Quem precisa declarar o Imposto de Renda (IR)? Entenda!

Saiba quem precisa declarar o Imposto de Renda (IR). Confira neste artigo as principais informações sobre este imposto sobre o rendimento.

Luana de Oliveira
Luana de Oliveira

Quem precisa declarar o Imposto de Renda (IR)? Entenda!

 

Todo começo de ano, o Imposto de Renda costuma ser o assunto que mais chama atenção dos brasileiros. E mesmo sendo uma tributação que faz parte da vida de muitos, existem pessoas que ainda possuem dúvidas pontuais.

Por conta disso, separamos neste artigo algumas informações relevantes sobre o IR, como:

  • quem precisa declarar o Imposto de Renda;
  • quem possui a isenção do IRPF;
  • o que declarar no Imposto de Renda;
  • o que é e como funciona este imposto;
  • as principais dúvidas sobre esta tributação.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda (IR)

A declaração do Imposto de Renda não é obrigatória para algumas pessoas. A Receita Federal disponibiliza, no seu site, alguns critérios que classificam os contribuintes como os que precisam e os que não precisam fazer a declaração anualmente.

Continua após a publicidade

Se você se enquadrar em pelo menos 1 dos itens definidos pela Receita, então será preciso declarar e eventualmente pagar o imposto para o governo.

Critérios para definir quem deve declarar o Imposto de Renda:

  • contribuinte que conquistou no ano uma receita bruta acima de R$ 142.798,50 em atividades rurais;
  • quem obteve rendimentos não tributáveis acima de R$ 40.000,00 no ano passado;
  • pessoas que receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 durante o ano passado;
  • passaram a ser residentes no Brasil em qualquer mês do ano passado;
  • cidadão que conseguiu capital por meio da venda de bens ou com as negociações de ativos na Bolsa de Valores;
  • aquele que deseja compensar prejuízos relacionados à atividade rural realizada em anos anteriores;
  • optou pela isenção de Imposto de Renda na venda de um imóvel residencial para a compra de um outro em até 180 dias.
  • até o dia 31 de dezembro de 2019 tinha posses somando mais de R$300 mil.

Veja quem tem direito à isenção do Imposto de Renda

Da mesma maneira que a Receita Federal determina os critérios para as pessoas que possuem a obrigatoriedade com o Imposto de Renda, ela também estabelece os contribuintes que possuem o direito à isenção. Confira abaixo:

Continua após a publicidade

Isenção do Imposto de Renda devido à enfermidade

Contribuintes que possuem alguma das enfermidades listadas abaixado:

  • AIDS;
  • Alienação mental;
  • Tuberculose ativa;
  • Cardiopatia grave;
  • Paralisia incapacitante e irreversível;
  • Cegueira;
  • Neoplasia maligna;
  • Contaminação sofrida por radiação;
  • Nefropatia e hepatopatia grave;
  • Doença de Paget em estágio avançado;
  • Hanseníase;
  • Doença de Parkinson;
  • Fibrose cística;
  • Esclerose múltipla;
  • Espondiloartrose anquilosante.

Pessoa declarada como dependente

Existe a isenção no IR para as pessoas que foram dependentes em alguma outra declaração. Entretanto, ainda é preciso fazer a declaração para o governo conseguir cruzar os dados.

Cidadão com rendimento mensal inferior a R$ 1.903,98

Levando em consideração aos critérios do pagamento do imposto, as pessoas que possuem renda mensal de R$ 1.903,98 ficam isentas do Imposto de Renda.

Aposentado com mais de 65 anos que vive apenas com benefício da aposentadoria

Nesta situação, a pessoa é isenta do IR e não precisa ter o imposto retiro direto da sua aposentadoria.

Imposto de Renda 2020 – veja se MEI precisa declarar

O Microempreendedor Individual (MEI) vai precisar declarar o Imposto de Renda caso tenha recebido rendimentos tributáveis acima de R$28.559,70 no ano anterior. Se o rendimento for abaixo deste valor, então não existe a obrigatoriedade, mas pode declarar.

Continua após a publicidade

Como fazer a declaração do MEI no IR

Para declarar o MEI no Imposto de Renda, será preciso preencher o DASN-SIMEI. No geral, você precisa informar os seguintes dados:

  • receita bruta total do ano anterior;
  • se teve empregado durante o período;
  • receita bruta do ano anterior referente às atividades de comércio, indústria e serviço de transporte intermunicipal e interestadual.

O DASN-SIMEI pode ser acessado pelo Portal do Simples Nacional na internet. E os passos para a realização desta declaração são os seguintes:

  1. Acesse o Portal do Simples Nacional;
  2. Informe o CNPJ da empresa;
  3. Selecione o ano da declaração: no caso do DASN-SIMEI 2021, o ano-base é 2020;
  4. Apresente o valor da receita bruta de cada atividade. Mas caso o MEI seja utilizado apenas para prestação de serviço, então apenas digite “0” (zero);
  5. Informe se o MEI tinha funcionário no período da declaração;
  6. Na próxima tela, é possível conferir todos os pagamentos efetuados ao longo do período, como INSS, ICMS e ISS. Caso os valores estejam de acordo, basta clicar no botão “Transmitir”;
  7. Na última tela vai aparecer a confirmação se a declaração foi bem-sucedida. Em caso positivo, o recibo em pdf estará disponível para download e impressão.
  8. Pronto! A sua declaração para o Microempreendedor Individual foi concluída com sucesso!

O que declarar no Imposto de Renda

Antes de realizar a declaração do Imposto de Renda, o contribuinte precisa ter em mente sobre o que precisa exatamente declarar. Além de agilizar o processo, este entendimento ajuda na diminuição de erros e eventualidades.

De acordo com a Receita Federal, as pessoas precisam declarar todos os rendimentos conquistados com a atividade profissional, além de outros ganhos de capital, como:

Continua após a publicidade

É importante salientar que é fundamental que seja informado todos os rendimentos, inclusive os que são isentos. A quantidade de informação apresentada é primordial para que seja feita a sua evolução da renda, diminuindo os riscos em cair na malha fina.

O que é Imposto de Renda (IRPF)

O Imposto de Renda ou imposto sobre o rendimento é um tributo cobrado sobre toda a fonte de renda dos contribuintes brasileiros. Sendo uma das principais taxas de arrecadação do governo, este capital é direcionado para o crescimento gradual do país.

De forma mais detalhada, podemos dizer que este imposto arrecadado é utilizado para investimentos em recursos sociais no Brasil. Os principais setores que recebem este dinheiro são os projetos sociais, saúde e a educação.

Entretanto, o governo pode decidir sobre a melhor condição de uso deste capital. Isto significa que ele pode passar uma porcentagem desta arrecadação para o saneamento público, por exemplo. Essas mudanças dependem da necessidade e da urgência.

Continua após a publicidade

Como funciona o Imposto de Renda

Conforme apresentamos no início deste artigo, o Imposto de Renda é uma taxa obrigatória de todo brasileiro. Entretanto, existem pessoas que estão livres deste tributo pois se enquadram no grupo de isentos, conforme as regras estabelecidas pela Receita Federal.

O custo deste imposto depende do valor da renda e os gastos realizados pelo contribuinte, no ano anterior. Mesmo que exista a tabela com as alíquotas para cada grupo de pessoas, o valor exato só aparece após a declaração do IR.

Os 3 principais fundamentos do Imposto de Renda

O funcionamento do Imposto de Renda depende de três princípios fundamentais:

  • Princípio da generalidade: a sua aplicação é para todos os contribuintes que possuem renda tributável.
  • Princípio da universalidade: todo o rendimento que é tributável entra na conta.
  • Princípio da progressividade: quanto maior a renda maior é o valor devido.

E como a base para o cálculo desta taxa utiliza as despesas e os rendimentos do contribuinte, então, é de extrema importância que a declaração tenha todos os ganhos conquistados no determinado ano. Além disso, é necessário que seja informado as despesas, para contar como dedução.

Importante destacar que o IR é uma forma que a Receita Federal utiliza para fiscalizar os ganhos e gastos dos seus contribuintes no ano-calendário, também chamado de ano-base.

Continua após a publicidade

E é por isso que as informações declaradas precisam ser declaradas apenas no ano seguinte. Significa que em 2021 você vai realizar a declaração de 2020.

E para finalizar, não podemos deixar de enfatizar que este imposto também é uma forma do governo detectar fraudes no pagamento das tributações. Por conta disso, faça a sua declaração com bastante cautela e atenção para não deixar nenhum dado para trás.

As 5 principais dúvidas sobre o Imposto de Renda

Listamos, a seguir, as 5 principais dúvidas relacionadas ao Imposto de Renda. Saiba mais!

Como baixar o programa IRPF?

O programa do Imposto de Renda pode ser baixado pelo site da Receita Federal, na sessão destinada ao IR. Existe a possibilidade também de baixar o aplicativo “Meu Imposto de Renda” e instalar no seu dispositivo móvel (Android e iOS).

Quais são os documentos necessários para declarar Imposto de Renda?

No geral, os documentos necessários para realizar a sua declaração, são:

  • Documento de identificação (CPF e RG);
  • Comprovante de endereço atualizado;
  • Número do recibo da declaração do ano anterior (se existir);
  • Dados da conta bancária para recebimento da restituição de imposto;
  • Informes de rendimento: salarial, do banco e de investimentos;
  • Comprovantes de recebimentos de outras rendas;
  • Documentos que comprovam a compra e venda de bens e direitos;
  • Documentos dos dependentes;
  • Informe de rendimentos e extrato de previdência privada;
  • Comprovantes de despesas médicas;
  • Documentação de imóveis e veículos;
  • Informe de rendimentos da Previdência Social;
  • Para contribuintes autônomos, número de cadastro no INSS (PIS ou NIT).

Como consultar o recibo do IRPF?

Basta acessar o portal E-CAC, no site da Receita Federal, para consultar o seu recibo do Imposto de Renda.

Continua após a publicidade

Como tirar o extrato do Imposto de Renda?

É muito simples tirar o extrato do IR. Você precisa acessar o site ou aplicativo da Receita Federal, e procurar pelo campo ‘Extrato da DIRPF’. Para isso, basta apresentar os códigos de acesso e as suas informações pessoais.

O que é e como emitir a DARF do Imposto de Renda?

O DARF, conhecido também como Documento de Arrecadação de Receitas Federais, é um documento utilizado para a cobrança do Imposto de Renda. Assim que você preenche todos os dados na declaração, o programa apresenta o valor que precisa ser pago, além da opção para a emissão do DARF.

Conclusão

Se você é um contribuinte de primeira viagem ou experiente no assunto, provavelmente já deve ter se deparado com algumas dúvidas sobre o Imposto de Renda. Por conta disso, apresentamos neste artigo algumas informações bastantes relevantes sobre o assunto.

Entretanto, o que recomendamos é que você aprenda como funciona a declaração do IR, ou então que procure por um profissional capacitado que realiza este tipo de serviço.

Continua após a publicidade

O que não pode acontecer é deixar para resolver esta questão em cima da hora, ou até mesmo perder o prazo de entrega.

A pessoa que não realiza a declaração do Imposto de Renda, pode sofrer grandes penalizações e multas, e esta ação render muita dor de cabeça. Portanto, fique atento sobre o prazo e outros detalhes desta tributação.

Caso prefira, assine a newsletter do iDinheiro para receber conteúdos sobre Imposto de Renda e outras tributações.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.