O que é o IMAB11? Conheça esse investimento e suas características

Procurando o investimento certo pra você? Conheça o IMAB11, entenda como ele funciona e se é o investimento adequado para os seus objetivos.

melissa nunes perfil
Melissa Nunes

O que é o IMAB11? Conheça esse investimento e suas características

 

Procurando novas opções de investimento? Talvez esse seja o motivo que te trouxe até aqui.

Nesse artigo, vamos falar sobre o IMAB11, um investimento um tanto incomum e ainda bem novo, criado em 2019. Veremos que ele tem características diferentes de outros investimentos do mesmo segmento e que também é um pouco polêmico dentro do seu mercado.

Continua após a publicidade

Primeiro, vamos entender que esse título é um tipo de ETF, explicado a seguir. Em seguida, falaremos mais sobre o IMAB11 especificamente.

Então, se você gostaria de aprender mais sobre o IMAB11, continue lendo esse texto para entender direitinho todos os aspectos desse investimento e decidir se ele é o certo para você ou não.

Continua após a publicidade

O que é um ETF?

ETF significa Exchange Traded Funds, mas ele também conhecido como fundo de índice.

É um tipo de fundo de investimento que segue um índice, replicando seu comportamento no mercado.

Por exemplo, o ETF mais popular e negociado até o momento é o BOVA11, um fundo que acompanha o movimento do principal índice da bolsa de valores brasileira, o Ibovespa.

Quais as características de um ETF?

Podemos resumir as características dos fundos de índice nos seguintes tópicos:

  • são fundos fechados (negociados no mercado secundário);
  • são fundos passivos (apenas seguem um índice, sem tentar superá-lo);
  • podem ser de renda fixa ou variável;
  • seu código de negociação é composto por 4 letras e o número 11;
  • o lote padrão de compra é de 1 cota.

Seus principais riscos são o risco de mercado ou volatilidade (pois são fundos negociados na bolsa e sofrem variação de preços diária) e o risco de liquidez, que refere-se à facilidade de comprar ou vender o ativo (dependendo do volume de negociações).

Nos casos de ETF de renda fixa, podemos ter ainda o risco de crédito ou calote.

Continua após a publicidade

Que tipo de ETF é o IMAB11?

Ele foi criado em 2019 em uma parceira entre o Tesouro Nacional e o Banco Itaú, que é também o administrador do fundo. Seu nome completo é IT NOW ID ETF IMA-B, mas é mais conhecido pelo seu código de negociação, IMAB11.

Como explicitado na lâmina do fundo, seu objetivo é

refletir a performance, antes das taxas e despesas, do índice IMA-B calculado pela ANBIMA, que reflete a carteira teórica dos títulos públicos brasileiros indexados à inflação.

Segundo sua política de investimentos, pelo menos 95% do patrimônio do fundo deve estar investido em títulos do índice IMA-B. Em outras palavras, como esse índice é composto pelos títulos públicos indexados pela inflação, podemos entender que quase todo seu patrimônio está no Tesouro IPCA+.

Portanto, dizemos que o IMAB11 é um ETF de renda fixa.

Agora, vamos entender um pouco mais sobre a sua composição.

Composição do IMAB11

Como esse ETF acompanha um índice, sua composição será sempre atualizada pela composição do índice de referência, nesse caso, o IMA-B.

O IMA-B

Pertence a um conjunto de índices, o IMA (Índice de Mercado ANBIMA). Ele subdivide-se em quatro índices menores, que acompanham diferentes tipos de títulos do tesouro nacional.

Continua após a publicidade

O IMA-B é o subíndice composto por títulos NTN-B (ou Tesouro IPCA+). Nesses títulos, a rentabilidade é indexada à inflação, além de uma taxa de juros prefixada.

Dentro desse índice, existe também uma subdivisão:

  • IMA-B5: considera títulos com vencimento de até 5 anos;
  • IMAB5+: considera títulos com vencimento a partir de 5 anos.

Por esse motivo, sua carteira é revista a cada mês, mantendo os títulos sempre atualizados.

Temos, ainda, os critérios de inegibilidade dos títulos, ou seja, aqueles que não entram na composição do fundo:

  • títulos com prazo de vencimento inferior a um mês em relação ao período de vigência da carteira;
  • títulos que não foram ofertados publicamente;
  • novos títulos, colocados no mercado nos dois últimos dias úteis anteriores à data de revisão da carteira do fundo.

Em resumo, podemos dizer que o ETF IMAB11 é composto, em sua maioria (95%), por títulos do Tesouro IPCA+ com diferentes datas de vencimento. Ao total, são 13 títulos, cujo valor é calculado pela ANBIMA, de acordo com o valor de mercado dos ativos.

Continua após a publicidade

Como investir no IMAB11?

Assim como todos os ETFs, o IMAB11 é negociado em bolsa de valores. Então, caso você queira adquirir cotas desse fundo, precisa ter conta em uma corretora de valores.

Fazemos essa compra via home broker, que é o ambiente virtual de negociação da bolsa, onde compradores e vendedores se encontram.

Ao acessá-lo, basta colocar o código de negociação (IMAB11), escolher quantas cotas gostaria de comprar e o preço que deseja pagar. Assim, lançamos uma ordem, que, ao ser executada, garante a compra das cotas.

Depois disso, ainda esperamos dois dias úteis para que as cotas compradas apareçam na nossa custódia na corretora. Bem simples, não?

Continua após a publicidade

Taxas

Ao investir no IMAB11, precisamos ficar atentos às taxas cobradas. São elas:

  • taxa de administração do fundo: 0,25% ao ano;
  • taxa de corretagem da corretora (se houver);
  • imposto de renda sobre o lucro (na venda das cotas): 15%.

Rentabilidade

Como o fundo acompanha o valor de mercado dos seus títulos, ele também é totalmente influenciado por esse fator.

De acordo com a lâmina do fundo de novembro de 2020, sua rentabilidade acumulada desde o início (maio de 2019) é de 15,41%.

A seguir, podemos ver, no gráfico, como o fundo se comportou no ano de 2020:

gráfico imab11 2020
Fonte: TradingView 

Vale lembrar que, devido à pandemia do coronavírus, o ativo sofreu uma queda acentuada no mês de março, seguindo o movimento do mercado em geral.

Continua após a publicidade

Atualmente, seu preço está na casa dos R$80. Você pode acompanhar a cotação diária pelo gráfico do TradingView.

Liquidez e resgate

Quanto à facilidade de reaver o seu dinheiro, o IMAB11 é um investimento que depende do volume de negociações. Ou seja, é preciso que hajam compradores para que você possa vender suas cotas do fundo.

O único prazo para o resgate é o próprio prazo de liquidação da B3, que é de dois dias úteis.

Vantagens de investir no IMAB11

Como vantagens de se investir nesse ou em qualquer ETF, temos:

Baixo custo

A taxa de administração do fundo é acessível, de apenas 0,25% ao ano. Além disso, mesmo sendo composto por títulos de renda fixa, o ETF não sofre incidência do come-cotas, que é a antecipação do imposto de renda nos fundos de renda fixa.

Continua após a publicidade

O IR, aliás, só é cobrado quando vendemos cotas do fundo e, a qualquer momento, a alíquota é de 15% sobre o lucro. Enquanto isso, na renda fixa, só alcançamos essa alíquota mínima após dois anos de investimento.

Finalmente, o valor da cota é baixo, em relação à outros fundos de investimento que têm valor mínimo mais alto para investimento.

Baixo gerenciamento

Como o fundo é gerido por um gestor profissional, não precisamos nos preocupar em comprar e vender os títulos que o compõem, pois isso é feito por nós.

Além disso, por ser um fundo passivo, não há muito mistério em saber a sua composição, já que o ETF apenas segue um índice de referência. Isso traz clareza ao investidor sobre o que há dentro do fundo.

Continua após a publicidade

Diversificação

Como todo fundo, o IMAB11 é composto por vários ativos, o que gera uma diversificação imediata. Logo de cara, estamos investindo em 13 títulos diferentes em um só lugar.

Esse aspecto é muito vantajoso para aqueles investidores que não querem dedicar muito tempo à escolha de seus ativos, preferindo facilitar o processo de tomada de decisão.

Desvantagens

Naturalmente, existem também algumas desvantagens que precisamos destacar quanto aos ETFs e ao IMAB11.

Cobrança de taxas

Essa taxa é inerente a todos os fundos de investimento, mas, inevitavelmente, acaba prejudicando sua rentabilidade.

Outro ponto importante é que devemos sempre procurar corretoras que não cobrem taxa de corretagem para investir em ETF, já que esse valor faz muita diferença no bolso do pequeno investidor.

Continua após a publicidade

Mesmo assim, sempre que compramos pelo home broker, pagamos as taxas da B3, como os emolumentos. Esses custos não podem ser abonados pela corretora.

Volatilidade e previsibilidade

Refere-se aos movimentos diários no preço das cotas do fundo. No caso do IMAB11, trazemos uma característica comum da renda variável para um fundo composto por ativos de renda fixa.

Ainda assim, os títulos do Tesouro Direto, em si, sofrem volatilidade diária também. Porém, quando investimos diretamente por eles, temos a garantia de que a rentabilidade acordada no momento da compra do título será entregue no fim do prazo.

Quando compramos o IMAB11, isso não acontece, pois estamos sujeitos às variações de mercado que precificam as cotas do fundo. Portanto, não há muita previsibilidade quanto ao rendimento.

Continua após a publicidade

Impossibilidade de escolha

Essa característica se aplica a qualquer tipo de fundo, não só ao IMAB11.

Assim como temos a vantagem do baixo gerenciamento, também temos a desvantagem de não poder escolher os ativos de compõem o fundo.

É claro que esse aspecto é mais relevante quando falamos em outros tipos de ETF, como aqueles que seguem índices de ações. Isso porque é possível que existam empresas que não são necessariamente boas ou que não estão de acordo com nossos valores.

Ainda assim, vale mencionar que, quando compramos um fundo, temos nosso poder de escolha consideravelmente reduzido.

Afinal, vale a pena investir no IMAB11?

Para tomar uma posição, precisamos considerar todos os aspectos apresentados ao longo do texto.

Mas, de maneira geral, o IMAB11 pode ser uma opção viável para investidores com perfil mais conservador, mas que queiram dar um passo em direção à renda variável.

Continua após a publicidade

Como esse fundo de índice tem características tanto de renda fixa quanto de renda variável, podemos considerá-lo como um modo de experimentar um pouco daquilo que envolve o investimento de mais risco, mas sem grandes emoções.

Mesmo assim, as desvantagens também pesam na decisão, pois não há garantia de ganhos no IMAB11 como há no Tesouro Direto.

Enfim, cabe a você decidir se esse é um investimento que faz sentido para os seus objetivos e se está disposto a encarar as adversidades que vêm junto com ele.

Porém, precisamos lembrar, também, que todo investimento possui algum nível de risco e que sempre haverão vantagens e desvantagens.

Por isso, não deixe de explorar novas possibilidades e busque sempre adquirir conhecimento sobre os ativos onde está colocando seu dinheiro. No fim das contas, é isso que vai diminuir seu risco consideravelmente.

E aqui no iDinheiro nós te ajudamos nesse processo! Por isso, não deixe de assinar a nossa Newsletter para se manter sempre bem informado sobre esse e outros tipos de investimento!

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.