Investimentos, Planejamento Financeiro, Previdência Privada, Previdência Privada

Taxa de carregamento na previdência privada: entenda tudo sobre

Fabíola Thibes
Fabíola Thibes
folha com vários números escritos, uma calculadora e uma caneta em cima demonstrando os impostos a serem pagos, como a taxa de carregamento

A previdência privada tem alguns encargos, como a taxa de carregamento. Ela pode corroer seus rendimentos, mas é possível isentá-la. Basta fazer algumas pesquisas. Saiba mais!

Taxa de carregamento na previdência privada: entenda tudo sobre

 

Ao escolher uma previdência privada, é importante pensar na taxa de carregamento (TC). Essa é uma cobrança feita sobre as operações realizadas.

Por esse motivo, ela pode diminuir o seu rendimento — e aí está o problema. Afinal, o objetivo é poupar e aplicar o máximo possível para ter os melhores ganhos.

Continua após a publicidade

Diante desse cenário, como escolher as melhores opções para evitar a taxa de carregamento na previdência? Neste post vamos explicar melhor essa cobrança e trazer as informações de alguns bancos. É só continuar lendo!

O que é taxa de carregamento?

A taxa de carregamento é uma cobrança feita sobre cada depósito ou saque realizado em um plano de previdência privada. Sua incidência é feita a partir de um percentual determinado pela instituição financeira.

Continua após a publicidade

A única limitação é o teto para essa cobrança, que deve ficar em 10%. Abaixo disso, qualquer valor pode incidir com essa finalidade. Inclusive, é possível deixar isento.

O propósito dessa cobrança é custear despesas administrativas e de venda dos planos de aposentadoria complementar. Apesar de ser comum, ela corrói parte dos seus rendimentos.

Para entender, basta ver um exemplo simples. Imagine que a taxa de carregamento é cobrada no depósito e no saque. Em cada uma das operações, a incidência é de 5%.

Se você investir R$ 100, a sua contribuição efetiva será de R$ 95. No resgate, mais R$ 5 serão cobrados, se você sacar esse mesmo valor. Assim, você teria apenas R$ 90.

Continua após a publicidade

Observe que esse é um cálculo ilustrativo e que desconsidera possíveis ganhos. No entanto, quanto maior foi o dinheiro envolvido na operação, mais alta será a incidência.

Se aumentarmos o valor para R$ 1 mil, cada cobrança da TC sobe para R$ 50. Somando as duas movimentações, já daria R$ 100.

Essa informação é importante, porque a incidência dessa taxa não é obrigatória. Além disso, existem várias opções no mercado, que permitem escolher uma instituição financeira com cobranças mais competitivas.

O que é taxa de carregamento ou administração em previdência privada?

A TC é uma cobrança mais específica dos planos de aposentadoria complementar. Ela incide sobre o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL).

Continua após a publicidade

No entanto, ela é diferente da taxa de administração. Apesar de muita gente confundir as cobranças, essa segunda tarifa incide todos os anos sobre o montante total da aplicação. Ela varia de 1,5% a 4%.

Taxa de carregamento híbrida

Nesse modelo, a TC incide tanto no momento do resgate quanto no depósito dos valores. Algumas instituições financeiras optam por essa possibilidade.

Porém, é importante reforçar que ela pode ser isenta ou incidir apenas na entrada ou somente na saída. Tudo é válido.

Quando a taxa de carregamento é cobrada?

Como destacado, a taxa de carregamento na previdência privada pode incidir em dois momentos, ou em ambos. Entenda.

Continua após a publicidade

TC de entrada

Também conhecida como antecipada, essa cobrança é feita sempre no depósito dos valores. O percentual é aplicado sempre que você faz um aporte.

O restante do dinheiro segue para o plano de previdência privada. Vale a pena destacar que, se for feita mais de uma aplicação por mês, a TC incide em todas as operações.

TC de saída

Conhecida como postecipada, é a taxa incidente no resgate ou na portabilidade. Ela também tem uma diferença: varia de acordo com o tempo de permanência no plano.

Em alguns planos, o percentual diminui com o tempo. O motivo para essa escolha é a fidelização dos investidores.

Continua após a publicidade

TC híbrida

É chamada também de taxa dupla. Ela é aplicada tanto na entrada quanto na saída. Pode ter o mesmo percentual ou índices diferentes.

Influência da TC no plano de previdência

Quando se considera o impacto da taxa de carregamento na previdência, fica fácil entender que ela diminui o seu rendimento e o valor recebido. Em um primeiro momento, ela é pequena.

Mas se você somar todos os descontos realizados ao longo do tempo, perceberá que o valor é significativo. Por exemplo, se a cada operação são cobrados R$ 10 — imaginando que os aportes sejam sempre do mesmo valor e desconsiderando resgates —, em 1 ano já terá R$ 120 a menos.

Em 10 anos, passa para R$ 1.200 a menos. É claro que essa quantia usada como exemplo é pequena. Portanto, a chance de você pagar uma quantia alta é grande.

Continua após a publicidade

Esse é um dos motivos que mostram a importância de negociar a taxa de carregamento e pesquisar as cobranças das diferentes instituições financeiras. Em muitas delas, a alíquota é zero.

Previdência sem taxa de carregamento, onde encontrar?

Os planos de aposentadoria complementar são oferecidos por bancos e seguradoras. Geralmente, os primeiros cobram a taxa de carregamento. No entanto, é fácil encontrar isenção nas segundas.

Além disso, a competitividade do mercado fez alguns bancos aplicarem a taxa zero. Alguns exemplos são:

  • Icatu Seguros;
  • SulAmérica;
  • Itaú;
  • Santander;
  • Caixa Econômica Federal (alguns fundos de previdência complementar).

A recomendação é optar por um plano que não sofra a aplicação dessa taxa. Se os disponíveis forem insuficientes, vale a pena pagar a taxa mais baixa possível.

Continua após a publicidade

É preciso ter em mente que, como os planos de previdência privada têm foco no longo prazo, a taxa de carregamento tem um grande impacto na rentabilidade. Portanto, vale a pena pesquisar e comparar as taxas.

Negocie a TC

Se você já tem um plano de previdência privada com taxa de carregamento ou quer fazer um com essa cobrança, a melhor saída é a negociação. Em alguns casos, é impossível obter a isenção, mas uma redução da alíquota já traz benefícios.

A melhor maneira é conversar com o gerente do seu banco ou seu ponto de contato na seguradora. Em relação ao simulador dos sites, tenha uma atenção extra, já que ele costuma ignorar a taxa.

Caso seja impossível negociar, veja a possibilidade da redução da taxa de carregamento com o tempo. Isso se você tiver como objetivo o longo prazo.

Continua após a publicidade

Ainda existem duas outras possibilidades. Veja.

Contribuições mais elevadas

Uma forma de negociação é fazer aportes iniciais maiores, porque eles diminuem a taxa de carregamento ou, pelo menos, aumentam seu poder de barganha.

Vale a pena conferir quanto seria necessário para isentar essa taxa. No Santander, o aporte inicial é de R$ 300 mil. Na BrasilPrev, é preciso de R$ 5 mil e depósitos mensais de R$ 400.

Venda casada

Apesar da venda casada ser proibida, ela pode ser uma alternativa para você diminuir ou isentar a taxa de carregamento. Aqui, é importante lembrar de que você não tem obrigação da contratação.

No entanto, se tiver interesse em outro produto, vale a pena considerar essa possibilidade, especialmente se for um seguro de vida. Ainda assim, faça os cálculos. Em boa parte das vezes, essa alternativa não vale a pena.

Continua após a publicidade

É possível fazer a portabilidade para uma previdência sem taxa de carregamento?

Caso você tenha um plano com aplicação dessa cobrança, é possível fazer a portabilidade para outro sem a incidência da TC na previdência. Antes de fazer o processo, analise bem as condições e se certifique de todas as cobranças.

A migração é permitida entre planos da mesma ou de outra instituição. No entanto, é preciso manter a modalidade.

Ou seja, se você tem um PGBL hoje, precisa mantê-lo na portabilidade. Se for VGBL, a regra é igual. De toda forma, o processo é simples. Basta conhecer as regras do seu plano atual.

Veja quais são as condições e se serão cobradas outras taxas na migração. Avalie ainda o desconto do Imposto de Renda (IR) no resgate.

Continua após a publicidade

Existem duas formas de tributação: progressiva e regressiva. A primeira tem uma cobrança maior conforme a renda. Vai de isento a 27,5%.

No plano regressiva, a alíquota diminui quanto maior for o tempo de aplicação na previdência privada. A base de cálculo vai de até 2 anos a acima de 10 anos e taxa varia de 35% a 10%, respectivamente.

Principais taxas de carregamento em previdência privada nos bancos

Como falamos ao longo deste post, as instituições financeiras cobram diferentes TCs. Veja algumas das principais possibilidades e a cobrança feita.

Taxa de carregamento Bradesco

No Bradesco, a previdência privada têm TC isenta, se forem fundos de renda fixa. A exceção é o plano VRGP Prev Classic 3 em 1. Nesse caso, a taxa incide na entrada e na saída.

Continua após a publicidade

Caso você fique 25 meses ou mais com inscrição ativa no plano, a taxa é zero. Portanto, é uma forma de se beneficiar. Não existem informações sobre outros tipos de fundos de previdência privada.

Os planos de previdência privada consistem em fundos. Os recursos são alocados em diferentes categorias de ativos, tanto da renda fixa quanto da variável.

Taxa de carregamento Santander

A alíquota varia conforme o tempo de permanência. Pela tabela do Santander, não há cobrança de carregamento na entrada, apenas na saída. Os percentuais são:

  • até 12 meses: 4%;
  • 13 a 24 meses: 3%;
  • 25 a 36 meses: 2%;
  • 37 a 48 meses: 1%;
  • 49 a 60 meses: 0,5%;
  • acima de 60 meses: isento.

Taxa de carregamento BrasilPrev Estilo

Essa modalidade de previdência privada do Banco do Brasil oferece taxa de carregamento zero para entrada e saída. A isenção é válida para PGBL e VGBL.

Taxa de carregamento Funpresp

A Funpresp anunciou novas taxas de carregamento a partir de 1º de abril de 2020. Existe uma tabela regressiva. Atualmente, a validade é a seguinte:

Continua após a publicidade

  • até 1 ano: 7%;
  • 1 a 2 anos: 6,25%;
  • 2 a 3 anos: 6%;
  • 3 a 4 anos: 5,75%;
  • 4 a 5 anos: 5,5%;
  • 5 a 6 anos: 5,25%;
  • 6 a 7 anos: 3%;
  • 7 a 8 anos: 2,5%;
  • acima de 8 anos: 2,5%.

É importante sempre verificar as taxas, porque a Funpresp costuma mudar as alíquotas com certa frequência. As alíquotas por plano podem ser conferidas no site.

VGBL Banco do Brasil taxa de carregamento

Tanto no VGBL quanto no PGBL, existe o carregamento antecipado e postecipado. A alíquota varia conforme o tempo ou a faixa de contribuição. Na entrada, as alíquotas vão de:

  • 4% a 0% até R$7.000,00;
  • 3% a 0% de R$ 7.000,01 a R$ 20.000,00;
  • 2% a 0% acima de R$ 20.000,01.

Na saída, as taxas são:

  • 0 a 12 meses: 1,5%;
  • 13 a 24 meses: 1%;
  • acima de 24 meses: 0%.

Para as contribuições acima de R$ 100.000,00, as taxas de saída são de:

  • 1 a 24 meses: 1%;
  • 25 a 36 meses: 0,5%;
  • acima de 36 meses: 0%.

Conclusão

A taxa de carregamento da previdência é uma cobrança comum. No entanto, é preciso ter uma atenção grande para evitar um impacto significativo no seu rendimento.

Existem vários planos disponíveis no mercado. Muitos deles isentam a alíquota, o que torna melhor a sua rentabilidade.

Continua após a publicidade

De toda forma, é importante avaliar qual condição é a melhor. Veja também a taxa de administração e outros possíveis encargos, já que a de carregamento não é a única cobrança.

Desse modo, você faz a escolha certa e evita imprevistos para sua vida financeira. Assim, a taxa de carregamento deixa de ser um problema para sua previdência privada.

Gostou de entender mais sobre esse assunto e quer ver outras informações úteis? Assine a newsletter do iDinheiro e esteja sempre informado sobre as novidades do mercado financeiro.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

    Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *