Notícias, Vagas

400 mil vagas de trabalho temporário devem ser criadas neste fim de ano

Isabella Proença
Isabella Proença
pessoas em ambiente de trabalho, representando vagas de trabalho temporário

As vagas de trabalho temporário tendem a aumentar no fim do ano e, devido a pandemia, um volume ainda maior é esperado neste período.

No fim de 2020, a Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem) prevê que mais de 400 mil vagas de trabalho temporário serão abertas.

Por esse motivo, o melhor período do ano para quem está em busca de emprego ou deseja complementar a renda é o último trimestre.

Continua após a publicidade

Dentre os setores que procuram reforços nesta época, estão:

  • Farmacêutico;
  • Agronegócio;
  • Alimentos;
  • Embalagens;
  • Automobilístico;
  • Mineração
  • Metalurgia.

O segmento industrial deve ser o líder de contratações em outubro, se apressando para suprir a demanda do mercado na reta final de 2020.

Já as áreas de serviços e comércio são as campeãs em vagas de trabalho temporário entre os meses de novembro e dezembro.

Contratação após o período

Em seu site, a Asserttem recomenda agências de trabalho temporário devidamente registradas no Ministério da Economia, que podem auxiliar os desempregados na busca por um trabalho.

O presidente Marcos de Abreu disse, em entrevista ao R7, que a associação prevê a contratação de 20% dos funcionários temporários depois do término desses contratos rápidos.

No mês de setembro, foram registradas 186.940 vagas de trabalho temporário. Um aumento de 42% em comparação aos 131.761 profissionais contratados sob o mesmo regime em 2019.

Como funciona o trabalho temporário?

Empresas de trabalho temporário contratam pessoas físicas para trabalharem para outra empresa que precisam de serviço. Normalmente, os contratos ocorrem a fim de atender à necessidade de substituição transitória de pessoal permanente ou à demanda complementar de serviços.

Com a publicação da Lei 13.429/2017 (que alterou a Lei 6.019/74), o contrato de trabalho temporário, com relação ao mesmo empregador, deve obedecer aos seguintes prazos:

  • Prazo normal do contrato: 180 dias, consecutivos ou não (período máximo);
  • Prazo de prorrogação: mais 90 dias, consecutivos ou não (período máximo).

O prazo de prorrogação só é permitido se as mesmas condições do período inicial do contrato forem mantidas.

Esta matéria foi útil? Então assine a newsletter do iDinheiro e receba mais notícias sobre vagas de emprego diretamente no seu e-mail!

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *