Conta Corrente

Como remover um titular da Conta Conjunta?

Flávio Mariano
Como remover um titular da Conta Conjunta?

Veja como excluir um titular da conta conjunta em caso de discordância ou falecimento do titular. O procedimento é simples e semelhante ao de encerrar a conta conjunta, procure sua agência.

Artigo foi originalmente publicado pelo site Conta em Banco que, desde julho de 2020, faz parte do iDinheiro. Conteúdo e comentários foram integralmente mantidos.

Toda conta corrente tem pelo menos um titular e, no caso da pessoa física, há ainda a possibilidade de ser conta conjunta, com mais de um responsável pela conta. Uma conta conjunta pode ser aberta por duas ou mais pessoas que precisam possuir o domínio e controle dos ganhos e perdas. É muito comum entre casais, sócios ou ainda instituições sociais. Mas, uma vez criada a conta conjunta, será que é possível retirar um titular?

Sim, é totalmente possível retirar um titular de uma conta conjunta e nós ensinaremos como deve ser realizado o procedimento. De modo geral, a exclusão de um co-titular deve ser feita a partir da assinatura de um termo em sua agência bancária e as demais exigências podem ser diferentes de banco a banco.

Continua após a publicidade:

Como remover um titular da conta conjunta?

Você não precisa cancelar sua conta corrente conjunta,é possível remover um titular de sua conta conjunta ou ainda transformá-la em uma conta individual, com apenas um titular responsável. Em ambos os casos é necessário a presença da pessoa que será removida.

Se o titular a ser removido estiver vivo é necessário que ele preencha uma autorização por escrito, seguindo o modelo de sua instituição financeira, que pode ser feito diretamente na agência. O ideal é que ambos estejam presentes na entrega do documento. Feito o acordo entre as duas partes, é necessário que o termo de desassociação de co-titular de conta bancária seja assinado e entregue em mãos para o gerente responsável.

remover titular conta conjunta
É importante que a remoção do titular da conta conjunta seja pacífica

A remoção devido a morte de um titular também é possível, sendo que, neste caso específico, a remoção será realizada a partir da apresentação da certidão de óbito. Porém, se a conta conjunta for da modalidade solidária, um dos co-titulares será elegível para efetuar pagamentos e todos os procedimentos bancários sem a necessidade de autorização dos demais. Já se a modalidade for a simples, da qual necessita de autorização de todos os titulares, todo o valor existente na conta ficará bloqueado, até que uma dar partes regularize a situação na agência bancária.

Morte de um titular pode exigir Inventário: Ainda em caso de morte, após a apresentação da certidão de óbito, dependendo da modalidade de sua conta bancária conjunta, ela poderá ser bloqueada para a realização do inventário. Na maioria dos casos apenas 50% do valor total é bloqueado após a comunicação.

Agora você já sabe como remover o outro titular de uma conta conjunta, porém, antes de iniciar todo o processo ainda é importante informar-se com seu gerente e na sua agência bancária. De instituição financeira para instituição há algumas diferenças nas documentações e trâmites. Além disso, é importante que o gerente tenha conhecimento para que possa sugerir o melhor desfecho.

Então, não esqueça de realizar um acordo com o co-titular e juntos iniciar o processo de exclusão, desta forma será mais fácil, além de evitar dor de cabeça para todos os envolvidos. Já dê entrada o quanto antes na papelada e converse com sua agência que, em um curto período de tempo, já terá toda a situação resolvida.

Conflitos na conta conjunta

Geralmente, para que uma pessoa busque a exclusão de outra em uma conta conjunta, exceto em casos de falecimento, pode ser por um motivo de conflito não ponderado no momento em que se abriu a conta. Por exemplo, em caso de divórcio, amizades desfeitas ou sociedades que não deram certo.

É essencial que antes de abrir uma conta em conjunto, haja uma reflexão se há a real necessidade deste tipo de conta e também se não haveria outras opções para análise que podem ser aderidas. Converse com sua instituição bancária e verifique quais as possibilidades disponíveis.

Caso já esteja no processo de exclusão e exista alguma divergência sobre os direitos, é recomendado que seja acompanhado de um advogado, é claro, caso uma das partes não esteja colaborando com o processo. Não esqueça de certificar-se que todos os direitos de ambas as partes estão sendo respeitados e que os tramites legais ocorreram como deveria, para que futuramente não aconteça problemas por conta da exclusão.

Publicidade

Logo iDinheiro

Newsletter iDinheiro: receba novidades sobre o que importa para o seu dinheiro.

Suas informações não serão compartilhadas com terceiros e também não enviaremos promoções ou ofertas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *