Notícias, Vagas

Conforme Caged, Brasil criou 249 mil vagas de emprego em agosto

Isabella Proença
Isabella Proença
carteira de trabalho, representando vagas de emprego em agosto

Segundo dados do Caged, o Brasil criou 249 mil vagas de emprego formais em agosto. É o segundo mês seguido de saldo positivo. Entenda.

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Brasil criou mais de 249 mil vagas de emprego em agosto. Informações foram divulgadas na última quarta-feira, 30, pelo Ministério da Economia.

“O Brasil gerou 250 mil empregos neste mês de agosto. É algo que não acontecia desde agosto de 2010. Estamos voltando em V”, anunciou o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Continua após a publicidade

O saldo positivo de 249.388 vagas de emprego formais em agosto é resultado de 1.239.478 contratações e 990.090 demissões.

Os números de agosto também ficaram acima do registrado no mesmo mês de 2019, quando foram criadas 121.387 vagas formais.

Continua após a publicidade

Agosto foi o segundo mês seguido de saldo positivo, depois das mais de 131 mil vagas de emprego formais criadas em julho, resultantes de 1.043.650 contratações e 912.640 demissões.

No entanto, em 2020 o saldo segue negativo: no decorrer dos oito primeiros meses do ano, 849.387 empregos foram perdidos.

Vagas de emprego em agosto: setores que lideram

Todos os 5 setores de atividade econômica terminaram o mês de agosto com saldo positivo.

O setor econômico da indústria foi o que mais gerou vagas de trabalho formais, com saldo positivo de saldo positivo de 92.893 empregos com carteira assinada.

Continua após a publicidade

Em seguida, vieram os setores de construção, que registrou 50.489 novos postos de trabalho, e comércio, com 49.408.

O setor de serviços teve saldo positivo de 45.412 vagas de trabalho formais. E, por fim, a Agropecuária fechou o mês com 11.213 empregos com carteira assinada.

Modalidades de trabalho

Foram registradas 15.581 admissões e 7.335 desligamentos na modalidade de trabalho intermitente no mês de agosto, gerando saldo positivo de 8.246 empregos formais.

No total, 132 empregados celebraram mais de um contrato na condição de trabalhador intermitente.

A jornada em regime de tempo parcial teve saldo negativo de -1.501 vagas no mês, resultante de 11.136 contratações e 12.637 demissões.

Continua após a publicidade

Nesta modalidade, 63 trabalhadores assinaram mais de um contrato.

Regiões e estados

Todas as cinco regiões do país tiveram resultado positivo em agosto.

O melhor saldo, em números absolutos, é do Sudeste. Na região, foram criados 104.702 postos de trabalho, representado um aumento de 0,54%.

A maior variação relativa foi do Norte, 22.272 novas vagas de emprego formais, representando um crescimento de 1,26%.

No Nordeste, foram criados 62.085 postos, representando um aumento de 1,02%; no Sul, foram 42.664 (aumento de 0,60%); e no Centro-Oeste, 17.684 (aumento de 0,54%).

Todos os estados do país fecharam o mês com saldo positivo.

Esta matéria foi útil? Então assine a newsletter do iDinheiro e se matenha informado sobre o mercado de trabalho do Brasil.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *