Responsabilidade Editorial

Por que confiar no iDinheiro

O iDinheiro tem o propósito de democratizar e simplificar os serviços financeiros. Nossa missão é te ajudar a fazer as melhores escolhas, a partir das mais completas informações e recomendações sobre cada serviço.

PIX Saque e PIX Troco começam a valer hoje; entenda como funcionam

De acordo com o Banco Central, a adesão de estabelecimentos comerciais ao PIX Saque e PIX Troco será um “processo gradual”. Veja as regras.

Isabella Proença
Isabella Proença Conteúdo e Jornalismo

Nesta segunda-feira, 29, duas novas funcionalidades do PIX entram em vigor: o PIX Saque, que possibilita o saque em dinheiro em estabelecimentos comerciais, e o PIX Troco, que permite o saque atrelado à compra ou prestação de serviço.

Entretanto, a oferta das novas modalidades é opcional e requer adaptação dos sistemas das lojas. Até a última sexta-feira, 26, não havia nenhum estabelecimento registrado no Banco Central para ofertar os novos serviços.

Continua após a publicidade

“Eles poderão iniciar a oferta a partir de 29/11, sendo um processo gradual de adoção”, explicou o BC, em nota.

“A efetiva disponibilidade aos usuários finais requer, ainda, que os estabelecimentos comerciais e demais agentes, adaptem seus sistemas e realizem os procedimentos operacionais para a oferta dos serviços”, completou.

Continua após a publicidade

PIX Saque e PIX Troco

Segundo o Banco Central, todos os clientes de instituições participantes do PIX podem usar os novos serviços. Pessoas físicas têm direito a oito operações gratuitas por mês, incluindo os saques tradicionais. Além disso, tanto no PIX Saque quanto no PIX Troco o limite máximo de transações é de R$ 500 durante o dia e R$ 100 no período noturno (20h às 6h).

Entretanto, os ofertantes das novas modalidades têm liberdade para trabalhar com limites inferiores a esses, caso prefiram.

Como funciona o PIX Saque e o PIX Troco?

O PIX Saque funciona da seguinte forma:

  • o cliente vai ao estabelecimento comercial que oferta a funcionalidade e faz um PIX;
  • após a confirmação do pagamento, cliente recebe o valor transferido em dinheiro.

O PIX Troco funciona de forma parecida. A diferença é que o saque é realizado durante o pagamento de um produto ou serviço. No extrato do cliente, aparece o valor correspondente ao saque e ao valor da compra. Por exemplo: o cliente faz uma compra de R$ 200, faz um PIX de R$ 300 e recebe R$ 100 em dinheiro.

Quem pode ofertar?

As novas modalidades do PIX podem ser ofertadas por:

  • estabelecimentos comerciais;
  • terminais de auto atendimento;
  • entidades que ofertam rede independente (compartilhada) de ATM.

Os agentes de saque e os estabelecimentos comerciais podem definir se querem ofertar somente o PIX Saque, apenas o PIX Troco ou os dois. Assim como informações sobre os valores e os períodos e dias em que o serviço será disponibilizado.

Caso não haja dinheiro em caixa, o comércio pode informar ao cliente sobre a indisponibilidade do serviço.

“Não estamos impondo nenhum tipo de obrigatoriedade ao comércio, o comércio oferece esse serviço se ele achar que faz sentido”, explicou o Chefe da Gerência de Gestão e Operação do PIX do Banco Central, Carlos Eduardo Brandt, em setembro de 2021.

Quer continuar acompanhando notícias como esta, sobre PIX Saque e PIX Troco? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações push. Se inscreva, também, no nosso canal do Telegram para receber todas as novidades.

Continua após a publicidade

Sobre “PIX Saque e PIX Troco começam a valer hoje; entenda como funcionam

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.