Nesta segunda feira (20), a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que suspende em até 180 dias, o pagamento das parcelas de financiamento imobiliário dos beneficiários do programa Minha Casa Minha Vida.

Desta forma, o texto segue para o Senado e se aprovado, conseguirá auxiliar famílias com renda abaixo de R$ 1,8 mil, como mais uma forma de ajudar através de recursos, os brasileiros a lidarem melhor com as consequências provocadas pela pandemia do novo coronavírus. 

Continua após a publicidade


A ideia é a de que a suspensão dos pagamentos aconteça por 180 dias. Porém, importante ressaltar que o prazo só começará a valer após a lei ser publicada no “Diário Oficial da União”. 

Além disso, os contratos de financiamento também serão estendidos pelo menos período, de maneira com que as parcelas possam se alocar da melhor maneira no novo prazo proposto pelo Governo Federal, evitando assim, possíveis acúmulos de pagamento. 

De acordo com um dos defensores da medida, o deputado Gutemberg Reis (MDB-RJ), a Caixa Econômica Federal, inclusive, já adotou medidas para pausar as prestações de alguns dos beneficiários do programa Minha Casa Minha Vida.

“Mesmo que as parcelas devidas sejam divididas em valores módicos, a suspensão pode ser capaz de oferecer um alívio financeiro para as famílias que estão mais sofrendo com as consequências dessa crise”, disse o relator do projeto.

Além disso, a proposta também sugere a compensação dos valores por parte do Tesouro Nacional, sejam destinadas ao Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), com valor máximo de R$ 215,4 milhões.

Quer continuar recebendo notícias sobre finanças e projetos do governo? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro para acompanhar tudo em tempo real.