Que existem diversos métodos de proteção para os imóveis, todos nós sabemos. Entre estes há um muito importante, principalmente para quem vive próximo de locais que trabalham com algum material inflamável. O seguro incêndio, como é chamado, serve tanto para ambientes residenciais quanto para empresas de pequeno e grande porte.

Para você que está interessado nesse tipo de seguro, entenda aqui o que é um seguro incêndio, como esse serviço funciona, além de alguns processos burocráticos, como o reembolso de materiais perdidos ou a divisão de pagamento entre proprietário e inquilino.

Continua após a publicidade


Continue aqui e entenda tudo sobre o assunto! Boa leitura.

O que é seguro incêndio?

Para quem não conhece esse serviço, o seguro incêndio é um tipo de seguro oferecido por empresas privadas a fim de auxiliar pessoas que sofreram algum dano com incêndio em seus imóveis. Estes podem ser tanto pessoais, como apartamentos e casas, quanto empresariais, como sala comercial, galpão, entre outros.

Independente de qual seja o tipo de imóvel, ao realizar um contrato, qualquer situação que envolva incêndio no local deve ser resolvida pela empresa, discutindo-se sobre reembolso e outras providências.

Imagine uma situação hipotética: seu apartamento sofre com um incêndio devido a um vazamento na tubulação de gás do edifício. Ao invés de você arcar com todos os custos desse infortúnio, o seguro cobrirá todos os gastos total ou parcialmente.

É obrigatório?

Essa é uma pergunta bastante comum quando o assunto é seguros. Isso porque, muitas pessoas ainda têm a mentalidade de que um seguro é um gasto desnecessário. Afinal, o grande objetivo é não precisar utilizá-lo, não é mesmo? Mas esse é um pensamento que precisa ser superado. Um seguro não é um gasto, é um investimento em uma vida melhor, mais tranquila. 

No caso do seguro incêndio a obrigatoriedade está somente para condomínios e prédios de apartamentos. Para casas não há obrigatoriedade. Mas, como colocamos anteriormente, apesar de não ser obrigatório, é recomendado que se contrate, principalmente em casos de imóvel alugado, pois quem deve arcar com todo e qualquer prejuízo causado ao imóvel é o inquilino. 

Explicaremos melhor os detalhes dessa contração mais adiante. 

Seguro incêndio versus seguro imobiliário

Antes de continuarmos explicando mais sobre o seguro incêndio precisamos destacar um ponto importante! Muitas pessoas confundem um seguro imobiliário com o seguro incêndio. Mesmo que ambos sirvam para a proteção de seu imóvel, eles possuem funções diferentes, que não podem ser confundidas na hora de fechar um contrato.

O seguro imobiliário cuida de inúmeras questões da sua casa, apartamento ou outro tipo de residência. Caso você sofra com fenômenos da natureza, como um ciclone, uma chuva forte, entre outros, esse tipo de seguro providencia todos os itens necessários como reembolso de móveis, reconstrução da parte estrutural e afins.

No entanto, se você tiver feito o seguro incêndio, ele apenas cobre situações que envolvam esse tipo de incidente. Portanto, se a sua casa tiver passado por algum outro tipo de infortúnio que não envolva incêndios, esse serviço não cobrirá as despesas.

Como o seguro incêndio funciona?

Sabemos que muitas pessoas se interessam por esse tipo de serviço devido aos benefícios que ele traz diante dos imprevistos. Contudo, nem todos entendem como funciona o seguro incêndio e a quem devem recorrer quando precisarem dele.

Antes de tudo de contratá-lo, é preciso saber exatamente como este serviço realmente funciona. Só assim é possível evitar dores de cabeça, como dinheiro desperdiçado ou algo do tipo.

Por isso, entenda aqui como um seguro incêndio pode te ajudar e em quais quesitos ele estará ao seu lado no momento que esse tipo de incidente ocorrer.

Proteção de imóvel

Esse seguro serve como uma proteção do seu imóvel, em primeiro lugar. Qualquer local está sujeito (com menos índices ou não) a sofrer algum tipo de problema como este. Nesse contexto, existem as situações ocasionais, quando o incêndio é causado por algum fator que foge às mãos do contratante, e situações propositais, quando o contratante leva ao incêndio de alguma maneira.

Enfim, ele nada mais é que um meio utilizado para que você se sinta protegido caso aconteça alguma situação que envolve esse tipo de incidente. Por isso dizemos que os seguros são um investimento em uma vida mais tranquila. 

Reembolso de materiais perdidos

Mas, como funciona essa proteção que o seguro incêndio oferece? A depender de cada modelo contratado, o proprietário ou contratante do serviço terá o reembolso do material perdido durante o incidente.

É importante salientar que o reembolso completo depende do tipo de seguro contratado. Caso seja um simples, mais barato e com menos coberturas (as coberturas são a garantia de proteção contra determinado evento e podem ser, principalmente, básicas ou adicionais), essa devolução muito provavelmente ocorre de maneira parcial. Porém, se você tiver fechado um acordo mais amplo, deve ocorrer de maneira completa.

Imóveis de grande porte

É muito importante explicar também sobre o seguro incêndio em imóveis de grande porte. Imagine que um prédio residencial inteiro sofre com um curto circuito e gera perdas para inúmeros apartamentos alocados ali. Como ficaria essa situação?

O síndico, em primeiro lugar, precisa entrar em contato com a construtora deste edifício para saber se ele possui algum procedimento de asseguramento. Muitas empresas fazem esse tipo de proteção para evitar infortúnios do tipo. Grandes lojas, como galpões, também fazem esse tipo de garantia.

Caso a construtora ou outro responsável pelo edifício não tenha esse tipo de seguro incêndio, infelizmente os moradores não terão nenhum tipo de reembolso. Porém, o próprio síndico pode entrar em contato com alguma agência que trabalhe com esse tipo de serviço e contratar em nome daquele local.

Resumindo: os principais benefícios ao contratar um seguro incêndio são: 

  • Segurança e tranquilidade; 
  • Economia; 
  • Garantia de reembolso; 
  • Redução de riscos. 

Esses são apenas alguns dos benefícios, ao contratar um seguro incêndio é possível ainda usufruir de muitos outros. 

Aluguel e casa própria: quem paga o seguro incêndio?

Uma dúvida muito frequente entre as pessoas que estão pensando em contratar esse tipo de serviço está quanto aos imóveis que são alugados. Nesse processo existem duas pessoas envolvidas: o proprietário e o inquilino. Quem deve pagar o seguro incêndio em uma situação como essa?

Para você que está em um imóvel alugado precisamos avisar que o inquilino que é responsável pela contratação e pagamento desse serviço. O que pode acontecer e muito se discute entre as partes é a divisão desse valor caso a pessoa que está alugando não queira se disponibilizar. Contudo, tudo ocorre através de conversa e posterior registro em contrato.

Existem também inquilinos que debatem diretamente com os proprietários sobre a possibilidade deles pagarem esse seguro. Mas, em situações legais, que a pessoa precisa recorrer a um juizado, a obrigatoriedade do pagamento recai sobre os inquilinos.

Registro de imóvel e usucapião

Existe em meio a isso outra discussão muito pertinente sobre o seguro incêndio. Muitas pessoas possuem a sua casa própria conquistada de maneiras distintas, tendo comprado diretamente com uma corretora de imóveis, um banco do governo ou por outros métodos.

Enfim, essa situação se torna um pouco complexa no instante de registrar o seguro. Quem, por exemplo, não possui nenhum tipo de escritura precisa entrar com processo de usucapião para conseguir fechar o negócio?

Para você que ainda não possui de forma legal o seu imóvel, não se preocupe. A contratação desse serviço pode ser realizada a partir de uma declaração registrada em cartório, mostrando que você se compromete com a verdade sobre a procedência e propriedade daquele local. Assim é possível contratar o seguro incêndio para o seu imóvel!

Onde encontrar seguro incêndio?

Sim, nós explicamos muitas coisas até aqui, mas não falamos sobre o principal de todos: onde encontrar esse tipo de seguro para contratação? Apesar de não ser tão popular como outros tipos de seguros, ele não é difícil de encontrar e muito menos de adquirir.

Grandes empresas como Caixa Econômica Federal ou outros bancos (mas privados) oferecem esse tipo de seguro. Além disso, agências como seguradoras de carros e afins também podem ofertar esse modelo de proteção para a sua casa – cada um possui uma vantagem, é preciso pesquisar antes de tomar qualquer decisão.

Por isso, no instante de procurar o melhor seguro incêndio, existe uma gama de oportunidades no mercado, sendo cada um com a sua especificação, cabendo a você escolher aquela que melhor combina com a sua necessidade.

Conclusão

O seguro incêndio é fundamental para o seu imóvel. Mesmo que ele custe um pouco mais em suas contas, ele é um grande aliado para momentos importunos, que nem sempre conseguimos prever em nosso orçamento.

No mercado brasileiro existem diversos modelos desse serviço, sendo de sua opção escolher o que melhor se encaixa a sua busca. Cobertura parcial ou completa, tudo está ao seu alcance em agências especializadas no assunto.

Para saber mais sobre esse assunto ou outras temáticas parecidas, continue aqui e leia mais sobre. Não deixe de acompanhar o nosso site, ver todas as novidades na área e assinar a nossa newsletter!