Calculadora de Custo de Funcionário para a Empresa

Cálculo de Estimativa de valor desembolsado por uma empresa para manter um funcionário.

Cálculo do custo de funcionário

Salário mensal
Salário registrado na carteira de trabalho, remuneração que um trabalhador recebe por mês, sem considerar os descontos oficiais obrigatórios.
Plano de saúde (valor mensal)
Valor mensal pago à operadora de plano de saúde pelo funcionário
Vale transporte (valor mensal)
O valor pago pelo transporte do funcionário mensalmente. Considere a passagem de ida e volta por 21 dias no mês.
Vale refeição (valor mensal)
O valor pago para auxílio alimentação mensalmente. Considere o benefício diário multiplicado por 21.
Outros benefícios
Caso tenha outros benefícios como ajuda de custo, adicione o valor.

Estimativa dos custos do funcionário para a empresa

Descrição Valor
Salário bruto
Vale transporte
Desconto de vale transporte
Vale refeição
Plano de saúde
Outros benefícios
Provisão de 13°
Provisão de 1/3 férias
FGTS
Provisão de FGTS sobre décimo terceiro e férias
INSS
Consideramos o desconto de INSS em 20% sobre o salário bruto. Alguns regimes tributários podem ter valores diferentes.
Provisão de INSS sobre décimo terceiro e férias
Custo total do funcionário

Na atualidade, até um Microempreendedor Individual (MEI) pode registrar formalmente um funcionário para trabalhar com ele. No entanto, você sabe quanto isso custa para sua empresa?

O impacto da folha de pagamento na contabilidade de um negócio pode ser significativo, principalmente considerando o segmento da empresa e o regime tributário em que ela está enquadrada.

Continua após a publicidade

Ou seja, cada contratação deve gerar um lucro superior ao custo do funcionário para ajudar em seu crescimento. Do contrário, vai trazer prejuízos.

Está pensando em aumentar sua equipe? Então, use nossa calculadora para descobrir quanto a contratação de um funcionário vai custar para os cofres da empresa.

Continua após a publicidade

Principais custos de um funcionário para a empresa

Os custos de um funcionário para a empresa vão muito além do salário ou mesmo de gastos com transporte e vale alimentação.

Os encargos e tributos, além de alguns benefícios previstos na CLT podem fazer o custo do funcionário quase triplicar.

Assim, para o sucesso das finanças da empresa, é preciso provisionar todos eles ao longo do ano. Então, considere as seguintes verbas trabalhistas:

  • 13º salário;
  • adicional de férias;
  • vale alimentação e transporte;
  • plano de saúde;
  • contribuições sociais como o FGTS;
  • gastos extras com recrutamento, seleção e capacitação;
  • gastos excepcionais como no caso de demissão e licenças (ainda que nesses casos o INSS faça o reembolso depois).

Alguns desses custos são obrigatórios, fazem parte de acordos coletivos ou da estratégia do negócio, como é o caso dos treinamentos.

Continua após a publicidade

Ainda assim, na lógica, como eles saem dos cofres da empresa, precisam ser compensados com bons resultados do profissional, certo? Então, vamos aos cálculos.

Como é o cálculo de custo de funcionário para a empresa?

Um bom ponto de partida são os custos de encargos e tributos, afinal de contas, eles serão contabilizados de acordo com o regime tributário do negócio.

Simples Nacional

É o regime tributário mais comum para micro e pequenas empresas. Ele isenta o negócio de pagar INSS patronal, SAT (Seguro Acidente de Trabalho), salário educação, contribuições ao SEBRAE, SENAI, Incra e SESI, além de ter alíquotas mais suaves.

Os custos obrigatórios são:

  • FGTS (8% do salário bruto mensalmente);
  • adicional de férias (? de um salário bruto);
  • 13º salário (valor integral do salário);

Soma-se ainda, outros benefícios como vales transportes e alimentação, lembrando que, por lei, é possível fazer uma dedução referente à concessão desses benefícios (6% no caso do vale transporte).

Continua após a publicidade

Para um cálculo preciso, você pode usar a divisão tradicional da folha de pagamento, ou seja:

Lucro Real ou Presumido

Nesses dois regimes, além dos custos acima, somam-se a contribuição patronal (20% ao INSS), SAT (de 1% a 3% do salário bruto), salário educação (2,5%), descanso semanal remunerado, sistema S (3,3% para o SEBRAE, SENAI e SESI) e outras porcentagens adicionais para o 13º salário e férias.

Como usar a nossa calculadora para encontrar o custo de funcionário para a empresa?

Nossa calculadora vai considerar o regime Simples, ou seja, os custos básicos do profissional para a empresa.

Preencha os dados da calculadora

Considere os valores mensais para cada campo. Exemplo: se a empresa oferece R$ 30,00 de vale refeição, considerando 21 dias úteis, o valor a ser preenchido é de R$ 630,00.

Continua após a publicidade

Clique em calcular e veja o resumo

Ao processar os dados, o cálculo será apresentado, começando por um resumo simplificado e a discriminação das informações na sequência.

Como gerenciar a relação de custo e resultado de um funcionário?

Saber o custo de um funcionário para um negócio é uma informação muito estratégica. Com ela, por exemplo, o gestor pode determinar qual o ponto de equilíbrio do negócio (break even point), que é quando ele paga todos os seus custos fixos.

Ou seja, a partir daí, a empresa começa a lucrar.

Para uma gestão mais eficiente, o custo do funcionário também pode ser utilizado para estipular suas metas. Assim, a empresa consegue acompanhar se a contratação está gerando lucro ou prejuízo.

Esses valores também permitem provisionar as despesas do negócio e, encontrar quais os momentos mais favoráveis para novos investimentos.

Percebe como conhecer os custos do negócio é importante? Por isso oferecemos outras calculadoras que podem ajustar na sua gestão. Não deixe de conferir.

Continua após a Publicidade