Renda fixa cresce no mês de agosto, após meses de liderança dos investimentos em renda variável. Com isso, a procura por CDBs (Certificados de Depósitos Bancários) e Tesouro Direto, por exemplo, que haviam perdido espaço para opções de a renda variável nos meses anteriores, recuperaram o interesse dos investidores. 

Vale lembrar que o mês de agosto foi marcado por fortes incertezas sobre os rumos da política econômica brasileira e até boatos da saída do ministro da Economia, Paulo Guedes. Por exemplo, um dos temas que dominou o noticiário político e econômico no mês passado foi a possibilidade de o governo federal “furar” o teto de gastos públicos. 

Continua após a publicidade:

Outro assunto foi com relação à manutenção do auxílio emergencial para pessoas de baixa renda e a substituição do Bolsa Família pelo programa Renda Brasil

Especialistas afirmam que, todo esse ambiente instável contribuiu para que as pessoas deixassem de arriscar em investimentos menos seguros e optassem pelos papéis que dão rendimento certo, embora menores. 

Renda fixa cresce e CDB é destaque

Segundo levantamento da plataforma de investimentos Yubb, no ranking do mês de agosto, os investimentos em CDB voltaram a reinar entre os investidores. A opção liderou a lista, seguida pelo Tesouro Direto. A escolha pela LCI e LCA ficou em quinto lugar. 

Confira o ranking completo: 

  1. CDB
  2. Tesouro Direto
  3. Fundos multimercado
  4. Fundos de ações
  5. LCI/LCA
  6. Fundos cambiais
  7. LC/RDB
  8. Fundos Imobiliários (FII)
  9. Robôs de investimento
  10. Fundos de Índice (ETF)

A preferência pela renda fixa no lugar da renda variável no mês de agosto fez com que o Ibovespa, principal índice da bolsa de valores voltasse a fechar abaixo da marca de 100 mil pontos.  

Os fundos multimercado passaram da 2º para 3º lugar entre julho e agosto, dando lugar ao investimento pelo Tesouro Direto. Já a preferência pelos fundos de ações caiu da 3ª para a 4ª posição no mesmo período. 

O tipo de investimento que mais cresceu em agosto, na comparação com o mês anterior, foi os fundos cambiais. 

Renda variável deve voltar a superar renda fixa

Embora os investimentos em renda fixa tenham superado os de renda variável em agosto, a possibilidade de uma reviravolta é levada em conta pelos investidores.

De acordo com o fundador da Yubb, Bernardo Pascowitch, esse interesse em renda fixa justificado pelas instabilidades da política econômica deve durar pouco. Então, para ele, a renda variável voltará ao topo do ranking em breve. 

Gostou de saber mais sobre investimentos em renda fixa? Então, assine a newsletter do iDinheiro e receba tudo em tempo real.

Publicidade