Responsabilidade Editorial

Por que confiar no iDinheiro

O iDinheiro tem o propósito de democratizar e simplificar os serviços financeiros. Nossa missão é te ajudar a fazer as melhores escolhas, a partir das mais completas informações e recomendações sobre cada serviço.

O que é capital de giro? Saiba como calcular e manter o controle no seu negócio!

O capital de giro é um dos conceitos mais importantes para as finanças da sua empresa. Por isso, confira quais são os tipos e como calcular!

12669432_1218137561529803_7092902009906739723_n
Thainá Cunha Especialista em Negócios

O capital de giro é fundamental para que uma empresa seja financeiramente saudável, conseguindo honrar os compromissos de curto prazo e manter as atividades funcionando normalmente.

Neste artigo, vamos esclarecer alguns pontos relacionados a ele e mostrar como o capital de giro é importante para tornar o seu negócio mais competitivo no mercado. Vamos lá?

Continua após a publicidade

O que é o capital de giro?

Também chamado de ativo circulante, trata-se do valor que a empresa possui em caixa para custear o seu funcionamento.

Assim, o capital de giro está relacionado ao recurso financeiro disponível e à soma das despesas e contas a pagar de um negócio.

Continua após a publicidade

É também um montante que está sempre “girando”, ou seja, que se movimenta entre recebimentos, pagamentos e gastos.

Além disso, para entender o conceito, é importante levar em consideração todos os recursos ativos e passivos da empresa, e não apenas o saldo em dinheiro. Por exemplo, esse conceito também inclui: 

Quais são os tipos de capital de giro?

Outro fator importante, que deve ser levado em consideração, é conhecer as categorias desse recurso. A seguir, veja um pouco mais sobre cada uma delas!

Capital de giro líquido

Capital de giro líquido é toda a quantia que sobra depois de subtrair o passivo circulante do ativo circulante. É importante destacar que Imóveis e outros bens não podem ser incluídos nesse montante, já que eles não representam um capital que pode ser utilizado pela empresa (são passivos não circulantes). 

Continua após a publicidade

Dessa forma, entram nessa conta apenas ativos que podem ser convertidos em dinheiro facilmente, podendo ser utilizados na manutenção da empresa.

Capital de giro negativo

O capital de giro negativo pode servir como um sinal de alerta para a empresa, tendo em vista que essa condição é gerada quando a soma dos capitais não basta para arcar com todos os débitos. 

Caso essa situação seja com uma previsão de curto prazo, não há motivos para desespero, já que ela pode ser facilmente revertida com a arrecadação futura.

Porém, se este resultado for a longo prazo, pode prejudicar as finanças e o andamento da empresa.

Continua após a publicidade

Capital de giro próprio

O capital de giro próprio é quando a empresa consegue acumular capital suficiente para equacionar as contas, sem a necessidade de recorrer a terceiros, como empréstimos ou investimentos externos. 

Com isso, a empresa consegue atuar de maneira mais saudável, já que ela utiliza apenas os recursos que adquiriu de maneira própria.

Capital de giro associado a investimentos

O capital de giro associado a investimentos é referente ao dinheiro destinado para cobrir as despesas com investimentos que a empresa pretende fazer.

Assim, caso o negócio precise investir em maquinário, por exemplo, será necessário contar com um capital para fornecer todos os recursos envolvidos nesta ação.

Continua após a publicidade

Como calcular o capital de giro?

A princípio, o mais recomendado é calcular o capital de giro líquido (CGL), que desconsidera componentes de baixa liquidez. Dessa forma, a fórmula para o cálculo mais simples é:

CGL = AC – PC

Onde o ativo circulante (AC) leva em conta:

  • aplicações financeiras;
  • dinheiro disponível no caixa;
  • contas bancárias;
  • pendências a receber;
  • outros recursos ativos.

Enquanto o passivo circulante (PC) considera, principalmente:

  • contas a pagar;
  • despesas fixas e variáveis;
  • fornecedores;
  • empréstimos;
  • manutenções;
  • entre outros.

Exemplo de como calcular o capital de giro

Por exemplo, imagine que uma empresa possui:

  • um ativo circulante de R$20 mil;
  • um passivo circulante, considerando todas as variáveis, de R$15 mil.

CGL = R$20.000 – R$15.000 = R$5.000

Nesse caso, o capital de giro do empreendimento será de R$5 mil. Isso significa que a empresa não apenas possui dinheiro suficiente para cobrir suas despesas, como também tem um superávit de R$5 mil.

Como calcular o capital de giro com planilhas? 

Existem ferramentas que podem simplificar bastante o cálculo do capital de giro. É o caso das planilhas, que disponibilizam uma série de estruturas prontas para agilizar o processo, por exemplo.

Instituições como o Sebrae disponibilizam diversos modelos que podem ajudar em vários aspectos da gestão de uma empresa.

Continua após a publicidade

Se você deseja montar sua própria planilha, saiba que existem alguns componentes que podem ajudar a compreender significado de forma mais completa.

Veja, a seguir, alguns exemplos de planilha para ajudar a calcular o capital de giro!

Planilha de contas a pagar

Existem vários modelos que ajudam a monitorar essas saídas de capital, como essa planilha de contas a pagar do Sebrae. Geralmente, os arquivos contém as colunas de valores a pagar, além de uma descrição de cada despesa.

Posteriormente, as contas a pagar serão fundamentais para calcular o capital de giro. Assim, vale a pena utilizar uma ferramenta otimizada que contabilize esses gastos.

Continua após a publicidade

Além disso, já existem sistemas integrados que possibilitam o registro das despesas de maneira automática.

Planilha de contas a receber

Assim como as contas a pagar representam o total necessário para a empresa se manter em funcionamento, os recebimentos indicam o capital que está entrando no fluxo de caixa e que será usado para quitar essas despesas.

Por isso, é igualmente importante acompanhar as receitas do negócio. O Sebrae também disponibiliza gratuitamente uma planilha de contas a receber.

Alguns modelos mais simples também costumam contar somente com os valores recebidos e uma breve descrição de cada pagamento.

Continua após a publicidade

No entanto, empresas que procuram um recurso mais elaborado podem contar com planilhas que contenham dados completos de cada pagador, além das datas de recebimento e até mesmo o total do caixa até aquele momento.

Todas as informações podem ser arranjadas em colunas e guias dentro do programa de planilhas, para facilitar a visualização.

Planilha de capital de giro unificada

Enquanto isso, muitas empresas também podem optar por usar planilhas de capital de giro unificadas.

Nesse caso, todas as informações de entrada e saída são inseridas dentro de um mesmo documento, que já possui todas as fórmulas de cálculo necessárias.

Continua após a publicidade

Embora seja mais rápido e simples de calcular o capital de giro com esse tipo de planilha, a visualização dos dados pode ser mais complicada, especialmente para empreendedores que estão começando a trabalhar com esse recurso.

No entanto, empresas que já estão acostumadas a lidar com esse cálculo em seu dia a dia financeiro certamente podem apostar em planilhas unificadas, como a planilha de capital de giro do Sebrae.

Assim, só será necessário utilizar um único documento para contabilizar todas as movimentações, registrando o capital necessário de cada período no mesmo arquivo.

Claro, empreendedores iniciantes sempre podem optar por outras formas de cálculo, como livros de registros e anotações manuais.

Continua após a publicidade

Como manter o controle do dinheiro?

Entender os conceitos financeiros e como aplicá-los são apenas alguns dos passos para elaborar um planejamento financeiro eficiente.

Isso porque depois de compreender melhor esse conceito e como ele se aplica à sua empresa, é preciso adotar hábitos que ajudem a controlar melhor os seus recursos.

Por isso, confira algumas dicas para realizar uma administração mais assertiva das finanças da sua empresa:

Conclusão

Aprender o que é capital de giro e mantê-lo organizado é de extrema importância para o seu negócio, já que um montante significativo indica mais dinheiro sobrando para investir e compor a segurança financeira da empresa.

Continua após a publicidade

Como mostramos ao longo desse conteúdo, é o capital de giro que torna a sua empresa sustentável e com recursos disponíveis para pagar as contas em um intervalo mais curto.

Portanto, lembre-se que há vários tipos de capital de giro e que você precisa olhar atentamente para cada um deles. Logo, vale a pena usar a fórmula que citamos e as ferramentas disponíveis para ajudar no cálculo e facilitar o seu trabalho na rotina.

Gostou do conteúdo? Então ative as notificações do Push e assine a newsletter do iDinheiro para não perder nenhuma novidade sobre o universo financeiro!

Perguntas frequentes

  1. O que é capital de giro?

    Capital de giro consiste nos recursos que a empresa tem disponível em caixa, destinados a honrar os compromissos de curto prazo e manter as operações funcionando.

  2. Qual é o objetivo do capital de giro?

    O capital de giro é responsável por garantir que todas as contas da empresa sejam pagas, para manter a produção e garantir a saúde financeira do empreendimento.

  3. Quais os tipos de capital de giro?

    Capital de giro líquido, capital de giro negativo, capital de giro próprio e capital de giro associado a investimentos.

  4. Como conseguir o capital de giro?

    Basicamente, é necessário fazer uma precificação adequada dos produtos, negociar prazos com fornecedores, ter uma boa gestão do estoque e manter um bom controle financeiro.

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.