#finanças

5 dicas para conseguir remédio mais barato após o reajuste de 10,89%

#finanças

O Governo Federal autorizou o reajuste de 10,89% nos preços dos medicamentos no começo do mês.

#finanças

Desde o dia 1º, quando o reajuste foi publicado no Diário Oficial da União, as farmacêuticas podem aumentar os preços dos remédios em todo o Brasil.

#finanças

O reajuste, que já era previsto pelo Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos (Sindusfarma), ficou acima da inflação do ano anterior: em 2021, o IPCA ficou em 10,06%.

#finanças

Diante disso, o iDinheiro conversou com especialistas para entender o aumento e como os consumidores podem economizar na compra de medicamentos após o reajuste.

#finanças

Reajuste de medicamentos

#finanças

Segundo o economista e pesquisador de finanças comportamentais Érico Veras Marques, o reajuste dos medicamentos tem ligação com dois fatores: o custo dos remédios e a inflação.

#finanças

O valor do reajuste é calculado a partir das informações enviadas pelos laboratórios e empresas que produzem os medicamentos, de acordo com os preços dos insumos necessários para a produção dos remédios.

#finanças

Dessa forma, o reajuste anual é definido considerando, além da inflação, as informações sobre os custos de produção dos medicamentos. A partir desses fatores, o governo faz a autorização do aumento.

#finanças

5 dicas para conseguir remédio mais barato

#finanças

1- Solicite opções mais baratas para o seu médico

Segundo Érico, os medicamentos que pesam no orçamento são justamente aqueles de uso contínuo e que o consumidor precisa comprar com frequência.

#finanças

1- Solicite opções mais baratas para o seu médico

Nesse caso, o consumidor deve conversar com o seu médico para avaliar se existe um medicamento alternativo.

#finanças

2- Se possível, retire remédios gratuitos no SUS

Além de solicitar um medicamento mais barato, o consumidor também pode verificar com o médico se existe um remédio alternativo que esteja disponível gratuitamente no SUS.

#finanças

2- Se possível, retire remédios gratuitos no SUS

O Ministério da Saúde disponibiliza medicamentos gratuitos para diversas doenças nas unidades básicas de saúde. Para fazer a retirada do remédio, é necessário levar a receita e um documento de identidade com foto.

#finanças

3- Utilize programas de fidelidade

O economista também ressalta que uma boa alternativa para conseguir remédio mais barato é utilizar programas de fidelidade e promoções:

#finanças

"No caso de remédio de uso contínuo, é interessante verificar as promoções porque, às vezes, o consumidor pode comprar mais de uma caixa por um preço mais em conta. Então, pode ser interessante verificar promoções e descontos de programas de fidelidade e até mesmo de laboratórios.”.

#finanças

4- Cadastre-se no Programa Farmácia Popular

De acordo com uma pesquisa recente da Proteste, o medicamento é o quarto item mais parcelado pelos brasileiros, ficando atrás de produtos de vestimenta e de entretenimento.

#finanças

4- Cadastre-se no Programa Farmácia Popular

Segundo a associação, quem tem doenças como hipertensão, diabetes ou asma, pode adquirir medicamentos gratuitos pela Farmácia Popular.

#finanças

4- Cadastre-se no Programa Farmácia Popular

O Programa também oferece outros remédios com preços até 90% mais baratos.

#finanças

4- Cadastre-se no Programa Farmácia Popular

Para ter acesso aos descontos, o consumidor deve apresentar um documento de identificação com foto e a receita médica em uma farmácia credenciada.

#finanças

5- Pesquise e compare preços

A Proteste ressalta, ainda, a importância de verificar os preços dos medicamentos em diferentes redes de drogarias e farmácias.

#finanças

5- Pesquise e compare preços

Outra opção que também pode ajudar o consumidor a conseguir remédios mais baratos é usar comparadores on-line de preços.

#finanças

Gostou do conteúdo? No iDinheiro abordamos os principais temas que impactam o seu bolso!