VIP ou Xepa do BBB? Dicas de economia doméstica do reality show que você precisa aprender

Já pensou que o reality show mais comentado do momento está cheio de dicas de economia doméstica para ajustar seu orçamento? Saiba o que define se você está no VIP ou Xepa do BBB na vida real e mude seus comportamentos de consumo.

Isabella Proença
Isabella Proença

VIP ou Xepa do BBB? Dicas de economia doméstica do reality show que você precisa aprender

A cozinha do BBB respeita a divisão entre Xepa e VIP. Toda semana, o novo líder deve escolher — assim que vence a prova — as pessoas que ganharão as pulseiras do VIP. 

Continua após a publicidade

No momento da escolha, os participantes ficam apreensivos, afinal, é óbvio que ninguém quer ficar na Xepa, não é mesmo?!

Isso porque quem está no VIP tem muitos privilégios: recebe mais estalecas (o dinheiro do reality) e conta com cardápio de compras diferenciado, com ingredientes mais nobres.

Continua após a publicidade

dicas de economia doméstica ajudam na compra de produtos mais fartos e de qualidade
Compra do grupo VIP no BBB é mais farta e mais nutritiva

Já quem fica na Xepa, além de receber uma quantidade menor de estalecas, tem um cardápio bem mais limitado. Com isso, é preciso se virar nos 30 para ter uma boa alimentação.

Notou alguma semelhança com a realidade? Se sim, saiba que não é mera coincidência.

VIP ou xepa do BBB na vida real!

E no mundo real, diferentemente do jogo, não há líderes ou sorte para mudar sua situação. Você é o próprio líder do seu orçamento e precisa gastá-lo eficientemente.

A Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) de 2018-2020 mostrou que a alimentação, no geral, representa 17,5% da renda dos brasileiros.

Assim, promover economias sábias nessa área do seu orçamento pode ser muito relevante ao final do mês, ainda mais se combinado com melhores escolhas dos alimentos (sim, quanto mais saudável, melhor!).

Continua após a publicidade

Então, vai ficar no VIP ou xepa do BBB da vida real? Boas dicas para melhorar a situação, considere:

  • melhorar a qualidade da sua alimentação;
  • organizar-se de forma eficiente para não gastar mais do que pode;
  • buscar meios de aumentar sua renda;
  • não desperdiçar comida.

Faça uma lista de supermercado usando dicas de economia doméstica

No BBB, os participantes que mandam bem na cozinha normalmente tem voz mais ativa na hora de escolher os alimentos da semana.

Isso porque eles sabem o que querem cozinhar e o que agrada a maioria. Quando um participante é vegano, por exemplo, não pode faltar itens que sirvam para seu cardápio.

Saber o que vai cozinhar é um ótimo primeiro passo e, com essa informação, você pode montar uma lista de compras de supermercado muito mais assertiva.

Continua após a publicidade

Ou seja, a lista de supermercado é um item indispensável, visto que — mais do que apenas listar o que você deve comprar — a função dela é ajudar você a manter o controle dos gastos e a não perder o foco no que vai ser consumido durante aquele período.

Com isso, além de economizar dinheiro, você ainda poupa tempo, pois saberá exatamente até quais seções deverá ir para pegar cada um dos itens.

Então, veja 7 modelos de listas de compras para download, escolha aquela que melhor se adapta às suas necessidades e preencha.

Considere o que todos da família gostam de comer

Já parou para pensar que o prato predileto do seu filho funciona como um almoço do anjo do reality show, não é mesmo?

Continua após a publicidade

E, além disso, optar por alimentos que todas as pessoas que vivem na sua casa comem não é apenas um mero agrado, mas também uma forma de evitar desperdícios.

É muito importante oferecer alimentos saudáveis para sua família, entretanto, também é preciso haver um equilíbrio com os pratos garantidos, que são aqueles que todos irão comer.

Portanto, se tiver crianças em casa, por exemplo, procure fazer pratos visualmente atrativos e saborosos para que comam todos os legumes. No entanto, comece oferecendo em menor quantidade para não ter que jogar nada fora.

Além disso, caso algum membro da família possua restrições alimentares ou siga algum plano alimentar diferenciado, compre determinados itens que não são consumidos por todos em menores quantidades para que não haja desperdícios.

Continua após a publicidade

Dê ênfase a alimentos que podem ser congelados depois de prontos

O congelador é um ótimo recurso para quem mora sozinho, tem família pequena ou gosta de variar o cardápio, mas não tem muito tempo disponível no decorrer da semana. Além disso, é o melhor amigo de quem segue uma dieta regrada.

Portanto, se você precisa de mais praticidade no dia a dia, prepare os alimentos, monte as refeições e congele-as, preferencialmente em potes de vidro ou potes de plástico livres de BPA.

Dessa maneira, no almoço ou no jantar, você só precisará descongelar a comida no microondas, no forno ou em banho maria antes de comer.

Mais do que facilitar a vida, assim você economiza dinheiro, evita desperdícios e, consequentemente, se alimenta melhor, pois mesmo com a correria diária não precisará optar por fast-foods que, além de caros, ainda prejudicam à saúde.

Continua após a publicidade

Você pode até não se dar conta, mas cada dia vivemos uma “prova de resistência” física e precisamos ter uma dieta balanceada para dar conta do recado!

figura de um homem carregando uma engrenagem enquanto sobe patamares
O cotidiano é uma verdadeira prova de resistência

Evite produtos que já vêm prontos e congelados

Por outro lado, é importante evitar ou, se possível, excluir por completo produtos industrializados e congelados da sua rotina alimentar.

Isso porque, além de não serem saudáveis, na grande maioria das vezes são bem mais caros do que alimentos frescos. Ou seja, a praticidade é inegável, porém a conta não fecha.

Então, ainda que você tenha que reservar um dia da sua semana para preparar, montar e congelar suas refeições como sugerimos acima, compensará muito mais em todos os sentidos.

Continua após a publicidade

Afinal, a meta é dinheiro no bolso e saúde pra dar e vender, certo? Então faça sua parte para atingí-la.

Escolha o dia da xepa, produtos sazonais e o feirão no supermercado

Há supermercados que oferecem promoções específicas em dias preestabelecidos. Por exemplo, segunda é o dia da carne, terça é o dia dos legumes e quarta é o dia das frutas.

Esse tipo de oferta é excelente para economizar dinheiro e também contribui para a organização da sua rotina, pois você sabe qual é o melhor dia da semana para fazer suas compras.

Além disso, ainda que você faça uma grande compra mensal, é importante comprar frutas e legumes semanalmente para que não estraguem.

Continua após a publicidade

Esses alimentos, além de nutritivos e saborosos, costumam ser bem mais baratos quando estão na época, e são mais em conta do que proteínas e carboidratos.

Portanto, tendo consciência de que os comprará toda semana, sua compra mensal poderá ser reduzida.

Tente pensar na sua alimentação como um todo (número de refeições, tamanho da porção, alimentos de sua preferência, lanches rápidos e etc) para definir o que irá de fato consumir antes de comprar. Não se deixe levar somente por promoções para evitar desperdícios.

Evite o delivery e os restaurantes para uma boa economia doméstica

O custo do delivery, ainda que a taxa de entrega seja grátis, encarece as contas da economia doméstica.

Continua após a publicidade

Especialmente neste momento em que o preço dos alimentos está em alta, é preciso evitar comer em restaurantes para não comprometer seu orçamento.

Nessas horas, aliás, lembramos como o preço do arroz aumentou em 2020, certo? Mas, ainda de acordo com a pesquisa do IBGE que analisou o orçamento dos brasileiros, o consumo desse item já tem diminuído nos últimos anos por conta do seu preço elevado.

image-9
Gráfico da POF 2018 – 2020 | fonte: IBGE

No gráfico, é possível perceber a diminuição do consumo de arroz em todas as faixas etárias pesquisadas, assim como o feijão e a carne bovina, que também teve um aumento de preços significativo nos últimos anos.

Outro ponto muito importante que podemos ver nessa pesquisa é, justamente, o que estamos falando: o consumo de produtos comuns de delivery como sanduíches e pizzas está aumentando!

Continua após a publicidade

Independente da situação, comer em casa sempre será mais barato. É claro que não há problema em comer fora em ocasiões especiais ou pedir um delivery em situações atípicas.

Só não torne esse hábito parte da sua rotina porque além de aumentar a conta com os alimentos, também pode prejudicar sua saúde e criar novas despesas com tratamentos e cuidados extras.

Aproveite o máximo dos alimentos

Se você é fã do reality show e acompanhou as edições passadas, sabe que a disputa para ficar no grupo VIP ou xepa do BBB é mais antiga e um dos seus objetivos era a conscientização sobre o consumo.

Então, antes de tomar banho, os participantes precisavam bombear água. E, se usassem muita água, perdiam estalecas ou mesmo, eram penalizados com a interrupção do serviço.

Continua após a publicidade

Com o uso dos alimentos, não é diferente. Desperdício é igual a penalização, mesmo que seja não ter um bom volume de comida para todos do grupo.

E, você? Sabia que há como usar cascas de banana, goiaba, laranja e mamão para fazer doces e bolos? E que cascas de abacaxi, maçã, melancia e pepino podem ser usadas em sucos verdes e chás?

Talos de agrião, brócolis e couve-flor podem ser refogados, adicionados em sopas ou temperar outros pratos, assim como folhas de cenoura, abóbora, couve-flor e beterraba.

Então, pare de jogar sua comida e seu dinheiro no lixo.

Outras dicas de economia doméstica neste sentido são: transformar sobras de alimentos em novos pratos ou fazer compostagem/adubo.

Continua após a publicidade

Sobras de arroz podem virar bolinhos, sobras de feijão podem virar tutu, sobras de carne podem virar recheio de tortas, sobras da semana podem virar um mexidão e etc.

Essas são ótimas dicas de economia doméstica e preparo. Portanto, use sua criatividade — ou consulte o nosso Big Boss Google —para inovar nas receitas e aproveitar todas as possibilidades que os alimentos oferecem.

Entenda que a alimentação tem um peso grande no orçamento

Viu que algumas dicas de economia doméstica servem tanto para os brothers do reality show quanto para seu dia a dia?

Elas não vão te dar um prêmio milionário em três meses, mas, certamente ajudarão a fazer economias importantes.

Continua após a publicidade

Lembre-se que também de acordo com o IBGE, famílias com renda de até 2 salários mínimos gastam 22% do orçamento mensal com alimentação. Este é um percentual bastante elevado, considerando que ainda há muitas grandes despesas, como habitação, saúde, transporte e etc.

Por esse motivo, é importante evitar gastos desnecessários e desperdícios, que também resultam em perdas financeiras.

Ao seguir as dicas de economia doméstica que selecionamos neste artigo, você certamente perceberá uma melhora na sua saúde financeira.

E aí, vamos colocar o desperdício no paredão e eliminá-lo com recorde de rejeição! Então chame a família toda para seguir essas dicas ao compartilhar esse conteúdo!

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.