Quando as pessoas desorganizam suas contas ou uma despesa inesperada surge no meio do caminho, a solução para muitos é buscar crédito no mercado. Uma das soluções disponíveis para isso é o Digio empréstimo.

Você já ouviu falar sobre ele? Ele já é bastante conhecido no mercado, afinal de contas, é uma instituição financeira que tem como principais sócios o Banco do Brasil e o Bradesco.

Continua após a publicidade:

Uma mistura interessante, afinal de contas, o banco Digio promete taxas de juros baixas e um processo online super simples de realizar. Quer saber mais sobre ele? Então, veja a seguir.

O que é o Banco Digio?

O Banco Digio é uma instituição financeira que oferece crédito pessoal em diversas modalidades e o cartão de crédito que, aliás, também oferece a opção de solicitação de empréstimo, mas com condições diferentes, ok?

Continua após a publicidade

Você consegue simular o digio empréstimo em vários sites de comparação de crédito, como o “Juros%baixos” e o “Guia Bolso”, além de no próprio site do banco, é claro.

Como contratar um digio empréstimo?

Para contratar um digio empréstimo, basta seguir seu processo de análise de crédito e cadastro. As etapas são todas online, ou seja:

  • fazer uma simulação do empréstimo digio conforme suas necessidades;
  • realizar um cadastro no banco Digio para dar prosseguimento a contratação;
  • enviar os dados solicitados, como carteira de identidade comprovando a maioridade, CPF, comprovante de residência recente, comprovante de renda recente e outros documentos de acordo com a modalidade de empréstimo;
  • informar a conta para recebimento do crédito e aguardar aproximadamente 24 horas para a liberação do dinheiro.

É muito simples e digital, o que é uma tendência entre as financeiras e bancos na atualidade. Por isso, se esse é um diferencial importante para você, procure outras opções e compare outras características do contrato, como eventuais cobranças para a realização do contrato.

Quais as condições de contrato do digio empréstimo?

O digio empréstimo, assim como outras soluções de crédito, realiza uma análise do seu CPF e sua capacidade de pagamento antes da liberação do contrato.

Continua após a publicidade

Isso também altera as condições em que o contrato pode ser liberado, considerando o limite, o número de parcelas e até mesmo, a taxa de juros.

Em sua divulgação, porém, o banco Digio informa que:

  • oferece empréstimos de até R$50 mil;
  • com até 24 parcelas para o pagamento;
  • taxa de juros a partir de 2,97% ao mês;

Além desses parâmetros, que vão definir o valor da parcela que você pagaria, também é importante considerar o Custo Efetivo Total (CET) da operação, que vai incluir eventuais taxas de cadastro do contrato e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Dica do iDinheiro

Outro dado importante que precisa ser analisado antes do aceite do contrato é a taxa de juros, multas e juros de mora que um eventual atraso de pagamento vai gerar.

Essa informação fica disponível apenas no documento que oficializa a contratação e, pode variar conforme as mudanças econômicas do país ou estratégicas da instituição financeira.

Continua após a publicidade

É claro que ao pegar um empréstimo, você não está planejando atrasar parcelas, mas, uma eventualidade ou esquecimento podem gerar gastos extras, certo? Então, fique de olho.

Nas condições mínimas do banco Digio, se você pegasse um empréstimo de R$6 mil em 24 vezes, pagaria uma parcela de R$353,14, mais o IOF.

Mas, afinal, quanto custa o IOF?

O IOF é um imposto cobrado para todas as operações financeiras, inclusive os investimentos, sabia? Mas, para cada uma delas, o percentual dele é diferente.

Para as operações de empréstimos e outras modalidades de crédito para pessoas físicas, seu percentual é de 0.38% do valor, além da cobrança diária de 0,0082% que, ao final de 12 meses, vai acumular 3% no ano fiscal.

Continua após a publicidade

Ou seja, você vai pagar um pouco mais que R$355,00 na parcela considerando o IOF.

Quando vale a pena contratar um digio empréstimo?

Mesmo que você faça uma boa gestão financeira, muitas vezes uma situação inesperada pode surgir no meio do caminho e fazer com que seja necessário tomar uma decisão que resolva a situação, certo?

Nesses casos, é recomendado buscar a solução mais econômica para resolver a questão mas, que, ao mesmo tempo, caiba no seu bolso.

Assim, muitas vezes um empréstimo com taxa de juros baixa vai ser oferecido com parcelas máximas de 12 vezes, o que vai deixar o valor do pagamento mensal mais caro. Isso vai apertar seu orçamento familiar e, muitas vezes, impedir que você consiga honrar o compromisso.

Continua após a publicidade

Ou seja, é possível que tenha que atrasar uma ou mais parcelas e pagar juros que podem ser altos.

Por outro lado, empréstimos com o maior número de parcelas vai fazer com que o pagamento mensal tenha menos impacto no seu orçamento mensal e, se você conseguir poupar dinheiro durante o processo, ainda pode quitar antecipadamente as últimas parcelas que vão ter um desconto maior.

E se os gastos estiverem muito alto?

Agora, se a necessidade de pegar um empréstimo está relacionada ao descontrole com os gastos, a primeira atitude a ser tomada é refletir sobre sua gestão financeira.

Mapeie todas as suas despesas atuais, destaque aquelas essenciais das que poderiam ser cortadas. Marque também as que estão em atraso ou parceladas.

Continua após a publicidade

Para você fazer uma troca de dívidas eficiente, precisa eliminar todas ou as principais contas dessa categoria no seu orçamento. Aqui vai um exemplo simples:

Contas atuais:

  • cartão de crédito – 6 X R$400,00
  • plano de dados e telefonia – R$200,00 mensais
  • plano de saúde – R$400,00
  • lazer e academia – R$600,00
  • alimentação – R$800,00 mensais
  • empréstimo do banco – 10 x R$300,00
  • aluguel – R$1000,00 mensais
  • transporte – R$600,00 mensais

Das contas listadas acima, algumas podem ser foco de redução, como é o caso do plano de dados, lazer, academia, alimentação e transporte, ou seja, você pode optar por pacotes mais baratos, atividades físicas ao ar livre e refeições levadas de casa para o trabalho.

O cartão de crédito e empréstimo do banco, porém, somam R$700,00 nos próximos seis meses e, dependendo da sua receita mensal, pode ser um grande peso no orçamento, certo?

Nesse caso, você pode solicitar ao banco o valor atualizado do empréstimo para quitação na data atual, somar com o valor total do cartão de crédito e descobrir quanto precisa hoje, para trocar por um empréstimo mais barato.

Continua após a publicidade

Supondo que o empréstimo do banco totalize R$2800,00 para quitação antecipada e, somando os R$2.400,00 do cartão de crédito, será necessário solicitar um crédito de R$5.200,00.

Usando os valores do digio empréstimo, teríamos:

Valor do empréstimo: R$5.200,00

Taxa de juros: 2,97% ao mês

Número de parcelas: 24

Valor da parcela: R$306,06

Ficaria mais confortável pagar essa quantia ao mês do que os R$700,00 nos primeiros seis meses? Então, você pode tomar essa decisão.

É importante, porém, saber que desafogar o orçamento mensal não pode ser um caminho para contrair novas dívidas, ok?

Percebe como é importante fazer uma análise das suas contas e atitudes financeiras para tomar suas decisões? Seja para contratar um digio empréstimo ou qualquer outra modalidade, sempre reflita sobre suas necessidades, capacidade de pagamento e escolhas disponíveis.

E, se você gostou dessas dicas e informações, saiba que temos muito mais de onde essa veio! Assine a newsletter do iDinheiro e receba conteúdos práticos para fazer seu dinheiro ter mais valor para seu dia a dia.

Publicidade