Notícias

Sexta parcela do auxílio emergencial começa a ser paga nesta semana, saiba mais

Ana Júlia Ramos
Imagem do aplicativo do Auxílio Emergencial, representando o novo pagamento da sexta parcela do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família

Sexta parcela do auxílio emergencial começará a ser paga nesta semana, a partir de quinta-feira, agora com o valor de R$300 reais.

Sexta parcela do auxílio emergencial começa a ser paga nesta semana.

 

A partir de quinta-feira, 17, beneficiários do Bolsa Família poderão sacar o benefício, que agora tem o valor de R$300.

Mães chefes de família seguem recebendo o dobro, agora equivalente a R$ 600. O calendário de pagamentos segue a ordem do dígito final do NIS, conforme foi feito nas outras fases.

Continua após a publicidade:

Pagamentos para beneficiários do Bolsa Família seguirão sendo feitos nos últimos dez dias úteis de cada mês.

Para cadastrados no aplicativo, site do auxílio emergencial ou por meio do Cadastro Único, ainda não foram divulgadas as datas de pagamento.

Sexta parcela do auxílio emergencial começa a ser paga na próxima quinta

Veja abaixo o calendário de pagamentos divulgado pelo Governo Federal.

Data de pagamentoBeneficiários a receber
17 de setembroBeneficiários com NIS de final 1
18 de setembroBeneficiários com NIS de final 2
21 de setembroBeneficiários com NIS de final 3
22 de setembroBeneficiários com NIS de final 4
23 de setembroBeneficiários com NIS de final 5
24 de setembroBeneficiários com NIS de final 6
25 de setembroBeneficiários com NIS de final 7
28 de setembroBeneficiários com NIS de final 8
29 de setembroBeneficiários com NIS de final 9
30 de setembroBeneficiários com NIS de final 0

Veja quem não receberá as novas parcelas

Com as novidades relacionadas às novas parcelas do auxílio, podem surgir dúvidas a respeito de possíveis mudanças na regra para concessão do benefício.

Nesse sentido, foi publicada uma Medida Provisória (MP) que estabeleceu novas regras para o programa do governo, prorrogado até dezembro.

Veja, então, quem não receberá as novas parcelas:

  • Conseguiu emprego formal após o recebimento do Auxílio Emergencial
  • Recebeu benefício previdenciário, seguro-desemprego ou programa de transferência de renda federal após o recebimento de Auxílio Emergencial (exceto Bolsa Família)
  • Tem renda mensal acima de meio salário mínimo por pessoa e renda familiar mensal total acima de três salários mínimos
  • Mora no exterior
  • Recebeu em 2019 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70
  • Tinha em 31 de dezembro de 2019 a posse ou a propriedades de bens ou direitos no valor total superior a R$ 300 mil reais
  • No ano de 2019 recebeu rendimentos isentos não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte cuja soma seja superior a R$ 40 mil
  • Tenha sido declarado como dependente no Imposto de Renda de alguém que se enquadre nas hipóteses dos itens 5, 6 ou 7 acima
  • Esteja preso em regime fechado
  • Tenha menos de 18 anos, exceto em caso de mães adolescentes
  • Possua indicativo de óbito nas bases de dados do governo federal.

Para ver a matéria completa que fizemos sobre o assunto, é só acessar este link.

Quer continuar acompanhando as novidades sobre a sexta parcela do auxílio emergencial? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba tudo o que você precisa saber sobre o assunto. 

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *