Como escolher uma ação na Bolsa de Valores, visando o longo prazo ?

Pensando em se arriscar na renda variável? Aprenda a escolher uma ação na Bolsa de Valores visando lucratividade no longo prazo.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

O investidor que deseja aproveitar as oportunidades da renda variável precisa aprender a escolher uma ação na Bolsa de Valores, levando em consideração diferentes critérios. 

Fatores como a análise de objetivos com a compra dos ativos, perfil de investidor e estratégia de compra são determinantes para o sucesso de uma carteira.

Continua após a publicidade

Entretanto, existem diferentes maneiras de alcançar melhores resultados com ativos neste universo: investindo no longo prazo ou atuando como day trade (comprando e vendendo ações no mesmo dia). 

Entenda como analisar esses produtos financeiros para investimentos a médio e longo prazo.

Com informações da revista Exame.

Como escolher uma ação na Bolsa de Valores de forma prática?

O primeiro cuidado que um investidor deve ter, principalmente o iniciante, é buscar informações sobre a empresa em que deseja aplicar o dinheiro.

Apesar da rentabilidade passada não garantir resultados futuros, é importante conhecer o histórico do negócio e quais são as expectativas do mercado de maneira geral.

Entre as informações mais importantes, é necessário analisar:

  • receitas da empresa;
  • possíveis endividamentos;
  • governança da companhia;
  • preço da ação;
  • crescimento do negócio. 

Como uma ação representa uma fração de uma empresa, ao comprá-la, o investidor basicamente também se torna sócio do empreendimento de maneira efetiva. 

Dessa forma, esse tipo de investimento é indicado para pessoas que tenham perfil moderado ou arrojado, já que possuem maior apetite ao risco e estão mais preparados para possíveis prejuízos do mercado.

Pequeno investidor pode investir na Bolsa?

O pequeno investidor consegue investir na Bolsa de Valores de maneira efetiva por meio de corretoras de valores ou instituições financeiras credenciadas. 

É possível escolher entre a compra das ações inteiras ou fracionadas. No caso da aquisição de ações inteiras, o investidor deve comprar lotes com 100 ações cada.

Ou seja, se o papel estiver valendo R$ 21 para comprar uma ação completa, será necessário desembolsar a quantia de R$ 2.100.

Já no mercado fracionário, é possível comprar pequenos “pedaços” de ações. Então, é possível comprar apenas 2 ações de R$ 21 sem nenhum problema, desde que o código do papel seja inserido com a letra F em sequência, para identificar a fração escolhida. 

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para continuar acompanhando tudo o que acontece no universo financeiro. 

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.