Conta digital ou conta corrente em bancos tradicionais: qual delas abrir?

Sabe como comparar uma conta digital e uma conta corrente? Essa análise pode ajudar a decidir qual delas fazer ou priorizar na sua gestão financeira.
Veja os comparativos de serviços e características das duas modalidades de contas que fizemos para facilitar sua escolha.

Amanda Gusmao
Amanda Gusmão

A conta digital funciona como a conta corrente dos bancos mais tradicionais brasileiros? Tem cheque especial, cartão de crédito e opções de investimentos? Ou, cobra tarifas de manutenção e transações? E quanto ao PIX, ela faz?

Essas são dúvidas comuns de quem já está mais aberto a conhecer e abrir conta digital. Porém, a desconfiança do motivo pelo qual elas não cobram tarifas como os outros bancos tradicionais é sempre grande. Será que o serviço é ruim?

Continua após a publicidade

E, junto dessa desconfiança, vem o receio de não conseguir resolver um problema presencialmente, já que a maioria dos bancos digitais não tem agência bancária, não é mesmo?

Mas, podemos garantir: essas dúvidas podem ser esclarecidas com uma única resposta: os melhores bancos digitais usam a tecnologia e inovação para serem mais eficientes operacionalmente (o que barateia seus custos) e suprirem a necessidade da agência promovendo um ótimo atendimento online por diferentes canais.

Continua após a publicidade

Então, na verdade, o que você precisa ter em mente é que uma conta digital é segura, tem custos reduzidos e ótimos serviços para o cliente e, a pergunta realmente importante é: será que esse estilo de serviço atende meu perfil e estilo de uso?

Comparação da conta digital e a conta corrente

logo do iDinheiroConta DigitalConta Corrente
Abertura de contaOnlineOnline e/ou presencial
Movimentação de dinheiro* Saque em caixas eletrônicos da rede Banco 24h
* Cartão de movimentação da conta (débito)
* PIX, TED e DOC
* Emissão de boletos
* Depósito por boleto, na maioria dos casos
* Saque em caixas eletrônicos da rede Banco 24h e na agência do banco
* Cartão de movimentação da conta (débito)
* PIX, TED e DOC
* Depósito por envelope, nas agências do banco
Serviços úteis para movimentação financeira* Aplicação automática do saldo da conta
* Pagamento de contas de consumo, impostos etc
* Cadastro de débito automático de contas
* Aplicação automática do saldo da conta
* Pagamento de contas de consumo, impostos etc
* Cadastro de débito automático de contas
Serviços complementares da instituição* Cartão de crédito
* Oferta básica de crédito (empréstimo, financiamentos)
* Serviços básicos a moderados de investimentos (fundos, CDB, ações, criptomoedas, títulos do Tesouro etc)
* Produtos bancários (consórcio, seguros, títulos de capitalização etc)
* Câmbio de moedas
* Cartão de crédito
* Oferta diversificada de crédito (empréstimo, financiamentos)
* Serviços de investimentos de básicos a complexos (fundos, CDB, ações, criptomoedas, títulos do Tesouro etc)
* Produtos bancários (consórcio, seguros, títulos de capitalização etc)
* Câmbio de moedas
Atendimento* quase integralmente por canais digitais (aplicativo, chat, call center, e-mail etc)
* ausência de um “gerente da conta” como referência para suporte
* presencial nas Agências, correspondentes bancários, lotéricas e canais digitais
* presença de um “gerente de conta” como referência para suporte
Cobranças e tarifas de manutenção e uso da conta* a maioria não cobra manutenção da conta digital
* taxas de juros e tarifas de serviços podem ser mais caras do que os bancos tradicionais
* a maioria cobra manutenção da conta corrente, mas o perfil e tipo de uso do cliente pode isentar a cobrança
* as taxas de juros e tarifas por serviços avulsos podem ser mais baratas e competitivas

Com esse comparativo, percebe-se que é possível ter quase a totalidade dos serviços de uma conta corrente tradicional, numa conta bancária digital. O que vai diferenciar é a infraestrutura dos bancos tradicionais, que têm agências e maior potência financeira para ofertar crédito e investimentos variados.

Todavia, a manutenção dessa infraestrutura “mais completa” gera um custo que é repassado ao cliente final, seja na forma de tarifas de manutenção da conta, seja nas taxas e tarifas de seus serviços, como o cheque especial e cartão de crédito.

Em resumo, tanto a conta bancária digital quanto a conta corrente tradicional têm prós e contras. Então, você pode optar por uma delas, ou as duas, se for compatível com suas necessidades. Veja a seguir o que considerar mais detalhadamente.

Continua após a publicidade

icon

Boas práticas financeiras

Você não precisa escolher entre uma conta corrente digital ou física, pode ter as duas ao mesmo tempo. Como as melhores contas digitais não cobram tarifas de manutenção e movimentação, você pode usar uma para o orçamento diário e outra para investimentos, por exemplo.

5 análises dos serviços dos bancos digitais e bancos tradicionais (que você precisa fazer!)

1. Cobrança de tarifas

Um dos principais motivos apontados pelos clientes para abrirem uma conta digital é a diferença na cobrança de tarifas para serviços corriqueiros. A maior parte dos bancos tradicionais cobra taxa de anuidade no cartão de crédito, além de tarifas de transferência para outros bancos via DOC ou TED, por exemplo. 

Na pesquisa do Instituto Qualibest isso fica mais claro: para 44% dos entrevistados, a ausência na cobrança de tarifas é um grande atrativo e uma das principais diferenças entre bancos digitais e bancos tradicionais.

Mas, além de comparar entre bancos tradicionais e digitais, vale considerar também as diferenças entre as contas digitais. Se as tarifas de movimentação são importantes para você, entre Nubank ou Inter, o segundo não faz a cobrança de saque, enquanto você vai pagar R$ 6,50 a cada saque no Nubank.

Assim, se você faz mais de 7 saques por mês, vai gastar mais dinheiro na Nuconta do que em uma conta corrente básica do Bradesco. A cesta de serviços chamada Classic 1 custa R$ 41,90.

Continua após a publicidade

Então, não adianta analisar a proposta da conta digital isoladamente, para sua saúde financeira, você precisa considerar como usa os principais serviços.

2. Atendimento online

Outra diferença entre bancos digitais e bancos tradicionais é a praticidade. Todo mundo já sofreu na espera de filas de bancos ou do atendimento telefônico para resolver problemas simples, como realizar um depósito para contas de outros bancos, pedir autorização para se cadastrar no serviço de home broker ou o cancelamento de uma compra no cartão de crédito. 

Os bancos digitais, justamente pela ausência de unidades físicas, oferecem a possibilidade de resolver praticamente todas as questões por meio do próprio aplicativo. O atendimento digital é, também um dos diferenciais apontados pelos clientes que preferem esse serviço ao dos bancos tradicionais.

Porém, a possibilidade de recorrer a agência para solucionar uma urgência, como uma cobrança indevida, atende o senso de urgência de algumas pessoas, assim como a necessidade de detalhar sua demanda e receber um atendimento mais atencioso, no caso de pessoas menos experientes nas finanças.

Continua após a publicidade

Mais uma vez, avalie o que é importante para você nesse quesito antes de escolher entre a conta bancária digital ou tradicional.

3. Aplicativos e ferramentas fáceis de usar (navegabilidade intuitiva)

Os bancos digitais como Nubank, Inter, BS2, Next, dentre outros, investiram para que seus aplicativos fossem intuitivos o suficiente para facilitar a navegação e a operação de seus clientes.

Algumas ferramentas também ajudam o usuário a controlar melhor suas finanças, ao compilar gastos de uma mesma natureza (transporte, alimentação, lazer e outros) e permitir a comparação com outros meses.

Com isso, os titulares de contas digitais conseguem ter mais autonomia na gestão dos seus depósitos e movimentações, além de não se assustarem com códigos de erros, como é muito comum o erro X5 no Internet Banking da Caixa, por exemplo, que as vezes demanda o acionamento do suporte tecnológico da instituição.

Continua após a publicidade

4. Agência física

De acordo com a pesquisa do Instituto Qualibest, dentre as pessoas que não conhecem muito bem os bancos digitais, 50% se sentem inseguras pelo fato de não haver agências físicas. Esse é um ponto positivo dos bancos tradicionais. Dentre os que conhecem, esse receio cai para 22%, conforme o levantamento. 

Embora 70% dos clientes de bancos tenham afirmado que vão menos de uma vez por mês a uma agência bancária, esse é um serviço considerado essencial por eles. É um ponto de segurança, caso alguma coisa dê errado. De certa forma, para muita gente é preciso ter algum lugar onde você vá pessoalmente resolver algum problema ou mesmo realizar um saque ou depósito, por exemplo. 

É por isso que os bancos digitais têm investido cada vez mais nos canais de atendimento, para que ele seja rápido e eficiente, em contraposição ao que costuma ser visto nas agências bancárias tradicionais.

Continua após a publicidade

Além disso, você também pode encontrar um meio termo. O Agibank está em quinto lugar da nossa lista dos melhores bancos digitais 2021 que comparamos recentemente e, possui agências físicas.

5. Solidez

Como já dissemos, os bancos digitais surgiram há cerca de uma década e, portanto, são instituições financeiras novas e, ainda, pequenas se comparadas aos maiores bancos do país. Por isso, é natural que os clientes tenham receio de investir seu dinheiro nesses locais.

Para diminuir (ou compensar) essa desconfiança, muitos deles pagam juros que remuneram melhor suas aplicações e costumam divulgar que possuem um Fundo Garantidor de Crédito (FGC) em alguns investimentos, o que garante que o cliente vai receber o dinheiro, caso o banco quebre. O mesmo é muito mais difícil de acontecer com os bancos tradicionais.

O que são os bancos digitais?

Os bancos digitais são instituições financeiras que operam por meio de ferramentas online, como os aplicativos para smartphone. Dessa forma, todas as operações bancárias são realizadas nessa plataforma digital, que inclui uma conta digital e uma série de serviços como como pagamento de contas, monitoramento de gastos, resolução de problemas, investimentos, transferências para outras contas, dentre outras. 

Esses bancos não contam com unidades físicas, como os bancos tradicionais e, por isso, todo o procedimento – desde a abertura até o encerramento de uma conta – deve ser feito online. 

Continua após a publicidade

Os bancos digitais também podem emitir cartões (virtuais e físicos, de débito e/ou crédito) para que você possa realizar compras em estabelecimentos físicos ou por meio de e-commerce. 

Atuação das instituições tradicionais e bancos digitais do Brasil

Os bancos digitais começaram a surgir há cerca de uma década no Brasil, desde que o Banco Central autorizou operações financeiras por meio de plataformas online em 2011. De lá para cá, eles se multiplicaram -— hoje são dezenas operando no Brasil —  e, embora ainda não tenha algum banco digital a ameaçar seriamente os cinco grandes bancos tradicionais brasileiros, eles vêm tomando uma fatia do mercado cada vez maior, principalmente entre clientes mais jovens. 

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Qualibest de abril de 2020 mostra que 77% dos internautas brasileiros têm algum tipo de relacionamento com bancos. Dessa fatia, metade utiliza a Caixa Econômica Federal, que é o banco mais popular do país. 

Continua após a publicidade

O banco digital mais popular é o Nubank, que ocupa a 6ª posição no ranking – atrás dos cinco grandes bancos brasileiros (Caixa, Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander).

Mas, seus 25 milhões de clientes colocam o Nubank no primeiro lugar dos bancos digitais, com a preferência de 69% dos entrevistados. Na verdade, o dono da conta digital de pagamentos roxinha é, hoje, o maior banco digital do mundo!

Na sequência estão o Banco Original (37%), Next e Inter (31% cada) e Neon e Agibank (30%). Além disso, os números mostram que é comum ter relacionamento com mais de um banco digital. 

O que todo banco precisa oferecer, segundo o Banco Central

Se você tem algum relacionamento com um banco digital ou tem interesse em abrir uma conta, podemos apostar que um dos fatores que chamou a sua atenção é a ausência de tarifas para serviços básicos. Acertamos? 

Bancos tradicionais costumam cobrar uma taxa de manutenção da conta ou anuidade do cartão de crédito. Também costumam cobrar por transferências entre os bancos quando essas ultrapassam a quantidade incluída no pacote de serviços contratado. 

Continua após a publicidade

Mas os bancos tradicionais não podem simplesmente cobrar taxas e mais taxas por qualquer serviço que quiserem. Além de não ser inteligente do ponto de vista da concorrência do mercado, há regras do Banco Central, que determinam que mesmo os bancos tradicionais e privados devem oferecer alguns itens e serviços básicos de graça. Mesmo que limitados.

Saques:4 por mês
Transferência (entre contas do mesmo banco):2 por mês
Cartão de débito:Gratuito
Extrato:2 por mês (impressão no caixa eletrônico);
1 por ano (detalhamento das operações financeiras;
ou Ilimitado (por meio eletrônico)
Cheques:10 folhas por mês ou Ilimitado (compensação de cheques)  
Prestação de serviços por meio eletrônico:Ilimitado

No entanto, quem costuma utilizar os serviços bancários sabe que esse pacote básico de serviços gratuito (e limitado) dificilmente atende às necessidades dos clientes. E foi nessa brecha que os bancos digitais surgiram – e vêm crescendo ano a ano.

Bom, com essas informações que trouxemos para você, já dá para saber se seu perfil se encaixa melhor ao banco digital ou físico, certo?

E, se sua escolha foi testar os bancos digitais, saiba que eles também não são todos iguais. Enquanto alguns tem opções de investimentos mais diversificadas, por exemplo, outros oferecem até pontos de atendimento físico (já comentamos isso, não é verdade?).

Continua após a publicidade

Você pode usar nosso comparativo especial dos bancos digitais neste ano para entender as características e diferenciais das melhores instituições digitais. Mas, também pode conferir a lista de bancos digitais no Brasil logo abaixo, certamente um ou mais deles chamarão sua atenção.

Banco digital: 7 opções para abrir conta digital de qualidade

O Nubank é uma fintech fundada em 2013 que oferecia um cartão de crédito sem anuidade, em que o cliente podia acompanhar os gastos em tempo real por meio de um aplicativo e gerenciar o limite do cartão por meio de um app.

Quatro anos depois, lançou a NuConta, uma conta digital que oferece rendimento diário melhor do que a poupança atualmente, além de outras facilidades de crédito.

O Banco Inter é a evolução do Banco Intermedium, fundado em Belo Horizonte ainda na década de 90 com foco em crédito consignado. Esse banco oferece isenção de todas as tarifas para serviços, que são feitos por meio do aplicativo da conta digital.

Continua após a publicidade

Também oferece a possibilidade de depósito por boleto. O cliente pode gerar um boleto com o valor do depósito e enviar para que outra pessoa faça o pagamento. Além disso, ainda tem no mix de serviços financeiros os cartões de crédito e débito internacionais sem custo adicional, os mesmos para PJ. 

O Next é o banco digital do Bradesco, que viu nesse nicho de mercado uma oportunidade para lançar um serviço online diferente do que oferece aos clientes tradicionais.

Além de não ter tarifas, o Next também permite que o cliente faça saques nos terminais de autoatendimento do Bradesco e receba Mimos de acordo com o uso no aplicativo da conta digital. É o caso, por exemplo, do crédito para usar no Uber todo o mês.

O banco BS2 surgiu do Banco Bonsucesso, fundado em Belo Horizonte ainda na década de 60 e herdou a experiência da matriz na área de investimentos, que podem ser gerenciados pelo próprio aplicativo. Oferece tarifas gratuitas para abertura e manutenção de conta e um cartão de débito Visa.  

Continua após a publicidade

Surgiu do Agiplan, fundado no Rio Grande do Sul no fim da década de 90. Tornou-se uma financeira, com o nome de Agibank em 2011 e passou a oferecer conta corrente digital e cartão de crédito sem tarifas. 

banco original logo

6. Banco Original

O Banco Original foi um dos primeiros a surgir no formato online. Oferece cartão débito/crédito e um gerenciador financeiro que já vem integrado à conta. No entanto, as tarifas não são gratuitas. O Original cobra R$ 19,90 para que o cliente tenha acesso a serviços ilimitados pelo prazo de um ano.

Mas, se você gosta de receber parte do dinheiro das suas compras de volta, o banco Original oferece um programa de cashback que devolve 0,30% do valor das compras de cartão de crédito (faturas a partir de R$ 1.500).

O C6 Bank foi fundado por ex-sócios da financeira BTG Pactual e é focado em clientes premium. Oferece serviço que conta com conta bancária digital, cartões de crédito e débito, investimentos, empréstimos, dentre outros.

Continua após a publicidade

icon

Boas práticas financeiras

Bancos tradicionais e digitais oferecem aplicativos com ferramentas de segurança e inibição de fraudes para que você possa fazer a gestão da sua conta corrente digital.Todavia, também é importante que o cliente use antivírus, biometria e outros cuidados que protegem seu dispositivo e conta bancária digital ou física.

Como abrir conta digital: veja o passo a passo

Os bancos digitais que oferecem essa modalidade de conta, em sua maioria, não têm pontos de atendimento físico, certo? Por isso mesmo, para abrir conta digital em algum deles, você não precisa sair de casa.

O processo de abertura de conta digital é 100% online, e isso não varia entre os bancos digitais brasileiros. Veja o passo a passo essencial:

  1. Acesse o site ou baixe o aplicativo do banco digital escolhido;
  2. Preencha o cadastro para abrir conta digital;
  3. Envie o formulário e atente-se para as orientações seguintes;
  4. Envie fotos de documentos como RG com foto, comprovante de endereço e de renda, caso o banco digital solicite;
  5. Tire uma “selfie (foto de você mesmo) segurando o RG enviado, caso o banco solicite. Isso é uma medida de segurança;
  6. Finalize confirmando o e-mail recebido e/ou dando o aceite no contrato de serviços.

Todos esses passos são instantâneos e muito bem orientado pelo aplicativo da conta digital. Alguns confirmam o número da sua conta digital na mesma hora, outros podem demorar alguns dias.

Como abrir conta corrente tradicional: veja o passo a passo

O processo de abertura de contas corrente nos bancos tradicionais pode variar conforme a política comercial de cada instituição. Alguns deles já recebem um pré-cadastro da abertura de conta pela internet, mas na maioria dos casos, ainda é preciso comparecer a agência e aguardar pelo atendimento.

Continua após a publicidade

Nesse caso, um passo a passo essencial, seria:

  1. Reúna os documentos exigidos pelo banco para abrir uma conta corrente tradicional (por exemplo, documento de identidade com foto, comprovante de endereço, comprovante de renda, carta de apresentação da empresa no caso de conta salário, etc);
  2. Compareça a agência do bancos mais próxima para você, afinal de contas, ela pode ser um dos seus canais de atendimento de referência (algumas agências ainda têm gerentes atuando localmente, outras já adotam o gerente online, que acompanha os correntistas de forma remota);
  3. Aguarde o processamento da conta ou as orientações do gerente. Ele pode finalizar a abertura de conta corrente ali mesmo, ou em outro momento. No primeiro caso, se seu cadastro for aprovado, você já pode sair do banco com os números de conta, agência e até mesmo, um cartão provisório para movimentação da conta.

Como funciona uma conta digital?

Algumas contas digitais, como é o caso da conta digital Nubank, são categorizadas de forma diferente, ou seja, é uma conta de pagamentos. Porém, seu funcionamento é bem parecido como a de uma conta bancária digital.

Dessa forma, você consegue fazer e receber transferências (TED, DOC e PIX), fazer depósitos (por boleto bancário), sacar dinheiro (em caixas eletrônicos, podendo haver cobrança de taxa ou não), investir e até contratar alguns serviços financeiros como consórcios, seguros etc.

Dúvidas frequentes na hora de escolher sua conta

Só existem contas digitais em Bancos Digitais?

Não. O banco Santander oferece a conta Superdigital, enquanto o Bradesco tem a Digiconta, por exemplo.

Como sacar dinheiro nas contas digitais?

Para sacar dinheiro das contas digitais, o cliente pode transferir (ou fazer um PIX já que é instantâneo) para suas contas convencionais ou, em alguns casos, usar a rede Banco 24 Horas.

Existem contas conjuntas digitais?

Sim. O Banco Digi+ oferece essa opção, inclusive. Para abrir uma conta conjunta digital na instituição, basta que o titular realize a abertura de conta que é totalmente online, e depois convide o outro titular.

Viu? Como mencionamos, os bancos digitais têm desenvolvido diferentes soluções para suprir as necessidades tradicionais de seus clientes.

Conta digital é segura?

Sim, de forma geral, as contas digitais são seguras, tanto pela regulamentação que a instituição financeira deve seguir, quanto por seus investimentos constantes em tecnologias para gestão de dados.

Todavia, vale lembrar que fraudadores e estelionatários também estão sempre inovando nos seus golpes e, tanto nas contas digitais, quanto nas contas tradicionais, é preciso atentar-se na hora do uso de aplicativos e internet banking.

Como abrir conta digital na Caixa e demais instituições tradicionais?

A conta digital, ou melhor, Poupança Social Digital da Caixa é um tipo de conta destinada ao pagamento de benefícios sociais e, portanto, é aberta automaticamente quando o indivíduo é aprovado em programas sociais, por exemplo.

Já nos demais bancos, é preciso consultar a política individual de cada um. O Santander oferece a Conta Confia em que é possível fazer o cadastro online. Já o Itaú direciona seus clientes interessados em abrir conta online para seu aplicativo. No seu caso, porém, vale somente para contas individuais e/ou conta-salário.

Conta bancária digital, conta corrente digital, conta digital e conta de pagamentos digital são a mesma coisa?

Conceitualmente, não. Mas, para efeitos práticos e do uso dos clientes, elas funcionam de maneira simular. A NuConta, por exemplo, é uma conta de pagamentos, mas seus clientes podem, inclusive, contratar empréstimos nela.

Neste artigo, mostramos que a comparação entre banco digital ou físico deve considerar aspectos que vão além da presença ou ausência de agências de atendimento. Valores, custos e outros elementos também devem fazer parte da sua análise antes de escolher entre a conta digital ou conta corrente convencional, não é mesmo?

Todavia, o aumento de opções é muito benéfica para você, cliente, afinal de contas, tanto os melhores bancos digitais quanto os tradicionais precisarão se esforçar para ofertar serviços mais completos e por um preço competitivo.

Você ainda tem alguma dúvida sobre as contas digitais, convencionais e relacionamento bancário? Então deixe seu comentário neste post para que a equipe do iDinheiro possa ajudar a descobrir as respostas certas.

Continua após a publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔

2 comentários

  1. Sergio Orioli

    EXISTE ALGUM BANCO DIGITAL QUE OFERECE FOLHAS DE CHEQUES?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.