Investimentos, Notícias

O que fazer com a reserva de emergência com o Tesouro Selic negativo?

Karina Carneiro
Karina Carneiro
jarro com moedas, representando tesouro selic negativo

Com o Tesouro Selic negativo, entenda onde você pode aplicar sua reserva de emergência para não perder rentabilidade neste momento

Quem tinha no Tesouro Direto uma das principais alternativas para alocar a reserva de emergência tem um novo cenário com oTesouro Selic negativo, com a taxa básica de juros marcada a 2% ao ano

Enquanto o mercado da renda fixa era visto como o favorito dos brasileiros, até a última segunda-feira, 28, o Tesouro Selic acumulava uma queda de 0,32% nos últimos 30 dias. 

Continua após a publicidade

O mesmo cenário pode ser visto entre os títulos de Certificado de Depósito Bancário (CDB) atrelados ao CDI. 

Diante do cenário do Tesouro Selic negativo, o que fazer com a reserva de emergência para que não perca rentabilidade? Saiba mais sobre o assunto; com informações da Exame.

Continua após a publicidade

Por que o Tesouro Selic está negativo?

Primeiramente, é necessário entender que a volatilidade do Tesouro Selic e o retorno negativo não são incomuns nesse mercado. 

De acordo com Renato Mimica e Juliana Machado, analistas da Exame Research, esse cenário ocorre quando o produto acaba ganhando maior destaque diante de um cenário de juros baixos. E, consequentemente, há maior necessidade de financiamento por parte do governo.

Esse movimento também costuma acontecer por conta da marcação de título de mercado, que pode sofrer variação de acordo com o cenário financeiro do dia. Porém, esse é um dos motivos que não deve espantar os investidores. 

É possível ter prejuízo com o Tesouro Selic?

Ao contrário da rentabilidade atual estar ou não negativa, o investidor que comprar os títulos só poderá perder dinheiro caso deseja vendê-lo antes do vencimento. 

Continua após a publicidade

Caso ele seja carregado até a data de vencimento, será possível retirar o valor depositado somado à rentabilidade do tempo em questão.

Os investidores que decidirem vender seus títulos nesse momento poderão ver seus produtos desvalorizados no mercado atual. 

Onde aplicar a reserva de emergência?

Diante da rentabilidade negativa do Tesouro Direto, alguns investidores se veem com outras opções para alocar sua reserva de emergência neste momento. Entre elas, podemos destacar:

  • Poupança.
  • CDB’s de bancos digitais;
  • Fundos DI.

Importante ressaltar que, com exceção da poupança, todas as opções anteriores também possuem marcação de mercado atrelada ao CDI, também expostas à volatilidade em questão.

Continua após a publicidade

Entretanto, por ser um local que precisa contar com liquidez imediata, os CDB’s de liquidez diária com rendimentos a partir de 100% do CDI podem ser uma alternativa. É possível encontrar essas opções em contas digitais, com a vantagem da rentabilidade automática. 

Tudo vai depender do risco que o investidor estiver disposto a correr. Porém, por se tratar de uma reserva de emergência, os especialistas da recomendam que os aportes estejam em locais seguros e que possam ter uma rentabilidade positiva, mesmo que seja mínima.

Poupança não é segura?

Mesmo diante do cenário do Tesouro Selic negativo, a poupança continua sendo um ativo desaconselhável para a montagem da reserva de emergência.

Isso porque, no atual cenário da taxa de juros, ela continua rendendo 70% da taxa Selic, sem contar que ela conta com um risco maior do que os títulos públicos.

Continua após a publicidade

Outro motivo do porquê a poupança não deve ser considerada como o local da sua reserva de emergência está justamente atrelada à liquidez, uma vez que ela só se torna estável no aniversário do investimento. 

Ou seja, caso você retire o valor antes de completar um mês de aplicação, não terá direito a nenhuma quantia de rendimento. 

Gostou desse conteúdo? Então não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro e ativar as notificações do Push para receber todas as novidades do universo financeiro em tempo real.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *