

Além disso, é possível fazer Pix para empresas também pela leitura do QR Code, informado pela instituição. O mesmo se aplica para códigos copiados e encaminhados por mensagem.

Como receber dinheiro no Pix para empresas?

Ao mesmo tempo, as empresas também se tornam aptas a receber transferências ao cadastrar uma chave Pix.

Dessa forma, os usuários que desejarem enviar uma transferência poderão informar a chave que identifica a conta da empresa e confirmar o valor.

O processo ocorre de maneira semelhante para envio e recebimento. É possível realizar a transação manualmente, inserindo a chave, ou por meio de QR Code.

Nesse caso, a empresa também pode optar por receber dinheiro de maneira estática ou dinâmica, criando seus próprios códigos únicos e individuais.

O menu Pix para empresas das contas jurídicas também conta com opções como cobrança, onde a empresa cria um link de cobrança direto para enviar, já com o valor descrito.

Essas possibilidades tornam o recebimento ainda mais prático, no caso de transferências instantâneas.

Vale a pena usar o Pix para empresas?

O Pix para empresas é uma solução de pagamento que traz tantas vantagens importantes para quem é PJ.

A praticidade, disponibilidade e facilidade das transferências instantâneas são um grande diferencial para as instituições que lidam com grandes demandas de transações, e desejam realizar essas rotinas mais rapidamente.

Além disso, a redução de custos e taxas acessíveis também são pontos positivos para as empresas.

No entanto, também é importante se atentar para as tarifas, cobradas individualmente por cada banco, e para as limitações do meio, que podem influenciar nos processos de grandes corporações.

De forma geral, os benefícios do Pix para empresas superam as desvantagens, de modo que vale a pena testar a ferramenta durante as rotinas financeiras do seu negócio.

Isso pode proporcionar uma redução de gastos com transações bancárias, mais agilidade no envio e recebimento de dinheiro, aumento nos lucros, e mais opções para lidar com as necessidades da empresa.

O Pix para empresas promete se tornar a principal solução de pagamento para pessoas físicas e jurídicas. 

Por isso, é importante entender como o sistema funciona para aproveitar seus benefícios de maneira eficiente e adaptar suas transações com mais tranquilidade e segurança.

Veja também outras soluções de pagamento que podem ser úteis na sua rotina empreendedora, como a venda digitada!

Perguntas frequentes

Como funciona o Pix para empresas?

A empresa precisa cadastrar sua conta no sistema Pix para se tornar apta a realizar as transações instantâneas. A seguir, basta informar as chaves Pix que serão registradas dentro do sistema para começar a usar a solução.

Qual a taxa do Pix para pessoa jurídica?

De forma geral, grande parte dos bancos e fintechs adotaram modelos semelhantes de cobrança, mediante uma porcentagem do valor transferido, que varia entre a faixa de preço de R$0,99 a R$9,90.

Gostou do conteúdo? Não se esqueça de ativar as notificações do Push e assinar a newsletter do iDinheiro para receber todas as novidades!

Continua após a publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.