O sistema de pagamentos que será lançado pelo Banco Central em novembro, nomeado de PIX, permitirá que os usuários façam saques em lojas físicas. Com um conceito de pagamento instantâneo simples e descomplicado, a aposta é a de que a solução seja a nova concorrente do TED.

Segundo presidente do BC, Roberto Campos Neto, os detalhes para o uso do sistema em grandes lojas varejistas será divulgado em agosto. Porém, as negociações já estão em processos avançados.

O grande diferencial dessa nova plataforma, será a possibilidade de fazer transferências a qualquer hora do dia, inclusive nos finais de semanas, com soluções adequadas para pessoas físicas e jurídicas. 

Inclusive, a aposta do Banco Central para saques em lojas físicas é o de atrair pessoas para o consumo, além de facilitar o processo de compra.

“Posso adiantar, nesse momento, que esse método vai trazer mais eficiência de mercado e fomentar a competição bancária de maneira saudável. No final do dia, quem vai sair ganhando é única e exclusivamente o consumidor”, disse Campos Neto. 

Entenda o PIX

Anunciado no início do ano, o PIX é um novo sistema de pagamentos que será implementado pelo Banco Central para facilitar a transferência bancária e o método como os brasileiros lidam com o dinheiro de modo geral. 

Transferências entre pessoas físicas, além de poderem ser realizadas a qualquer horário, independentemente da data de calendário, também serão totalmente gratuitas. 

“Acredito que as instituições que participarão deste modelo de negócios são extremamente interessantes e vão nos ajudar a refletir o baixo custo da operação, já que o objetivo principal, é entregar serviços que agreguem valor aos consumidores”, analisou Campos Neto em coletiva de imprensa.