Cartões de Crédito

O que é uma venda digitada? É seguro?

Flávio Mariano

Você, empreendedor, sabe como realizar uma venda digitada? E você, cliente, tem dúvidas acerca da confiabilidade das vendas digitadas? Esclareça todas as suas questões neste post.

Artigo foi originalmente publicado pelo site Conta em Banco que, desde julho de 2020, faz parte do iDinheiro. Conteúdo e comentários foram integralmente mantidos.

Todos os empreendedores querem realizar suas vendas e não perder dinheiro. Bom, a venda digitada é uma opção para quem precisa receber no cartão de crédito, mas não possui uma maquininha de cartão apta a passar o leitor no momento. Assim, o vendedor não perde sua negociação. Esta opção surgiu depois da venda online, que é bem semelhante. No caso da venda digitada, você precisa, manualmente, inserir todos os dados do cartão.

Na venda digitada, não há o terminal de vendas, ou seja, a máquina. Desta forma, o vendedor precisa digitar todos os dados do cartão pelo celular, o que gera muita desconfiança. Todos nós sabemos e ouvimos sempre conselhos sobre como utilizar nosso cartão, e geralmente, estes conselhos sempre termos cuidados ao digitarmos nossos dados online. Com o cartão e a máquina, a transação é rápida, segura e conhecida, mas e se tivermos que realiza-la da outra forma? É seguro?

Continua após a publicidade:

Neste post iremos tirar todas as dúvidas acerca da venda digitada, sobre sua confiabilidade, praticidade e como funciona. Confira tudo abaixo:

Venda digitada: o que é e como funciona?

Primeiro, o que devemos esclarecer é que a venda digitada é como todas as vendas comuns. O processo de realização é que é diferente. Nas nossas vendas comuns, precisamos inserir o cartão no terminal e a transferência será feita de forma rápida. Os dados são conferidos e repassados de forma imediata, e assim, a efetivação da venda dura apenas segundos.

Na modalidade de venda digitada, iremos inserir os dados do cliente na máquina como o nome sugere, digitando. Precisaremos inserir o número do cartão, a validade, código de segurança e o nome do titular. O processo é bem simples, porém, demora um pouco mais comparado com a venda regular.

Neste caso, não teremos o terminal de vendas propriamente dito. Entretanto, as prestadoras deste serviço disponibilizam um aplicativo para que possamos realizar nosso trâmite sem problemas e de forma segura. Então, é preciso acessar este aplicativo pelo seu smartphone ou tablet. No menu principal você deve ter a escolha de selecionar um produto previamente cadastrado ou inserir um valor. Assim, você irá selecionar o que deseja e partirá para inserir os dados do cartão do cliente.

venda digitada
veja como funciona a venda digitada

É importante ressaltar que muitas pessoas irão preferir inserir seus próprios dados no aplicativo, ou então, é melhor que você ofereça esta opção. Isso gera maior confiabilidade e diminui a ocorrência de erros. Deve-se inserir o número do cartão, código CVV, mês e ano de validade e apertar o botão OK.

Em seguida, escolha a opção de venda: parcelada ou a vista. Siga as instruções para concluir sua transação. Todos os aplicativos pedem a assinatura do cliente na tela do smartphone ou tablet. Faça o envio do comprovante de venda por SMS ou email.

Ao fazer uma venda digitada, é importante tomarmos alguns cuidados para que não aconteça erros ou roubo de dados. Sempre realize suas vendas em um aplicativo de segurança, que seja derivado de uma empresa conhecida, como o App PagSeguro Vendas, disponível na App Store e Google Play, pois comum que existam aplicativos que tem o objetivo de roubar os dados do usuário.

Este aplicativo citado permite que o usuário cadastre seus produtos e realize vendas de forma segura. Pelo app você consegue também adicionar descontos para seus clientes, escolhe qual será o meio de pagamento e envia seu comprovante. As vendas digitadas aceitam 8 bandeiras, incluindo Visa e Mastercard. Você também recebe relatórios sobre como melhorar suas vendas, quais produtos estão sendo mais vendidos, dentre outras informações. Além disso, a cada venda, seu estoque é atualizado automaticamente e você recebe o valor em até 30 dias, por motivos de segurança. Para conhecer esta ferramenta, clique aqui.

Ademais, nunca insira os dados dizendo seus números em voz alta, afim de dita-los para outra pessoa. Faça sempre em um local seguro, onde tenha certeza de que não há nenhum indivíduo olhando. Se possível, esconda a tela do celular com seu próprio cartão.

Caso todos estes passos forem seguidos, a venda digitada é efetiva e muito segura. Irá funcionar assim como uma venda online, em sites. Todos os dias, utilizamos a venda digitada diversas vezes, por meio de aplicativos de comida, como IFood e Rappi. A única diferença da venda digitada em um estabelecimento é o sentimento de falta da máquina de cartão, meio mais comum e utilizado pelos comércios. Isso não torna este modo de venda mais inseguro, apenas diferente do que estamos acostumados.

É importante ressaltar que existe a possibilidade de insegurança, hoje em dia, em caixas eletrônicos, máquinas de cartão e etc. Hoje em dia, todo cuidado é necessário para que não sejamos vítimas de golpes. Existem situações em que são instalados dispositivos de clonagem nos caixas rápidos, credenciados pelos bancos. Por isso, atente-se a medidas de seguranças, sempre priorizando resguardar seus dados e inserir seu cartão em terminais de autoatendimento preferencialmente dentro dos bancos.

Gostou do post? Tem ainda alguma dúvida? Comente aqui para que possamos retira-las.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *