Um grande número de brasileiros economicamente ativos, com relacionamento com os bancos ou não, já deve ter recebido a oferta de cartão de crédito taxa zero. Você já?

Mas, será que existe, realmente, uma opção na modalidade de crédito rotativo sem nenhum custo para o titular e seus dependentes? Esse tipo de oferta sempre gera desconfiança, é natural.

Continua após a publicidade


De fato, é preciso saber interpretar essas ofertas de cartão de crédito para não aceitar qualquer condição. Para isso, é fundamental entender como os juros e as taxas incidem nessa modalidade, e, adivinha só? Preparamos um guia completo sobre isso para você.

Como funciona o cartão de crédito?

Para o comércio, o cartão de crédito é uma opção de pagamento, mas, para as instituições financeiras, ele é uma modalidade de empréstimo, parcelado ou não, com prazo de quitação de até 40 dias.

Seguindo essa lógica do empréstimo, quando você tem um cartão de crédito aprovado, recebe também um limite para a utilização de acordo com sua análise financeira.

Assim, ao realizar uma compra à vista no cartão, o valor será pago integralmente na próxima fatura e o limite será totalmente liberado.

Porém, se a compra é parcelada de duas ou mais vezes, o limite é comprometido pela somatória das parcelas e vai sendo liberado gradativamente com o pagamento das faturas.

Como funciona o fechamento e vencimento da fatura do cartão de crédito?

O cartão de crédito tem duas datas importantes, aquela em que a fatura é fechada e a que corresponde ao dia de pagamento.

É importante saber quais são essas duas datas, pois, a primeira ajuda no controle das compras, ou seja, o dia posterior ao fechamento da fatura é o mais vantajoso para quem deseja prolongar seu pagamento.

Já o vencimento da fatura é a data para seu pagamento e, se não for honrada no prazo, todo o valor pode ser financiado no crédito rotativo incidindo juros, um dos mais altos do mercado, inclusive.

Se você faz o uso correto do cartão, porém, aproveita a flexibilidade para compras e seus benefícios adicionais de acordo com seu tipo e ele vai ser muito vantajoso.

Quais são os tipos e classificações dos cartões de crédito?

Existem modalidades de cartão de crédito diferentes, o que agrega funções, benefícios e também pode interferir no valor de suas taxas e cobranças.

Cartões de crédito básico e diferenciado

O Banco Central, por exemplo, classifica os cartões de crédito em:

  • cartão de crédito básico que, executa as funções rotineiras de compra;
  • cartão de crédito diferenciado que, além das funções tradicionais, também oferece programas de recompensa, cashback, milhagem, seguros de viagem e outros serviços;

Cartão de crédito nacional, internacional e outros

Além dessa classificação, o tipo de cartão de crédito também pode influenciar nas suas taxas. Os principais deles são:

  • cartões de crédito nacional, com restrição de uso no território brasileiro, limites e anuidades mais baixas;
  • cartões de crédito internacional, que podem ser utilizados fora do Brasil para realizar saques e compras, e por esse motivo, costumam ter limites mais elevados, assim como a cobrança de anuidade;
  • cartões de crédito gold e platinum são categorias criadas para valorizar o relacionamento com clientes diferenciados e, por isso, oferecem outros benefícios;
  • cartões co-branded são ofertados a partir da parceria com uma marca de outro nicho ou mercado, como companhias aéreas, lojas de departamento, times de futebol ou supermercado, trazendo benefícios diferenciados para estimular a compra e o relacionamento com essas empresas;
  • cartões de crédito pré-pago, utilizados a partir de cargas estabelecidas pelo titular ou seu responsável;

Seja qual for seu tipo ou classificação, o cartão de crédito pode ser utilizado para organizar o fluxo de gastos de acordo com a disponibilidade financeira mensal, permitir fazer aquisições de maior valor, trazer recompensas, melhores serviços etc.

Existem, porém, taxas que podem ser cobradas a partir da concessão dessa modalidade de crédito e, pior, juros que vão incidir por causa de seu uso incorreto. Vamos entender quais são?

Quais são as taxas do cartão de crédito?

A instituição financeira que oferece o cartão de crédito não pode criar taxas além daquelas que são previstas pelo Banco Central e fiscalizadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF).

As fornecedoras dos cartões de crédito podem, porém, isentar algumas delas de acordo com suas estratégias comerciais. São elas:

  • taxa de anuidade;
  • taxa para emissão de segunda via do cartão de crédito;
  • taxa por realizar saque em dinheiro no caixa eletrônico da instituição ou banco 24h;
  • taxa pelo uso do cartão para realizar pagamento de boletos de cobranças ou faturas;
  • taxa por avaliação emergencial para aumento de limite de crédito;
  • taxa para serviço diferenciado de mensagem de movimentação;

Quais os juros e cobranças extras do cartão de crédito?

Os juros e cobranças extras só são cobrados se a utilização do cartão de crédito exceder seu funcionamento básico e são muito altas, por isso, é fundamental ter um controle sobre o uso.

Observando a fatura do cartão de crédito, algumas cobranças extras e juros podem aparecer, entre eles:

  • Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que incide nas compras no exterior, saques em dinheiro, pagamento de contas, atrasos e financiamento integral ou parcial da fatura;
  • juros no saque com cartão de crédito, pagamento de contas, atraso e financiamento da fatura;
  • multas, no atraso do pagamento da fatura;

Ou seja, o esquecimento do pagamento da fatura em um dia, pode gerar, pelo menos, o pagamento do IOF e juros proporcional ao valor e tempo de atraso, além da multa se estiver prevista em contrato.

Se você usou o cartão para aproveitar um desconto imperdível em uma compra, por exemplo, pode perder todo ele ao atrasar o pagamento, não é mesmo?

É bom lembrar que todas as informações sobre as taxas e juros cobrados no cartão de crédito devem estar discriminadas no contrato do cliente e, normalmente, ganham uma página exclusivamente para elas, o CET.

O demonstrativo do Custo Efetivo Total (CET) é obrigatório estar discriminado em todas as operações de crédito, como é o caso do cartão de crédito.

Agora que você entendeu melhor o funcionamento do cartão de crédito, quais são seus principais tipos, taxas e cobranças, pode escolher qual deles vai trazer mais vantagens para sua gestão financeira, certo?

A oferta de cartão de crédito taxa zero pode até ser atraente mas, na prática, o que vale mesmo é o uso correto da modalidade.