Tabela INSS

Tabela de desconto do INSS

flaviomariano
Flávio Mariano
Tabela para Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso 2021
DescriçãoValor (%)
Até um salário mínimo (R$ 1.100)7,50
A partir de R$ 1.100,01 até R$ 2.203,489,00
A partir de R$ 2.203,49 até R$ 3.305,2212,00
A partir de R$ 3.305,23 até R$ 6.433,5714,00
Tabela para Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso 2019
DescriçãoValor (%)
Até R$ 1.751,818,00
De R$ 1.751,82 a R$ 2.919,729,00
De R$ 2.919,73 até R$ 5.839,4511,00
Tabela para Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso 2018
DescriçãoValor (%)
Até R$ 1.693,728,00
De R$ 1.693,73 a R$ 2.822,909,00
De R$ 2.822,91 até R$ 5.645,8011,00
Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração a partir de 1º de janeiro de 2017
DescriçãoValor (%)
até 1.659,388,00
de 1.659,39 até 2.765,669,00
de 2.765,67 até 5.531,3111,00
Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração a partir de 1º de janeiro de 2016
DescriçãoValor (%)
até 1.556,948,00
de 1.556,95 até 2.594,929,00
de 2.594,93 até 5.189,8211,00
Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração a partir de 1º de janeiro de 2015
DescriçãoValor (%)
até 1.399,128,00
de 1.399,13 até 2.331,889,00
de 2.331,89 até 4.663,7511,00
Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração a partir de 1º de janeiro de 2014
DescriçãoValor (%)
até 1.317,078,00
de 1.317,08 até 2.195,129,00
de 2.195,13 até 4.390,2411,00
Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração a partir de 1º de janeiro de 2013
DescriçãoValor (%)
até 1.247,708,00
de 1.247,71 até 2.079,509,00
de 2.079,51 até 4.159,0011,00
Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração a partir de 1º de janeiro de 2012
DescriçãoValor (%)
até 1.174,868,00
de 1.174,87 até 1.958,109,00
de 1.958,11 até 3.916,2011,00
Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração a partir de 1º de julho de 2011
DescriçãoValor (%)
até R$ 1.107,528,00
de 1.107,53 até 1.845,879,00
de 1.845,88 até 3.691,7411,00
 

O que é o INSS?

O Instituto Nacional do Seguro Social é o órgão público responsável por lidar com os pagamentos de aposentaria social, auxílio-doença e outros benefícios. Para ter direito a eles, o beneficiário precisa contribuir mensalmente, de acordo com sua faixa de renda, como você pode ver na Tabela INSS acima.

Quem pode ser segurado do INSS?Contribuintes obrigatórios: trabalhadores de carteira assinada, empresários ou autônomos.
Contribuintes facultativos: maiores de 16 anos que não exercem atividade remunerada mas querem ter direito aos benefícios.
Quais os benefícios oferecidos aos segurados?Aposentadoria por tempo de contribuição, aposentadoria por idade, aposentadoria por invalidez, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão, salário maternidade, salário família, reabilitação profissional.

Como é feita a contribuição mensal ao INSS?

A forma de recolhimento vai depender do tipo de contribuinte, conforme descrito abaixo:

  • empregado assalariado: recolhimento é de responsabilidade da própria empresa empregadora;
  • microempreendedor (MEI): pagamento mensal de guia da categoria (DAS);
  • empresários: contribuição descontada do pró-labore;
  • autônomos e facultativos: devem fazer sua inscrição e gerar a guia de pagamento mensalmente.

O valor a ser pago varia conforme a renda do trabalhador. No caso do CLT, considera-se uma porcentagem do salário (veja tabelas acima), assim como empresários e autônomos devem contribuir de acordo com os ganhos do período. Já o contribuinte facultativo pode escolher o quanto deseja pagar, entre um salário mínimo e o teto de contribuição.

Continua após a publicidade

Mudanças na Tabela INSS

Até fevereiro de 20203 faixas, entre 8% e 11%
De março em diante4 faixas, entre 7,5% e 14%

Para calcular o quanto você deve, faça o cálculo faixa a faixa pela Tabela INSS, até chegar no valor da sua renda e depois some os resultados. Considere, por exemplo, que você recebe um salário de R$ 3.500. Você se encaixa, neste caso, na última faixa, de 14%. Assim, calculamos:

1ª faixa: R$ 1.100 x 7,5% = R$ 82,50

2ª faixa: (R$ 2.203,48 – R$ 1.100) x 9% = R$ 99,31

3ª faixa: (R$ 3.305,22 – R$ 2.203,49) x 12% = R$ 132,20

4ª faixa: (R$ 3.500,00 – R$ 3.305,23) x 14% = R$ 27,26

Agora, basta somar: R$ 82,50 + R$ 99,31 + R$ 132,20 + R$ 27,26 = R$ 399,50 é o imposto devido ao INSS.

icon

Dica

Caso você tenha mais de uma fonte de renda, não esqueça de somar tudo para fazer o enquadramento na alíquota correta.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.