Notícias

PIX internacional deve entrar em funcionamento em 2022 e 2023

Heloísa Vasconcelos
Heloísa Vasconcelos
mão segurando globo terrestre, representando pix internacional

Conforme o diretor de Organização do Sistema Financeiro do Banco Central, João Manoel Pinho de Mello, implementação do PIX internacional deve ocorrer nos próximos anos.

Previsto para ser lançado em novembro deste ano no Brasil, o PIX deve se tornar internacional entre 2022 e 2023. A informação foi dada pelo diretor de Organização do Sistema Financeiro do Banco Central, João Manoel Pinho de Mello.

Segundo ele, o Banco Central tem intenção de permitir transferências internacionais por meio do novo sistema de pagamentos instantâneos. A nova função deve ser disponibilizada após o Congresso aprovar a nova legislação cambial, que está atualmente em tramitação.

Continua após a publicidade

No momento, outras funções do PIX, como saque em comércios varejistas, devem ser priorizadas.

Como ficará o PIX internacional?

Conforme João Maneol Pinho, a internacionalização do PIX ainda não é uma prioridade do Banco Central e, portanto, não há ainda um planejamento específico de como ocorrerá.

“Dada a agenda abrangente, a internacionalização do PIX fica para depois. E também faz sentido ter a internacionalização do PIX após a lei cambial”, ele afirmou.

A lei cambial atual foi decretada em 1920, completando já 100 anos. A atualização, que deve ser aprovada ainda em 2020, pretende consolidar, simplificar e modernizar o atual arcabouço. Com isso, o comércio exterior deve receber impulso.

Para o diretor de Regulação do Banco Central, Otavio Ribeiro Damaso, a aprovação trará ganhos para o país. “Hoje, a legislação cambial atrapalha muito o fluxo internacional”, destacou.

Tanto Damaso quanto Pinho fizeram falas no evento virtual de lançamento das coletâneas “Fintechs, Bancos Digitais e Meios de Pagamento”, promovido por Focaccia Amaral Lamonica (FAS) Advogados, realizado na última segunda-feira, 6.

Cadastro de chaves está disponível

O cadastro de chaves do PIX está disponível desde a última segunda-feira, 5. Clientes que desejam cadastrar uma chave PIX devem acessar o aplicativo da instituição em que tem conta e fazer o registro, vinculando a uma conta específica uma das três informações: número de telefone celular, e-mail ou CPF/CNPJ.

Conforme o Banco Central, as chaves são o “método fácil e ágil” de identificação do recebedor. Com o PIX não será necessário informar dados como CPF, agência ou conta para receber uma transferência, por exemplo. Basta informar a chave.

Não é obrigatório cadastrar uma chave para fazer ou receber um PIX. Caso o usuário queira usar o sistema de pagamento instantâneo, sem a chave PIX, será preciso digitar todos os dados bancários do destinatário para realizar uma transação.

Quer continuar acompanhando as novidades sobre o PIX? Então, assine a newsletter do iDinheiro para receber mais conteúdos do tipo diretamente no seu e-mail.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *