Trigg deve lançar cartão com cashback mirando desbancarizados

Alcançando equilíbrio financeiro, a Trigg deve oferecer cartão com cashback e conta digital. Objetivo é atingir público brasileiro desbancarizado.

Karina Carneiro
Karina Carneiro

Visando atingir ainda mais a população desbancarizada, a e após um ano de crescimento, a fintech Trigg pretende lançar em breve um cartão com cashback para os usuários. 

Depois de atingir o ponto de equilíbrio da empresa em 2020, impulsionado pela pandemia, a empresa teve um aumento de 80% na base de clientes e visa expandir os produtos financeiros. 

Continua após a publicidade

Em 2021, o objetivo da empresa, além de lançar o cartão com cashback, é fornecer uma conta digital com serviços de investimentos, seguros e linhas de crédito para o público alvo. 

Com informações do Valor Investe.

Sobre o cartão de crédito

Com a utilização do cartão da Trigg, os usuários poderão receber parte do dinheiro gasto diretamente na conta digital da instituição financeira. 

De acordo com o presidente da fintech, Wellington Santos, o objetivo é lançar um produto completo e que atenda às necessidades dos consumidores da empresa. 

“Como demoramos um pouco [a criar a conta], nosso desejo é lançar, já no primeiro semestre, uma conta completa”, afirmou ao veículo de comunicação.

Como funcionaria o cashback na Trigg?

Atualmente, o cartão de crédito da Trigg já oferece o cashback de forma nativa. Com uma anuidade de R$ 10,90 por mês, o valor que retorna para o cliente costuma variar entre 0,25% a 1,30%, dependendo do valor da fatura. 

Por exemplo, se o cliente gastar um total de R$ 1 mil, ele receberá um cashback de R$ 2,50. Já se ele tiver uma fatura de R$ 2 mil, esse valor pula para R$ 10.

Em casos de fatura de R$ 3 mil, o dinheiro devolvido na fatura seguinte será de R$ 22,50 e assim sucessivamente. 

O objetivo da empresa é aplicar os mesmos critérios na conta digital, mas incluindo o cashback para compras em débito. “Se o cliente usou a conta e pagou R$ 100 em compras no débito, ele receberá uma porcentagem no mês seguinte”, disse Santos.

Segundo ele, a empresa ainda não decidiu se a conta será ou não gratuita

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações Push para continuar acompanhando todas as novidades sobre o universo financeiro. 

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.