Atuando como uma das maiores fintechs financeiras do País, a Stone começou a escalar o seu negócio e começa a se preparar para a abertura de serviços financeiros através da metodologia “Open Banking”, mesmo que a regulamentação ainda esteja em discussão pelo Banco Central (BC).

A nova oferta está baseada na licença da instituição de pagamento em realizar emissões de moedas eletrônicas, permitindo assim, a disponibilização de contas de pagamentos e cartões, como a Conta Digital Stone, já no mercado para clientes e não clientes das suas maquininhas de cartões

Continua após a publicidade:

Desta maneira, passam a atuar também com a possibilidade de oferecer empréstimos a seus consumidores, muitas vezes micro e pequenos empreendedores. 

Plataformas lançadas pela Stone

Esta metodologia de lançamentos de soluções financeiras não é nova para a Stone, que já havia lançado uma plataforma ABC (Adquirência, Banking e Crédito), solução que já disponibiliza aos clientes serviços financeiros com distribuição através da internet ou por meio de hubs em escritórios regionais espalhados pelo País.

A grande novidade no caso da utilização do open banking, é a possibilidade de contar com outras fintechs e soluções de softwares específicos com o objetivo de facilitar a experiência dos usuários finais da empresa. No caso, as pessoas jurídicas. 

“Para nós, essa será a alavancada de negócio bancária para a Stone no longo Prazo”, disse Breno Maximiano, diretor pela unidade de Banking da Stone.

Sobre o banco digital Stone

O Banco Digital Stone vem sendo desenvolvido a dois anos e meio, com o objetivo de facilitar os empreendedores a gerirem seus recebíveis em um ambiente simples e que pudesse evitar movimentações financeiras de altos valores entre instituições diferentes. Segundo a reportagem, o mercado de concessão de crédito que vem sendo desenvolvido pela empresa, está estimado em R$ 80 bilhões pela companhia.

Visando as necessidades dos consumidores em lidarem com o dinheiro recebido das vendas através das maquininhas de cartões, a empresa disse que a construção dessa plataforma digital se torna bastante custosa, porém, evita custos com intermediários para a conexão com os sistemas do Banco Central.

Desta maneira, além do cliente criar um vínculo maior com a Stone, passa a utilizar mais soluções da empresa, evitando que ele “deixe” e passe a gerir a empresa de um único local.

Soluções do banco Stone

A AccountBank, primeiro cliente do serviço oferecido pela empresa, disponibiliza um sistema integrado à plataforma da Stone, permitindo assim, o lançamento de possíveis receitas e despesas. Neste teste que vem sendo desenvolvido pela empresa, cerca de mil pequenos negócios estão se beneficiando das soluções através de um único aplicativo. 

Inclusive, a startup Nimbly, especializada em gestão financeira, passou a oferecer aos clientes da Stone ferramentas como cálculo de DRE e fluxo de caixa juntamente aos pagamentos. 

Quer continuar acompanhando as novidades de open banking que a Stone vem preparando? Então, não deixe de assinar a newsletter do iDinheiro. 

Publicidade