Freelancer: o que é, como começar e onde conseguir trabalhos que pagam bem

Ser freelancer pode garantir trabalhos que ganham bem, mas os profissionais estão buscando essa carreira também pela autonomia e flexibilidade. Será que vale a pena? Veja os desafios, oportunidades, dicas para se dar bem e sugestões de sites de freelancers para conseguir jobs!

Amanda Gusmao
Amanda Gusmão

Freelancer é o profissional que trabalha sob demanda, de forma independente e sem carteira assinada, podendo prestar serviços especializados para empresas ou pessoas físicas.

E, como você provavelmente já sabe, é a alternativa que muitos profissionais abraçaram no mercado, seja porque foram demitidos, seja porque decidiram trabalhar sem um modelo rígido de processos e vínculos empregatícios.

Continua após a publicidade

Já ouviu falar nos nômades digitais? Boa parte deles são freelancers, já que com isso, podem realizar seus serviços e ganharem dinheiro de qualquer lugar do mundo!

Mas, não se engane. O modelo freelancer também agrada outros públicos bem específicos, como pais e mães que desejam trabalhar de casa enquanto criam seus filhos mais de perto, por exemplo.

Continua após a publicidade

Consegue se imaginar nesse modelo de trabalho, mesmo que temporariamente? Pois ele é, de fato, cheio de oportunidades, mas também de desafios. Vamos explorar esse mercado que muitos chama de Gig Economy?

O que é freelancer?

Freelancer é o profissional que realiza um tipo de trabalho sob demanda, sem vínculo empregatício com a empresa ou contratante e, para isso, usa um conhecimento ou experiência específica.

o que é freelancer
Ser freelancer é trabalhar profissionalmente, sob demanda e sem vínculo empregatício

Freelancer, autônomo e profissional liberal é a mesma coisa?

Não. Não é. E sobre vários aspectos, desde as obrigações para atuar profissionalmente, até as opções para abertura de pessoa jurídica.

O profissional liberal precisa, necessariamente, ter uma formação técnica ou acadêmica, bem como inscrições em conselhos de classe para atuarem. Quer exemplos? Médicos, advogados e contadores.

Continua após a publicidade

Já os autônomos e freelancers não precisam, obrigatoriamente, terem qualificações acadêmicas, embora pela competitividade do mercado faça com que a maioria deles busque melhorar seus currículos, ou, como alguns preferem, portfólio.

Representantes comerciais podem ser autônomos, por exemplo. Alguns deles, inclusive, fazem contratos de serviços com exclusividade para algumas empresas ou marcas. Podem ser MEI ou optarem pela contribuição individual do INSS, dependendo do que for mais interessante para cada um.

Comparativo: freelancer, autônomo e profissional liberal

 FreelancerProfissional AutônomoProfissional Liberal
Pode atuar sob demanda e remotamente?SIMSIMSIM
Formação técnica/acadêmica é obrigatória?NÃONÃOSIM
Precisa de inscrição em Conselhos ou Ordem de classe?NÃONÃOSIM
Pode ter dois ou mais clientes diferentes?SIMSIMSIM
Pode ser MEI (Microempreendedor individual)?SIMSIMNÃO
Exemplos de profissionaisRedator, fotógrafo, desenvolvedorAgente de viagens, profissionais de belezaAdvogado, médico, arquitetos

Hoje em dia, é muito comum ver profissionais deixando a carteira assinada para atuar como freelancer na área de designer, como redatores, fotógrafos, jornalistas, programadores, etc.

E, como já adiantamos, é um modelo de trabalhos que se adapta muito bem ao esquema remoto, ou seja, não é preciso estar dentro das empresas para realizarem suas atividades.

Continua após a publicidade

O freelancer, muitas vezes, começa fazendo trabalhos paralelos e, ao desenvolver uma boa carteira de clientes e uma demanda atrativa, acaba abandonando o emprego com carteira assinada e enveredando pelo empreendedorismo.

Isso porque são contratados e indicados para novos “jobs” (como os contratos são chamados) pela essência de seus trabalhos. Não é incomum, por exemplo, que acabem diversificando suas atuações e até criem cursos online e infoprodutos ensinando o que mais sabem fazer. As plataformas de afiliados estão cheias de casos como esses!

Por que o contrato freelancer é interessante para as empresas?

As empresas estão oferecendo mais oportunidades por contrato de freelancer porque podem assim:

  • atender demandas específicas e pontuais do seu negócio (por exemplo, fotografar seus profissionais e o ambiente de trabalho para atualizar seu site);
  • para diminuir seus custos com folha de pagamento, já que muitas vezes as demandas de trabalho são sazonais e um funcionário geraria encargos trabalhistas;
  • ter um especialista de alta qualidade técnica para executar um projeto temporário que, na situação de contrato CLT, não teria condições de pagar um salário competitivo.

Onde conseguir trabalho freelancer?

O mais comum é encontrar vagas freelancer no seu networking, nas empresas que já trabalhou ou com colegas que tenha estudado, por exemplo.

Mas, as plataformas de freelancer também podem trazer ótimas oportunidades, especialmente para quem está começando. Algumas delas, como é o caso da Rock Content, oferecem custos gratuitos para que o freelancer desenvolva novos conhecimentos e habilidades para suas atividades.

Continua após a publicidade

Quais os melhores sites de freelancer?

A maioria dos sites para trabalhar como freelancer é segmentada, ou seja, oferecem vagas freelancers em nichos específicos como marketing, TI etc. Assim, optamos por listar aqui as principais que trazem oportunidades para ganhar dinheiro de verdade.

Sites de freelancerTipos de vagas freelancerCondições comerciais para trabalhar como freelancer
99designsDesigners de estilo, indústrias e características variadas de clientes do mundo inteiroCadastro gratuito. A plataforma cobra uma taxa de apresentação (US$ 100) e uma taxa da plataforma entre 5 e 15%
FreelawebVagas freelancer variadas em design, criação, TI, atendimento, suporte, administração, engenharia, dentre outrasCadastro gratuito. O freelancer paga de 15 a 20% a título de comissão
99freelasOportunidades freelancers variadas em marketing digital, design, engenharia, arquitetura, fotografia, vendas dentre outrasCadastro gratuito e planos que dão mais destaque para o freelancer (a partir de R$ 36,90 mensais). Além disso, cobra de 7 a 15% de taxa no preço final ( taxa paga pelo cliente)
WorkanaSite de vagas freelancer em diversas áreas como TI, programação, design, marketing,, finanças e maisCadastro é gratuito, mas existe uma cobrança do “custo de serviço” que varia de acordo com o cliente
UpworkSite para freelancers que buscam trabalhos online em diversas áreas e empresas de destaque, como GE e MicrosoftCobra uma taxa que reduz conforme o relacionamento do freelance com o site e o quanto ele fatura. A cobrança inicial é de 20%
Rock ContentRedação, revisão, tradução, diagramação e outras atividades orientadas para o marketing digitalA cada 500 palavras escritas, o freelancer recebe R$25,00 em média. É preciso acumular R$300,00 para sacar uma vez por mês e emitir nota fiscal
GuruPlataforma internacional com vagas freelancers em diversas áreas como escrita, revisão, design, funções administrativa, dentre outrasCadastro gratuito para tentar até 10 jobs por mês, com opções de planos que diminuem a taxa cobrada dos clientes (no gratuito, o valor é de 9%)
Freelancer.comO site para freelancer oferece diversas oportunidades, principalmente na área de marketing, design e desenvolvimentoCadastro gratuito, mas existem dois planos que dão mais destaque e oportunidades para os freelancers (Standard R$ 70 e Premium R$ 100 por mês)
ToptalSite para freelancers internacional com oferta de trabalho remoto na área de gestão, tecnologia e designnão informado

O que é preciso para ser um freelancer?

Por regra, o requisito necessário é conhecimento. Saber realizar a demanda que o contratante precisa. Mas, na prática, até mesmo o diploma, bem como outras comprovações técnicas e de experiência podem fazer a diferença para fechar um contrato freelancer.

Outro ponto importante também é a formalização da prestação de contas do serviço, ou seja, ter CNPJ e poder emitir nota fiscal.

Existe ainda, é claro, a concorrência e a necessidade de “gerenciar sua empresa”. Assim, o freelancer precisa criar diferenciais para seu serviço, estar em constante aprendizado, fortalecer o networking, cuidar das suas finanças, investir em ferramentas que podem ajudar na otimização do trabalho etc.

Continua após a publicidade

Ficou complicado? Aqui vão algumas dicas básicas:

  • crie um portfólio ou site pessoal que tenha uma descrição dos serviços que você realiza, bem como alguns casos de sucesso e depoimentos de clientes satisfeitos (se está começando a carreira freelancer agora, capriche na primeira parte);
  • capriche nas suas redes sociais, especialmente naquelas com foco profissional. Dessa forma, compartilhe conhecimento, mostre momentos do seu trabalho e evite assuntos polêmicos. Ainda que você tenha duas contas separadas, seus amigos e familiares ainda podem ser boas fontes de clientes e precisam sentir confiança no seu comprometimento;
  • identifique e fortaleça seus canais de aquisição de clientes. Além das redes sociais, você também pode ter uma rede “offline” de profissionais que atuam em conjunto, investir nas plataformas que indicamos etc. Para otimizar sua carreira freelancer, veja qual desses canais trazem mais retorno e os que precisam de mais atenção. Cultive todos que tenham potencial e despriorize aqueles que te dão mais dor de cabeça do que resultado;
  • cuide das finanças profissionais. Como empresa (MEI), você precisa declarar Imposto de Renda do seu CNPJ e depois do CPF. Existe uma proporção da sua receita PJ que vai ser declarada, outra descontada. Além disso, o freelancer MEI precisa fazer uma contribuição mensal da empresa e também precisa investir em seu negócio, mesmo que isso seja trocar de computador ou participar de um curso de atualização. Resumindo: tem que estar com as contas em dia;
  • foque no relacionamento e satisfação dos seus clientes. Tenha certeza que está entregando o melhor resultado que seu cliente poderia ter no mercado. Esse é o melhor cartão de visitas e também a forma de garantir a recorrência na contratação.

Freelancer precisa ser MEI?

Para alguns sites de freelancer, essa já é uma exigência. A regularização junto a Receita Federal é algo importante, pois traz oportunidades de trabalhar para grandes empresas e aumentar os rendimentos.

Além disso, garante alguns benefícios para o profissional também, como contribuição para a aposentadoria, licença maternidade, dentre outros.

Podemos dizer que o Microempreendedor Individual (MEI) foi a maneira encontrada pela legislação brasileira para regularizar a quantidade crescente de freelancers e garantir que seus negócios individuais não fossem barrados ou morressem por conta da carga tributária pesada e complexa do país.

icon

Vantagens do MEI

 

 

Registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que permite a emissão de nota fiscal

 

Redução da burocracia para o recolhimento de impostos, já que o MEI faz um pagamento mensal único que engloba todos os tributos aplicáveis a sua atividade

 

Benefícios como aposentadoria, auxílio-doença, salário-maternidade, auxílio-reclusão e pensão para a família no caso de sua morte

Sendo assim, não deixe de conferir se a sua área de atuação está enquadrada como MEI e regularizar sua situação antes de começar a trabalhar exclusivamente como freelancer.

Continua após a publicidade

O processo pode ser feito online pelo Portal do Empreendedor. Para a emissão de Nota Fiscal, o freelancer deve buscar informações na prefeitura de sua cidade pois cada uma delas tem um processo específico. Todavia, isso só deve ser feito depois de ter o CNPJ que o portal do Empreendedor gera ao final do cadastro (é na hora, não se preocupe!).

Como definir quanto cobrar pelo trabalho freelancer?

Plataformas e sites para freelancers tem valores fixos. Mas, quando a negociação é direta com o cliente, o profissional deve considerar seus custos, diferenciais oferecidos, tempo de dedicação e também o que o mercado está cobrando por serviços parecidos.

Não que esse seja o preço que você deve cobrar, mas te dará uma base para não ficar muito abaixo ou acima dos preços praticados.

Desse modo, ao analisar esses fatores, é possível encontrar um preço razoável para satisfazer o cliente e garantir seu lucro.

Continua após a publicidade

Quais as vantagens e desvantagens de ser freelancer?

Algumas pessoas precisaram optar pelo freelancer para fazer uma renda extra ou, porque saíram de seus empregos. Outras, todavia, escolheram o freelancer pela flexibilidade e autonomia que esse modelo de trabalho proporciona.

vantagens e desvantagens do Freelancer

Quais atividades mais comuns para o trabalho freelancer?

Como a principal característica de um freelancer é a autonomia, muitas áreas se enquadram como possibilidades, as mais comuns são:

  • Design digital;
  • Design gráfico;
  • Direção de arte;
  • Eventos;
  • Fotografia;
  • Gerenciamento de projetos;
  • Ilustração;
  • Jornalismo;
  • Marketing;
  • Marketing Digital;
  • Mídias Sociais;
  • Moda;
  • Motion;
  • Pesquisa;
  • Planejamento de comunicação;
  • Produção de vídeo;
  • Programação;
  • Redação;
  • Redes sociais como Kwai e TikTok;
  • Revisão;
  • SEO;
  • Tradução.

Você vai encontrar vagas freelancer em diversas áreas de atuação além das que foram citadas acima e, se ainda não existir, a verdade é que você pode inovar e começar a ofertar esse tipo de trabalho.

Para finalizar, temos algumas dicas para quem deseja driblar algumas das desvantagens listadas, bem como organizar uma rotina produtiva e possível para trabalhar como freelancer em casa ou em qualquer lugar do mundo.

Continua após a publicidade

Dicas de gestão para trabalhar como freelancer

Essas dicas se aplicam para todo mundo que deseja trabalhar como freelancer, seja qual for a área e o segmento de atuação.

Procure demandas fixas e recorrentes

O inimigo número um dos freelancers é a instabilidade financeira. Para aplacá-la, é possível criar uma demanda mensal em seus clientes, fazendo planos para que eles o contratem mensalmente.

Assim, além de aumentar seu volume de trabalho, terá uma certa regularidade de renda. E os planos mensais podem ser mais vantajosos para os contratantes também.

Para isso, ofereça preços mais baixos para os serviços contratados na forma de pacote, em relação aos pontuais.

Continua após a publicidade

Caso sua área tenha demandas mais espaçadas, mantenha um relacionamento frequente com o contratante e marque na agenda para contatá-lo no período em que o serviço deve ou pode ser realizado novamente.

Defina se atuará como freelancer em tempo integral ou apenas para fazer uma renda extra

Se você tem um emprego e está pensando em deixá-lo para tornar-se freelancer full-time, a melhor sugestão é para criar um período de transição e fortalecimento financeiro. O checklist básico para esse momento é:

  • aumente sua experiência na área que pretende atuar;
  • crie uma boa base de clientes que gere demanda recorrente e garanta uma receita mínima mensal;
  • faça seu portfólio;
  • reúna uma reserva financeira para se manter por pelo menos 3 meses.

O ideal é começar pegando projetos paralelos ao seu emprego e após um tempo, quando for visível a vantagem de trocar o emprego pela autonomia da vida de freelancer, tomar a decisão de continuar apenas como freelancer.

Todavia, é muito comum que profissionais alternem sua carreira em uma empresa com os projetos de freelancer nas horas vagas e finais de semana.

Continua após a publicidade

Como a maioria das oportunidades freelancers permitem que você trabalhe online sem sair de casa e, principalmente, você pode aceitar o volume de demandas que sabe que consegue atender, é perfeitamente possível conciliar as duas atuações.

homem sentado em seu escritório com uma caneca na mão fazendo freelancer
Fazer freelas também é uma forma de ganhar dinheiro extra

Saiba elaborar uma proposta de trabalho

Sua proposta deve conter:

  • Seu nome;
  • Seu contato;
  • Para quem escreveu a proposta;
  • Data de validade da proposta (uns 2 dias úteis é o suficiente);
  • Uma breve apresentação das qualificações para o trabalho;
  • Data de entrega de cada uma das etapas do projeto;
  • Valores e condições de pagamento.

A proposta deve ser concisa, pois a maioria dos clientes não dispõe de muito tempo e passam rapidamente para a parte dos valores.

Então, seja direto e escreva somente o necessário.

Exemplo de proposta de trabalho

Pelo padrão de mercado a resposta pode ser dada via e-mail por um “ok”, assim, ambos já têm uma prova de que o serviço foi devidamente contratado.

O ideal é que, ao fechar o contrato, um adiantamento de 25% a 50% do custo total do projeto seja depositado para o profissional, que servirá para cobrir as despesas iniciais do projeto e garantir que caso o cliente desista do negócio, o freelancer não fique no prejuízo.

Continua após a publicidade

duas pessoas apertando as mãos fechando um contrato freelancer
Negociar parte do pagamento na contratação é padrão do mercado freelancer

Trabalhe sua marca pessoal e profissional

Como freelancer e MEI, você tem um mercado competitivo para vencer. Dessa forma, alguns problemas externos surgem e podem afetar seus ganhos. Quer um exemplo? Outros profissionais podem cobrar preços muito mais baratos só para conquistar o cliente, “ganhar no volume de contratos”, deixando de lado a qualidade final.

Já ouviu a expressão “o barato sai caro”? Muitos clientes acabam se arrependendo de contratar o freelancer mais barato por receberem trabalhos muito ruins. Mas, até que os contratantes vivenciem essa frustração, você perdeu o negócio lá no início, certo?

Para isso não acontecer, fortaleça sua marca como profissional. Zele pela qualidade, compartilhe conhecimento nas redes sociais mostrando que você acompanha as tendências do mercado e, claro, esteja sempre aprendendo e inovando.

Assim, quando fizer sua proposta e seu preço estiver maior do que os concorrentes, sua marca e qualidade justificarão a diferença!

Continua após a publicidade

Como se adaptar ao trabalho freelancer?

Você pode ser contratado para trabalhar dentro da própria empresa que te contratou, pode fazer home office (ou anywhere office, que é o mesmo que trabalhar de onde você quiser!) ou coworking.

Mas, como encaixar a rotina do freelancer na sua realidade? Se você conversar com pessoas que já trabalham nesse modelo, algumas boas práticas vão prevalecer.

Defina um bom local de trabalho

O freelancer pode trabalhar de qualquer lugar? Provavelmente. Mas é importante que, sempre que ele for iniciar sua jornada diária de atividades, tenha um espaço que permita sua concentração e foco.

O home office, por exemplo, é a opção mais óbvia. Mas, como é dentro do ambiente doméstico, precisa ter uma certa privacidade e isolamento. Do contrário, sua produtividade pode ficar comprometida. Outra opção, portanto, é ter um escritório externo.

Continua após a publicidade

Mas, caso não queira dispor de dinheiro para alugar uma sala em locais de coworking, que geralmente oferecem toda uma estrutura profissional, pode procurar locais como cafés e bibliotecas públicas ou, até mesmo, shoppings para realizar seus trabalhos.

Contanto que seja um local claro, bem ventilado, que garanta uma boa ergonomia e no qual seu rendimento seja satisfatório.

Tenha foco na organização

Ser organizado é crucial para se dar bem nesse modelo de trabalho. Até porque, sem chefe para controlar suas demandas, seus horários e sua produtividade, toda a carga de cobrança estará por sua conta.

Além, é claro, do planejamento financeiro de seus projetos. Não se esqueça, você será responsável por todo o processo que antes era segmentado. Então, da prospecção de clientes até à finalização do projeto, todas as etapas dependerão de você.

Continua após a publicidade

Dessa forma, saber qual o seu limite de trabalho e quantos projetos pode assumir ao mesmo tempo faz parte da sua organização.

Entender os custos associados ao trabalho para não terminar no prejuízo ou ter que pedir um aumento no valor acordado também são pontos importantes para reforçar uma imagem profissional e competente.

Cuide das suas finanças

O planejamento financeiro deve ser levado em consideração também em sua vida pessoal, pois como se sabe, a renda nessa modalidade de trabalho é variável.

Podendo ter meses que você irá triplicar ou quintuplicar o que ganhava como empregado, mas em outros seu faturamento pode ser bem abaixo.

Continua após a publicidade

Assim, ter o devido controle de suas finanças e constituir reservas de emergências são passos imprescindíveis para seu sucesso profissional, pois caso passe alguns meses de escassez de trabalho ainda terá como se manter.

Coloque o profissionalismo como prioridade total

Todo e qualquer trabalho deve ser entendido pelo que de fato é: uma responsabilidade profissional.

Não é porque você está executando suas tarefas de forma mais despojada, muitas vezes em sua própria casa e com uma liberdade maior de horário, que os seus compromissos sejam menos sérios.

Você pode ser o melhor profissional da sua área do ponto de vista técnico, mas uma postura pouco profissional pode te tirar do mercado rapidamente.

Continua após a publicidade

Atitudes como não cumprir prazos, não responder o seu cliente e entregar um serviço com menos qualidade do que o combinado (seja por falta de organização ou por desleixo) vão te deixar com uma péssima reputação!

Trabalhe sua multidisciplinaridade

Como já citado no tópico da organização, o profissional freelancer precisa tomar conta de todas as etapas do processo de realização de um projeto. Logo, ele precisa ser bom em:

  • Relacionar com clientes;
  • Entender um pouco de contabilidade e custos;
  • E ser disciplinado para entregar seu trabalho no prazo.

Dessa forma, se deseja ser freelancer, mas sua habilidade interpessoal é ruim, antes de se aventurar como freelancer full-time é importante tentar desenvolver esse seu lado.

Caso contrário, pode terminar sendo um profissional competente sem demanda de trabalho, já que não possui empatia para conquistar clientes.

Continua após a publicidade

Ou, ainda, ser ótimo com vendas e com a realização do trabalho, mas ser ruim na gestão dos recursos e acabar comprometendo valores de um projeto em outros.

Mantenha sua motivação elevada

Trabalhar por conta própria exige uma automotivação diária. Claro que como o horário é flexível, você pode dormir até mais tarde uma vez ou outra ou postergar uma tarefa que não deseja fazer no momento.

Porém, é essencial que se mantenha um ritmo mínimo para que o desânimo e a preguiça não se tornem suas companheiras.

O grande perigo é postergar demais as tarefas e acabar fazendo tudo em cima da hora e com uma qualidade ruim, o que fará mal para sua imagem profissional. Muitas pessoas que trabalham em casa:

Continua após a publicidade

  • Têm um escritório ou um espaço separado para isso;
  • Fazem cronogramas com horas diárias de trabalho;
  • E se vestem apropriadamente como se estivessem em uma empresa.

Tudo isso justamente para que haja essa quebra entre vida pessoal e profissional.

Seja resiliente

Se você não é acostumado a lidar com clientes diretamente, cuidado, pois esse é um dos pontos mais importantes para se tornar um freelancer de sucesso. O relacionamento com cliente exige resiliência.

Isto é, exige que você se adeque às diferentes demandas que surgirem e esteja aberto a novas possibilidades.

Por exemplo, se o cliente quer que você realize algo que você não está habituado a fazer, mas sabe que tem capacidade, porque fechar-se para uma boa oportunidade?

Use sua resiliência e atenda a demanda. Talvez você esteja até prestes a descobrir uma nova área para oferecer seus serviços, uma área com escassez de profissionais competentes.

Continua após a publicidade

Cultive seu networking

Para começar a trabalhar por conta própria é importante ter construído uma sólida base de clientes ou ter um bom relacionamento com um número razoável de pessoas que conheçam e possam indicar seu trabalho.

Muitas vezes, é possível trabalhar para a própria empresa da qual saiu como empregado, passando a ser contratado como freelancer.

Capriche no portfólio

É essencial para qualquer profissional freelancer saber “se vender”. No entanto, para aqueles que estão em uma área diferente de sua área de formação, ter um bom portfólio é ainda mais decisivo.

Para comprovar sua capacidade de realizar um bom trabalho, é necessário algo palpável que o cliente possa analisar de forma concreta. Assim, certifique-se de ter um bom portfólio em mãos quando for prospectar ou visitar clientes.

Continua após a publicidade

Dá para ganhar dinheiro sendo freelancer?

A grande dúvida que sobra e, para muitos, a mais importante é: dá para ganhar dinheiro sendo freelancer? A resposta é sim! Inclusive alguns profissionais freelancer precisam considerar a troca da sua pessoa jurídica como MEI por outra classificação considerando seu faturamento máximo anual de R$ 81.000,00 (algo em torno de R$ 6.700 por mês).

Vale lembrar que mudanças nas leis trabalhistas recentes foram um incentivo a mais para as empresas contratarem freelancers, mas essa é uma tendência forte mundial.

De acordo com o Statista, existem 57 milhões de freelancers nos Estados Unidos, por exemplo. Ou seja, mais de 1/3 da força de trabalho do país atua como freelancer.

E, por falar em mercados externos, essa também é uma tendência que freelancers brasileiros podem aproveitar. Muitas empresas, inclusive sites que indicamos nesse post, contratam profissionais de qualquer lugar do mundo enquanto remuneram em suas moedas locais.

Assim, receber em dólar ou em Euro vai elevar ainda mais seus ganhos, sendo fácil converter esses valores usando contas digitais que operam mais de uma moeda.

Então, já tem todas as informações que precisa para se lançar como freelancer ou intensificar sua atuação? Conte nos comentários se ainda tem alguma dúvida ou experiência com as plataformas que indicamos para conseguir trabalhos que ganham bem.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.