Corretoras

De olho em investidores menores, Guide reduz taxa de corretagem para investir em ações

Heloísa Vasconcelos
tabela com números, representando taxa de corretagem para investir na bolsa

Taxa de corretagem para investir em ações agora é 0,1% sobre o valor da compra e venda de papéis, tendo um teto de R$ 7,50. Iniciativa prioriza investidores com até R$ 150 mil de patrimônio.

A Guide, corretora de investimentos, reduziu a taxa de corretagem para investir em ações. Mudança que vale a partir da próxima quinta-feira, 27, é focada em iniciantes na bolsa de valores, que eram prejudicados por taxas altas.

Agora, corretora cobrará taxa de 0,1% sobre o valor da compra e venda de papéis, até um teto de R$ 7,50 por ordem para investidores com até R$ 150 mil de patrimônio. Antes, a taxa era de R$ 14 por ordem, o que tornava o investimento mais caro.

Continua após a publicidade:

Informações são do Valor Investe.

Taxa de corretagem para investir em ações se torna mais barata na Guide

Com mudança, uma pessoa que investir, por exemplo, R$ 1.000, pagará taxa de corretagem de R$ 5, equivalente a 0,1% sobre o valor do investimento. Antes, corretora cobrava R$ 70; uma economia de 93%. 

No caso de uma ordem de R$ 10 mil, o investidor pagará o teto de corretagem, de R$ 7,50.

Para o presidente da Guide, Fernando Cardozo, cobrança era desigual, se tornando muito mais cara para quem está começando na Bolsa. Ele considera que taxas agora são mais justas.

Com redução de custos, investimento em renda variável deve se popularizar ainda mais entre os investidores da corretora. Hoje, mais de 2,4 milhões de CPFs estão cadastrados na B3, que têm R$ 285,4 bilhões aplicados.

Redução é tendência de mercado

Outras corretoras também estão zerando ou reduzindo taxas a fim de trazer mais investidores. A Toro, por exemplo, zerou a taxa de corretagem para todos os produtos e passou a devolver o rebate dos fundos de investimentos.

Por fim, na Guide, a taxa de custódia, uma tarifa paga para as instituições fazerem o registro de um investimento em nome de quem aplicou o dinheiro, é zero. Maioria das concorrentes segue tendência.

Quer continuar acompanhando as novidades da sobre investimentos? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba tudo em tempo real. 

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *