Como ficar rico sendo pobre? 19 dicas que NÃO SÃO MÁGICAS e você vai gostar de colocar em prática

Saiba como ficar rico sendo pobre sem truques de mágica. Neste artigo, separamos algumas dicas que podem te ajudar a alcançar a tão sonhada saúde financeira.

Amanda Gusmao
Amanda Gusmão

Muitos acreditam que só é possível ficar rico ganhando na loteria, achando petróleo no quintal de casa, participando do Big Brother Brasil ou recebendo uma herança milionária de um parente desconhecido. Dessa forma, é comum surgir a seguinte dúvida: como ficar rico sendo pobre?

Se você assistiu o filme “Quem quer ser milionário?“, deve lembrar que o personagem Jamal teve uma infância difícil antes de participar do famoso programa de perguntas que dava um milhão como prêmio. Então, será que ficar rico só acontece por pura sorte ou na ficção?

Continua após a publicidade

imagem do filme "Quem quer ser milionário" que mostra a história de um rapaz que queria saber como ficar rico sendo pobre na Índia
“Quem quer ser milionário?”

A resposta é não! Se essa é sua meta de vida, existem alguns caminhos na vida real para quem quer saber como ficar rico sendo pobre. Entretanto, nenhum deles envolve sorte ou mágica, e sim estudos sobre suas finanças atuais, planejamento estratégico pessoal e muito esforço.

Então, é hora de começar sua jornada, definir o ponto de partida e o que “ser rico” significa para você como ponto de chegada.

Continua após a publicidade

Primeiramente, que tal entender qual sua renda anual?

Sua renda anual é tão somente a somatória de todos os seus ganhos nos 12 meses do ano, seja o salário-base acordado entre o profissional adicionado aos seus benefícios, seja a combinação de todos os seus contratos com clientes.

Vale ressaltar que embora sejam usados como sinônimos, remuneração e salário envolvem dados diferentes. Enquanto o salário engloba tudo que pode ser previsto para o ano, a remuneração presume também aqueles valores que variam segundo o desempenho e forma de trabalho do profissional, ou seja:

  • horas extras;
  • gratificações e gorjetas;
  • comissões;
  • adicionais de insalubridade, periculosidade e noturno.

Contudo, saber qual é o seu salário anual é essencial, seja para o cálculo de descontos, seja para a organização das finanças pessoais.

Então, some todos os seus ganhos, mesmo com aquelas atividades que você faz para ganhar uma renda extra. Será que você realmente sabe o quanto ganha? Isso é muito importante para quem deseja se reorganizar financeiramente, planejar seu orçamento familiar ou comparar propostas de emprego, por exemplo.

Continua após a publicidade

Então, será que você ganha pouco ou gasta mal o seu dinheiro?

Não é difícil encontrar pessoas reclamando que seus salários não dão para nada, que são mal remunerados. Ainda assim, todo mundo quer saber como ficar rico ganhando pouco.

Você se identifica? Acha que os boletos tomam conta do seu salário antes mesmo dele entrar na sua conta?

A bem da verdade, existem situações em que o salário está aquém da atividade que o funcionário, mas também existem situações em que as pessoas gastam mais do que deveriam e não conseguem usar o recurso para progredir.

Ademais, esse é um tópico muito abordado no livro “Pai Rico, Pai Pobre”. Assim, é defendido pelo autor que o possível “aumento do salário” não resolveria a sua situação financeira, pois a partir do momento que as pessoas possuem mais dinhmeiro, encontram mais formas de gastá-lo. Dessa forma, é essencial que se aprenda a controlar as finanças pessoais.

Continua após a publicidade

Afinal de contas, você ganha pouco ou gasta demais e não consegue ver o dinheiro sobrando no final do mês?

Aqui vão alguns insights. Você gasta demais, se:

  • Não gerencia seus gastos. Ou seja, não registra seus gastos, não sabe com o que gasta exatamente o seu dinheiro. Não tem um controle detalhado de cada centavo que sai da sua conta;
  • Escolhe não pensar nas contas. Acredita ser melhor ir vivendo a vida sem se preocupar muito com isso. Prefere acreditar que no final tudo vai dar certo;
  • Gasta tudo que recebe e muito mais. Pensa que planejar a vida financeira não é uma coisa necessária, que o essencial é viver o momento e comprar tudo aquilo que desejar, eximindo-se de qualquer preocupação. Acha que o cheque especial e o rotativo do cartão de crédito foram criados para serem usados mesmo;
  • Não se importa de acrescentar mais uma parcela no orçamento. Sempre acha que dá para fazer novas parcelas, faz as contas de cabeça ou assim que termina um pagamento, já acha que deve fazer outro no lugar;
  • Não lista o que precisa comprar. Ao chegar ao supermercado, sem se preocupar vai pegando o que deseja, afinal, trabalha o mês todo, e merece uma despensa cheia!

O que fazer se ganho pouco ou gasto muito?

Assim, existe uma diferença entre receber pouco e o salário acabar antes do final do mês.

Para o primeiro caso, talvez seja o momento de buscar uma recolocação profissional, investir em novos cursos para tornar seu currículo mais competitivo, conversar com seu gestor sobre um possível aumento, etc.

Já no caso da segunda situação, ou seja, o salário acabar antes do final do mês, a solução passa por uma mudança comportamental, uma redução de despesas e a adequação dos seus gastos a sua realidade. Ou seja, precisamos conversar sobre seu custo de vida.

Você sabe qual seu padrão de vida atual?

Você está na vibe “eu quero ser rico” mas, já pensou que mais do que desejar, você precisa agir para que isso aconteça? Ok, então como faço para ficar rico? Essa é a pergunta de muitos milhões de reais (literalmente!).

Continua após a publicidade

Se você almeja a prosperidade financeira, é imprescindível colocar em prática algumas habilidades. Uma delas é saber viver com um custo de vida compatível com sua realidade. Se você quer saber como ficar rico, comece por aí.

Quando você está sempre de roupas novas, trocando de smartphone a cada seis meses ou esbanjando viagens no Instagram, tem sempre alguém que comenta que você está com dinheiro sobrando, não é mesmo? Se esses itens são necessários ou fazem parte de prazeres que você se organizou para usufruir, está tudo certo!

Mas, se na ordem das prioridades, tudo isso passou à frente de coisas básicas como dinheiro para pagar o imposto de renda à vista, é hora de ligar o sinal de alerta. Dessa forma, é preciso voltar a viver conforme suas possibilidades, afinal de contas, isso pode não ser sustentável a longo prazo.

Se você achou que seria fácil descobrir como ficar rico no Brasil, esqueceu que nosso país não é para iniciantes, não é mesmo? São muitos desafios, regras e revezes na vida. Em outras palavras, embora seja tentador comprar itens de luxo para viver uma vida de rico, fechar os olhos para as prioridades pode te empurrar para ciladas financeiras.

Continua após a publicidade

Assim, se você quer saber como ficar rico sendo pobre, comece vivendo dentro das suas possibilidades e mapeie seus gastos.

Seus gastos estão compatíveis com seus ganhos?

Para saber se você está gastando demais, liste seus gastos fixos e variáveis. Então, crie uma organização para cortar os excessos e fazer economias.

  • Entenda os gastos fixos

 O custo fixo ou gastos principais são despesas que devem ser pagas todos os meses. Aqui entra condomínio/aluguel, conta de água/luz/energia, pacote de internet, mensalidade escolar dos filhos, combustível, compras no supermercado, convênio médico entre outros. Estes são os gastos que acontecem todos os meses (ainda que tenham valores diferentes no mês a mês).

  • Veja o que é gasto variável

Os gastos variáveis são despesas que você não paga todo mês, como: vestuário, conserto do carro ou custos de uma viagem de férias, por exemplo.

Continua após a publicidade

Sabendo todos eles você poderá comparar com o custo de vida da sua região, considerar uma mudança para áreas mais baratas, cortar despesas e fazer melhores escolhas de consumo.

Com tudo isso, dá para saber como ficar rico sendo pobre?

Como diria a sua avó, você já é rico, meu filho, de amor, saúde..

Bom, mesmo que sua avó não tenha dito isso para você, fato é que a resposta sobre como rica rico sendo pobre passa por uma reflexão de valores sociais e outra bem matemática. São elas:

  • para você, o que é ser rico? Seria ter dinheiro sobrando na conta todo mês, comprar tudo que deseja à vista, viajar todo ano ou morar em uma mansão?
  • para você, quanto dinheiro seria necessário para se considerar rico? Essa, talvez, seja uma pergunta mais fácil de responder e, o melhor, mais fácil de criar um plano para conquistar, afinal de contas, você tem um número para estabelecer como meta.

Faça essas reflexões, coloque seus cálculos no papel (ou aplicativo para controle financeiro) e trace um plano. Você também pode aproveitar nossas dicas no processo e, quem sabe, descobrir como ficar rico rápido dentro das suas possibilidades!

19 dicas (sem mágica) de como ficar rico sendo pobre

Sempre que alguém pensa em conquistar a independência financeira, o que ela mais deseja é saber como ficar rico e ter uma vida confortável.

Continua após a publicidade

O que não se sabe é que a receita básica para alcançar esse objetivo é muito mais simples e está ao alcance de todos. Para ficar rico, basta incorporar algumas mudanças de hábitos.

1. Economizar é o primeiro passo para quem quer ficar rico rápido

O primeiro passo para ficar rico é óbvio: gastar menos do que você ganha. E, para colocar isso em prática, você precisa conhecer bem a sua renda e as suas despesas. Assim, você pode pensar que economizar é muito difícil, mas com algumas mudanças básicas no dia a dia, você verá que pode sobrar bem mais no fim do mês:

  • Não faça compras por impulso;
  • Compre à vista, em vez de usar o cartão de crédito;
  • Avalie a possibilidade de pegar uma carona ou ir a pé para o trabalho;
  • Troque bares e baladas por reunir os amigos em casa;
  • Cancele assinaturas de serviços que você não utiliza;
  • Compare preços de diferentes supermercados e marcas;
  • Evite gastos desnecessários, como lanchinhos e sobremesas;
  • Fique atento a taxas de bancos e procure por contas gratuitas e cartões sem anuidade;
  • Aproveite opções de cashback para economizar e receber parte do dinheiro gasto;
  • Outra dica interessante é fixar limites para os gastos, como um valor máximo para gastar com lazer, roupas ou salão de beleza e barbearia, por exemplo. Assim, você se força a não gastar mais do que o necessário;

2. Ser mais consciente nas suas escolhas financeiras ajuda bastante

Falar de dinheiro sempre é um assunto polêmico e controverso demais, mas não deveria.

A maioria das pessoas acredita que economizar significa passar por alguma escassez. Economizar significa ter metas financeiras hoje para gastar com sustentabilidade no futuro. É fazer escolhas assertivas com uma finalidade mais ampla e menos imediatista.

Você precisa valorizar mais o seu dinheiro como fruto do seu esforço de trabalho, ou seja, não pode gastar tudo que tem porque uma promoção te seduziu. Isso é consumo consciente. Conheça alguns benefícios de ser um consumidor consciente:

Continua após a publicidade

  • Estar financeiramente disponível para aproveitar oportunidades;
  • Poder usar parte de seu capital para custear as emergências;
  • Viver sem dívidas;
  • Ter maiores chances de enriquecer;
  • Ter o privilégio de ocupar menos tempo pensando em dinheiro e mais em sua família ou em outros assuntos que tragam felicidade;
  • Proporcionar melhor qualidade de vida a quem você mais ama.

E é preciso ter em mente que comprar é um ímpeto totalmente emocional! É isso que a indústria da propaganda faz com você na hora de anunciar um produto. Eles mexem com sua estrutura emocional e fazem você acreditar que precisa daquele item.

3. Investir de forma organizada é a cereja do bolo

Organização é a palavra-chave quando o assunto é ter uma vida financeira mais estável. É comum as pessoas passarem por momentos de frustrações, superações, dificuldades e conquistas. Contudo, é necessário planejar para equilibrar as suas finanças e disciplina para manter o foco.

A organização mostra o caminho para diferenciar gastos importantes dos supérfluos e para iniciar os seus investimentos. Sendo assim, você consegue reestruturar suas economias e começar a construir patrimônio para realizar seus objetivos de curto, médio ou longo prazo.

4. Procurar soluções em educação financeira

Nem todos os brasileiros tiveram acesso à educação financeira ao longo da vida. Essa informação vai muito além do que apenas falar sobre dinheiro ou preencher uma planilha com os seus gastos. É um conhecimento que abre portas para a liberdade financeira.

Continua após a publicidade

Ao estudar sobre o assunto, você adquire mais consciência da sua relação com o dinheiro.

5. Organizar suas contas pessoais vai fazer a diferença

Organização é uma das exigências primordiais para um bom planejamento financeiro pessoal. Assim, há diferentes maneiras de organizar as contas. Até mesmo um controle financeiro pessoal simples é capaz de garantir bons resultados.

Registre os valores das receitas e das despesas mensais em um bloco de anotações, use planilha ou aplicativo. Com as informações registradas, será mais fácil entender com o que você gasta seu dinheiro. Dependendo da situação, é viável mapear gastos supérfluos e buscar formas de economizar para ter mais recursos disponíveis.

6. Aprender a economizar nos detalhes é fundamental

As promoções parecem sempre únicas e imperdíveis. Por isso, é importante tentar deixar as emoções de lado e controlar os seus impulsos na hora de comprar.

Continua após a publicidade

Levar a boa e velha calculadora para o supermercado voltou a ser moda! Com ela você pode comparar preços entre produtos similares com caixas de diferentes volumes. A economia de kits “leve 3 pague 2” também pode ter algumas pegadinhas. Assim, na dúvida, calcule tudo.

7. Saber definir objetivos para sua estratégia de como ficar rico sendo pobre também é ótimo

É importante que exista uma meta para o dinheiro. O intuito deve ser claro e funcionar como um motivador adicional para você continuar economizando no futuro.

Depois de definir os objetivos, estabeleça prazos para cada um deles. Dependendo do tempo, do seu perfil e das suas necessidades, você deverá alocar as quantias em investimentos diferentes. Eles podem ser mais ou menos arriscados, com menor ou maior potencial de retorno.

8. Não esqueça da sua reserva de emergência

Ter uma reserva de emergência é uma forma de estar preparado para imprevistos. O valor que você deve guardar dependerá dos seus gastos mensais — mais um motivo para definir suas despesas com atenção.

Continua após a publicidade

Em geral, o recomendado é que você tenha, no mínimo, 6 meses do seu custo mensal disponível. Ao definir o investimento onde o dinheiro será mantido, busque por alternativas que ofereçam segurança e liquidez.

9. Quite suas dívidas

A maioria dos investimentos, especialmente os de baixo risco, tem rentabilidade muito inferior às taxas de juros cobradas pelas dívidas. Como é difícil conseguir rendimentos acima delas, o ideal é que você foque em pagar as dívidas antes mesmo de investir.

10. Aprenda a investir se você deseja saber como ficar rico sendo pobre

Quem tem as finanças organizadas pode aproveitar os benefícios dos investimentos. Existem diversos materiais que ajudam a conhecer o mercado financeiro e a aprender a investir. Por exemplo, o blog do iDinheiro que possui vários conteúdos relacionados aos investimentos e dicas de gestão financeira pessoal.

Além disso, é sempre importante manter-se atualizado sobre o que acontece no âmbito político e econômico ao redor do mundo. Afinal, eles podem afetar diretamente os seus investimentos.

Continua após a publicidade

11. Faça aportes constantes

Quando o tema é investimento, disciplina é fundamental. O recomendado é que você invista todos os meses uma porcentagem da sua receita. Os investimentos devem ser vistos como uma conta, que você paga a si mesmo todos os meses.

Essa estratégia é útil para aumentar o seu capital e conseguir alcançar os seus objetivos mais rapidamente. Assim, será possível organizar sua vida financeira e aproveitar o potencial dos juros compostos a seu favor.

Você pode começar o desafio de 52 semanas, por exemplo, que ajuda a poupar semanalmente uma quantia que vai aumentando aos poucos.

12. Use a tecnologia como aliada na sua vida financeira

A tecnologia pode ser uma grande aliada do investidor. Hoje, existem diversas ferramentas e aplicativos que podem ser utilizados para administrar as finanças pessoais no dia a dia e facilitar a rotina. Inclusive, muitos deles são gratuitos.

Continua após a publicidade

Os aplicativos ajudam a organizar as finanças, a economizar, a fazer planejamentos e a acompanhar os seus investimentos. Uma vantagem é que as ferramentas costumam ser intuitivas e simples de usar.

13. Estipule o prazo para os investimentos

Com as diferentes regras de aplicação, os investimentos precisam ser bem planejados e executados para aumentar seu poder de compra e atingir seus objetivos financeiros.

Por exemplo, alguns títulos públicos e fundos de investimentos têm carência para o resgate, ou seja, você só pode retirar o valor depois do tempo estabelecido.

Assim, opções de aplicação com tempo de carência grande não são as ideais para reservas de emergências e oportunidades, não é mesmo?

Continua após a publicidade

14. Arredonde as despesas para cima e a renda para baixo

Na hora da criação de metas, sempre arredonde as despesas para as casas de cima e a renda para as de baixo. Se você tem uma dívida de 259 reais, separe 300 para pagar e se você tem 121 reais para gastar na balada, leve 100.

15. Crie uma rede de soluções financeiras personalizadas

A dica parece chique, mas na verdade, consiste em escolher o pacote de serviços financeiros mais adequado ao seu perfil.

Imagine, por exemplo, que você tem medo de avião e prefira viajar de carro. Então, faz sentido contratar um cartão de crédito que só oferece milhas como benefício?

Outra: se você vai ser papai ou mamãe, pode comprar os itens do enxoval do bebê em um e-commerce que ofereça cashback e, aproveitar o dinheiro de volta dessas compras para fazer um estoque de fralda da mesma loja. Faz todo sentido, certo?

Continua após a publicidade

Pois o mesmo vale para a contratação de seguros, abertura de contas em bancos digitais (escolha entre os melhores) ou convencionais. Já se perguntou, por exemplo, como fazer intercâmbio sendo pobre?

Saiba existem muitos programas, inclusive com apoio governamental, que te ajudam a ter essa experiência super enriquecedora. Em outras palavras, foque nas suas necessidades, desejos e, depois, busque as melhores soluções financeiras para realizá-las.

16. Use o truque dos 10%

Outra ótima dica para evitar gastar demais é mandar 10% do valor do dinheiro que você for gastar, para poupança. É uma boa forma de você saber se realmente tem aquele dinheiro extra ou não.

17. Não ignore os pequenos gastos

Pequenos gastos do dia-a-dia podem ser um dos grandes vilões no orçamento. Gastou 1 real, anote! Ignorar as pequenas quantias em troco, por exemplo, também pode fazer um estrago grande ao final do mês.

Continua após a publicidade

Até mesmo na hora de dividir a conta com os amigos no restaurante não pode ser esquecida. Se a ideia é que cada um pague o seu, que assim seja. Lembre-se: viva dentro do seu padrão de vida, afinal de contas, você (ainda) não está nadando em dinheiro

18. Sistema 50/35/15

Crie metas para as despesas, deixando definido quanto você pretende gastar em cada área. Os economistas recomendam o sistema 50 / 35 / 15:

  • 50% da sua renda você separa para os gastos essenciais, tais como moradia, alimentação, transporte, educação, saúde entre outros;
  • 35% da renda fica para pagar o whey, academia, salão, shopping, e o barzinho no final de semana;
  • 15% deve ficar para as prioridades financeiras. Caso você já esteja endividado, a dívida é sua maior prioridade e deve ser quitada o quanto antes possível. Mas, se não tiver dívida, esses 15% devem ficar guardados para aplicar na poupança e emergências futuras.

19. Diminua a pressão para saber como ficar rico

Sabe aquela história de que a felicidade não é o destino e sim, o caminho? Pois quem deseja saber como ficar rica ou rico sem trabalhar precisa entender que a riqueza é um processo de acumulação, ou seja, você tem que ir construindo seu patrimônio até o patamar que acha mais confortável.

Se você ficar na pressão e ansiedade querendo saber como ficar rico em um dia, as chances de frustração são muito maiores. E, sabe porque? Ficar rico em um dia depende de sorte, como ganhar na loteria. E, embora todo mundo quisesse, são poucas as pessoas que ganham prêmios desse tamanho.

Continua após a publicidade

Então, existe uma resposta óbvia sobre como ficar rico sendo pobre?

Como falamos, a noção de riqueza de elementos de opinião íntima e de aspectos matemático (qual valor é preciso somar para ser considerado rico?).

Todavia, uma coisa é certa: não existe mágica para tornar-se rico sendo pobre da noite para o dia. Se você está começando do zero, será o esforço e a dedicação que vão te levar ao sucesso. Lembre-se de que o mais importante é definir onde você quer chegar. Nada é tão difícil para quem tem foco, ainda que algumas dificuldades momentâneas apareçam pelo caminho.

Assim, a partir das suas definições de riqueza e prioridades de vida, pesquise, estude e abrace o compromisso de educar-se financeiramente. Dessa forma, é mais fácil seguir em frente com a certeza de que conseguirá conquistar seus melhores planos a partir de seu próprio interesse, bom senso e conhecimento.

Conclusão

Essas foram as nossas dicas de como ficar sendo pobre! Nosso objetivo era mostrar como é muito mais sobre educação financeira e constância do que sorte. Mas é claro, você ainda pode ganhar na loteria ou tropeçar em um milhão no meio da rua. Entretanto, isso não depende apenas de você! Através das nossas dicas é possível alcançar todos os seus objetivos, pois elas oferecem estabilidade, compromisso e prospecção para o futuro.

Ademais, conta pra gente o que achou do post. Curtiu? Tem dúvidas? Sabe de mais alguma coisa que funcionou com alguém? Não deixa de nos contar nos comentários, será nosso prazer responder!

Continua após a Publicidade

10 comentários

  1. Filipe

    Achei interessante esse assunto adorei essa medida apartir
    de hoje tmj

  2. Eron Pereira

    Parabéns pela a excelente explicação… fiquei impactado..com essas dicas vou praticalas no meu dia a dia.. obrigado

  3. Cassandra

    Tenho dezoito anos, estou começando agora.. pesquisei sobre questões financeiras e encontrei esse blog. Adorei e será muito útil para minha nova vida.

  4. Continua após a publicidade

  5. Dimas Dantas

    Encontrei sem querer esse blog e esse artigo aqui, gostei
    muito do que lí..

  6. Arthur Rodrigues

    Estava pesquisando pelo assunto na Internet e acabei
    encontrando esse blog e esse artigo aqui, ótimos por sinal…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.