Notícias

Selic cai pela nona vez consecutiva e atinge nova mínima histórica a 2% ao ano

Heloísa Vasconcelos
foto de gráficos, representando selic cai pela nona vez

Mercado financeiro já previa queda, que foi confirmada após reunião do Copom nesta quarta-feira, 5. Na última reunião, a taxa básica de juros havia caído 0,75% e o Banco Central havia admitido possibilidade de “ajustes residuais”.

Artigo originalmente publicado em blog.mobills.com.br. Conteúdos e comentários foram integralmente mantidos.

Selic cai pela nona vez consecutiva e atinge nova mínima histórica a 2% ao ano

 

A Selic atingiu nesta quarta-feira, 5, mais uma vez, nova mínima histórica, após reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom)

Continua após a publicidade:

A taxa básica de juros caiu mais 0,25% e está agora em 2% ao ano, na nona queda consecutiva.

A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) já previa nova queda e acredita que este seja o último corte deste ano.

Na última reunião, quando a taxa Selic sofreu corte de 0,75% e atingiu 2,25% ao ano, o Banco Central admitiu em comunicado que poderia fazer “ajustes residuais” nas reuniões seguintes.

Selic cai pela nona vez consecutiva

Esta é a quinta queda da taxa básica de juros apenas neste ano, que atingiu mais uma vez o menor patamar desde 1999, quando entrou em vigor o regime de metas para a inflação.

A nova queda vem no contexto de crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus e tem como objetivo incentivar o consumo e fazer rodar a economia.

A Selic é o principal instrumento do BC para alcançar a meta de inflação, definida em 4% neste ano pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

Causa da nona queda

Para consultores da Anbima, dois fatores influenciam diretamente a redução.

O primeiro é o atual balanço de riscos inflacionários, e o segundo, a manutenção da ociosidade da economia.

As informações são de Fernando Honorato, coordenador do grupo.

Além disso, as expectativas para as próximas reuniões é que o patamar seja mantido, mas tudo isso dependendo sempre da evolução da pandemia no Brasil e dos desdobramentos na economia.

O que a redução significa?

queda na Selic traz pontos positivos e negativos para o brasileiro.

Por um lado, juros baixos estimulam a economia e deixam o acesso ao crédito mais fácil.

Dessa forma, o consumo é incentivado, ajudando que a moeda circule.

Porém, a redução é uma má notícia para investidores, já que títulos públicos e aplicações em renda fixa acabam tendo rendimentos ainda mais baixos.

É o momento, portanto, de conhecer investimentos e investir em opções que possam trazer maior rendimento, mesmo acarretando mais riscos.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

4 resposta em “Selic cai pela nona vez consecutiva e atinge nova mínima histórica a 2% ao ano

    1. Oi Adelange, na teoria deveria haver uma facilitação e barateamento do crédito. Mas muitas instituições financeiras não repassam a queda real e ainda complicam os procedimentos de concessão de crédito. O problema é bem mais profundo e merece um plano de ação bem mais complexo que apenas cortes na Selic trimestralmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *