Investimento em ações para iniciantes: como começar?

Como investir na bolsa de valores? Quais as vantagens? Como usar o home broker? Tudo o que o investidor iniciante precisa saber antes de comprar sua primeira ação na bolsa

melissa nunes perfil
Melissa Nunes

Para quem chega no mercado financeiro, o investimento em ações para iniciantes é atrativo e, ao mesmo tempo, fonte de insegurança e muitas dúvidas.

Apesar da popularização do tema, ainda é comum que se pense que investir em bolsa de valores é caro, complicado e reservado às pessoas muito ricas ou especialistas em finanças. Com isso, muita gente desiste antes mesmo de começar.

Continua após a publicidade

Mas saiba que não precisa ser assim! Investir em ações é fácil, acessível e pode ser uma das melhores formas de otimizar seus ganhos.

Se o investimento em ações está nos seus planos, chegou a hora de pôr a mão na massa. Aprenda agora alguns conceitos sobre mercado financeiro, e, a partir disso, você verá que investir na bolsa de valores é bem mais simples do que parece.

Continua após a publicidade

Investimento em ações para iniciantes: o que você precisa saber antes de começar

Antes de partir para o investimento em ações, é muito importante que o iniciante conheça alguns conceitos importantes para se sentir mais seguro e, consequentemente, tomar decisões melhores. Por isso, acompanhe alguns tópicos que você precisa saber antes mesmo de acessar sua corretora de valores!

O que é o mercado de ações?

O mercado de ações é onde acontecem as negociações das empresas de capital aberto.

Para expandir e se desenvolver, muitas empresas captam recursos através de investidores que tenham interesse em participar do negócio e, consequentemente, lucrar com seus resultados. Para isso, elas transformam seu capital social em pequenas frações que são vendidas no mercado.

As operações de compra e venda das ações das empresas podem acontecer de duas formas. Uma delas é a bolsa de valores, que é onde ocorrem as negociações de grandes empresas. A outra forma é o mercado de balcão, que registra as transações de empresas não listadas na bolsa.

A bolsa de valores é o principal ambiente de negociação de ações. É na bolsa que você poderá fazer seus investimentos como pessoa física. Portanto, é dela que falaremos neste artigo.

Continua após a publicidade

O que significa investir em uma empresa da bolsa de valores?

Ao adquirir uma ou mais ações de uma empresa listada em bolsa, você está se tornando sócio desta, ou seja, está adquirindo um pequeno pedaço da empresa.

Com isso, você pode:

  • ganhar com sua valorização perante o mercado;
  • receber um percentual de seus lucros (dividendos e JCP);
  • apoiar um negócio no qual você acredita;
  • estimular a economia brasileira e de outros países.

Por isso, aprender sobre o investimento em ações para iniciantes é muito mais do que fazer uma operação de compra ou venda. Ao investir em ações, você estará fazendo parte de um negócio e, portanto, tudo precisa ser muito bem avaliado.

Quais as vantagens de investir em ações?

Investir em ações tem vários benefícios. É importante que você saiba escolher boas empresas, administrar os riscos e aproveitar as oportunidades do mercado. Com isso, terá ótimas vantagens:

  • dividendos: são parte do lucro de uma empresa que você, como acionista, tem direito a receber. Esses valores são pagos de forma proporcional à sua quantidade de ações;
  • aumento do patrimônio: apesar da volatilidade do mercado que faz com que os preços das ações oscilem o tempo todo, no longo prazo, empresas estáveis e sólidas sempre tendem a se valorizar;
  • fonte de renda passiva: como você viu, ao comprar ações, você passa a receber dividendos. Ao usar esses dividendos para comprar novas ações, você irá gerar ainda mais dividendos. Ao longo de muitos anos fazendo isso, terá seu dinheiro trabalhando para você;
  • diversificação: mesmo para o pequeno investidor, com pouco capital, uma vantagem de investir em ações é o fato de poder distribuir seu investimento entre várias empresas, reduzindo assim sua exposição ao risco de um único ativo;
  • benefícios fiscais: os dividendos recebidos pelo investidor são isentos de imposto de renda. Além disso, o ganho de capital obtido com a venda de ações também tem isenção, desde que o volume negociado dentro do mês não ultrapasse R$ 20.000,00.

Quais os riscos de investir em ações?

Quando falamos em investimento em ações para iniciantes, é importante saber que você está exposto aos riscos comuns à renda variável. Conhecê-los é fundamental para definir seu grau de exposição. Além disso, o conhecimento dos riscos possibilitará que você busque mecanismos de proteção ao seu patrimônio.

Continua após a publicidade

Os riscos do investimento em ações são de dois tipos: sistemáticos (de mercado) e não sistemáticos (específicos).

Risco sistemático ou de mercado

É o risco que afeta a economia como um todo ou, minimamente, todo um segmento econômico.

Decorre de fatores que independem das gestões das empresas. Via de regra, são acontecimentos de ordem política ou macroeconômica, que podem ser restritos ao país ou internacionais.

Além disso, situações totalmente imponderáveis como guerras, ataques terroristas, tragédias de grandes proporções ou epidemias também trazem riscos sistemáticos às ações.  

Continua após a publicidade

A pandemia do coronavírus é um exemplo clássico de risco sistemático. A crise do covid-19 atingiu a economia como um todo, e, independentemente da competência da gestão de cada empresa, as consequências impactaram o mercado de forma geral.

Neste tipo de cenário há empresas que se recuperam rápido, outras demoram bastante, e há aquelas que não conseguem se recuperar, podendo até mesmo deixar de existir.

Esse tipo de risco é, geralmente, imprevisível. Não há como se preparar e criar mecanismos de proteção para evitá-lo.

Risco não sistemático

Não sistemáticos são os riscos que influenciam setores específicos da economia ou, dependendo do acontecimento, afetam uma empresa. Podemos dizer que é um risco inerente a determinada ação ou setor.

Continua após a publicidade

Por exemplo, a falta de uma determinada matéria-prima irá afetar empresas que dependem dela para sua produção, enquanto outros setores não sofrerão nenhum impacto.

Outro exemplo importante de risco não sistemático está ligado à qualidade da gestão da empresa. Uma gestão ruim interfere diretamente na capacidade da empresa de gerar resultados.

Como você certamente pode imaginar, resultados negativos farão com que as cotas se desvalorizem.

Contra os riscos não sistemáticos é possível se prevenir. A diversificação entre ações de vários setores é uma forma de minimizar eventuais perdas.

Investimento em ações para iniciantes: primeiros passos

O investidor iniciante, muitas vezes, pode achar que ações são investimentos complicados. Entretanto, seguindo alguns passos básicos é possível investir com segurança e obter bons resultados no longo prazo.

Continua após a publicidade

Continue a leitura e aprenda o passo a passo do investimento em ações para iniciantes.

O que é preciso para começar a investir?

Iniciar sua jornada de investidor requer algumas providências importantes. Contudo, são medidas tão simples, que após tomá-las, você vai ficar se perguntando porque não começou antes.

  1. Escolha uma corretora de valores: existem mais de 100 corretoras atuando no Brasil. Com isso, a concorrência entre elas é grande. Vale a pena comparar, e abrir sua conta naquela cujos serviços e taxas estejam de acordo com suas necessidades;
  2. Preencha o suitability da corretora. O nome parece complicado, mas, não se preocupe. Trata-se de um questionário de avaliação comportamental que ajuda a identificar o seu perfil de investidor;
  3. Acesse o home broker da corretora: conheça a plataforma e teste seu uso. Praticar é muito importante. Antes de comprar suas primeiras ações, convém assistir aos tutoriais que a corretora disponibiliza. Você també pode simular compras e vendas fora do horário comercial. Se ficar com dúvidas, peça ajuda ao serviço de atendimento ao cliente da corretora. Desta forma, você estará muito mais seguro quando for fazer seu primeiro investimento;
  4. Estude sobre os setores da bolsa: informe-se com assessores de sua corretora, pesquise. Após estudar, você saberá quais setores têm as oportunidades mais alinhadas com as suas metas como investidor. A partir daí, você estará mais preparado para escolher suas primeiras ações;
  5. Transfira o dinheiro de sua conta corrente para sua conta da corretora: Para fazer esta transferência, as duas contas precisam ser da mesma titularidade;
  6. Faça suas compras pelo home broker!

Como escolher as ações?

Para escolher ações para sua carteira é necessário analisar as empresas. Isso envolve estudo e dedicação. 

Afinal, ao comprar ações, você está se tornando sócio de uma empresa. Não faria nenhum sentido colocar seu dinheiro em um negócio que você não compreenda de que forma irá te proporcionar lucro.

Continua após a publicidade

Analisar as empresas é fundamental para escolher ativos cujas perspectivas de resultados estejam alinhadas com suas metas, com o tempo que pretende manter o dinheiro investido e com o percentual de ganho que você pretende atingir em um espaço de tempo pré definido.

No início, enquanto você está na fase de aprendizado, convém acompanhar relatórios de analistas técnicos e fundamentalistas. Existem inúmeras casas de análise onde você pode contratar um plano de assinatura e passar a receber recomendações e estudos elaborados por especialistas do mercado.

Além disso, a maioria das corretoras e gestoras de fundos também disponibilizam gratuitamente muito material de qualidade assinado por profissionais experientes do mercado financeiro.

icon

Dica

Não superestime sua habilidade. Um erro muito comum do investidor iniciante é, após assistir meia dúzia de vídeos no Youtube, achar que já está apto a operar sozinho no mercado financeiro. Cuidado! Quanto mais você acompanhar profissionais experientes e qualificados, maior será sua evolução como investidor.

Como comprar ações?

Conhecendo o home broker

Para comprar ou vender ações na Bolsa de Valores é necessário acessar o home broker de uma corretora. Essa é a plataforma online onde as negociações de compra e venda de ativos acontecem de forma rápida, simples e segura. 

Continua após a publicidade

O acesso pode ser feito de qualquer computador doméstico ou até mesmo por meio de aplicativo no smartphone.

Nesta plataforma você terá acesso, em tempo real, à várias funcionalidades, como: 

  • cotações de preço das ações;
  • book de ofertas com os volumes negociados de cada papel e seus respectivos preços;
  • sua carteira de investimentos em renda variável e seu saldo disponível para investir;
  • acompanhamento de suas ordens de compra e venda de ativos.

Como comprar ações no home broker

Os home brokers das corretoras têm pequenas variações de layout. Contudo, as funcionalidades mais importantes são praticamente padronizadas. Você pode localizar todas elas no menu facilmente.

captura de tela home broker da órama
Exemplo de home broker, da corretora Órama.
  1. Na sua área logada no site da corretora, abra o home broker;
  2. no local indicado, digite o código da ação que você deseja e adicione à lista de ativos;
  3. na caixinha chamada Ordem ou Boleta de Compra, você informa o código da ação, quantidade e valor que deseja pagar. Insira sua assinatura eletrônica e clique em comprar;
  4. a liquidação da operação acontece em 2 dias úteis. Somente após este período é que as ações constarão em sua conta na corretora. 

Investimento em ações para iniciantes: o que fazer depois

Agora que você sabe como comprar ações, precisa ter a consciência de que não basta fechar o site da corretora e esquecer seus investimentos lá. É necessário gerir sua carteira, rever estratégias, acompanhar as empresas e continuar estudando para, cada vez mais, aprimorar suas habilidades de investidor.

Diversifique entre empresas e setores

Diversificar seus aportes é tão importante quanto analisar empresas e encontrar aquelas cujos indicadores atendam suas expectativas de ganho. Isso porque investir em ações de várias empresas e setores diferentes minimiza seus riscos e potencializa ganhos.  

Continua após a publicidade

Por mais que um setor seja resiliente e suas empresas atrativas, você precisa lembrar que concentrar seus investimentos é o equivalente a “colocar todos os ovos numa mesma cesta”. Se ela cair no chão, você fica sem almoço. 

Mantenha aportes constantes

Depois de definir em quais ações investir, lembre-se que a multiplicação do patrimônio não vai acontecer magicamente. Ou melhor, até vai, mas, para que os juros compostos façam a sua “mágica”, você precisa colaborar, já que é o seu reinvestimento que trará esse efeito.

O foco no longo prazo e a disciplina em fazer aportes constantes é que irá garantir a sua liberdade financeira

Não importa que inicialmente seus aportes sejam pequenos. Aplicar mensalmente é a mudança de hábito imprescindível na jornada do investidor.

Continua após a publicidade

Mesmo que em alguns meses seu dinheiro seja suficiente para comprar uma única ação, compre. Dessa forma, seu cérebro vai incorporando seu novo hábito, até que um belo dia, você nem mesmo cogite não investir.   

Tenha certeza de que o efeito de juros sobre juros irá te garantir um retorno impressionante.

Não pare de aprender

Evoluir como investidor é um processo contínuo de aprendizado. Comece pequeno, sem pressa e vá aprimorando seus investimentos conforme vai aprendendo sobre o mercado. 

O que leva pessoas a perder muito dinheiro em bolsa é a perigosa combinação de desconhecimento com a ilusão dos lucros rápidos. 

Continua após a publicidade

A virada de chave para você começar a investir e se manter nessa jornada é conhecimento e paciência. Estudar precisa fazer parte do seu cotidiano da mesma forma que o seu trabalho. 

Você dedica várias horas do seu dia à sua atividade profissional, pois é ela que gera dinheiro para seu sustento, certo? Então, se você empenha tantas horas para ganhar seu dinheiro, não lhe parece coerente dedicar-se a estudar para aprender a gerenciar esse dinheiro e tirar o melhor proveito dele?

Atualmente há muito material de qualidade disponível gratuitamente na internet. Pesquise, se informe e comece o quanto antes. É o seu futuro que está em jogo, então, não há espaço para procrastinação. 

E se você não sabe por onde começar, a dica é conhecer os cursos online e gratuitos disponibilizados pela Anbima, pela FGV e pela Fundação Bradesco.

Continua após a publicidade

Cuidado com notícias e indicações de amigos

Quando você precisa consertar o seu carro, você o leva ao mecânico ou pergunta para o seu vizinho, dentista, qual o problema com seu carro? Quando você está doente, vai ao médico ou ao eletricista?

As respostas são óbvias, e o mesmo critério deveria ser usado quando o assunto é aplicar o dinheiro que você teve tanto trabalho para ganhar.

Provavelmente, quem está procurando sobre investimento em ações para iniciantes tem aquele amigo ou parente que gosta de mercado financeiro. Muitas vezes, na melhor das intenções, essas pessoas aparecem com dicas sobre qual ação comprar, qual a aplicação “em alta” no momento.

Tenha cuidado com isso. Não existe “a aplicação do momento”. O melhor investimento é aquele que está em linha com as suas metas pessoais. Uma ação que o seu amigo comprou pode ser excelente para os objetivos dele que, obviamente, não são iguais aos seus.

Continua após a publicidade

O mesmo se aplica à atitude de sair comprando ou vendendo ações com base apenas em notícias veiculadas na mídia. Fatos novos na política e na economia acontecem o tempo todo. Se você for mudar sua estratégia a cada nova notícia, não vai chegar a lugar nenhum.

Por isso, é importante definir suas metas e ter estratégias claras para alcançá-las. Isso irá evitar que você siga o senso comum e acabe desviando de seu plano original.

O mercado financeiro brasileiro tem uma regulamentação rigorosa: somente analistas CNPI devidamente certificados pela APIMEC podem fazer recomendações de compra e venda de ações.

Isso é importante para a segurança dos investidores e para a transparência do mercado. Um analista é alguém que estuda o mercado de capitais e atua profissionalmente nele. Portanto, tem responsabilidades legais quanto àquilo que recomenda.

Continua após a publicidade

Fique atento às fontes de informação que escolhe para se informar. Isso fará toda diferença nos seus resultados financeiros.

Afinal, vale a pena aplicar na bolsa de valores?

Investir em ações é, certamente, uma das formas mais eficientes de multiplicar seu patrimônio e gerar renda passiva. Ou seja, a bolsa de valores é um caminho viável para você conquistar a independência financeira no longo prazo. 

Escolher empresas financeiramente saudáveis, com boa gestão, capacidade de crescimento e de geração de receita, é fundamental para que seus investimentos tragam bons retornos. 

Vale ressaltar, porém, que, apesar de valer muito a pena investir em bolsa de valores, o que irá definir se este é o investimento ideal para você, será o seu planejamento financeiro, sua definição de metas e o seu perfil de risco. 

Continua após a publicidade

Lembre-se sempre, o investimento que vale a pena é aquele que te coloca mais rápido perto dos seus objetivos traçados. Por tendência, a renda variável cumpre esse papel com grande vantagem em relação a outros tipos de investimento. 

Além do mais, a bolsa de valores é o espaço mais democrático para geração de renda. Investidores de todos os portes têm acesso aos mesmos ativos e participam dos resultados das mesmas empresas.

Dedicar parte do seu tempo para estudar e aprender a aplicar na bolsa de valores irá te colocar em outro patamar de oportunidades.

Sugestões de leitura do iDinheiro:

Continua após a Publicidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.