Quais são os tipos de investimentos financeiros?

Quais são os tipos de investimentos financeiros?   Nos dias de hoje, aplicar o seu […]

Luana de Oliveira
Luana de Oliveira

Quais são os tipos de investimentos financeiros?

 

Nos dias de hoje, aplicar o seu dinheiro em investimentos financeiros tornou-se fácil. A internet tem ajudado neste processo, e até inovado, a forma como as pessoas têm acesso aos ativos financeiros. 

O grande problema é saber escolher a aplicação que se adeque melhor ao seu perfil investidor e ao seu objetivo financeiro, dentre tantas opções disponíveis.

Continua após a publicidade

Então, antes de começar a investir o seu dinheiro em ativos, você precisa conhecer algumas opções de investimentos financeiros e entender como realizar essas operações.

A fim de te ajudar, vamos apresentar neste artigo os principais tipos de investimentos financeiros:

Continua após a publicidade

  • Ações;
  • Fundos imobiliários;
  • ETFs
  • BDRs
  • COE
  • Fundos de investimento
  • Tesouro Direto;
  • CDB e RDB
  • LC
  •  LCI e LCA
  • Previdência privada
  • Debêntures
  • Poupança.

Leia até o final e entenda como funciona cada um destes ativos.

Conheça os tipos de investimentos financeiros no Brasil

Atualmente é possível encontrar vários tipos de investimentos financeiros que proporcionam ótimos rendimentos, e podem ser operados pelo o próprio investidor.

Confira abaixo as melhores aplicações financeiras para você conseguir ótimos resultados.

Bolsa de Valores

A Bolsa de Valores é um ambiente de negociações de valores, como ações, moedas, commodities opções e fundos imobiliários.

Os investimentos na Bolsa de Valores são conhecidos como renda variável por causa da variação dos rendimentos, que podem sofrer alterações por causa da movimentação do mercado.

Com isso, uma das principais dúvidas ao investir na Bolsa é entender qual o prazo ideal para manter um ativo em sua carteira.

Continua após a publicidade

Não há uma definição do tempo correto, mas existem três tipos de operações que são classificadas de acordo com o período que um investidor compra e vende seus ativos.

Dessa forma, podemos classificar as operações em day trade, swing trade e buy and hold.

Tipos de investimentos financeiros a curto prazo

Os investidores conseguem bons resultados na Bolsa de Valores ao realizar operações a curto prazo. Existem duas modalidades para se investir dessa forma:

Curto Prazo – Swing Trade

Os tipos de investimentos financeiros em curto prazo são conhecidos pela sua boa rentabilidade e liquidez.

Continua após a publicidade

Por terem uma duração entre 1 dia até 2 semanas, esta modalidade de investimento é o ideal para quem não possui tempo, e não abre mão dos resultados oriundos da renda variável.

Day Trade

O Day Trade é conhecido como operações que começam e terminam no mesmo dia. 

Além do grande potencial de retorno, esta modalidade faz com que os investidores aproveitam a volatilidade dos preços das aplicações, realizando compras e vendas em questão de minutos.

Um dos grandes benefícios em adquirir ações neste modelo, é a possibilidade de investir um valor até 8 vezes maior do que possui em conta.  

Conhecida como alavancagem, esta técnica é utilizada por muitos investidores que efetuam a compra e venda de ações no mesmo dia. 

Continua após a publicidade

O recurso de alavancagem financeira é utilizado com o intuito de maximizar a rentabilidade por meio de uma espécie de endividamento. Ou seja, em vez do investimento oscilar sobre o investimento realizado, ele oscila sobre um valor mais elevado.

Agindo, assim, como um limite de crédito, que possibilita que você movimente uma quantia maior do que possui.

No entanto, essa técnica é extremamente arriscada e só deve ser usada por investidores experientes.

Isso porque, da mesma maneira que os ganhos em um ativo são impulsionados, os prejuízos também.

Na prática, funciona da seguinte forma: supomos que você tenha R$ 10 mil para investir. Esse valor, multiplicado por 8, é igual a R$ 80 mil, o seu limite de investimento.

Continua após a publicidade

Quanto mais você investir, mais você recebe e, por esse motivo, essa pode ser uma boa estratégia.

Utilizando este mesmo exemplo, caso os seus ativos tenham rentabilidade de 1%, o cálculo será feito em cima do valor total investido (R$ 80 mil) e seus rendimentos serão de R$ 800.

Caso você só investisse os R$ 10 mil que possuía, o seu lucro seria de apenas R$ 100.

Porém, se houver prejuízos, também é preciso pagar a diferença em cima desse valor.

Portanto, além de requerer experiência, o alto risco deste método também requer um perfil de investidor mais arrojado.

Continua após a publicidade

Tipos de investimentos financeiros a longo prazo

A aplicação financeira a longo prazo é utilizada por pessoas que não possuem muito tempo para dedicar-se ao mercado de ações. Então, esta modalidade se torna interessante pois o capital fica investido em operações que duram mais tempo.

Através das análises fundamentalistas – responsável por prever o desempenho de uma ação, com base nos resultados obtidos pela empresa – é possível identificar qual ação possui uma boa rentabilidade e promete grandes resultados ao longo prazo.

Todo investimento em renda variável está sujeito às oscilações, até mesmo as de longo prazo. O que pode ocorrer nesta modalidade é que em caso de perdas, é possível que sejam recuperadas devido ao prazo maior de aplicação.

Para conseguir bons resultados, é importante que o investidor faça boas escolhas para as suas aplicações. Isto é, selecionar empresas sólidas e com um bom histórico no mercado de ações.

Continua após a publicidade

Outra alternativa é a construção de uma carteira de investimento variada, onde o dinheiro será aplicado tanto em renda variável, quanto em renda fixa.

Assim, é possível diminuir os riscos e aumentar as chances de conseguir bons resultados com os investimentos financeiros.

Tipos de investimentos financeiros de renda variável

Agora que vimos as modalidades de operar na bolsa, vamos falar mais a fundos dos principais ativos que podem ser transacionados a partir dela.

Ações: o que são? Para quem são indicadas?

Basicamente, as ações são títulos que equivalem à uma fração do valor de sociedades anônimas ou companhias.

Continua após a publicidade

Com isso, pode-se dizer que uma ação é o “pedaço” de uma empresa.

Na grande maioria das vezes, quando uma instituição decide expandir o seu negócio, é necessário ter mais dinheiro para que isso seja possível.

Assim, várias se transformam em companhias de capital aberto e oferecem suas ações — também conhecidas como papéis — no mercado a fim de angariar recursos.

Logo, qualquer indivíduo que esteja devidamente registrado na Bolsa de Valores consegue adquirir esses títulos.

E, a partir da aquisição, a pessoa passa a fazer parte do grupo de acionistas da organização.

Continua após a publicidade

O investimento em ações é indicados para investidores de perfil moderado e, principalmente, investidores de perfil agressivo. 

Como operar?

Comprar ações online é a maneira mais usada no mundo inteiro para o investimento em renda variável. 

O mercado da bolsa de valores é bastante organizado, sendo um local onde os investidores se encontram virtualmente a fim de negociar os ativos, como as ações.

Seu sistema é muito ágil, seguro e transparente, sendo, inclusive, extremamente similar a um comércio comum.

Continua após a publicidade

Por exemplo, digamos que você queira adquirir 500 papéis da empresa X a R$ 50. 

Caso outra pessoa esteja vendendo estas mesmas 500 ações a R$ 50, você as adquire e o negócio é fechado.

Além disso, também há a possibilidade de comprar ativos de algum vendedor e, mesmo neste caso, o procedimento permanece igual.

A B3, bolsa de valores brasileira, funciona de 9h30 às 17h em dias úteis, para operações à vista.

Continua após a publicidade

Home Broker

As ações são operadas através do Home Broker, que é o ambiente de negociação da bolsa de valores, onde todos os ativos disponíveis para compra ou venda podem ser encontrados.

  • Fundos de ações
  • Robôs de investimentos

Vantagens e desvantagens do investimento em ações

VantagensDesvantagens
Baixo investimento inicialMaior risco nas operações
Resultados rápidosAlta oscilação
Potencial de rentabilidadeIncertezas de lucratividade

Fundos imobiliários: o que são? Para quem são indicados?

Um fundo imobiliário é uma comunhão onde investidores reúnem seus recursos visando à aplicação conjunta no mercado imobiliário.

A dinâmica mais comum é que o dinheiro seja utilizado para aquisição ou para construção de imóveis, que posteriormente serão arrendados ou locados.

Os lucros obtidos nessas operações são divididos entre os participantes proporcionalmente, com base na aplicação efetuada por cada um.

Continua após a publicidade

As decisões tomadas pelo gestor de fundo sobre o destino desses recursos devem seguir políticas e objetivos pré-definidos.

Há como os investimentos serem ou não bem-sucedidos, e esse é um fator determinante tanto para a valorização quanto para a desvalorização das cotas dos fundos

A totalidade dos recursos constitui o patrimônio que, por sua vez, é dividido em cotas do fundo — também conhecidas como “frações. Dessa forma, quem aplica está adquirindo cotas.

No entanto, o cotista não exerce direito real algum sobre os empreendimentos do fundo, diferente do proprietário de um imóvel. Consequentemente, também não responde por obrigações em relação a eles.

Continua após a publicidade

Essa é uma tarefa do administrador instituição financeira encarregada da manutenção e do funcionamento da carteira.

Tipos de fundos imobiliários

Veja, a seguir, os dois tipos de fundos imobiliários.

Fundos de Papel

Os fundos de papel são tipos de investimentos financeiros da área de fundos imobiliários que aplicam em ativos financeiros do mercado imobiliário e em cotas de outros fundos (fundos de fundos).

Nos fiis de papel, o investidor lucra com o pagamento de juros, não havendo valorização do principal. Entretanto, assim como os fiis, têm objetivos diferentes para obtenção de renda. 

A seguir, veja uma classificação detalhada de fundos de papel para que a comparação entre eles seja mais simples.

Continua após a publicidade

  • Recebíveis Imobiliários (CRIs);
  • Hotéis;
  • Renda Shoppings;
  • Desenvolvimento Imobiliário;
  • Renda Lajes Corporativas;
  • Imobiliários de Galpões Industriais;
  • Fundos de Varejo;
  •  Imobiliários de Educacional;
  • Agências Bancárias;
  • Imobiliários de Hospitais;
  • Fundos de Fundos;
  • Compra e Venda de Imóveis;
  • Fundos Híbridos (Papel e Tijolo).

Fundos de Tijolo

Já os fundos de tijolo são aqueles que aplicam em imóveis reais e ganham com a venda com lucro ou com a renda de aluguel.

Nesse tipo de fundo imobiliário, além de lucrar com a renda de aluguéis, o investidor pode observar o valor das cotas e monitorar a valorização dos imóveis do portfólio do fundo

Como operar?

Da mesma maneira que ocorre na compra de ações, as cotas dos fiis são negociadas na Bolsa de Valores.

Se você ainda não tem experiência no mercado de renda variável, mas conhece as oportunidades de ganho que ele oferece, o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores ou plataforma de investimentos, pois é ela quem viabiliza esse procedimento.

Continua após a publicidade

A partir do momento em que você estiver no sistema e acessar o Home Broker, é preciso saber o código do fundo. Depois, basta apenas enviar a ordem de serviço e informar o valor que deseja aplicar.

O montante será transferido pela corretora para efetuar a aquisição. Por isso, não se esqueça de transferir dinheiro para essa conta antes de iniciar o processo.

Vantagens e desvantagens dos FIIs

VantagensDesvantagens
LiquidezRisco de prejuízo financeiro
Renda passivaNão há resgate de cotas
Maior rentabilidadeCapacidade de decisão limitada
Baixo investimento inicialVolatilidade das cotas
Isenção de imposto de rendaRisco de insider trading
Menor risco de créditoAusência de propriedade
Maior ganho de capitalIndisponibilidade dos ativos

ETFs: O que são? Para quem são indicados?

ETF significa Exchange Traded Fund, que nada mais é do que um fundo de investimento listado em bolsa de valores, que funciona da mesma forma que uma empresa de capital aberto, com sua cotação e código variando a cada minuto.

Entretanto, a carteira de um ETF diferente de um fundo de investimento comum reflete um indicador financeiro preestabelecido. Por esse motivo, os ETFs também podem ser chamados de fundos de índice.

Continua após a publicidade

Assim como o Google mostra quais os assuntos mais pesquisados do momento e o Spotify indica as músicas mais populares de cada estilo, o índice apresenta as trends ações com base em diversos critérios, como:

  • mais negociadas no exterior;
  • com maior potencial de valorização;
  • mais negociadas;
  • de maior distribuição de dividendos;
  • as de maior liquidez;
  • entre outras.

O Ibovespa é índice principal de ações da Bolsa de Valores, mas há outros índices constituídos de acordo com outras classificações, como as que estão dispostas acima.

No Brasil, o mercado de ETFs ainda é novo. O lançamento do primeiro foi em 2004 e, por isso, há somente 16 fundos listados.

Já nos Estados Unidos, onde os ETFs existem desde 1993, há cerca de 2 mil fundos listados.

Continua após a publicidade

O número de empresas de capital aberto é uma das justificativas dessa grande diferença. No Brasil, a quantidade de companhias com papéis em negociação é inferior a 400. Nos Estados Unidos, o volume ultrapassa 5 mil organizações.

Os ETFs podem ser boas alternativas para investidores de perfil conservador, porém, ao serem comparados com os ativos de renda fixa, há uma desvantagem comum em quaisquer ofertas de renda variável: a imprevisibilidade.

Como a rentabilidade é estabelecida com base na variação das ações que compõem a carteira do investidor, ela pode ser tanto positiva ou quanto negativa. Com possibilidade de gerar lucro, mas também prejuízo.

Portanto, talvez seja mais viável para o investidor com poucos recursos aplicar em outras soluções.

Continua após a publicidade

Como operar esses tipos de investimentos financeiros?

É necessário possuir conta em uma corretora de valores para comprar os ETFs na B3, por meio do Home Broker.

O processo de comprar e vender ETFs é idêntico ao processo de comprar e vender ações.

A liquidação acontece no mesmo prazo das ações (3 dias úteis depois do dia da negociação) e a venda segue essa mesma sistemática.

A maioria dos ETFs que estão disponíveis atualmente no Brasil contam com o formador de mercado.

Continua após a publicidade

Ou seja, no caso de não haver vendedores ou compradores suficientes para dar liquidez ao ativo, um agente financeiro cumpre esta função, para garantir que o investidor compre ou venda com facilidade, sem precisar pagar um preço descolado do índice.

Vantagens e desvantagens

VantagensDesvantagens
DiversificaçãoBaixa inteligência na composição da carteira
Baixo custoSem benefício tributário
Economia de tempoLiquidez
Reinvestimento automático de dividendosVolatilidade

BDRs: O que são? Para quem são indicadas?

Vamos para mais um dos tipos de investimentos financeiros. A sigla BDR significa Brazilian Depositary Receipts. Os BDRs tratam-se de certificados que representam ações emitidas por companhias no exterior, mas são negociadas no pregão da B3.

São uma espécie de valores mobiliários lastreados em papéis de empresas de fora e também de organizações nacionais.

Portanto, quem compra um BDR não adquire de forma direta as ações da companhia no exterior. Na verdade, aplica em títulos representativos desses papéis.

Continua após a publicidade

Essas ações realmente existem lá fora e necessitam estar depositadas e bloqueadas em uma instituição financeira, que age como custodiante – ou seja, que as guarda.

O responsável por assegurar o funcionamento de todo o sistema também é uma instituição financeira, nomeada como depositária, encarregada de emitir os BDRs no Brasil.

Para que um BDR possa ser negociado na B3, na prática, uma instituição depositária deve, primeiramente, adquirir ações da empresa no exterior e esses papéis precisam ser depositados em uma conta de uma instituição custodiante

Depois disso, a instituição depositária deve registrar junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) um programa de distribuição de BDRs.

Continua após a publicidade

Assim, poderá emitir os recibos localmente, sempre prestando atenção para que um descasamento não ocorra entre o número de ações mantidas no exterior e o número dos BDRs negociados no Brasil.

Outra função da instituição depositária atender às específicas exigências regulatórias em relação à emissão dos BDRs, além de divulgar as informações exigidas sobre a empresa pela CVM.

O investidor também deve atentar-se ao fato que BDRs são ligados ao dólar. Dessa maneira, a variação cambial também afeta a rentabilidade do título, seja para menos ou para mais.

Devido à volatilidade elevada, esse tipo de produto não costuma ser indicado para investidores de perfil conservador.

Continua após a publicidade

Como operar?

Os BDRs também são negociados na B3. Por isso, se você quer aplicar seu dinheiro nesses ativos, precisará ter uma conta em uma instituição intermediadora — que pode ser uma corretora de investimentos ou um banco.

Com isso, você poderá negociar os ativos por meio do mercado de balcão organizado ou do Home Broker da empresa escolhida.

Vantagens e desvantagens

VantagensDesvantagens
Diversificação da carteira de investimentosBaixa liquidez
Transações feitas em reaisRestrito para investidores qualificados
Aplicações sem custos extrasInvestimento de risco moderado
Investimento na NYSEInvestidor não é sócio da empresa

Fundos de investimentos renda variável: o que são?

O fundo de renda variável é semelhante a uma carteira de investimentos pré-selecionada. Ou seja, um conjunto de ativos de renda variável.

A maior diferença entre aplicar em um fundo e adotar uma carteira recomendada é que, na segunda, não há como alterar os papéis do fundo. 

Continua após a publicidade

Isso ocorre pois cada fundo de investimento possui um gestor financeiro, que é um profissional responsável por selecionar os ativos e observar as movimentações do mercado para você a todo momento.

O gestor financeiro tem como objetivo alcançar a melhor performance para sua carteira de investimentos. Como investidor, seu único trabalho é acompanhar os resultados do fundo, por meio de relatórios emitidos, geralmente, todos os meses.

Dessa maneira, você escolhe manter ou vender sua parte (cota) no fundo de renda variável. 

As taxas e os rendimentos do fundo são proporcionalmente distribuídos entre os investidores, com base na quantidade de cotas compradas.

Continua após a publicidade

Com isso, quanto maior sua aplicação, maior é a possibilidade de lucro e de tributação. 

Como operar?

Investir em renda variável é bastante simples do ponto de vista operacional. Você só precisa ter uma conta em uma corretora de valores ou habilitar seu cadastro para operar na corretora de valores do seu banco.

Feito isso, você mesmo conseguirá realizar todas as operações pelo home broker da sua corretora de valores.

Vantagens e desvantagens

VantagensDesvantagens
SegurançaPossibilidade pequena de ganhos expressivos a curto prazo
PrevisibilidadeNecessidade de  entender as taxas dos fundos de renda fixa
Alta liquidezPode exigir valores iniciais altos

Principais corretoras com home broker 

XP Investimentos

A XP Investimentos é uma empresa do Grupo XP, que detém algumas marcas bastantes conhecidas do mercado financeiro. Entre elas, há duas outras corretoras relevantes: a Rico e a Clear.

Continua após a publicidade

Segundo o próprio grupo, essa tipo de divisão societária traz benefícios pois possibilita uma atuação relevante e eficiente em inúmeros países e segmentos.

As empresas que constituem o Grupo XP. são:

  • XP Investimentos;
  • Clear;
  • XP Educação;
  • Rico;
  • XP Advisory;
  • Sartus Capital;
  • Gestão de Recursos;
  • Investments;
  • Corretora de Seguros.

Banco Inter

O Banco Inter é 100% digital e além de oferecer uma conta corrente totalmente livre de tarifas, com TEDs ilimitadas e gratuitas ainda possui um cartão de crédito internacional sem anuidade e sua própria plataforma de investimentos.

Para ter acesso a todos esses benefícios, basta fazer o download do aplicativo do banco, disponível tanto para iOS quanto para Android, e ter em mãos:

  • RG ou carteira de motorista;
  • comprovante de residência atual.

Easynvest

A Easynvest é uma das corretoras de valores mais populares do Brasil. A empresa atua no mercado há quase 50 anos, usando tecnologia e inovação para facilitar e simplificar a maneira que o brasileiro investe.

Continua após a publicidade

O destaque da corretora fica por conta dela ter sido uma das primeiras a oferecer serviços de investimentos pela internet (com a plataforma Easynvest, em 1999) e com o primeiro aplicativo de Renda Fixa do país.

BTG Pactual

O BTG Pactual é o maior banco digital nacional e o maior banco de investimentos da América Latina.

Ainda que mantenha a linha conservadora de um banco de investimento, o diferencial do BTG Pactual é possuir uma plataforma de investimentos online, chamada BTG Pactual Digital.

A plataforma trabalha com os títulos que são emitidos pelo Banco BTG Pactual e também com outros tipos de ativos. 

Continua após a publicidade

Esta parte da instituição funciona como uma espécie de startup dentro da empresa, mas o foco dela é voltado para os serviços de varejo.

Portanto, embora seja um banco, BTG Pactual também oferece produtos como uma corretora de valores para os seus clientes..

Modal Mais

A Modal DTVM é a detentora da marca Modalmais, que é, na verdade, o nome do Home Broker da empresa a plataforma utilizada para negociação de ativos na bolsa de valores.

A história da Modal DTVM está atrelada à história do Banco Modal, que foi criado no ano de 1995.

Continua após a publicidade

No entanto, só a partir de 2015, com a incorporação da Safdié, o Home Broker Modalmais foi criado.

Tipos de investimentos financeiros de Renda fixa

No investimento de renda fixa é possível conhecer poder prever a rentabilidade antes de realizar a operação diferente da renda variável, em que não há garantia de rentabilidade, havendo a possibilidade de prejuízos. 

Ou seja, produtos financeiros de renda fixa são aqueles que o investidor consegue mensurar seus ganhos de antemão.

Por isso, esses produtos são classificados como investimentos conservadores, porém como  qualquer investimento no mercado eles não são totalmente livres de riscos.

Continua após a publicidade

O funcionamento da renda fixa é bem simples: boa parte dos produtos de renda fixa são emissões de título que possuem uma rentabilidade embutida.

Abaixo, conheça confira mais informações sobre cada um dos tipos de investimentos financeiros dessa modalidade.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto, pertencente ao Tesouro Nacional, é um tipo de investimento em renda fixa que foi criado em 2002, em parceria com a Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC) e a Bolsa de Valores.

O principal objetivo do Tesouro Direto é a possibilidade em comprar e vender títulos públicos para pessoa física, de forma direta, segura e com valor mínimo de apenas R$30,00.

Continua após a publicidade

Lembrando que, ao comprar um título público, o investidor estará emprestando o seu dinheiro para o Governo Federal financiar as suas despesas internas. E em troca receberá o valor na data combinada acrescidos dos juros.

O investidor tem a possibilidade de escolher o produto do Tesouro Direto que deseja aplicar o seu dinheiro. Isto mesmo! Existem diferentes títulos que podem te atender conforme o seu objetivo e a situação do mercado.

Conheça as opções:

Tesouro Direto Prefixado

Recomendado para pessoas que procuram investimentos financeiros com previsão do percentual de rentabilidade, é possível encontrar duas modalidades de Tesouro Direto Prefixado. São elas:

  • LTN: efetua pagamento dos juros no vencimento;
  • NTN-F: pagamento dos juros é efetuado semestralmente.

Tesouro Direto Pós-Fixado

Também conhecido como Tesouro Selic (LTF), os títulos pós-fixados do Tesouro Direto têm o valor corrigido de acordo com a movimentação da Taxa Selic.

Continua após a publicidade

Ainda há a possibilidade de resgatar o dinheiro antes da data de vencimento. Ou seja, em caso de urgência, o investidor consegue pegar o valor investido de volta.

Entretanto, é importante ter em mente que a rentabilidade deste tipo de investimento é calculada com base no tempo da aplicação.

Tesouro Direto Híbrido

O Tesouro Direto Híbrido é indicado para pessoas que procuram aplicações de longo prazo, pois sua rentabilidade está ligada ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e também a uma taxa prefixada.

Há dois tipos de títulos híbridos para o investidor optar:

  • Tesouro IPCA com Juros Semestrais: pagamento semestral dos juros;
  • Tesouro IPCA: pagamento dos juros acumulados. 

Certificado de Depósito Bancário – CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um título de renda fixa emitido pelos bancos que visa a captação de recursos.

Continua após a publicidade

Semelhante ao Tesouro Direto, o funcionamento desse investimento se dá como uma espécie de empréstimo para as instituições financeiras. Em troca, o investidor recebe o valor investido de volta, acrescido de juros.

O CDB possui 3 tipos de títulos: prefixado, pós-fixado e híbrido (atrelado à inflação).

Um ponto de destaque do CDB é a proteção pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ou seja, caso o banco que emitiu o título entre em falência, o investidor tem a garantia de receber o valor investido de volta   desde que esteja abaixo de 250 mil reais por instituição financeira e por CPF.

RDB

RDB é a sigla de Recibo de Depósito Bancário e se trata de um investimento de renda fixa emitido por instituições bancárias privadas, dos segmentos: comercial, de crédito, de investimentos, sociedades de financiamento e cooperativas de crédito.

Parecido com o Certificado de Depósito Bancário (CDB), o RDB também funciona como um empréstimo do dinheiro do investidor para o banco ou instituição financeira que, por sua vez, o devolve com juros.

Continua após a publicidade

As principais diferenças entre os dois estão na liquidez e na abrangência: enquanto os CDBs são emitidos somente por bancos, o RDB pode ser emitido por cooperativas e sociedades de crédito, conforme mencionado acima.

Em relação à liquidez, os CDBs normalmente possuem liquidez diária e permitem o resgate da quantia a qualquer momento. Já os RDBs não possuem liquidez antes do vencimento (o resgate do título não é permitido antes do fim do prazo), além de serem inegociáveis e intransferíveis diferente dos CDBs, que podem ser vendidos a outros investidores.

No entanto, o resgate antes do vencimento do título, no caso do RDB, só é permitido em casos especiais, em que há um acordo entre o investidor e a instituição depositária. Portanto, é preciso apresentar uma justificativa para uso da emergência.

Outra diferença entre os CDBs e os RDBs está na disponibilidade: os RDBs são mais comuns em fintechs e cooperativas de crédito que, em comparação com o volume de opções dos bancos tradicionais, são menos aderidos pelos investidores.

Continua após a publicidade

COE

O COE (Certificado de Operações Estruturadas) é um tipo de investimento recente no mercado brasileiro, que reúne produtos da Renda Fixa e da Renda Variável.

O título é uma versão brasileira das Notas Estruturadas, muito comuns na Europa e nos Estados Unidos, sendo uma forma de diversificar a carteira de investimentos correndo poucos riscos.

Quando você investe em um COE, você compra um título emitido por bancos, que aplica grande parte do seu capital em um título de renda fixa (como CDB, LCI e LCA) e uma pequena parcela em um investimento de renda variável, com maior risco e retorno mais agressivo, assim como:

  • índices da Bovespa;
  • ações nacionais;
  • índices de bolsas americanas;
  • ações estrangeiras;
  • moedas como dólar e euro;
  • taxas de juros;
  • commodities como café, ouro, soja, etc.

LC

Assim como um investimento em CDB, a LC funciona como um empréstimo para uma instituição financeira.

Continua após a publicidade

O termo câmbio vem do sentido de trocar o investimento feito agora pela rentabilidade que será recebida no futuro pela financeira.

Dessa maneira, em troca de deixar o seu dinheiro com a instituição por algum tempo, as pessoas recebem juros no momento da devolução da quantia.

Do ponto de vista de quem investe, há pouca diferença entre o funcionamento da LC e de outros títulos privados de renda fixa, como CDB, LCI e LCA. Na verdade, a única diferença está em como as instituições usam o dinheiro investido.

No caso da LC, os recursos são direcionados para financiamentos.

Quanto à segurança, o investimento em LC é garantido pelo FGC em aplicações de até R$ 250 mil por instituição, assim como outras aplicações de renda fixa.

Continua após a publicidade

LCI e LCA

LCI é a sigla de Letras de Crédito Imobiliário, um título criado para apoiar a criação de crédito imobiliário no Brasil.

LCA, da mesma forma, é a sigla de Letras de Crédito do Agronegócio e atua de modo muito parecido, ou seja, é um título de crédito para o setor do agronegócio no Brasil.

Os títulos são emitidos por bancos com a intenção de captar recursos financeiros destinados a empréstimos, que serão oferecidos tanto para o agronegócio quanto para o setor imobiliário.

A grosso modo, você empresta dinheiro para que o banco possa emprestar dinheiro e, em troca disso, recebe o valor aplicado mais um rendimento pré-estabelecido na hora da compra deste título.

Continua após a publicidade

Ambos os títulos podem ser atrelados ao CDI, uma taxa de juros interbancária cujo valor é referência nacional para diversos rendimentos.

Tipos de investimentos financeiros de previdência Privada

Os fundos de investimento em Previdência Privada ou Previdência Complementar são formas de poupar para complementar a aposentadoria ou para atingir objetivos de longo prazo.

Eles existem no mundo inteiro e podem ser fechados quando oferecidos por uma empresa apenas a seus funcionários por meio de uma fundação ou abertos quando estão disponíveis para qualquer pessoa em um banco ou corretora.

Aindna que você não saiba o que é previdência privada, se a sua empresa oferecer um plano, em geral, vale a pena aproveitar.

Continua após a publicidade

Os fundos de previdência devem ser oferecidos por seguradoras que, por sua vez, se comprometem a dar ao investidor a opção de comprar uma renda por toda vida (ou por uma determinada quantidade de anos) ou sacar o dinheiro gradualmente no fim do prazo de contribuição preestabelecido.

Há dois tipos de fundos de previdência:

  • Plano Gerador de Benefício Definido (PGBL): que permite abater as aplicações na declaração anual completa do Imposto de Renda;
  • Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL): que não permite e são indicados para quem não é assalariado ou faz a declaração simples do Imposto de Renda.

Debêntures

Uma debênture é um título de dívida de empresa que oferece direito de crédito ao investidor, remunerado por meio de de juros prefixados ou pós-fixados.

Trata-se de uma aplicação com rentabilidade superior a muitos investimentos de renda fixa.

Por meio de um título como esse, você empresta dinheiro para empresas e essas companhias pagam juros maiores do que instituições financeiras ofereceriam.

Em contrapartida, os riscos podem ser considerados superiores, já que não há proteção do Fundo Garantidor de Créditos.

Continua após a publicidade

Fundos de investimentos de renda fixa

A principal característica dos fundos de renda fixa é o tipo de investimento que eles realizam e, consequentemente, o seu principal fator de risco.

São classificadas nessa categoria as carteiras que tenham pelo menos 80% do patrimônio aplicado em ativos vinculados à variação da taxa de juros, de índices de preço, ou as duas coisas.

Para terem esse tipo de exposição, os fundos de investimento aplicam, basicamente, em títulos de renda fixa.

De maneira simplificada, quem compra esses títulos na verdade “empresta” dinheiro, em troca de receber juros no futuro.

Continua após a publicidade

Em certa medida, é assim que os fundos de renda fixa entram nesse jogo. Quando eles compram títulos públicos federais, debêntures, CDBs (certificados de depósito bancário) e outros papéis, eles “emprestam” o dinheiro dos investidores ao governo, às empresas ou aos bancos. E esperam, no futuro, receber os recursos de volta, com juros.

É dessas operações que vêm o retorno que os fundos de renda fixa oferecem aos seus investidores. Eles podem incluir na carteira títulos com maior risco de crédito e, via de regra, usam derivativos apenas para proteger os investimentos.

Poupança

A Poupança é um dos tipos de investimentos financeiros mais antigos e populares no Brasil. Apesar de ser uma aplicação bem simples e fácil, atualmente não podemos considerá-la como uma boa opção devido a sua rentabilidade.

Com a alta da inflação, a poupança não consegue apresentar uma boa rentabilidade. Esta situação faz com que o seu dinheiro perca o potencial de compra. Basicamente, é como se o dinheiro investido na poupança estivesse se desvalorizando ao invés de crescendo.

Continua após a publicidade

Não deixe todo o seu dinheiro na poupança. Aproveite para conhecer investimentos que apresentam uma rentabilidade melhor, e com a mesma facilidade e segurança que a poupança oferece.

Conheça seu perfil investidor

Cada investidor possui objetivos diferentes para o seu patrimônio e, além disso, tolera riscos diferentes.

Dessa forma, a identificação do perfil tem por finalidade encontrar uma distribuição de investimentos que seja compatível com esse perfil, sem gerar ansiedade, mal-estar ou qualquer desconforto ao investidor.

Aplica-se, antes de tudo, o formulário “suitability”, mais conhecido em bancos como API (avaliação de perfil do investidor).

Continua após a publicidade

O suitability, que em português significa verificação a adequação do produto ao cliente, consiste na aplicação de um formulário utilizado pelas corretoras para definir o perfil de investidor de cada pessoa e, a partir disso, adequá-lo ao melhor tipo de investimento.

Um de seus principais objetivos é capturar informações sobre o investidor para entender qual nível de risco ele está disposto a assumir ao investir seu capital.

Dessa forma, a corretora consegue distinguir quais produtos estão mais adequados com o perfil de seu cliente, disponibilizando operações específicas para este perfil, evitando, assim, frustrações futuras, principalmente no mercado de renda variável, no qual a volatilidade dos ativos é bem recorrente.

Com o intuito de proporcionar proteção ao capital financeiro de seus clientes, a instrução CVM 539 de 2013, que entrou em vigor em julho de 2015, tornou o preenchimento do formulário uma norma obrigatória da CVM (Comissão de Valores Imobiliários), conforme à regulamentação CVM.

Continua após a publicidade

Nele, o investidor deve responder todas as informações solicitadas, que têm o objetivo de apurar as preferências do investidor para atingir os seus objetivos, como:

  • período que deseja manter os investimentos;
  • preferências declaradas quanto à assunção de riscos;
  • objetivo de investimento;
  • patrimônio;
  • necessidade futura de recursos;
  • tipos de produto, serviços e operações familiares;
  • a natureza, o volume e a frequência das operações já realizadas, bem como o período;
  • formação acadêmica e experiência profissional.

Depois de entender o que é suitability é essencial compreender que o o perfil de risco dos investidores pode ser dividido em três tipos: conservador, moderado e agressivo.

Conservador

O perfil conservador é aquele que, ao investir, coloca a segurança em primeiro lugar e se propõe a assumir os menores riscos possíveis.

Moderado

Este tipo de perfil preza por investimentos que proporcionem segurança ao seu capital, mas busca retornos acima da média e, por isso, aceita assumir certos riscos, diversificando sua carteira entre produtos de Renda Fixa.

Continua após a publicidade

Agressivo

O perfil agressivo é aquele que tem amplo conhecimento de mercado e assume correr altos riscos para conseguir grandes ganhos em suas operações. Costumam aplicar mais da metade de seus recursos em produtos de renda variável.

Neste tipo de perfil, ter equilíbrio emocional faz toda a diferença já que as chances de perdas são muito maiores do que no perfil conservador e moderado.

Quer investir sozinho?

Investir sozinho não é impossível. Basta um pouco de estudo, foco e disciplina.

Quem está começando no mundo dos investimentos pode se deparar com muitos questionamentos que nem sempre são esclarecidos de forma simples.

Para o investidor iniciante, considerar fazer a assinatura de uma casa de análise é uma opção, afinal, pois ter a opinião de profissionais da área pode ser importante neste momento.

Continua após a publicidade

Já para os investidores mais experientes, ter acesso ao conhecimento de especialistas do mercado financeiro pode ser um passo além na busca pelos melhores rendimentos. 

Casas de análise, também chamadas de casas de research, são empresas independentes que têm o objetivo fazer um tipo de consultoria para investidores que precisam de informações sobre como fazer seus investimentos. 

O investidor recebe material detalhado de oportunidades nos tipos de investimento que tem interesse, contando um guia para dirigir os seus recursos. 

Em troca da assinatura, ele recebe periodicamente relatórios e newsletters de um tipo específico de investimento ou de vários.

Alguns exemplos de casa de análise que podem ser citados, são:

  • Empiricus;
  • Suno Research;
  • Eleven Financial;
  • Nord Research.

Tipos de investimentos financeiros: conclusão

Começar a investir hoje fará total diferença seu futuro irá fazer total diferença.

Agora que você entende mais sobre como funcionam os tipos de investimentos financeiros, terá mais chances de fazer as escolhas certas para ter os melhores resultados.

Este artigo sobre os melhores tipos de investimentos financeiros foi útil? Então assine a newsletter do iDinheiro e receba novas publicações sobre investimentos no seu e-mail.

Continua após a Publicidade

Comunidade iDinheiro
Pergunte à comunidade ➔
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.