Nesta quinta feira, o Banco Central (BC) apresentou de maneira oficial o regulamento do PIX, definindo como novo sistema de pagamentos irá funcionar a partir de novembro deste ano. 

A nova plataforma será gratuita para usuários pessoas físicas, que poderão transacionar valores financeiros em até 10 segundos.

Continua após a publicidade:

Entretanto, as instituições financeiras deverão arcar com os custos de R$ 0,01 a cada 10 PIX.

Após diferentes especulações, a data oficial de lançamento foi marcada para dia 16 de novembro, segundo a Organização do Sistema Financeiro e Resolução do Banco Central.

Continua após a publicidade

Mesmo com os prazos apertados, principalmente por conta da pandemia, algumas instituições ainda pedem maior tempo e cautela para a aplicação das normas de maneira segura e efetiva.

Febraban se prepara para o regulamento do PIX

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban), já havia anunciado anteriormente que as instituições financeiras já estavam começando a se preparar para a regulamento do PIX de maneira gradual. 

Pensando em adiantar o processo, algumas empresas, inclusive, já estavam fazendo teste de usabilidade entre pagamento de contas e transação de valores financeiros.

“O mercado já está se preparando para o novo modelo de negócios. De acordo com os testes que já iniciaram em junho, acreditamos que os bancos e fintechs estarão preparados para funcionar de acordo com a expectativa do mercado”, disseram em nota oficial. 

Continua após a publicidade

Além disso, a instituição também se manifestou em relação ao cronograma, dizendo que o prazo deveria ser cumprido pela maioria das instituições que se cadastraram para operacionalizar o PIX.

Associação pede mais tempo para a regulamento do PIX

Ao contrário da Febraban, a Associação Brasileira de Internet (Abranet), defende que o projeto do PIX precisa ter a sua data de lançamento adiada. Eles defendem que nova data deve ser em 2021, quando os cadastros à este método de pagamento se tornarão opcionais. 

“Esse prazo permite que a plataforma e as instituições do mercado sejam testadas e seguras, evitando problemas sérios para os seus usuários. Evitando, até mesmo, problemas relacionados a fraudes, já que a plataforma será totalmente nova”, afirma nota.

Como o PIX vai funcionar?

A regulamento do PIX se inicia a partir de 05 de outubro, quando as pessoas e as empresas deverão começar a informar um código específico, que servirá para identificar o usuário.

Continua após a publicidade

Essa identificação poderá acontecer de diferentes maneiras, como:

  • Número do celular;
  • CNPJ; 
  • CPF;
  • E-mail.

Através dessa chave PIX, o sistema poderá funcionar normalmente, como se você estivesse no internet banking da sua conta corrente principal. 

Além disso, a plataforma do Banco Central chega para ser mais uma opção financeira para auxiliar o pagamento e os processos internos. Ela poderá ser utilizada para movimentações pessoais, empresariais e até mesmo, governamentais.

Quer continuar recebendo todas as novidades sobre a regulamentação do PIX? Então, assine a newsletter do iDinheiro e ative as notificações de push no seu navegador.

Publicidade